You are on page 1of 37

Prof. Eduardo José Bohora Gonçalves Filho.

E-mail: 0045.eduardofilho@cnec.br
Empresário Individual

O empresário individual é aquele que exerce em nome próprio, atividade


empresarial. Trata-se de uma empresa que é titulada por uma só pessoa física,
que integraliza bens próprios à exploração do negócio. Um empresário em
nome individual atua sem separação jurídica entre os seus bens pessoais e os
seus negócios, ou seja, não vigora o princípio da separação do patrimônio.
O proprietário responde de forma ilimitada pelas dívidas contraídas no
exercício da sua atividade perante os seus credores, com todos os bens
pessoais que integram o seu patrimônio (casas, automóveis, terrenos etc.) e os
do seu cônjuge (se for casado num regime de comunhão de bens).
O inverso também acontece, ou seja, o patrimônio integralizado para a
exploração da atividade comercial também responde pelas dívidas pessoais do
empresário e do cônjuge. A responsabilidade é, portanto, ilimitada nos dois
sentidos.
Empresário Individual

A empresa (nome empresarial) deve ser composta pelo nome civil do


proprietário, completo ou abreviado, podendo um outro nome pelo qual seja
conhecido no meio empresarial e/ou a referência à atividade da empresa. Se
tiver adquirido a empresa por sucessão, poderá acrescentar a expressão
"Sucessor de" ou "Herdeiro de".
O processo de abertura de uma empresa é formalizado na junta comercial
da cidade sede e, no caso do empreendedor individual, ocorre com a
confecção do Requerimento de Empresário.
Antes de encaminhar a regularização de sua empresa, entretanto, é
necessário assegurar-se junto aos órgãos responsáveis sobre todas as
exigências em relação à execução da atividade econômica e à utilização do
endereço comercial.
Para abrir uma empresa nesta modalidade, o solicitante deve ter no
mínimo 18 anos completos ou ser emancipado.
Empresário Individual

Vantagens:

• O titular detém controle total das decisões tomadas , a distribuição de lucros


no final do exercício é unilateral, não é preciso criar conselhos fiscais, não é
exigido sócio para sua criação;

• Diferente de outros regimes de única titularidade não há limite obrigatório


para constituição do capital social no ato de legalização jurídica;

• Não existe limite na contratação de funcionários, garantindo que sua


empresa possa crescer.
Empresário Individual

Desvantagens:
• A responsabilidade patrimonial do titular é ilimitada, numa hipótese de
execução fiscal o titular responde com o patrimônio da empresa e
patrimônio pessoal, de forma a exemplificar poderá ocorrer penhora de
bens, penhora do faturamento da empresa, e penhora de imóveis e veículos.
• O nome empresarial não se pode ser uma denominação social como “Casa
das Carnes”, o empresário deverá utilizar seu nome civil (firma/razão social).
• A empresa não pode ser transferida a outro titular, exceto em caso de
falecimento ou autorização judicial. Esse não é, portanto, o melhor tipo de
empresa para quem pretende vender o negócio no futuro.
• O empresário está inteiramente por sua conta, não tendo com quem
partilhar riscos e experiências.
• O EI não poderá ter outra empresa individual no mesmo nome, apenas
filiais.
Micro Empreendedor Individual - MEI
Micro Empreendedor Individual - MEI

• Micro Empreendedor Individual é o empresário individual que:


• Tenha auferido receita bruta no ano calendário anterior de até R$
81.000,00, o que resulta em uma média mensal de R$ 6.750,00;
• Seja optante do Simples Nacional;
• Exerça as atividades permitidas para esse tipo societário;
• Possua um único estabelecimento;
• Não participe de outra empresa como titular, sócio ou
administrador;
• Possua no máximo um empregado.
Micro Empreendedor Individual - Objetivo

Trazer para a formalidade um grande número de trabalhadores, garantindo


acesso à Previdência Social  proteção previdenciária do empresário, além de:
• Exercer atividade com segurança;
• Acesso a linhas de crédito;
• Emitir Nota Fiscal;
• Entre outros benefícios.
Micro Empreendedor Individual –
Inscrição, Alteração e Baixa

Regulamentada pelo CGSIM (Comitê para Gestão da Rede Nacional para a


Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios);
 Realizada pelo Portal do Empreendedor –
www.portaldoempreendedor.gov.br

• Sem ônus algum para o MEI;


• Possibilidade de funcionamento em locais com regulamentação precária ou
em residência.
Micro Empreendedor Individual –
Inscrição no Portal
Micro Empreendedor Individual –
Inscrição no Portal
Micro Empreendedor Individual –
Inscrição no Portal
Micro Empreendedor Individual –
Inscrição no Portal
Micro Empreendedor Individual –
Inscrição no Portal
Micro Empreendedor Individual –
Inscrição no Portal
Micro Empreendedor Individual –
Inscrição no Portal
Micro Empreendedor Individual –
Inscrição no Portal
Micro Empreendedor Individual – Exclusão

+ de 1 empregado

+ de R$ 81.000,00/ano

Entrada de sócio(s)

Alguma situação de exclusão SN


Micro Empreendedor Individual –
Exclusão

As seguintes alterações no CNPJ implicam em exclusão automática do


SIMEI:
• Natureza Jurídica
• Atividade não permitida pelo CGSN
• Abertura de Filial
Micro Empreendedor Individual –
Valores a Recolher
Micro Empreendedor Individual –
Benefícios Previdenciários
Micro Empreendedor Individual –
Contratação de Empregados

• Empregado deverá receber 1 Salário Mínimo ou o salário da categoria


profissional;
• Deverá reter a contribuição do empregado (8%) e recolher juntamente a cota
patronal de 3% calculada sobre a remuneração;
• Deverá entregar o Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à
Previdência Social - GFIP.
Micro Empreendedor Individual –
Obrigações Acessórias

Obrigações acessórias que o MEI está sujeito:

Caso tenha empregado: prestar informações sobre fato gerador,


base de cálculo e valores devido da CPP para a RFB e Conselho do
FGTS;

Declaração Anual Simplificada para o Micro Empreendedor


Individual – Declaração Anual Simples Nacional- DASN-SIMEI.
Micro Empreendedor Individual –
Obrigações Acessórias

1) A empresa optante pelo MEI não transferirá ou terá direito a


créditos fiscais;

2) Não estará sujeita a condição de substituta tributária;

3) Emitirá suas notas fiscais nos moldes das empresas optantes pelo
Simples Nacional.
EIRELI

Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)


EIRELI – Noções Gerais

A Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) é uma forma de


pessoa jurídica composta por uma só pessoa física. Antes da EIRELI, se “Pedro”
quisesse abrir um comércio no centro da cidade para vender vestuário, ele teria
duas opções:
1ª) explorar essa atividade econômica como empresário individual;
2ª) encontrar um outro indivíduo para ser seu sócio e constituir uma sociedade
empresária.
A desvantagem de explorar como EI era o fato de que “Pedro” iria responder
com seus bens pessoais e de forma ilimitada por todas as dívidas que contraísse
na atividade econômica. Tal situação fazia com que muitas pessoas arranjassem
um “laranja” para figurar como sócio em uma sociedade limitada, normalmente
com capital social de 1%. Com a previsão legal, “Pedro” poderá, sozinho, constituir
uma EIRELI para desempenhar sua atividade empresarial, com a vantagem de que,
a responsabilidade de “Pedro” pelas dívidas será limitada ao valor do capital
social.
EIRELI – Vantagem

A principal vantagem da EIRELI é o fato de que o empreendedor que optar


pela EIRELI não mais responderá ilimitadamente pelas dívidas contraídas no
exercício da atividade econômica. Ele responderá de forma limitada ao valor do
capital social que já estará obrigatoriamente integralizado.
EIRELI – Nome Empresarial

O nome empresarial deverá ser formado pela inclusão da expressão


"EIRELI" após a firma ou a denominação social da EIRELI. Quando adotar
firma: esta será formada com o seu próprio nome, que deverá figurar de forma
completa, podendo ser abreviados os prenomes. Poderá aditar, se quiser ou
quando já existir nome empresarial idêntico, designação mais precisa de sua
pessoa ou de sua atividade.
Ex: José da Silva Siqueira EIRELI ou José da Silva Siqueira Comércio de
Roupas Infantis EIRELI.
Quando adotar denominação: A denominação deve designar o objeto da
empresa, de modo específico, não se admitindo expressões genéricas isoladas,
como: comércio, indústria, serviços. A denominação poderá conter o nome do
titular da EIRELI.
Ex: Moda Bonita comércio de roupas infantis EIRELI ou José Siqueira Moda
Bonita comércio de roupas infantis EIRELI.
EIRELI – Requisitos para Constituição

Os requisitos para a constituição da EIRELI são os seguintes:

a) Uma única pessoa natural, que é o titular da totalidade do capital social;


b) O capital social deve estar devidamente integralizado;
c) O capital social não pode ser inferior a 100 (cem) vezes o salário-mínimo;
d) A pessoa natural que constituir EIRELI somente poderá figurar em uma única
empresa dessa modalidade.
EIRELI – Requisitos para Constituição

O órgão de registro irá variar de acordo com o tipo de atividade desempenhada:


a) Se a EIRELI for constituída para desempenhar atividades empresariais: será
registrada na Junta Comercial;
b) Se for constituída para exercer atividades civis: será registrada no Registro Civil
de Pessoas Jurídicas – RCPJ.
Classificação das Sociedades

Classificação das Sociedades: Sociedades Simples e


Sociedades Empresariais
Classificação das Sociedades

O Código Civil divide as sociedades em empresariais e simples. O termo


"sociedade simples" não se mostra muito adequado, porque transmite a ideia
de que se trata de uma estrutura de porte menor, dotada de poucas divisões e
com quadro de pessoal pequeno.
Para diferenciar estas duas sociedades, o Código Civil, primeiro, definiu o
que vem a ser uma sociedade empresária. Depois, utilizando-se do critério de
exclusão, definiu a sociedade simples como sendo as restantes, ou seja,
aquelas que não se enquadrassem no conceito de sociedade empresarial. Esta
regra encontra-se inserta no artigo 982, CC/2002:
“Art. 982. Salvo as exceções expressas, considera-se empresária a sociedade
que tem por objeto o exercício de atividade própria de empresário sujeito a
registro (art. 967); e, simples, as demais.”
Sociedades Simples

As sociedades simples estão disciplinadas nos artigos 997 e seguintes do


CC e são constituídas com a finalidade da prestação de serviços decorrentes
de atividade intelectual e de cooperativa. Em razão de não terem caráter
empresarial, não precisam ser registradas na Junta Comercial, bastando a
inscrição do contrato social no Registro Civil de Pessoas Jurídicas.
As cláusulas obrigatórias do contrato social, são: nome com qualificação
completa, definição do objeto social, sede, prazo e capital social, se haverão
sócios que contribuirão com serviços, administradores, participação de cada
sócio nos lucros e nas perdas e responsabilidade dos sócios quanto às
obrigações sociais.
A elaboração do contrato social é de muito importante para os sócios, pois
é nesse momento que as partes definirão questões relevantes da sociedade,
como, ingresso de herdeiros, como se dará a distribuição de lucros, dentre
outros temas fundamentais para a convivência harmônica entre os sócios.
Sociedades Simples

Outro ponto importante a ser observado no momento da constituição


desse tipo de empresa, é a decisão quanto à responsabilidade dos sócios pelas
consequências da gestão da sociedade, podendo essa responsabilidade ser
fixada como limitada ou ilimitada.
Para que a responsabilidade seja limitada, ou seja, para que os sócios
respondam pelas dívidas e passivos da empresa apenas até o limite do seu
capital social, deverá constar no contrato que os sócios não respondem
subsidiariamente pelas obrigações sociais. Já para que a responsabilidade seja
ilimitada, o que significa que os sócios respondam com seus bens particulares
pelas dívidas sociais, deverá constar no contrato social que os sócios
respondem subsidiariamente pelas obrigações sociais.
Sociedades Simples

Há que se observar que a sociedade simples requer para a sua constituição


a atuação pessoal dos sócios, pois não poderá ser constituída com objetivo
empresarial. Esse é o único tipo de sociedade que admite o ingresso do sócio
através da contribuição em serviço, ou seja, um sócio pode ingressar com
capital - bens imóveis, dinheiro e outros - e o outro sócio ingressar
exclusivamente com a prestação de serviço.
Para a configuração em sociedade simples, as atividades desenvolvidas
pelos sócios devem ter a característica vinculada a habilidade técnica e
intelectual, pois caso os sócios utilizem a empresa para o exercício de
atividades qualificadas como empresárias, haverá a descaracterização da
empresa, transformando-a em Sociedade Empresária.
Sociedades Simples

Esse tipo de sociedade é muito utilizado por médicos que prestam serviços
exclusivos vinculados à medicina, citando como exemplo, a realização de
exames em diversas áreas e o atendimento clínico.
Nesses casos específicos há que se observar que a sociedade deve ser
constituída levando-se em conta única e exclusivamente a atividade intelectual
médica, caso o contrato social tenha elementos empresarias - gestão, controle,
prestação de outros serviços não vinculados a área específica dos sócios - ficará
descaracterizado o tipo societário, não sendo mais aplicáveis os benefícios da
sociedade simples, passando a se enquadrar como sociedade empresária.
Sociedades Empresária

A Sociedade Empresária tem por objeto o exercício de atividade própria de


empresário sujeito ao registro, inclusive a sociedade por ações,
independentemente de seu objeto, devendo inscrever-se na Junta Comercial do
respectivo Estado. Isto é, Sociedade Empresária é aquela que exerce
profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou
circulação de bens ou de serviços, constituindo elemento de empresa. A
sociedade empresária é considerada pessoa jurídica