You are on page 1of 4

DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADES

É análoga a uma distribuição de frequência, com a única diferença de que baseia-se


na teoria das probabilidades e não no que se observa no mundo real(dados empíricos).
Em uma distribuição de probabilidades especificamos os valores possíveis de uma
variável e calculamos as probabilidades associadas a cada valor. As probabilidades
representam a chance de cada valor, assim como as porcentagens em uma distribuição
de frequência.
Ex.: Nº de caras no lançamento de duas moedas

A CURVA NORMAL COMO UMA DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADES

A distribuição, conhecida como curva normal, é um modelo teórico ou ideal obtido a


partir de uma equação matemática, e não de uma pesquisa ou coleta de dados. Ela pode
ser usada para descrever distribuições de escores, interpretar o desvio padrão e fazer
afirmações probabilísticas. Também é essencial na tomada de decisões em
generalizamos resultados de amostras para populações.
É a mais importante das distribuições é uma distribuição ideal ou teórica.
A distribuição normal nos é dada através de uma curva em forma de sino, onde os
valores da variável estão distribuídos em torno de uma média “µ” e por um desvio
padrão “σ ”, sendo a curva simétrica em torno da média “µ”, que recebe o nome de
curva de Gauss.

50% 50% P( x > µ ) = P( x < µ) = 0,5

µ-σ µ µ+σ

VARIÁVEL NORMAL REDUZIDA OU PADRONIZADA

Utilizamos a curva padronizada “Z” que nos é dada através de uma tabela a
probabilidade desejada, formada pela área da curva. Esta será formada de média “0” e
desvio padrão “1”.
Para utilizarmos a tabela da curva “Z”, devemos transformar a variável “x” na
variável padronizada “z” da seguinte forma:
x-µ
Z=
σ
µ = média da dist.
σ = desvio padrão da dist.
Z = escore padronizado 0 z’

P ( 0 < Z < Z’)


Ex.: As notas dos alunos de Administração de uma universidade distribuem-se
normalmente com média 6,4 e desvio padrão de 0,8. Qual a probabilidade de um aluno,
selecionado ao acaso, apresentar média:
a) acima de 5,8
b) entre 6,2 e 7,5
c) abaixo de 8,5
d) entre 6,6 e 7,8

LISTA:
1) Seja “x” uma variável que representa os diâmetros dos parafusos produzidos por
uma máquina. Essa variável tem distribuição normal com média 2 cm e desvio
padrão de 0,04 cm. Qual a probalidade de um parafuso ter diâmetro:
a) entre 1,98 e 2,05 cm;
b) acima de 1,95 cm;
c) abaixo de 2,02 cm;

2) Sabendo-se que o peso em kg dos estudantes de certa escola estão distribuídos,


segundo uma distribuição normal, com peso médio de 80 kg e desvio padrão de 5
kg. Determine a probalidade de um aluno selecionado ao acaso pesar:
a) entre 78 e 82 kg;
b) entre 82 e 86kg;
c) mais de 82 kg.

3) A vida média de uma impressora é de 1,5 anos, com desvio padrão de 0,3 anos. Seus
defeitos distribuem-se normalmente, que porcentagem de impressoras vendidas
necessitarão de consertos antes de expirar o período de um ano.

4) Admitindo-se que a altura dos alunos de uma universidade apresente distribuição


normal com média 165cm e desvio padrão 4cm. Determinar a probabilidade de um
aluno, selecionado ao acaso, apresentar altura:
a) abaixo de 150cm;
b) acima de 155cm;
c) entre 157cm e 160cm;

5) Um teste de escolaridade tem distribuição normal com média 100 pontos e desvio
padrão 10 pontos. Determine a probabilidade de um indivíduo submetido ao teste ter
nota:
a) acima de 120;
b) entre 85 e 115;
c) abaixo de 100.

6) Suponha que, em uma grande universidade, os assistentes de pesquisa sejam


remunerados por hora. Os dados dos registros de pessoal mostram que a distribuição
dos salários por hora pagos a estudantes graduadosd em todo o campus é
aproximadamente normal, com média, de R$ 12,00 e desvio padrão de R$ 2,50.
Determine a probabilidade de assistentes graduados receberem:
a) salário por hora de R$ 15,00 ou mais;
b) salário entre R$ 10,00 e R$ 12,00 por hora;
c) salário por hora de R$ 11,00 ou menos