You are on page 1of 13

Gestão Financeira

das Empresas
Os desafios das Organizações

1. Velocidade
2. Flexibilidade
3. Capacidade de análise e foco
4. Simplicidade
Arquitetura Organizacional

GESTÃO EMPRESARIAL

GESTÃO GESTÃO GESTÃO


PRODUÇÃO RECURSOS APOIO
Evite:
 Delegar coisas que  Misturar assuntos
você deveria fazer; pessoais com
 Sair pela tangente o profissionais;
tempo todo;  Tentar se envolver em
 Reuniões demais; tudo;
 Reuniões ineficazes;  Ser desorganizado;
 Planejar demais –  Ter uma mesa
planejar de menos; desorganizada;
 Não cumprir prazos;  Buscar o esforço em vez
 Estabelecer prazos do resultado;
irrealistas;  Não pensar o suficiente;
 Não confiar nas outras  Não manter registros
pessoas; apropriados.
O que é realmente importante?

A – muito importante
B – importante
C – pouco importante
D – sem importância

 O que trará resultado


a longo prazo?
 Qual item resultará no
melhor resultado?
 É necessário que
outras pessoas me
ajudem?
 Quanto custa?
 QuantoTempo?
Diagnóstico Organizacional
1. Observação de uma situação
existente;
2. Análise da cultura da empresa;
3. Análise das Vulnerabilidades
(SWOT);
4. Avaliação Financeira;
5. Levantamento dos Processos
Administrativos;
6. Desempenho Evolutivo (BP);
7. Descobrir o que existe de melhor;
8. Imaginar o que pode chegar a ser
melhor;
9. Plano de Ação (PDCA);
10. Comprometimento, Controle e
Avaliação.
Fluxo de Caixa
“É um instrumento gerencial de
planejamento e controle
elaborado com base nas previsões
de entrada e saída de valores, que
possibilita acompanhar as
variações ao longo do período e
permite ao gestor intervenções
pontuais para garantia de liquidez
(tempo necessário para
transformar o investimento em
dinheiro disponível) na
organização”.
1. A organização deve definir as metas
e as estratégias das ações a serem
feitas para alcançar os objetivos.
2. O orçamento é produto de debates
entre o desejável e o possível –
“sonho X realidade”.
3. A organização deve saber realmente
quais são os recursos necessários.
4. O orçamento e o fluxo de caixa serão
o espelho das atividades
relacionadas na estratégia de ação.
5. O Fluxo de caixa é um instrumento
útil quando:
 É elaborado com a mesma
intensidade do desejo de fazer o
projeto e é aceito por todos como
um instrumento de orientação;
 É respeitado em seus limites;
 É revisado periodicamente.
Princípios para um ótimo
controle do fluxo de caixa
• Definir metas;
• Discutir estratégias;
• Ter clareza das necessidades;
• Ter equilíbrio entre o que se
quer e o que se pode;
• Ser transparente;
• Aceitar os limites no uso dos
recursos;
• Aceitar como instrumento de
orientação.
Medidas para Melhoria da Gestão dos
Custos e do Fluxo de Caixa
• Agregue tecnologia – (informática);
• Diminua o Turn-over dos funcionários;
• Treine o pessoal;
• Terceirize o que for possível;
• Defina diretrizes e cotas para
compras de materiais;
• Pesquise novos fornecedores e
parceiros;
• Analise quanto cada item representa
no volume global e no faturamento;
• Prepare um plano de ação para
reduzir gastos dispensáveis
(PDCA/Matriz BCG/Curva ABC…).
Quatro motivos para a manutenção de
recursos em caixa:
1. Transações – descompasso existente
entre as saídas (pagamentos) e as
entradas (recebimentos) de recursos;
2. Precaução – reserva de segurança
para fazer face a contingências;
3. Especulação – aproveitar
oportunidades de obtenção de
descontos ou aplicações favoráveis.
4. Reciprocidade bancária – atender a
exigências de alguns bancos como
compensação por serviços prestados.
ATIVIDADE I

Redija um texto explicando a


importância do uso do fluxo de
caixa nas operações de uma
empresa.

O que essa ferramenta pode fazer


pelas instituições empresariais.

Apresentação: Word.

Entrega: Próxima aula


FIM