You are on page 1of 3

CIV 1127 – ANÁLISE DE ESTRUTURAS II – 2º Semestre – 2006

Primeira Prova – Data: 06/09/2006 – Duração: 2:30 hs – Sem Consulta


1ª Questão (5,5 pontos)
Determine pelo Método das Forças o diagrama de
momentos fletores do quadro hiperestático ao lado.
Somente considere deformações por flexão. Todas as
barras têm a mesma inércia à flexão EI = 105 kNm2.

2ª Questão (3,5 pontos)


Considere o pórtico mostrado abaixo sobre o qual atuam concomitantemente as seguintes solicitações:
● Carga uniformemente distribuída de 9 kN/m na viga (barra horizontal).
● Aquecimento das fibras inferiores da viga de ∆Ti = +16 °C ao longo de toda a sua extensão (as fibras superio-
res não sofrem variação de temperatura, isto é, ∆Ts = 0 °C).
● Recalque vertical (para baixo) de 3.2 mm (3.2 x 10–3 m) do apoio simples na esquerda.
Pede-se o diagrama de momentos fletores do pórtico utilizando o Método das Forças. Considere deformações por
flexão e deformações axiais. Adote o Sistema Principal e o Hiperestático indicados na figura da direita.

Sistema Principal (SP) e


Hiperestático
X1
X1

Sabe-se:
(a) O material tem módulo de elasticidade sendo ∆TCG a variação de temperatura na fibra
E = 107 kN/m2 e coeficiente de dilatação térmica do centro de gravidade da seção transversal.
α = 10–5 /°C.
(b) As barras da estrutura têm a seção transversal (d) O rotação relativa interna provocada pela varia-
retangular indicada abaixo: ção de temperatura em um elemento infinitesimal
h = 0.40 m b ⋅ h3 de barra é
b = 0.15 m A = b⋅h I= α (∆Ti − ∆Ts )
12 dθ T = dx
h
sendo ∆Ti a variação de temperatura das fibras
(c) O deslocamento axial relativo interno provocado inferiores da viga e ∆Ts a variação de temperatu-
pela variação de temperatura em um elemento ra das fibras superiores.
infinitesimal de barra é
duT = α ∆TCG dx

3ª Questão (1,0 ponto) – Grau vindo do primeiro trabalho (nota do trabalho x 0,1).

 bf − de
X 1 = ad − bc
 e   a b  X 1  0 
Solução de um sistema de 2 equações a 2 incógnitas:  + 
f c d  X  = 0 ⇒ 
      
2  ce − af
X 2 =
 ad − bc
1ª Questão

Sistema Principal (SP) e Caso (0) – Solicitação externa isolada no SP


Hiperestáticos

EI = 105 kNm2

M0
X1 X2
X1 [kNm]
X2

Caso (1) – Hiperestático X1 isolado no SP Caso (2) – Hiperestático X2 isolado no SP


1/4
1/4 1/6 1/4

1/4
1/6
M1 M2

1/4 x X1 1/4
x X2
X1 = 1 1/6 X2 = 1
X1 = 1 X2 = 1

1/6 1/6 1/6 1/6


1/6
1/4 1/4

Equações de compatibilidade:
δ 10 + δ 11 X 1 + δ 12 X 2 = 0 1 − 2464 / 3 1 + 32 / 3 − 20 / 3  X 1  0  X 1 = +43.3 kNm
 ⇒  +  − 20 / 3 + 32 / 3 X  = 0  ⇒ X = −53.9 kNm
δ 20 + δ 21 X 1 + δ 22 X 2 = 0 EI  + 864  EI   2     2
1  1 1 1 1 2 1 1  2464
δ 10 = ⋅ − ⋅ 1 ⋅ 128 ⋅ 4 + ⋅ 1 ⋅ 16 ⋅ 4 − ⋅ 1 ⋅ 128 ⋅ 4 − ⋅ 1 ⋅ 120 ⋅ 4 + ⋅ 1 ⋅ 16 ⋅ 4 − ⋅ 1 ⋅ 120 ⋅ 6 + ⋅ 1 ⋅ 16 ⋅ 4 = −
EI  3 3 2 2 3 3 3  3EI
1  1 1 1 1 2 1 1  864
δ 20 = ⋅ + ⋅ 1 ⋅ 128 ⋅ 4 − ⋅ 1 ⋅ 16 ⋅ 4 + ⋅ 1 ⋅ 128 ⋅ 4 + ⋅ 1 ⋅ 120 ⋅ 4 − ⋅ 1 ⋅ 16 ⋅ 4 + ⋅ 1 ⋅ 120 ⋅ 6 + ⋅ 1 ⋅ 16 ⋅ 4 = +
EI  3 3 2 2 3 3 3  EI
 1    1  
+ 2 ⋅  3 ⋅ 1 ⋅ 1 ⋅ 4  + 1 ⋅ 1 ⋅ 4 + 2 ⋅  3 ⋅ 1 ⋅ 1 ⋅ 4  + 1 ⋅ 1 ⋅ 4
1     = + 32 1     = + 32
δ 11 = ⋅ δ 22 = ⋅
EI   1   3EI EI   1   3EI
+ 2 ⋅  ⋅ 1 ⋅ 1 ⋅ 6   + 2 ⋅  ⋅ 1 ⋅ 1 ⋅ 6  
 3    3  
1  1 1 1  20
δ 12 = δ 21 = ⋅ − ⋅ 1 ⋅ 1 ⋅ 4 − 1 ⋅ 1 ⋅ 4 − ⋅ 1 ⋅ 1 ⋅ 6 + ⋅ 1 ⋅ 1 ⋅ 4 = −
EI  3 3 6  3 EI

Momentos Fletores Finais: M


M = M0 + M1 ⋅ X 1 + M 2 ⋅ X 2
[kNm]
2ª Questão

Sistema Principal e Caso (0) – Solicitações externas isoladas no SP


Hiperestático (g=1) ρA0 = –0.0032 m

δ10
A
X1
X1

N0 = 0
B

N0 = –18 kN
M0
(provocado somente
[kNm] pela carga)

Caso (1) – X1 isolado no SP Equação de compatibilidade


X1=1
N1 = 0 X1=1
δ 10 + δ 11 ⋅ X 1 = 0

q ρ T
δ 10 = δ 10 + δ 10 + δ 10
N1 = +0.25

VA1 = +0.25 M1
x X1

∫ ∫
q M1 M0 N1N0
δ 10 = dx + dx
EI EA
estrutura estrutura
(considerando também deformação axial)

(M 1 )2 dx + (N 1 )2 dx ρ ρ
+ VA1 ⋅ ρ A0 = 0 ⇒ δ 10
∫ ∫
1 ⋅ δ 10 = −VA1 ⋅ ρ A0
δ 11 =
EI EA
estrutura estrutura
(considerando também deformação axial) T
δ 10 =
∫ M dθ + ∫ N du
1
viga
T
1
viga
T

E = 107 kN/m 2 α = 10 -5 / o C
b ⋅ h 3 0.15 ⋅ 0.40 3
I= = = 0.0008 m 4 A = b ⋅ h = 0.15 ⋅ 0.40 = 0.06 m 2
12 12
q 1 1  1  1  
δ 10 = ⋅  ⋅ ( +1) ⋅ ( +18) ⋅ 4 + ⋅  +  ⋅ (− 18) ⋅ 2  = +298.5 ⋅ 10 − 5 rad
EI  3  EA  4  
ρ
δ 10 = −VA1 ⋅ ρ A0 = −[(+ 0.25) ⋅ (− 0.0032 )] = +80 ⋅ 10 −5 rad
α ⋅ (∆Ti − ∆Ts ) α ⋅ (16 )
dθ T = dx = dx = +α ⋅ 40 ⋅ dx
h 0.40
T
du = α ⋅ ∆TGC ⋅ dx = +α ⋅ 8 ⋅ dx
T
δ 10

= +α ⋅ 40 ⋅ M 1 dx + α ⋅ 8 ⋅ N 1 dx
viga ∫ viga

1 
T
δ 10 = +α ⋅ 40 ⋅  ⋅ ( +1) ⋅ 4 + α ⋅ 8 ⋅ [(0 ) ⋅ 4] = +80 ⋅ 10 − 5 rad
2 
q ρ Momentos fletores finais
δ 10 = δ 10 + δ 10 T
+ δ 10 = +458.5 ⋅ 10 −5 rad
M = M 0 + M1 ⋅ X1
1 1  1
δ 11 = ⋅ ⋅ ( +1) ⋅ (+1) ⋅ 4 + ( +1) ⋅ ( +1) ⋅ 2  + ⋅ [(+ 0.25) ⋅ (+ 0.25) ⋅ 2 ]
EI  3  EA
δ 11 = +41.6875 ⋅ 10 −5 rad/kNm

δ 10 + δ 11 ⋅ X 1 = 0 → + 458.5 ⋅ 10 −5 + 41.6875 ⋅ 10 −5 ⋅ X 1 = 0 M
⇒ X 1 = −11 kNm [kNm]