You are on page 1of 2

TEXTOS SOBRE SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO

Segurança dos jovens trabalhadores


O QUE PODEM FAZER OS PAIS?
Os meses de Outubro, Novembro e Dezembro são o tempo alto da Semana
Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho 2006 “CRESCER EM
SEGURANÇA” dedicada este ano, em toda a Europa, à segurança dos jovens
trabalhadores.

Segundo as estatísticas europeias a taxa de acidentes não mortais é 50% mais


elevada nos jovens entre os 18 e os 24 anos do que nos trabalhadores de
qualquer outra faixa etária. Em Portugal, no ano 2002, segundo dados oficiais e
considerando a faixa etária dos 15 aos 34 anos, correram 112.434 acidentes,
sendo 99 fatais! A falta de experiência, vigilância e formação profissional, bem
como a precariedade crescente são algumas das principais razões, embora não
únicas!

A legislação europeia e nacional estipula com clareza as obrigações das empresas no


que respeita à segurança e saúde dos trabalhadores, nomeadamente no que respeita
à identificação e avaliação dos riscos e na vigilância dos jovens trabalhadores.

As próprias chefias e supervisores podem desempenhar um papel único garantindo a


aplicação de praticas seguras de trabalho, explicando a importância das mesmas,
dando no dia a dia um bom exemplo, enfim, ajudando a promover uma cultura de
segurança na empresa.

No entanto, também é importante salientar o papel que os pais e outros familiares


podem ter nesta matéria. Estão os pais informados sobre os locais de trabalho dos
seus filhos jovens? Têm a certeza de que trabalham em segurança? Falam sobre
estas questões em casa? Conhecem algumas obrigações das empresas nesta
matéria? Ou partem do princípio de que «isso é lá com eles?»

O problema é muito sério e basta estar atento às estatísticas dos acidentes de


trabalho. Se os pais se preocupam com os acidentes rodoviários, nomeadamente
sobre a condução automóvel dos seus filhos, também é importante a mesma
preocupação sobre a segurança dos locais de trabalho. O trabalho inseguro pode
comprometer para sempre o futuro de um jovem.

Neste sentido é importante que os pais assumam algumas medidas simples e práticas,
em particular:

> Falar regularmente com os filhos trabalhadores sobre a segurança no trabalho


e informar-se da situação; se as empresas promovem formação e têm serviço
de segurança e saúde.

> Alertar os filhos para os perigos de trabalhar sozinho ou de noite;

1/2
TEXTOS SOBRE SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO

> Incentivar os filhos a informarem-se, por iniciativa própria, sobre aspectos de


segurança e saúde no trabalho e a estarem atentos aos riscos;

> Falar, caso seja possível, com o empregador sobre as disposições legais e
boas práticas de segurança e saúde;

> Contactar a escola que os filhos frequentam para que sejam promovidas
actividades de sensibilização sobre os riscos e segurança;

> Informar-se sobre os aspectos legais que protegem os jovens trabalhadores


com menos de 18 anos.

Regra geral, os jovens menores de 18 anos não podem efectuar trabalhos que os
exponham a radiações, substâncias tóxicas ou cancerígenas ou que ultrapassem as
suas capacidades físicas ou mentais. A legislação portuguesa é bastante abrangente
nesta matéria1.

Um jovem que entra pela primeira vez no trabalho deve ter um apoio especial da
empresa e da família. Saber se trabalha em segurança é um aspecto de primeira
importância. É uma responsabilidade de toda a sociedade, a começar pelas empresas,
pelo Estado, escolas e também das famílias! Chamar a atenção para esta realidade é
o objectivo da Semana Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho2 que, em
Portugal, tem previsto diversas actividades de Norte a Sul do País com destaque
especial para o seminário de encerramento a ter lugar em Évora a 7 de Dezembro
próximo3.

António Brandão Guedes


Técnico do ISHST

Outubro de 2006

1
Artºs 114º a126º da Regulamentação do Código do Trabalho
2
Para saber mais sobre a Campanha: http://ew2006.osha.eu.int.
3
O Instituto para a Segurança e Higiene e Saúde no Trabalho, enquanto representante em Portugal da Agência
Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho, promotora desta Campanha na Europa, organiza ou apoia por todo o
País diversas actividades de informação e sensibilização sobre a temática. Ver calendário das iniciativas programadas
em www.ishst.pt

2/2