You are on page 1of 2

ÁGUA SOBRE O ALTAR

I Reis 18.22-40

Propósito Geral: Exortativo.

Tema Específico: Idolatria no meio evangélico.

Idéia Central do Sermão:

TEMOS QUE ANULAR TODA E QUALQUER CHANCE


DA IDOLATRIA SE INSTALAR EM NOSSAS VIDAS.

Frase de Efeito: JOGUE UM BALDE DE ÁGUA FRIA NA IDOLATRIA.

Nota: Ao longo da história, temos olhado para os 450 profetas de Baal apenas com ironia e desdém. Porém,
se não queremos acabar como eles (cansados, feridos, desamparados, envergonhados, desmoralizados e
mortos), devemos olhar para a sua história com mais atenção, pois, assim como nós o somos, eles também
eram homens religiosos, zelosos e devotados.

Pergunta de Ligação: Por que Elias molhou 3 vezes o altar? Talvez seja porque os profetas de Baal
haviam clamando ao seu deus por horas; enquanto que a oração de Elias ao Deus de Israel não durou
mais do que 20 segundos. Se, antes de orar, ele não tivesse molhado abundantemente o altar, talvez o
povo de Israel ficasse em dúvida quanto à origem do fogo que desceu do céu. Por isso, creio eu,
simbolicamente, que Elias estava jogando BALDES DE ÁGUA FRIA na idolatria.

O PRIMEIRO BALDE DE ÁGUA FRIA: Foi jogado para apagar a confiança do povo nos falsos
deuses
Tema do Meio: Falsos deuses.
Explicação:

Não é somente entre os idólatras que há falsos deuses; entre nós também há! Muitos, literalmente,
adoram a placa da sua igreja, pregadores, escritores e cantores evangélicos famosos, "seu" ministério,
prestígio pessoal, etc., e são extremamente devotados aos seus "deuses". Mas, a exemplo do que
aconteceu aos profetas de Baal, estes crentes também não terão um final feliz!

O SEGUNDO BALDE DE ÁGUA FRIA: Foi jogado para apagar a confiança do povo nos rituais
religiosos.
Tema do Meio: Rituais religiosos
Explicação:

Os rituais a Baal eram grandiosos, bem elaborados, impressionantes. E o povo de Israel ficava
admirado com aquelas extraordinárias expressões de fé e acreditava que Deus estava se agradando. É
incrível e até vergonhoso admitir, mas, de uns tempos para cá vem crescendo no meio evangélico uma
inexplicável confiança em rituais. Parece que aquele culto simples, que funcionou por séculos, não mais
satisfaz os crentes "modernos", que desejosos de "show" saem à caça de "Culto Disso", "Quebra
Aquilo", "Cura Aquilo-Outro", "Corrente do Não-Sei-O-Quê", "Rede Sei-Lá-Das-Quantas", terapias,
simpatias, gritarias, porcarias, etc., e o povo de Deus continua fraco, doente e morrendo, por que não
confia mais em Deus, e sim em rituais.

O TERCEIRO BALDE DE ÁGUA FRIA: Foi jogado para apagar a confiança do povo nos esforços
pessoais.
Tema do Meio: Méritos pessoais
Explicação: Ao ver os profetas de Baal se autoflagelando, vertendo seu próprio sangue
em prol daquilo que criam e defendiam, quem sabe o povo de Israel não ficasse tentado a proceder
como aqueles pagãos que acreditavam poder arrancar os favores divinos por meio de esforço pessoal. É
verdade, sim, que devemos nos esforçar para fazer o nosso melhor para Jesus, mas isso não significa,
em hipótese alguma, que devemos tentar arrancar a benção à força. Deus nos ouve porque nos ama,
porque nos convida para um relacionamento pessoal e verdadeiro com Ele, e não porque merecemos
coisa alguma. Quantos crentes estão seguindo o caminho dos profetas de Baal. Quantos pastores estão
acreditando que sua igreja irá crescer se ele verter seu próprio sangue por ela. Ah, Senhor, estamos nos
esquecendo da Sua graça, do Seu favor imerecido!

CONCLUSÃO
Por que Elias jogou água no altar 3 vezes? Talvez porque quisesse apagar a confiança do povo:
- Nos falsos deuses;
- Nos rituais religiosos;
- Nos esforços pessoais.

Por que Elias queria anular toda e qualquer chance da idolatria se instalar na vida do povo de Israel.