You are on page 1of 7

Caracterização

das
personagens

«Sempre é uma
companhia»
Manuel da Fonseca

Página 170
«Sempre é uma companhia», de Manuel da Fonseca
Caracterização das personagens

António Barrasquinha, o Batola

 «Atarracadode pernas arqueadas», usa um


«chapeirão» e um lenço vermelho ao pescoço.

1.º Momento
 É um homem preguiçoso, sonolento, improdutivo e
sem energia para agir; um solitário.

2.º Momento
 Ganha nova vida – levanta-se cedo, avia os fregueses,
conversa animadamente sobre as notícias da guerra.
«Sempre é uma companhia», de Manuel da Fonseca
Caracterização das personagens

Mulher do Batola

 «Alta, grave de rosto ossudo».

1.º Momento
 É expedita e uma trabalhadora incansável.
 Dominadora, é ela quem gere o negócio e controla
tudo.

2.º Momento
 Submissa e dócil (faz antever uma mudança de
caráter que se pode refletir na relação com o marido).
«Sempre é uma companhia», de Manuel da Fonseca
Caracterização das personagens

Velho Rata

 Velho mendigo e viajante.

1.º Momento
 Corre «o mundo», viajando pelo Alentejo, e traz notícias dos sítios por onde
passa.

2.º Momento
 Tolhido pelo reumatismo,
impossibilitado de viajar e profundamente
solitário; acaba por se suicidar.
«Sempre é uma companhia», de Manuel da Fonseca
Caracterização das personagens

Ceifeiros

1.º Momento
 Trabalhadores, cansados da faina, vão direito a casa e deitam-se cedo.
 A solidão é uma constante nas suas vidas.

2.º Momento
 Depois do trabalho, vêm todos à venda,
regressam depois do jantar e ficam até
tarde.
 As mulheres também vêm à venda.
 Ouvem a telefonia, conversam
animadamente, dançam e namoram.
 A convivialidade substitui a solidão em
que viviam.
«Sempre é uma companhia», de Manuel da Fonseca
Caracterização das personagens

Vendedores

Calcinhas
 De «fato de ganga», apenas acompanha o
vendedor (não nomeado), auxiliando-o, sem
intervenção direta na venda.

O vendedor
 «Bem vestido», é simpático e franco.
 Observador e dinâmico, tudo faz para conseguir
concretizar a venda da telefonia.
 Revela uma personalidade alegre, persuasiva e
perseverante.
«Sempre é uma companhia», de Manuel da Fonseca
Caracterização das personagens

Linguagem e estilo

 Narrador heterodiegético, por vezes, subjetivo, com uma função ideológica.

 Discurso narrativo sintaticamente organizado.

 Simplicidade da linguagem – predomínio de termos monossémicos.

 Escassez de expressões dubitativas.

 Presença de regionalismos e expressões populares.

 Predomínio da linguagem denotativa com função informativa ou referencial.