You are on page 1of 61

APONTAMENTOS DE ANATOMIA 2011

Planos

Plano frontal ou coronal (vertical)


- Posterior (interno) (a trás)
Paquímeros
- Anterior (externo) (frente)

Plano sagital (vertical)


- Direito
Antímeros
- Esquerdo

Plano horizontal
- Superior
Metâmeros
- Inferior

Movimentos

Flexão/extensão: No plano sagital relativamente ao plano frontal (joelho)


Abdução/adução: No plano frontal relativamente ao plano sagital (pernas)
Abertura/ fecho

Rotação interna/rotação externa: No plano horizontal, à volta de um eixo


vertical, perpendicular (ombro)
Circundação: movimento nos 3 planos anteriores
Pronação/supinação- especifico do antebraço, movi/o do cotovelo e do punho
Palma mão trás/palma mão frente

Posição anatómica descritiva


- Ortostatismo
- Olhar no infinito
- Membros superiores ao longo do corpo
- Mãos em supinação
- Calcanhares unidos
- Pés afastados
Esqueleto Axial
1
• Cabeça óssea
Crânio - postero-superior
Face - antero-inferior
• Coluna vertebral
Vértebras Cervicais
Dorsais
Lombares
Sacro-coccìgeas
• Cavidade torácica ou Tórax –
Vértebras dorsais
Costelas
Esterno
Cartilagens costais

Esqueleto Apendicular
• Cintura Torácica (parte superior do Torax)
Clavícula
Omoplata
Membro superior
Braço
Antebraço
Mão
• Bacia óssea ou Pelve
Coluna sacro-coccígea
Dois ossos coxais (articulam com a coluna vertebral)
• Cintura Pélvica
Osso Coxal
Membro inferior
Coxa
Perna

Ossos longos (rádio, cúbito)


Corpo = Diàfise
Extremidade = Epífise

Ossos largos (coxal, Íliaco)

Ossos curtos (carpo, tarso)

Saliências dos ossos = apófises

2
- Cavidades articulares= apófises articulares
- Cavidades não articulares
Cavidade de inserção
Cavidade de recepção
Goteiras ou sulcos (alojam tendões, vasos ou nervos)
Fossas (alojam orgãos)

- Cavidades de ampliação
Seios (seio maxilar)
Células (células etmoidais)

Osteologia Frontal

Cabeça Crânio
Parietal Etmóide Parietal
Face

Temporal Esfenóide Temporal

Ossos do crânio - FRONTAL Occipital

Frontal - Face convexa é anterior (frente)


- Face inferior tem 2 cavidades separadas por uma chamfradura

Face anterior
Bossas frontais laterais (1)
Arcadas supra-ciliares (2)
Arcadas orbitárias (4)
Apófises orbitárias externas (5) 1 1
Apófises orbitárias internas (6)
Chanfradura nasal (bordo) (7)
Espinha nasal (8) 14 13
Faceta temporal do frontal (9) 12
Crista lateral do frontal (13) 5 7 5
Vestígios da sutura metópica (12)
Glabela ou bossa frontal média (14)

Osso frontal articula-se com os 2 parietais, o etmóide, o esfenóide, os 2


maxilares superiores, os 2 malares, os 2 nasais e os 2 lacrimais
É estudado em 3 faces e 3 bordos:
- Face anterior ou cutânea;
- Face posterior ou cerebral;
- Face inferior ou orbital.

3
Face inferior
Arcadas orbitárias (2)
Chanfradura supra-orbitária (3)
Apófises orbitárias externas (4)
Fossas orbitárias (5)
Chanfradura nasal (8)
Espinha nasal (8)
Fosseta lacrimal (14)
Chanfradura etmoidal

Face posterior
Fossas frontais (1)
Bossas orbitarias (3)
Goteira do seio longitudinal superior (6)
Crista frontal (7)
Buraco cego (8)

Ossos do crânio – ETMOIDE


Ímpar
- Articula-se com o frontal, esfenóide, nasais, lacrimais, maxilares superiores,
palatinos, corneto inferior e vómer.

- Situado atrás do frontal e à frente do esfenóide, na parte anterior e mediana


da base do crânio.
- É formado por uma lâmina com orifícios horizontais de onde se destaca uma
apófise anterior e superior

- Lâmina vertical (ou perpendicular)


Apófise crista galli

- Lâmina horizontal
Goteiras olfactivas
Buracos olfactivos

- Massas laterais
Lâmina papirácea (orbita)
Seios etmoidais
Apófise unciforme (articula com o corneto inferior)
4
Corneto (ou concha) superior e meato superior
Corneto (ou concha) médio e meato médio

Ossos do crânio – ESFENÓIDE

- Situado na parte média da base do crânio, atrás do frontal e do etmóide e à


frente do occipital.
- Articula-se com todos os ossos do crânio e com 5 ossos da face: malares (2),
palatinos (2) e vómer.

Face superior e inferior


Corpo do esfenóide (1)
Sela turca (28)
Pequenas asas (2)
Buracos ópticos (14)
Fenda esfenoidal (3)
Grandes asas (24)
Buraco grande redondo (15)
Buraco pequeno redondo (17)
Buraco oval (18)
Apófises pterigoideias (6)

Face anterior e posterior


Lâmina horizontal
Seio esfenoidal
Lâmina quadrilátera

Ossos do crânio – OCCIPITAL


Ímpar
- Articula-se com o esfenóide, parietais (2), temporais (2) e o atlas. Osso ímpar
e mediano que ocupa posição posterior e inferior do crânio.
- Face côncava é anterior.
- O buraco é inferior e horizontal.

Buraco occipital: comunicação entre cavidade craniana e canal raquidiano.

À volta do buraco - Porção anterior: apófise basilar (ou corpo)


- Porção posterior: escama
- 2 Porções laterais: massas laterais
Face postero-inferior
Escama (11)
Buraco occipital (6)
Apófise basilar (4)
Côndilos (5)
5
Protuberância occipital externa (inion) (7)
Crista occipital externa (8)
Linhas curvas superiores (9)
Linhas curvas inferiores (10)
Buracos condilianos anteriores
e posteriores (setas)

Face antero-superior
Goteira do seio longitudinal superior (1)
Goteiras do seio lateral (2)
Crista occipital interna (3)
Protuberância occipital interna (4)
Fossas cerebrais (5)
Fossas cerebelosas (6)
Buraco occipital (7)
Apófise basilar (8)

Ossos do crânio – PARIETAL


Par. 2 Faces e 2 bordos
- Articula-se com o frontal, o occipital, o outro parietal, o temporal e o
esfenóide.
- Face convexa é externa.

Face externa
Bossa parietal (5)
Bordo inferior talhado em bisel (2)

Face interna
Fossa parietal (9)
Goteiras em forma de folha de figueira
(artéria meníngea média) (12, 13)

Ossos do crânio – TEMPORAL


Par
- Articula-se com o parietal, o occipital, o esfenóide, o malar e o maxilar inferior.

Face externa
6
- Porção escamosa ou escama (1)
Apófise zigomática (6)
- Porção mastoideia (3)
Apófise mastoideia (2)
Ranhura digástrica (4)
- Porção petrosa ou rochêdo
Orifício do canal auditivo externo (11)
Apófise estiloideia (12)
Cavidade glenoideia (13)

Face superior e interna


- Escama (1)
Sulcos vasculares
- Mastóide (5)
- Rochêdo (2)
Orifício interno do canal carotídeo (10)
Conduto auditivo interno (6)

Ossos do crânio - Abóbada do Crânio

Superfície exterior
Sutura fronto-parietal ou coronal (4)
Sutura sagital (5)
Sutura parieto-occipital ou lambdoide (7)

Ossos da face

Pares
- Nasal
- Unguis ou lacrimal
- Malar
- Corneto inferior
- Palatino
- Maxilar superior

Impares
- Vómer
- Maxilar inferior

Ossos da face – MAXILAR SUPERIOR


8 Articulações
7
Articula-se com o frontal, o malar, o etmóide, o outro maxilar superior, o
lacrimal, o nasal, o vómer, o corneto inferior e o palatino.

Face interna
Apófise montante (1)
Apófise palatina (7)
Bordo inferior ou alveolar
(onde se implantam os dentes) (8)
Seio maxilar (buraco) (10)
Bordo posterior ou tuberosidade (12)

Face externa
Apófise montante (1)
Apófise piramidal ou zigimática ou
malar (10)
Bordo orbitário (4)
Bordo posterior (7)
Bordo inferior ou alveolar (12)

Ossos da face – MALAR OU ZIGOMÁTICO


Par
2 Faces e 4 bordos
- Articula-se com o frontal, maxilar superior, o temporal e a grande assa do
esfenóide.

Face externa/ face interna


Bordo antero-inferior ( liga a apófise
piramidal do Maxilar superior) (3)
Bordo antero-superior ou orbitário (1)
Bordo postero-superior ou temporal (2)
Bordo postero-inferior (4)

Ossos da face – NASAL


Ossos próprios do nariz – par – 2 ossos

- Articula-se com o outro osso nasal, o frontal, o etmóide e com a apófise


montante do maxilar superior.

Face anterior ou externa:


- Bordo superior (1): liga à chanfradura nasal do frontal
8
- Bordo interno (2): liga ao outro osso nasal
- Bordo externo (3): liga à apófise montante do maxilar superior
- Bordo inferior (4): liga cartilagem do nariz

Ossos da face – UNGUIS OU OSSOS LACRIMAIS


Par

- Articula-se com o frontal, o etmóide, o maxilar superior e


o corneto inferior.

- Tem 2 faces e 4 bordos.


- A face externa apresenta uma crista, que é vertical. Essa crista tem uma
apófise inferior e anterior.
- A face interna do Unguis corresponde às fossas nasais. São duas pequenas
lâminas que se situam na parte anterior da face interna da orbita.

Ossos da face – PALATINO


Par – São 2 lâminas ┴

- Articula-se com o outro palatino, maxilar superior, esfenóide, etmóide, corneto


inferior e vómer.

Lâmina horizontal
Face superior – Faz parte do pavimento das Fossas nasais.
Face inferior – Faz parte da abóbada palatina.

Lâmina vertical
Face interna - Faz parte da parede externa das Fossas nasais.

Ossos da face – CORNETO INFERIOR


Par
- Articula-se com o etmóide, maxilar superior, lacrimal, palatino.

- Situa-se na parede externa das Fossas Nasais estando a sua face interna
voltada para o septo das Fossas Nasais. Entre o corneto inferior e a parede
externa das Fossas Nasais está o meato inferior.

Ossos da face –VÓMER


9
Ímpar
- Articula-se com o esfenóide, o etmóide, os palatinos e os 2 maxilares
superiores.

- Constitui a porção posterior do septo das fossas nasais.


- Tem 2 faces e 4 bordos, o bordo que tem a goteira mais acentuada é superior
(1).
- A outra goteira existe no bordo anterior (4).
- Bordo posterior (3)
- Bordo inferior (2)

Ossos da face – MAXIAR INFERIOR (ou mandíbula)


Ímpar
- Articula-se com os 2 temporais.
- Tem corpo e 2 ramos.
- O bordo alveolar (dentes) é superior e a concavidade do osso é posterior.

Corpo
- Face anterior
- Face posterior - Apófises geni (8,9)
- Bordo superior - Alvéolos dentários
- Bordo inferior

Ramos
- Face interna
Espinha de Spix (5)
Orifício do canal dentário (3)
- Face externa (2)
- Bordo inferior – Ângulo da mandíbula ou gónion. (11)
- Bordo superior
Côndilo do maxilar (8)
Apófise coronóide (9)
Chanfradura sigmoideia (10)

Ossos da face - CABEÇA ÓSSEA - Face anterior

- Frontal
- Parietais
- Temporais
- Asas do esfenóide
- Etmóide
- Malares
- Nasais e lacrimais
- Maxilares superiores
10
- Corneto inferior
- Vómer
- Mandíbula

Ossos da face - CABEÇA ÓSSEA - Órbita

Maxilar superior (13)


Frontal (4)
Unguís (6)
Etmóide (Lâmina papirácea) (17)
Palatino
Grandes asas do Esfenóide (15)
Malar (3)

Ossos da face - CABEÇA ÓSSEA - Fossas nasais


Ossos do nariz (1)
Maxilar superior (2)
Unguis (3)
Corneto inferior (4)
Palatino (5)
Etmóide (6)
Vómer

Ossos da face - CABEÇA ÓSSEA – Fossa pterigo-maxilar (1)


e Fossa zigomática (2)

- Fossa pterigo-maxilar é limitada pelo maxilar superior,


pelo palatino e pelas apófises pterigoideias do esfenóide.
- Fossa zigomática é limitada pelas apófises pterigoideias,
pelo maxilar superior, pela mandíbula e arco zigomático.
Ossos da face - CABEÇA ÓSSEA – Abóbada Palatina

- Apófise palatina do Maxilar superior (1)


- Lâmina horizontal do Palatino (2)

Ossos da face - FACE EM GERAL


• Maxilar superior (1)
• Maxilar inferior (2)
• Malar (3)
• Nasal (4)
11
• Unguis ou Lacrimal (5)

REGIÕES COMUNS AO CRÂNIO E À FACE


• Cavidades orbitárias
• Fossas nasais
• Fossa pterigoideia: Localiza-se atrás da apófise pterigoideia esfenóide
• Fossa zigomática: Localiza-se por baixo da arcada zigomática
• Fossa pterigo-maxilar: Situada entre a apófise pterigoideia do esfenóide e o
corpo do maxilar superior.

ARTICULAÇÕES

Móveis = Sinoviais = Diartroses


 Concordantes: Trocleartroses, Condilartroses, Trocartroses, Artrodias,
Enartroses, Efipiartroses.

Superfícies articulares em forma de côndilo

 Discordantes: Miniscartroses, Heteroartroses.

Imóveis = Adiartroses = Assinoviais

 Aderem por superfície:


o Planas: Sinfíses ou anfiartroses
o Curvas: Gonfoses ou gonfartroses

 Aderem por bordos:


o Sinfibroses ou suturas (tecido fibroso)
o Sincondroses (cartilagem)

Nota:
- A cabeça une-se pelo occipital ao atlas directamente e ao Axis por
ligamentos.
- A articulação da cabeça com a coluna vertebral: Condilartrose dupla

ARTICULAÇÕES - Cabeça

- Articulações cranianas e faciais: Sinfibroses ou sincondroses (articulações


imóveis que aderem por bordos)

- Articulação Têmporo-Maxilar : Côndilo meniscartrose conjugada

12
 Superfícies articulares:
o Cavidade glenoideia do Temporal
o Côndilo do Maxilar inferior

 Menisco articular
o Disco ovalar bicôncavo

 Sinoviais
o Temporo-meniscal
o Menisco-maxilar

 Meios de união:
- Cápsula articular
- Ligamento lateral externo
- Ligamento lateral interno

 Esta articulação realiza movimentos de:


- Abaixamento
- Elevação
- Propulsão
- Retropulsão
- Lateralidade ou didução

COLUNA VERTEBRAL

- Situa-se na linha mediana, parte posterior do e do tronco.


- Protege a espinhal medula.
- Constituída por vértebras que são independentes, excepto no sacro e no
coxis.

Constituída por:
7 Vértebras cervicais (pescoço)
12 Vértebras dorsais
5 Vértebras lombares
13
5 Vértebras sagradas (sacro)
4-5 Vértebras coccígeas (coxis)

COLUNA VERTEBRAL - Vértebras

- Corpo vertebral – massa compacta anterior (1).


- Orifício do canal vertebral
- Apófise espinhosa – atrás do canal vertebral (10).
- Apófises transversas – prolongamentos laterais (9).
- Apófises articulares – prolongamentos verticais superiores e inferiores (4).
- Lâminas – da apófise transversa à apófise espinhosa.
- Pedículos – das apófises transversas ao corpo da vértebra (5).

COLUNA VERTEBRAL – Vértebra Cervical (C1 – C7)

• O Corpo vertebral é alongado no sentido transversal.


• Possuem apófises semi-lunares na parte externa da face superior do corpo.
• O canal medular tem forma triangular de base larga.
• A apófise espinhosa é curta, pouco oblíqua e bifurcada na extremidade.
• As apófises transversas implantam-se lateralmente ao corpo vertebral e
possuem um orifício para a artéria vertebral (buraco transversário).

- Apófises semilunares (1’)


- Apófises transversais (4, 4’)
- Apófises articulares (6)
- Apófise espinhosa (3)

1ª Vértebra cervical – ATLAS


Arco anterior
Frente – tubérculo anterior do atlas
Atrás – faceta articular para a apófise odontóide do axis.

Arco posterior
Atrás – tubérculo posterior do atlas.

Massas laterais: Unem-se pelo arco anterior e pelo arco posterior.


Articulam-se: superiormente as cavidades glenoideias (em forma de palmilha)
para os côndilos do occipital; inferiormente facetas articulares para o axis.

14
Para fora das massas laterais as apófises transversas com o orifício
transversário para a artéria vertebral.

2ª Vértebra cervical – AXIS


- É mais parecido com as restantes
vértebras cervicais
- Na face superior do corpo existe uma
saliência vertical: a apófise odontóide
ou dente do axis.
- O Atlas roda à volta desta apófise
(movimento da cabeça).

COLUNA VERTEBRAL – Vértebra Dorsal (T1 – T12)

• O corpo da vértebra tem diâmetros


antero-posterior
e transversal semelhantes.
• Canal medular estreito e
configuração circular.
• Apófises espinhosas compridas
e fortemente oblíquas para baixo e para trás.

COLUNA VERTEBRAL – Vértebra Lombar (L1 – L5)


• Corpo vertebral volumoso com
diâmetro transversal superior ao
antero-posterior.
• Canal medular de forma triangular
com lados aproximadamente iguais.
• Apófise espinhosa horizontalizada.
• Apófises transversas atrofiadas
(apêndices costiformes).
COLUNA VERTEBRAL – Sacro
Ímpar
- Orifício (3)
- Asas (6)
- Vértice (5)
- Vértebras sagradas (1-5) soldadas entre si.
- Situado na parte posterior da Bacia entre os 2 ossos ilíacos, por baixo da
coluna lombar, por cima do cóxis, formando com a 5ª vértebra lombar o ângulo
sacro-vertebral ou promontório.
- Forma de pirâmide quadrangular invertida.
- A face côncava olha para a frente e para baixo.
- Osso ímpar, mediano e simétrico.
15
Face anterior
- Côncava, apresenta as 5 vértebras sagradas soldadas entre si.
- Lateralmente, 4 buracos sagrados anteriores de cada lado.

Face posterior
- Convexa e muito rugosa
- Crista sagrada
- 4 Buracos sagrados posteriores de cada lado

Vértice
- Faceta para articular com a base do cóxis à frente
- Orifício inferior do canal sagrado em forma de V invertido

Base
- Superfície articular para vértebra L5 (lombar)
- Orifício superior do canal sagrado
- Asas do sacro
- Apófises articulares do sacro

COLUNA VERTEBRAL – Cóxis

- É o rudimento da cauda dos mamíferos no humano.


- Osso ímpar, mediano e simétrico que constitui o último segmento da coluna
vertebral.
- São 4 ou 5 vértebras atrofiadas e soldadas entre si.
- Constituído por: Base (6), Vértice (8) e Cornos do Cóxis (7).

Movimentos - COLUNA VERTEBRAL

- Rotação
- Inclinação
- Flexão
- Extensão
- Circundação

Curvaturas - COLUNA VERTEBRAL

- Laterais
 Escolioses
- Sagitais
16
 Cifose: sagrada / dorsal (para dentro)
 Lardose: Cervical ou lombar (para fora)

Superfícies articulares - COLUNA VERTEBRAL

- Articulação dos corpos vertebrais entre si: Anfiartroses ou sínfises (imóvel)


Superfície inferior e superior

- Articulação das apófises articulares entre si: Artrodias


Meios de união – cápsula articular

- União das lâminas vertebrais entre si: Ligamentos amarelos

- União das apófises espinhosas entre si:

Ligamento inter-espinhoso
Ligamento supra-espinhoso

- Articulação do atlas com o axis


Apófises articulares – Heteroartrose (4)
Apófise odontoideia do axis e arco
anterior do atlas – Trocartrose (3)

BACIA
- É composta pelos 2 Ilíacos (4) + Sacro (1) + Cóxis (2)

BACIA - Osso Ilíaco ou Coxal


- É composto por 3 peças ósseas
intimamente soldadas no adulto:
• Íleon, em cima
17
• Pubis, à frente
• Isquion, atrás

- A grande cavidade está voltada para fora e ligeiramente para baixo.


- Achatado transversalmente, de contorno irregularmente quadrilátero,
apresenta uma face externa, uma face interna, 4 bordos e 4 ângulos.

Face externa
Na parte média - Cavidade cotiloideia ou acetábulo, de forma esférica é
circunscrita pelo rebordo cotiloideu. Este apresenta 3 chanfraduras:
Ileo-púbica
Ileo-isquiática
Isquio-púbica (muito profunda)

Na parte superior - Fossa ilíaca externa


(onde se inserem os músculos pequeno,
médio e grande glúteos) (5).

Na parte inferior - Buraco obturador,


de forma triangular é encerrado no vivo
pela membrana obturadora(21).

Buraco obturador:
Homem é oval.
Na mulher é triangular.

Face interna
Na parte média – É atravessado por uma linha romba: linha inominada (16-
oblíqua para baixo e para a frente).

Na parte superior – Fossa ilíaca interna.(4).

Na parte inferior – Apresenta de cima para baixo:


– Tuberosidade ilíaca(7)
– Superfície articular para o sacro(6)
– Buraco obturador(21)

Bordo superior ou Crista ilíaca


Em forma de S itálico, espesso à frente e atrás e delgado na parte média, dá
inserção aos músculos largos do abdómen.

18
Bacia Feminina ≠ Masculina
– Estreito superior com diâmetro transversal mais largo
– Buraco obturador mais triangular
– Ângulo púbico mais aberto

Articulação da bacia
- Articulação Sacro-Iliaca: Anfiartrose (imóveis; união por ligamentos)
- Membrana Obturadora: Conjunto de feixes fibrosos que preenchem o buraco
obturador
- Sinfise púbica: Anfiartrose (imóveis; união por ligamentos)

TORÁX
- Esterno + Costelas

TORÁX - Esterno

- Osso ímpar, mediano e simétrico, localizado na face anterior do tórax.


- Articula-se com a clavícula e com as costelas.

 Constituído:
o Punho do Esterno (1)
o Faceta clavicular (4)
o Fúrcula esternal (5)
o Corpo do Esterno (2)
o Apêndice Xifoideu (3)
o Chanfraduras inter-costais
(não articulares) (10)
o Chanfraduras articulares ou costais

TORÁX - Costelas
- Ossos achatados, em forma de arcos, que de cada lado da coluna vertebral
(vértebras dorsais) se dirigem para o esterno, em número de 12 à direita e 12 à
esquerda.
- Verdadeiras (1-7); Falsas aderentes (8,9,10); Falsas Flutuantes (11 e 12)

Corpo
- Face externa, face interna
- Bordo superior, bordo inferior
Extremidade posterior

Cabeça – articula com o corpo vertebraldas


duas vértebras dorsais vizinhas.

19
Tuberosidade – articula com a apófise transversa da vértebra correspondente.

Extremidade anterior
Continua-se pela cartilagem costal correspondente – liga-se ao esterno

TORÁX - 1ª e 2ª Costelas

- São horizontais, como tal:


Corpo
- Face externa, face interna
- Bordo superior, bordo inferior

 A 1ª costela articula-se com a 1ª vértebra dorsal

 11ª e 12ª são flutuantes – não têm superfície articular para a cartilagem
costal (não se ligam ao esterno)

TORÁX- Articulações

- Articulações Costo-vertebrais : Artrodias (móveis)


 Superfícies articulares
o Cabeça da costela
o Facetas do corpo das vértebras dorsais

MEMBRO SUPERIOR

• Cintura Escapular
 Clavícula
 Omoplata
• Braço
• Antebraço
• Mão

MEMBRO SUPERIOR – Clavícula


- Osso par, longo, com 2 curvaturas (externa – anterior;
interna – posterior)
- 2 Extremidades:
 Externa: articula com o acrómio (omoplata)
 Interna: Articula com o esterno e a 1ª cartilagem costal.
20
MEMBRO SUPERIOR – Omoplata

- Articula-se com a clavícula e com o


úmero.
- Osso par, achatado e triangular.

Orientação:
- A face anterior é côncava fossa
infra-escapular.

- A face posterior é dividida em 2 porções pela espinha da omoplata(2) que se


termina anteriormente numa apófise achatada, o acrómio(3). As porções
superior e inferior assim definidas são, respectivamente a fossa supra-
espinhosa(4) e a fossa infra- espinhosa(5).

- Do bordo superior nasce a apófise coracoideia(6) logo após a chanfradura


coracoideia.

- O ângulo externo apresenta a cavidade glenoideia(7) que se vai articular com


a cabeça do úmero. Esta cavidade encontra-se separada da omoplata pelo
colo.

MEMBRO SUPERIOR – Braço – Úmero

- Par. Longo. 1 corpo


(diáfise umeral) e 2 extremidades ou epífises.

Extremidade superior:
-Cabeça do úmero
 Colo anatómico
 Colo cirúrgico.
- Troquiter
- Troquino

Entre o troquiter e o troquino existe a goteira bicipital.

Corpo:
- Goteira radial (nervo radial).
21
- Impressão deltoideia (onde se inserem os músculos deltóide e braquial
anterior)

Extremidade inferior:
- 2 Saliências laterais:
 Externa: epicôndilo
 Interna: epitróclea
- Côndilo umeral: Articula-se com a cúpula do rádio
- Tróclea umeral: Cavidade sigmoideia do cúbito
- Fossa olecraneana – Posterior e sup. à Tróclea. Olecrâneo do cúbito
(extensão)
- Fosseta coronoideia – Anterior e sup. à Tróclea. Apófise coronoideia do cúbito
(flexão)
- Fosseta supracondiliana (radial) – face ant.

MEMBRO SUPERIOR – Ossos – Antebraço

Cúbito – Interno
- Par, Longo, Prisma triangular.
- Corpo e 2 epífises.

Corpo : constituído por 3 faces e 3 bordos.


- Face anterior, posterior, interna
- Dos 3 bordos, o externo é conhecido por crista interóssea – ligamento
interósseo

Extremidade superior
- Cavidade sigmoideia.
- Olecrâneo (vértice é o bico).
- Apófise coronoideia.
- Pequena cavidade sigmoideia

Extremidade inferior
- Cabeça do cúbito
- Apófise estiloideia

MEMBRO SUPERIOR - Ossos – Antebraço - Rádio


Rádio – Externo
Par, Longo, Prisma triangular, Corpo e 2 epífises.

Corpo:
Dos 3 bordos
22
Bordo anterior - tuberosidade bicipital (1)
Bordo interno - ligamento interósseo.

Extremidade superior:
Cabeça do rádio - cúpula
Colo do rádio - tuberosidade bicipital, que dá
inserção ao tendão do bicipite braquial.

Extremidade inferior:
Face externa - prolonga-se para formar a apófise estiloideia do rádio.
Face interna apresenta a cavidade sigmoideia do rádio, que vai articular-se
com a cabeça do cúbito.

MEMBRO SUPERIOR - Ossos – Mão


- 27 ossos, divididos em 3 regiões:

Carpo - 8 ossos dispostos em 2 fileiras


Metacarpo - 5 metacárpicos, ossos longos, dispostos verticalmente
Dedos - em número de 5, são constituídos por 3 falanges, à excepção do
primeiro que possui duas.

Carpo
8 ossos curtos, dispostos em duas fileiras:
Procarpo (mais próximo do antebraço)- Escafóide, semilunar, piramidal e
pisiforme.
Mesocarpo - Trapézio, trapezóide, grande osso e unciforme.

Os ossos do carpo são irregulares/cubóides e apresentam 6 faces.

Dedos
Os dedos são constituídos por 3 ossos compridos, as falanges.
- Falange proximal ou 1ª falange.
- Falange média, 2ª falange ou falanginha
- Falange distal, 3ª falange ou falangeta.

O polegar só tem falange e falangeta.

MEMBRO SUPERIOR – Articulações

Ombro
Acrómio-clavicular: Artrodia
Escápulo-umeral: Enartrose
(Omoplata)

23
Cotovelo
3 articulações:
- úmero-cubital (trocleartrose)
- úmero-radial (condilartrose)
- rádio-cubital sup. (trocartrose)

Punho
- Rádio-cárpica : Condilartrose

Carpo
Artródias

Metacarpo
Falanges: Condilartroses

MEMBRO INFERIOR
- Ossos da Anca (cintura pélvica-Ilíaco), Coxa (fémur), Perna e Pé

MEMBRO INFERIOR - Ilíaco – Cintura pélvica


Osso par, grande, achatado, forma de quadrilátero irregular.

- Em cima: Asa Ilíaca ou Ílion (1)

- Em baixo: Púbis (2)


Ísquion (3)

- Buraco Isquio-Púbico ou Obturado


Homem: Oval
Mulher: Triangular

MEMBRO INFERIOR - Fémur


- Par e longo.
- A cabeça do fémur articula em cima com a cavidade cotiloideia do ilíaco e em
baixo, os condilos articulam com a extremidade superior da tíbia e a tróclea
com a face posterior.

Fémur - Corpo ou Diáfise


Bordo Posterior ou Linha Áspera - Na sua parte média - Buraco Nutritivo do
osso

Linha áspera para cima


- Ramo extremo ou Crista do Grande Glúteo
- Ramo médio ou Crista Pectínea
24
- Ramo interior ou Crista do Vasto Interno

Linha áspera para baixo


Ramo externo e Ramo interno: Limitam entre si o Escavado e o Popliteu.

Fémur – Epífise superior


Apresenta 3 porções:

Cabeça do Fémur (1) - Fosseta do Ligamento Redondo (2)


Grande Trocanter (3)
Pequeno Trocanter (4)

Colo do Fémur (5) (une a cabeça aos trocanteres e corpo)

Fémur – Epífise inferior

- Côndilos Femurais: Interno (1) e externo (2)


Articulam com as cavidades glenoideias da tíbia
Estão separados pela Chanfradura Intercondiliana(3).
Nas suas faces laterais dão inserção aos Ligamentos Cruzados
- Escavado Supra-Troclear (4)
- Tubérculo do Grande adutor (5)
- Tubérculos Supracondilianos(6)
- Tróclea Femural (7): Articula com a rótula

MEMBRO INFERIOR - Rótula


Parte anterior do joelho (não faz parte da articulação do joelho).

MEMBRO INFERIOR - Perna – Tíbia (+ forte, interno)


Osso longo, par.1 diáfise, 2 epífises

Diáfise
Bordo anterior – Crista da tíbia (1)

Epífise superior:
- Tuberosidade anterior (1)
- Tuberosidade interior (2)
- Tuberosidade exterior (3)
- Planalto tibial: Espinhas da tíbia externa (7) e interna (8)

Epífise inferior
Face ext – chanfradura peroneal (1)
Face int – Maléolo interno(2)
25
Face inf – superfície articular (3)

MEMBRO INFERIOR - Peróneo (+ fino, externo)


- Osso longo, par. 1 diáfise, 2 epífises

Diáfise
Face int – crista interóssea (1)

Epífise superior – Cabeça do peróneo


- Colo (1)
- Apófise estiloideia (2)
- Faceta articular para a tíbia

Epífise inferior
- Maléolo ext.(4)
- Face int – articulação c/ astrágalo(5)

MEMBRO INFERIOR - Pé

Tarso
- 7 ossos em 2 fiadas – Posterior e Anterior

Posterior – 2 ossos
- Astrágalo (1)
- Calcâneo (2)

Anterior – 5 ossos
- Cuboide (3)
- Escafoide (4)
- 1º, 2º e 3º cuneiformes (5)(6)(7)

Metatarso
5 ossos longos (1º ao 5º)

Falanges – Falange , falanginha e falangeta , excepto no 1º dedo.

1ª articulação metatarso-falângica

MEMBRO INFERIOR - Articulações


- Articulações da anca, articulações da anca, joelho, perna, tibio-társica e do pé

Ligamentos bacia e membrana obturadora:


- Ligamentos sacro-ciáticos (grande e pequeno)
26
- Membrana Obturadora

Articulação Coxo-Femural: Enartrose (Cabeça do fémur + Cavidade cotiloideia


ou Acetábulo)

Articulação do joelho: Trocleartrose (entre Fémur e a Tíbia e o Fémur e a


Rótula)

Superfícies articulares:
- Extremidade inferior do fémur
- Extremidade superior da tíbia
- Meniscos inter-articulares
- Rótula

Articulação perónio-tibias
- Superior: Artrodia (móvel)
- Inferior: Anfiartrose (imóvel)

Articulação tibio-társica – Trocleartrose

Articulação tarso – Artrodias

Falta MIOLOGIA- aula 11

MÚSCULOS DA CABEÇA

Músculos Mastigadores: Acção de levantar o maxilar inferior


- Temporal
- Masseter
- Pterigoideu interno
- Pterigoideu externo

MÚSCULOS DA CABEÇA - Músculos Mastigadores - Temporal


- Forma triangular e ocupa a fossa temporal
- Eleva o maxilar inferior

Inserções:
Em cima – Linha curva temporal inferior, fossa temporal e arcada zigomática.
Em baixo – Apófise coronóide do maxilar inferior.

MÚSCULOS DA CABEÇA - Músculos Mastigadores – Masseter

- Situado na face externa do ramo do maxilar inferior, é curto e espesso.


- Elevador do maxilar inferior
27
Inserções:
Em cima – Arcada zigomática
Em baixo – Ângulo e face externa do ramo do maxilar inferior.

MÚSCULOS DA CABEÇA - Músculos Mastigadores - Pterigoideu interno


- Situa-se por dentro do ramo do maxilar inferior (masséter interno).
- Elevador do maxilar inferior

Inserções:
Em cima – Fossa pterigoideia
Em baixo – Ângulo do maxilar inferior

MÚSCULOS DA CABEÇA - Músculos Mastigadores – Pterigoideu externo


- Situa-se na fossa zigomática.
- Projecção para a frente e lateralidade do maxilar inferior

Inserções:
Em cima – Grande asa do esfenóide e apófise pterigoideia.
Em baixo – Côndilo do maxilar inferior.

MÚSCULOS CUTÂNEOS DA CABEÇA

- Músculos cutâneos do crânio


- Músculos das pálpebras
- Músculos do nariz
- Músculos da boca

MÚSCULOS CUTÂNEOS DA CABEÇA - Músculos cutâneos do crânio


Occipito-frontal
– acção: tensores da aponevrose epicraniana
Músculos do pavilhão auricular
– acção: fazem mover o pavilhão auricular

MÚSCULOS CUTÂNEOS DA CABEÇA - Músculos das pálpebras


• Orbicular das pálpebras
– Acção: esfincter
• Supraciliar
– Acção: puxa a pele do supracílio para baixo e para dentro

MÚSCULOS CUTÂNEOS DA CABEÇA - Músculos do nariz


• Piramidal
– Acção: puxa para baixo a pele do supracílio
28
• Transverso do nariz
• Dilatador próprio das narinas
– Acção: modificam o calibre do orífício

MÚSCULOS CUTÂNEOS DA CABEÇA - Músculos da boca


• Orbicular dos lábios
– Acção: Esfincter
• Bucinador
• Levantador comum da asa do nariz e lábio superior
• Levantador próprio do lábio superior
• Canino
• Pequeno zigomático
• Grande zigomático
• Risorius de Santorini
– Acção: Músculo do riso
• Triangular dos lábios
• Quadrado do mento

MUSCULOS DO PESCOÇO
- Região lateral do pescoço
- Região osso hioide
- Região pré-verbal

MUSCULOS DO PESCOÇO - Região lateral do pescoço

Superficiais:
- Cutâneo do pescoço
• Acção:Puxa para baixo a pele do mento e o lábio inferior
Inserções:
Em cima – Bordo inferior da mandíbula.
Em baixo – Tecidos sub-cutâneos da região sub-clavicular

- Esterno-cleido-mastoideu
• Acção: Flexão, inclinação lateral e rotação da cabeça
Inserções:
Em baixo – Manúbrio (feixe esternal) 1/3 interno da clavícula (feixe clavicular)
Em cima – Apófise mastoideia

Profundos:
– Escaleno anterior
– Escaleno médio
– Escaleno posterior
29
• Acção (comum aos três músculos escalenos): Inspiradores elevam as duas
primeiras costelas e inclinam lateralmente a cabeça

MUSCULOS DO PESCOÇO - Região osso hioide

 Músculos infra-hioideus
- Esterno-cleido-hióideu
- Omo-hióideu
- Esterno-tiroideu
- Tiro-hioideu

• Acção: Baixam o osso hióide, a laringe e o pavimento da boca.

 Músculos supra-hióideus: Todos elevam o osso hióide


Géni-hióideu
• Acção: Eleva o osso hióide ou baixa o maxilar inferior
Milo-hóideu
• Acção: Eleva o osso hióide e a língua
Estilo-hióideu
• Acção: Eleva o osso hióide
Digástrico
• Acção: Baixa o maxilar inferior ou eleva o osso hióide

MUSCULOS DO PESCOÇO - Região pré-verbal

Grande recto anterior da cabeça


– Acção: Flexão e rotação da cabeça
Pequeno recto anterior da cabeça
– Acção: Flexor da cabeça
Longo do pescoço
– Acção: Flexor da coluna cervical

APONEVROSES DO PESCOÇO
- Membrana que envolve o músculo

• Aponevrose cervical superficial


Localização sub-cutânea
• Aponevrose cervical média
Sob a precedente
• Aponevrose cervical profunda
Por trás dos feixes vasculares e órgãos viscerais, à frente dos músculos pré-
vertebrais
30
OSSO HIÓIDE
• Classificação, localização, orientação:
- Osso ímpar, mediano e simétrico.
- Situado na parte anterior do pescoço.
- Prolongamentos laterais maiores
dirigidos horizontalmente para trás.

• Composto pelo corpo e por 4 prolongamentos ou cornos do hióide (2 grandes


e 2 pequenos).

MÚSCULOS DO TÓRAX

• Região antero-lateral
– Grande peitoral: Esterno-úmero
– Pequeno peitoral: Omoplatas-costelas
– Sub-clávio: Esterno-clavícula
– Grande dentado
• Região costal
– Intercostais: Acção-inspiradores
– Supracostais
– Sub-costais
– Triangular do esterno: Face posterior do esterno

 Inserções musculares na goteira bicipital:


- Grande peitoral
- Grande dorsal
- Grande redondo

DIAFRAGMA
- Musculo Inspirador (principal músculo da respiração)
- Membrana músculo membrana músculo--tendinosa que separa a cavidade
torácica da abdominal

Distinguimos duas partes no diafragma:


- Uma parte central aponevrótica - centro frénico (constituída por 3 folíolos)
- Uma parte periférica – formada por feixes musculares que se inserem em
redor do orifício inferior do tórax

PAREDE ABDOMINAL
31
- Parede Anterolateral
- Parede Posterior

PAREDE ABDOMINAL- Parede Anterolateral do Abdómen

Músculos largos
Músculo Grande Oblíquo (superficial)
Músculo Pequeno Oblíquo (intermédio)
Músculo Transverso (profundo)

Músculos longos
Músculo Grande Recto
Músculo Piramidal

Pontos fracos da parece abdominal


- Região inguinal
- Região umbilical
- Região da linha branca
- Regiões que apresentam cirurgias prévias

Músculos da Parede Posterior do Abdómen


Músculos posteriores ou lombo-ilíacos:
- Músculo Quadrado Lombar
- Músculo Psoas-ilíaco
- Músculo Pequeno psoas

MÚSCULOS DA BACIA
Estende-se da bacia ao fémur

Bacia óssea:
- Ossos ilíacos
- Sacro
- Cóccix

Região glútea:
- Plano profundo
- Plano médio: médio glúteo
- Plano superficial: grande glúteo e tensor da fascia lata

Músculos da Região Glútea


Plano Profundo
32
- m. pequeno glúteo
- m. piramidal (piriforme)
- m. obturador interno
- m. gémeos pélvicos (sup. e inf)
- m. obturador externo
- m. quadrado crural
Plano Médio
m. médio glúteo
Plano Superficial
m. grande glúteo
m. tensor da fascia lata

MÚSCULOS DO PERÍNEO
Períneo: conjunto de músculos que enceram o estreito inferior do escavado
pélvico, sendo atravessado pelo recto atrás e pela uretra e genitais adiante

 Plano Profundo
m. levantador do anûs
m. ísquio-coccígeo
 Plano Médio
m. transverso profundo do períneo
m. esfíncter externo da uretra
 Plano Superficial
m. esfíncter externo do ânus
m. transverso superficial do períneo
m.ísquio - cavernoso
m. bulbo - cavernoso
m. constrictor da vulva (inexistente no homem)

CORAÇÃO

- Situação: cavidade torácica. Mediastino anterior entre os pulmões


- Forma: pirâmide triangular

- Endocárdio : revestimento interno de membrana serosa


- Miocárdio: camada muscular
- Pericárdio: bolsa fibrosa + serosa

Configuração Exterior
 3 Faces:
33
 Anterior/esternal
 Postero-inferior/diafragmática
 Esquerda/pulmonar
 4 Cavidades:
 2 Aurículas
 2 Ventrículos

Em sístole (contracção): Válvulas cuspidas fechadas


Válvulas semilunares abertas

Em diástole (relaxamento): Válvulas cuspidas abertas


Válvulas semilunares fechadas
 Artérias (vascularizam o coração) – Coronárias (direita e esquerda)

 Veias – grande veia coronária e pequena veia coração

 Sistema de condução de estímulo nervoso (potencial de acção): É


feito por células do miocardio e células nervosas especializadas
- Nódulo sinusial
- Nódulo Aurículo Ventrículo
- Feixe de His
- Rede Purkinje

 Vascularização membro superior


Artéria axilar/artéria umeral
 Vascularização membro inferior
Artéria femural/artéria poplíteia
 Artéria vertebral: Atravessa os buracos transversários e entra no crânio
pelo buraco occipital

Artéria (localização profunda):


• Túnica adventícia
• Túnica média (tec. Elático e muscular liso)
• Túnica íntima (endotélio e membrana basal)
34
Veias:
Superficiais
Profundas

Válvulas: Impedem refluxo do sangue

Artérias pescoço:
- Carótida (interna, externa, primitiva)
- Sub-clavia

Veia pescoço: jugular

Pressão sistólica - 1º som cardíaco


Pressão diastólica - som desaparece
SISTEMA LINFÁTICO

Funções do Sistema Linfático


Equilíbrio hídrico – Fluxo de fluidos do espaço intersticial para os capilares
linfáticos e retorno à circulação sanguínea

Absorção de gorduras –Os quilíferos do intestino delgado absorvem gorduras


e outras substâncias
A linfa destes vasos tem um aspecto leitoso e denomina-se quilo

Defesa – Os microorganismos são filtrados da linfa nos gânglios linfáticos e do


sangue no baço.
Os linfocitos e outras células têm capacidade de destruir microorganismos

O Sistema Linfático é constituído por:


– Linfocitos
– Linfa
– Vasos linfáticos
– Nódulos linfáticos
– Gânglios linfáticos
– Órgãos linfáticos:
• Amígdalas
• Baço
• Timo

Todos os vasos linfáticos desembocam em dois colectores (colectores


linfáticos):
– Canal Torácico

35
– Grande Veia Linfática

SISTEMA RESPIRATÓRIO SUPERIOR


- Fossas nasais (funções: olfacto e respiração)
- Seios peri-nasais (fonação/amplificação ar; humidificação do ar – muco)

- Faringe: Situa-se atrás das fossas nasais da cavidade bucal e da laringe e à


frente da coluna cervical.
• Rinofaringe: nasal
• Orofaringe: bucal
• Laringe-faringe: laringea

Véu do palato: separa rino e a orofaringe

Laringe (liga a faringe à traqueia)


- Localização na parte anterior e média do pescoço à frente da faringe abaixo
do osso hióide acima da traqueia.

- Maior cartilagem é a cartilagem tiroideia.

- Epiglote é a cartilagem com maior extremidade superior.

- Cada fossa nasal tem 2 orifícios: narina + choanas


- Seios perinasais:
• Maxilares
• Frontais
• Esfenoidal
• Cel. Etmoidal

APARELHO RESPIRATÓRIO INFERIOR

APARELHO RESPIRATÓRIO INFERIOR- Traqueia


- Desde a laringe até aos dois ramos de bifurcação – brônquios
- Divide-se em brônquio direito e esquerdo
- Divide-se em traqueia cervical e toráxica

Brônquios relações:
 Esquerdo:
o crossa da aorta (cima)

 Direito:
o crossa da ázigos
36
o veia cava superior
+ Curto, + largo e + vertical que o esquerdo

APARELHO RESPIRATÓRIO INFERIOR - Pulmões


- Órgãos da respiração onde o sangue venoso se torna arterial
- Localizados na cavidade torácica
- Separados pelo mediastino
- Envolvido pela pleura
- Direito maior que o esquerdo

 Cada pulmão tem:


- face externa - vértice
- face interna - base - 3 bordos (anterior, posterior, inferior)
Pulmão direito
• Grande cisura
• Pequena cisura ou horizontal
• Lobo (3) superior, médio, inferior

Pulmão esquerdo
• Lobo (2) superior e inferior
• Uma cisura
 Lobo superior mais volumoso

- Hilo pulmonar situa-se na face mediastínica (ou interna)

APARELHO DIGESTIVO

1) Boca
2) Faringe
3) Esófago
4) Estômago
5) Intestino delgado
6) Intestino grosso
7) Ânus

APARELHO DIGESTIVO- Boca

- Situa-se na parte inferior da face.


- Tem uma forma oval de grande eixo ântero-posterior.
- É uma cavidade virtual quando as arcadas dentárias estão em contacto e
torna-se real quando as arcadas dentárias se afastam.

37
- Os lábios quando afastados delimitam o orifício bucal e quando juntos formam
a fenda bucal.
- Vestíbulo bucal – parte da boca situada à frente das arcadas dentárias.

• Parede anterior – Formada pelos lábios superior e inferior.


• Paredes laterais – as bochechas, cuja espessura varia com as pessoas.
• Parede superior ou palatina – a abóbada palatina óssea circunscrita
pelas arcadas dentárias.

Apresenta uma linha mediana saliente e lateralmente nos 2/3 anteriores cristas
transversais, as cristas palatinas.

Parede inferior ou pavimento bucal


- É formada pela língua e região sub-lingual cujo pavimento é constituído pelo
músculo milo-hioideu.
- Na região sub-lingual notam-se na linha mediana o freio da língua e de cada
lado da sua extremidade o
orifício do canal de Wharton.
- Lateralmente estão as carúnculas
sub-linguais, saliências devidas às
glândulas sub-linguais.

Parede posterior
- É formada na sua maior parte pelo
véu do paladar, septo membranoso móvel e contráctil.
- A sua face anterior é bucal e a sua face posterior é faríngea.
- No seu bordo inferior consideram-se:
A úvula – prolongamento vertical mediano de vértice arredondado.
Os pilares anteriores
Os pilares posteriores
 Entre o pilar anterior e o pilar posterior de cada lado situam-se as
amígdalas.

Gengivas
• Parte da mucosa bucal que reveste as arcadas alveolares e adere
intimamente ao periósteo

Dentes
4 Incisivos
2 Caninos
2 Pré molar
6 Molares

38
Glândulas salivares
Dispõem-se à volta da cavidade bucal, junto do maxilar inferior
– Glândula parótida: a trás do ramo do maxilar inferior; a + volumosa
• Canal de Sténon: Canal excretor
– Glândulas sub-maxilares: face interna do maxilar inferior
• Canal de Wharton: canal excretor
– Glândulas sub-linguais: pavimento bucal, + pequena. Têm vários canais
excretores.
• Canal principal ou de Rivinus

APARELHO DIGESTIVO- Esófago


– Canal musculo-membranoso que conduz o bolo alimentar da faringe ao
estômago.
– Situa-se à frente da coluna vertebral.
– Ocupa o pescoço, o tórax e após atravessar o diafragma a parte superior do
abdómen.

- Em vácuo o seu lume tem forma de fenda

Esófago cervical
- A extremidade superior do esófago corresponde à extremidade inferior da
faringe.
- Situa-se à frente da coluna cervical e atrás da traqueia

Esófago torácico
- Liga-se atrás com a Coluna dorsal e aorta.

Esófago abdominal
A extremidade inferior do esófago continua-se com o estômago - cardia

APARELHO DIGESTIVO- Estômago

- Segmento mais dilatado do tubo


digestivo,situado entre o esófago e o duodeno
- Está situado por baixo do diafragma, na cavidade abdominal
- Apresenta um orifício de entrada - cárdia, e um orifício de saída - piloro

Funções gerais:
 Pertence ao Sistema Digestivo

39
 As suas primeiras funções são o processamento e o transporte dos
alimentos
 Dá início ao processo de Digestão dos Alimentos:
o Secrecção de ácido clorídrico e enzimas
o Mistura os alimentos com o ácido e as enzimas de modo a iniciar
a digestão enzimática dos mesmos

Localização e relações:
 Em cima e à esquerda: com o diafragma
 Em cima e à direita: com o lobo esquerdo
 do fígado
 Em baixo: com o cólon transverso
 Atrás: com o pâncreas, o baço e o rim esquerdo
Forma:
É comparada a um J maiúsculo, no qual se reconhece uma parte descendente
vertical longa e uma parte horizontal mais curta.

Variações na forma e posição:


A) Tipo Hipertónico (indivíduos Brevilíneos): não há separação entra as
partes horizontal e vertical.
B) Tipo Orotónico: tipo clássico do adulto (J maiúsculo)
C) Tipo Hipotónico (indivíduos longilíneos): partes vertical e horizontal
dispostas paralelamente e quase verticais.
D) Tipo Atónico: muito alongado e ptosado, aproximando-se da cavidade
pélvica.

Configuração Exterior
O estômago têm 2 porções:
 Porção vertical ou descendente (a mais longa e volumosa)
o Grande tuberosidade ou fundo
o Corpo gástrico
 Porção horizontal (mais pequena)
o Pequena tuberosidade
o Antro pilórico
o Canal pilórico

Faces e bordos:
 Duas faces (anterior e posterior)
 Duas curvaturas – bordos
o Grande curvatura – bordo esquerdo
 Convexa
 Olha para baixo e para a esquerda
40
o Pequena curvatura – bordo direito
 Estende-se do Cárdia ao Piloro
 Oblíqua para baixo e para a direita
 Dois orifícios
o Cárdia (ou orifício esofágico)
 Transição esófago-gástrica
o Piloro (ou Orifício duodenal)
 Transição gastro-duodenal

Face anterior é convexa.

Face posterior: relaciona-se com os vários órgãos aplicados contra a parede


abdominal posterior.
 Baço
 Pâncreas
 Rim esquerdo

Configuração interior:
 Cor vermelho-alaranjada uniforme
 Estômago vazio: numerosas pregas gástricas (que desaparece à medida
que o estômago destende)

Constituição Anatómica:
 Mucosa
 Submucosa
 Camada muscular
 Serosa (+ externa)
o Túnica peritoneal
o Dois folhetos que aderem às faces anterior e posterior do
estômago

Nervo vago anterior = vago esquerdo

Nervo vago posterior = vago direito

APARELHO DIGESTIVO- Duodeno


- Primeira porção do Intestino Delgado
- Enrola-se como um anel em redor da cabeça e corpo do pâncras
- Localização profunda na cavidade abdominal
 À frente da coluna vertebral e dos grandes vasos pré-vertebrais

41
- Divide-se em 4 porções:
 1ª ou superior
 2ª ou descendente
 3ª ou horizontal
 4ª ou ascendente

 O ducto pancreático e o colédoco abrem no duodeno


o Secrecção das enzimas digestivas

Localização
 Ocupa a porção porção posterior e superior na cavidade abdominal.
 Inicia-se, seguindo-se ao piloro
 Termina, continuando-se depois pelo jejuno-íleon. Neste curto trajecto
envolve a cabeça do pâncras como um anel (incompleto)
Limites
 Superior:
o Piloro (corresponde no interior à válvula pilórica)
 Inferior:
o Ângulo duodeno-jejunal

Configuração Interior
 Superfície interior duodeno – características gerais mucosa do intestino
delgado
o Válvulas coniventes (pregas permanentes da mucosa. Presentes
apenas a partir da 2ª porção do duodeno)

 2ª Porção do duodeno apresenta duas formações particulares:


o Grande Carúncula
 Saliência cónica
 Situa-se na face interna da 2ª porção do duodeno.
 Resulta da terminação da ampola de Vater, onde se abrem os
canais do colédoco e do Wirsung
 O vértice apresenta um orifício com cerca de 2 mm de ∅ que
constitui o vértice da ampola de Varter
- Ampola de Vater: formada pela união do ducto
pancreático com ducto colédoco

o Pequena Carúncula
 Saliência cónica
 Situa-se cerca de 3 mm acima da grande carúncula

42
 O vértice da pequena carúncula apresenta um orifício por
onde abre o canal de Santorini (canal pancraático
acessório)
 Pode estar ausente

Constituição anatómica:
 Mucosa
 Submucosa
 Camada Muscular
 Serosa

APARELHO DIGESTIVO- Pâncreas

 Glândula de secrecção mista – endócrina e exócrina


 Localização profunda na cavidade abdominal
 “Ligado” ao duodeno pelos seus canais excretores

Composto por 4 partes:


• Cabeça
• Colo
• Corpo
• Cauda

Localização
 Situado na região abdominal
 Estende-se transversalmente:
o À frente:
 Aorta e veia cava inferior
 Rim direito
o Atrás do estômago
o Da 2ª porção do duodeno até ao baço

Forma
 “Martelo ou gancho”
o Extremidade direita volumosa – cabeça
o Depois uma parte mais estreita e alongada – corpo
o Termina extremidade afilada - caula
 Órgão alongado transversalmente
 Achatado da frente para trás
 Consistência firme

Configuração Exterior
43
 O pâncreas é composto por 4 partes:
o 1ª ou cabeça: com pequeno prolongamento (pequeno pâncreas
de Winslow ou gancho
o 2ª ou colo: estreito e curto. Separa a cabeça do pâncreas do
corpo
o 3ª ou corpo: Alongado da direita para a esquerda. Achatado.
Segmento longo.
o 4ª ou cauda: Relaciona-se com o Hilo do Baço.

Canais excretores
2 canais excretores:
 Principal: Canal de Wirsurg
 Acessório: Canal de Santorini

Constituição anatómica
Endócrina – insulina (ilhéus de Langerhans)
Exócrina – enzimas digestivas (ducto pancreático)

APARELHO DIGESTIVO- Intestino Delgado


 Segmento do tubo digestivo localizado entre o piloro e o intestino grosso
 Mede em média 7 m de comprimento
 Localiza-se na parte central e inferior da cavidade abdominal; limitado
por cima e lateralmente pelo intestino grosso

 Divide-se em 3 porções:
o Duodeno
 Primeira porção do intestino delgado
 Tem uma localização profunda na cavidade abdominal
 Segmento fixo do intestino delgado
o Jejuno
o Íleon

APARELHO DIGESTIVO- Intestino Delgado – Jejuno – Íleon

 Estas duas porções do intestino delgado não possuem limite definido


(descritas em conjunto)
 Segmento móvel do intestino delgado
 Início no ângulo duodeno-jejunal – termina no cólon ascendente (ângulo
ileo-cecal)
 Unido à parede abdominal posterior pelo mesentério

Jejuno

44
 + Largo, + espesso, + vascularizado
 Ocupa preferencialmente as regiões umbilical e fossa ilíaca esquerda

Ilíon
 Apresenta linfóides mais agregados
 Ocupa preferencialmente as regiões umbilical, hipogástrica, fossa ilíaca
direita e pélvica
 Termina na fossa ilíaca direita, na válvula ileocecal

Localização
Na cavidade abdominal
• Por baixo do cólon transverso e do seu meso
• À esquerda do cego e do cólon ascendente
• À direita do cólon descendente
• Por cima do cólon sigmoideu e da bexiga

Limites
 Limite Superior
o Sulco duodenno-pilórico (interior da válvula pilórica)
 Limite inferior
o Ângulo ileo-cecal (válvula ileo-cecal)

Meios de fixação
 O jejuno e o Íleon são segmentos muito móveis do intestino Delgado
 Estão fixos à parede abdominal posterior por uma prega peritoneal – o
mesentério

Configuração Exterior
 O jejuno-íleon, desde o início até ao fim, tem cerca de 15-20
flexuosidades – as ansas intestinais
o Cada uma tem a forma de U
o Formam 2 grupos:
 Superior esquerdo: dispostas horizontalmente (jejuno)
 Inferior direito: dispostas verticalmente (Íleon)

Relações
 No seu conjunto as ansas intestinais formam uma massa que preenche
a cavidade abdomino-pélvica
 A massa do jejuno-íleon relaciona-se:
o Atrás:
 Parede abdominal posterior
 Órgãos retro-peritoneais
45
o À frente:
 Parede abdominal anterior
o Em cima
 Cólon transverso e seu meso
o Em baixo
 Cólon sigmoideu e recto
 Órgão da pequena bacia
o À esquerda
 Cólon descendente e sigmóide
 Parede abdominal
o À direita
 Cego e cólon ascendente
 Parede abdominal

Constituição anatómica
 Mucosa
 Submucosa
 Camada muscular
 Serosa
o A túnica serosa continia ao longo do bordo aderente das ansas
intestinais com os dois folhetos do mesentério
o O peritoneu recobre toda a superfície exterior do jejuno-íleon, e
ao nível do seu bordo aderente constitui o mesentério

APARELHO DIGESTIVO- Intestino Grosso


 Segmento terminal do tubo digestivo
 Começa no cego e termina no períneo por um orifício – o ânus
 Divide-se em vários segmentos
o Cego
o Cólon ascendente
o Cólon transverso
o Cólon descendente
o Cólon sigmoideu (pélvico)
o Recto
o Ânus

Características
 Comprimento +- 1,50 m
 Calibre: diminui do cego ao ânus
 Distingue-se do intestino delgado por 4 características principais:
o É + volumoso

46
o É percorrido em todo o seu comprimento por 3 fitas musculares
longitudinais – taeniae coli
o No intervalo das fitas apresenta bossas ou austras separadas por
sulcos transversais
o Ao longo do bordo livre do int. grosso implantam-se pequenos
prolongamentos peritoneais – os apêndices epiplóicos
Cego
 Segmento inicial do intestino grosso
 Podemos considerá-lo como um fundo de saco do intestino grosso
 Transição íleo/cego: válvula ileo-cecal (limite superior do cego)
 Apresenta o Apêndice cecal ou vermicular

Localização
 Fossa ilíaca direita

Apêndice cecal ou vermicular


 Prolongamento do cego

Implantação
• Face interna do cego
• 2-3 cm abaixo do orifício ileo-cecal
• No ponto de confluência das 3 fitas longitudinais

Localização
• Fossa ilíaca direita

Cólon Ascendente
 Segmento do cólon entre o cego e o ângulo hepático do cólon
 Ascendente +- verticalmente ao longo da goteira parieto-cólica direita

Localização
 Quadrantes direitos abdómen

Ângulo Hepático do Cólon


 Ângulo direito do cólon
 Corresponde à inflexão para dentro do cólon ascendente

Cólon Transverso
 Segmento do cólon entre o cólon ascendente e o cólon descendente
 Estende-se transversalmente da direita para a esquerda

Ângulo Esplénico do Cólon

47
 Ângulo esquerdo do cólon
 União entre o cólon transverso e o cólon descendente

Cólon Descendente
 Segmento do cólon entre o cólon transverso e o cólon sigmoideu
 Inicia-se no ângulo esplénico do cólon
 Desde +- verticalmente ao longo da goteira parieto-cólica esquerda
 Termina no estreito superior da pequena bacia

Cólon Sigmóide
 Cólon pélvico
 Segue-se ao cólon descendente
 Estende-se:
o Estreito superior da pequena bacia até à 3ª vértebra sagrada
 É móvel

Recto
 Segmento terminal do tubo digestivo
 Segue-se ao cólon sigmóide ou pélvico
 Termina no períneo através de um orifício - o ânus
 Limites
o Superior: Sacro S3
o Inferior – Ânus
 Divisão em dois segmentos
o Recto pélvico – contido na cavidade pélvica
o Recto perineal ou canal anal – no períneo

Ânus
 Orifício no períneo posterior
 Abertura terminal do tubo digestivo
 Limites
o Superior: linha ano - rectal
o Inferior: linha ano - perineal

FÍGADO
 Situação
o Localizado abaixo do diafragma, na região abdominal direita.

 Cor e consistência
o De cor vermelho escuro, de consistência variável entre o firme e
friável, ligeiramente depressível.

48
 Peso e Dimensões
o No cadáver o peso varia aproximadamente 1,5Kg, podendo ter
mais 800g de sangue in vivo.
o Com 28cm transversais, 16cm antero-posteriores e 8cm de altura,
medidos no lobo direito.

 Configuração Exterior e Relações


o 3 Faces – Superior, inferior e posterior.
o 3 Bordos – Anterior, postero-superior e postero- inferior.

 Face Superior
o Convexa, lisa, limitada à frente pelo bordo anterior e atrás pelo
bordo postero-superior.
o Está dividida em 2 lobos – esquerdo e direito – por uma reflexão
peritoneal – Ligamento Suspensor do Fígado – que une esta face
ao diafragma.
o O lobo esquerdo, mais pequeno, apresenta uma pequena
impressão devido ao coração.
 Face Inferior
o Irregularmente plana, sendo percorrida por 3 sulcos, 2 antero-
posteriores ou longitudinais e um sulco transversal.
o Sulco Antero-posterior Esquerdo
 É o sulco principal, cruzando o bordo anterior do Fígado.
 Na sua extremidade anterior, apresenta uma chanfradura
que o une à extremidade anterior do Ligamento Suspensor.

o Segmento Anterior
 Contém o cordão fibroso denominado Ligamento Redondo, que
provém da atrofia da veia umbilical.
o Segmento Posterior
 É percorrido pelo Canal de Arantius.
o Sulco Antero-posterior Direito
 É uma goteira larga, pouco profunda, denominada de Fosseta
Cística, já que corresponde à Vesícula Biliar.
 Prolonga-se posteriormente por um sulco profundo, que
corresponde à impressão da Veia Cava Inferior.
o Sulco Transversal
 Também denominado de Hilo Hepático, estende-se entre os 2
Sulcos Longitudinais, à frente do Bordo
o Postero-inferior.

49
 A sua extremidade esquerda divide o Sulco Longitudinal
Esquerdo em 2 porções, uma correspondente à involução da veia
umbilical e o outro ao Canal de Arantius.
o Sulcos da Face Inferior
 Os 3 Sulcos promovem a formação de 4 lobos –Esquerdo, Direito,
Quadrado e de Spigel.
• Lobo Esquerdo – para fora do Sulco Longitudinal
Esquerdo,
• Lobo Direito – para fora do sulco longitudinal direito.
• Lobo Quadrado – limitado à esquerda pelo sulco da
involução da veia umbilical, à direita pela Fosseta Cística,
à frente pelo Bordo Anterior do Fígado e atrás pelo Hilo.
• Lobo de Spigel – Atrás do Hilo, entre o Sulco de Arantius e
o sulco do prolongamento da Veia Cava Inferior.

o Face Posterior
 Vertical.
 Apresenta uma concavidade transversal muito pronunciada, que
se deve à adaptação à coluna vertebral.
 Está limitada pelos Bordos Postero-inferior e Postero-superior.
 Apresenta à direita, um sulco vertical profundo correspondente à
Veia Cava Inferior

 Bordos
o Anterior
 Aguçado, separando a face superior da inferior.
 Apresenta 2 chanfraduras, correspondentes à involução da
veia umbilical e à fosseta cística.
o Postero-inferior
o Postero-superior

 Meios de Fixação Hepática


o O Fígado é solidamente mantido no local por:
 Tecido conjuntivo denso que o une ao diafragma;
 União com a Veia Cava Inferior;
 Ligamentos peritoneais hepáticos e peritoneais parietais

o Ligamento Coronário
 Desde a face posterior hepática ao diafragma,
apresentando-se curto, é constituído por 2 folhetos:

50
• Folheto Superior – une o bordo postero-superior ao
diafragma e está dividido a meio pelo Ligamento
Falciforme.
• Folheto Inferior – une o bordo postero-inferior ao
diafragma.
o Ligamento Triangular
 É constituído pela união dos 2 folhetos coronários na
extremidade direita e esquerda da face posterior do fígado.
o Ligamento Falciforme ou Suspensor do Fígado
 É constituído por duas faces – esquerda e direita – que são
livres
o Ligamento Falciforme ou Suspensor do Fígado
 Os dois folhetos que o formam, continuam-se na sua
região inferior pelo Ligamento Redondo, que é a involução
da veia umbilical.
o Pequeno Epiplon
 Une o Fígado ao esófago e estômago, sendo composto por
2 folhetos unidos, com uma orientação vertico-transversal.

 Fígado não é só recoberto externamente pelo peritoneu, existindo uma


membrana composta por tecido conjuntivo, denominada de Cápsula de
tecido conjuntivo, denominada de Cápsula de Glisson.

APARELHO URINÁRIO

 Funções Gerais
o Servem de filtro sanguíneo
o Toxinas e desperdícios metabólicos saem do corpo através da
urina
o H2O, glucose, e aminoácidos são “devolvidos” ao sangue –
reabsorvidos.

 Orgãos do Aparelho Urinário


o Rins (par)
 Desempenham funções de filtração e produção de urina
o Ureteres (par)
 Transporte de urina
o Bexiga
 Armazena urina
o Uretra
 Transporta urina

51
o Localização dos rins
o Têm a forma de “Feijão”
o Situam-se na Região dorsal
o Na região lombar superior
 Protegidos pela parte inferior da caixa torácica
o Atrás do Peritoneu Parietal (retroperitoneal)

o Estrutura Externa do Rim


o Cápsula renal
 Tecido Conjuntivo
o Pedículo Renal
 Artéria Renal
• Sangue (Oxigenado) para o rim
 Veia Renal
• Recebe sangue vindo do rim
 Ureter
• Transporta urina

 Estrutura Interna do Rim


o Córtex Renal
o Medula Renal
 Pirâmides Renais (Malpighi – 8/10 em cada rim)
o Cálices (pequenos e grandes)
 Função – Recolha de urina
o Bacinete
 Contínuo com o ureter

 Fornecimento Sanguíneo do Rim


Arterial
- Artéria Renal (ramo da Aorta abdominal)
- Aproximadamente ¼ do volume sanguíneo total do corpo passa a cada
minuto pelos rins
Venoso
- Veias interlobulares – Estrelas de Verheyen
- Veias interlobares
- Planos venoso anterior (pré-piélico)
- Plano venoso posterior (retropiélico)
- Veias intermediárias

52
- Veia renal – VCI

 Nefrónios e formação de urina


- Nefrónios formam a urina
 Filtração
 Reabsorção
 Secreção
- Cada rim contém cerca de 1 milhão de nefrónios

 Estrutura do Nefrónio
- 2 estruturas principais
o Glomérulos – um emaranhado de capilares
o Túbulo Renal (cerca de 5 cm)
 Cápsula de Bowman envolve o glomérulo
 Túbulo contornado proximal
 Ansa de Henle
 Túbulo contornado distal

o O túbulo renal continua-se pelo ducto colector


 Recebe urina dos nefrónios
 Entrega produto final da urina aos cálices

 Formação da urina
o Filtração
Sangue na arteríola aferente está sob grande pressão
Glomérulo age como um filtro
 Filtrado = a substância que é filtrada do sangue para o túbulo
renal
 O sangue deixa o glomérulo através da arteríola eferente
o Reabsorção
 Filtrado contém substâncias utéis que são devolvidas ao Sangue
 A maior parte deste processo ocorre nos tubúlos contornados
(proximal e distal)
o Secreção
 Substâncias seguem do sangue (capilares) para o filtrado
 Importante no controle do pH do sangue

 Controlo da composição sanguínea pelos rins


o Excreção de compostos que contêm azoto
• Ureia
• Ácido úrico

53
o Balanço hidroelectrolítico
• Regulado pelas hormonas
o Regulação do pH do sangue
 pH do sangue deve ser 7.35 – 7.45
 pH da urina = 4.5 – 8.0

Ureter
o Liga o bacinete até à bexiga (25 cm)
• Porção Lombar
• Porção Ilíaca
• Porção Pélvica
• Porção Vesical
o Tubo musculado
• Camada adventícia
• Camada muscular dupla (int.-longit – ext.-circ)
• Camada mucosa (que se continua no bacinete e bexiga)

 Uretra – Homem
o Uretra prostática
o Uretra membranosa
o Uretra esponjosa
 Uretra – Mulher
o Uretra intrapélvica
o Uretra intraperineal

APARELHO SEXUAL FEMININO

o Ovários – gónadas – produzem ovócitos e hormonas


o Trompas de Falópio
o Útero
o Vagina
o Vulva
Ovário
Cada ovário tem um Hilo – pedículo vasculo-nervoso –
• Artérias
• Veias
• Linfáticos
• Nervos
Camadas:
• Epitélio Germinal
• Túnica albuginea- cápsula branca

54
• Estroma – Tecido Conjuntivo, dividido em:
 Medula – Tecido conjuntivo, vasos, nervos
 Córtex - contém os folículos ováricos – Ovócitos em diversos
estágios de desenvolvimento

Útero
 Três porções - corpo, istmo e colo (cervix).
 Camadas do útero
o Perimétrio – Peritoneu visceral
o Miométrio – 3 camadas de músculo que contraem sob a influência
da ocitocina durante o parto.
o Endométrio – Mucosa altamente vascularizada
 Stratum functionalis – camada que descama na
menstruação
 Stratum basalis – camada mais profunda e permanente,
que regenera o Stratum functionalis em cada ciclo.
Vulva
- Genitais externos da mulher
- Orifício uretral exterior

Mama
- Constituída por lobos – lóbulos – alvéolos

Aparelho sexual masculino


- Glândulas:
 Vesículas seminais
 Testículos
 Próstata

- É composto por testículos, epidídimos, canais deferentes vesículas seminais,


próstata, glândulas bulbo-uretrais (Cowper), bolsa escrotal, pénis.
- As vesículas seminais e a próstata são glândulas anexas que libertam
nutrientes e líquido que é o meio de transporte para os espermatozóides.
- A uretra não sendo um órgão reprodutor serve de transporte ao líquido
seminal.

Testículos
- São dois pequenos órgãos ovóides, situados dentro da bolsa escrotal. São
simultaneamente glândulas endócrinas (secreção de testosterona) e exócrinas
(produção de espermatozóides).
- São revestidos exteriormente por uma cápsula branca a túnica albugínea.
No seu interior encontram-se os túbulos seminíferos e o estroma de tecido
55
conjuntivo laxo que contém células intersticiais ou de Leydig (secretoras de
testosterona).
- Os túbulos seminíferos permitem o desenvolvimento dos espermatozóides e
abrem-se para uma rede testicular que se esvazia nos canais eferentes.

SISTEMA NERVOSO CENTRAL

SISTEMA NERVOSO CENTRAL - ESPINAL MEDULA

- Parte do s.n.c. que se situa no centro do canal raquidiano


- O espaço peri-medular é preenchido pelas meninges e por líquido céfalo-
raquidiano.

 Forma
– Longo caule cilíndrico achatado no sentido ântero-posterior, com uma
dilatação lombar e outra cervical.

 Limites
– Em cima – Continua-se com o bulbo raquidiano (plano horizontal que passa
nas articulações do atlas com os côndilos do occipital).
– Em baixo - Termina em ponta - cone terminal – que se prolonga por um
filamento –filum terminale – ao nível do canal coccígeo.

 Configuração interior
- Canal central ou canal do epêndimo
- Substância nervosa:
 Substância cinzenta – Central
 Substância branca –Á volta da substância cinzenta

 Bulbo raquidiano
Continua a espinal medula e liga-se á protuberância anular e ao cerebelo.

 Cerebelo
o Lobo médio ou mediano
o Lobos laterais ou hemisférios Lobos laterais ou hemisférios
cerebelosos

Secção do Encéfalo
• Corpo caloso
• Pedúnculos cerebrais
• Cerebelo
• Protuberancia anelar
56
• Medula

Cérebro
- Constitui a parte anterior e superior do encéfalo.
- É a parte mais volumosa e mais importante do neuro-eixo.

 Situação
- Ocupa a quase totalidade da caixa craniana. A sua convexidade corresponde
à calote óssea e a sua base corresponde à base do crânio.

 Configuração exterior
Visto pela convexidade apresenta na linha média uma cisura profunda – a
cisura inter-hemisférica – que divide o órgão em duas metades simétricas os
hemisférios cerebrais.

Cisuras e circunvuluções cerebrais

- Cortex ou Manto – Superfície dos hemisférios que apresenta saliência e


depressões mais ou menos profundas.
- As saliências denominam-se circunvoluções e as depressões denominam-se
cisuras ou sulcos.

Corpo caloso
Lâmina de substância branca situada no fundo da cisura inter-hemisférica
unindo os dois hemisférios cerebrais, tem a forma quadrilátera.

Ventrículos laterais
São cavidades anfractuosas, situadas de cada lado da linha média, desde o
lobo frontal ao lobo occipital.

Ventrículo médio
Cavidade ímpar e mediana situada entre as duas camadas ópticas. Tem a
forma de funil de base superior, achatado transversalmente.
Núcleos opto-estriados
 Camada óptica ou tálamo
 Corpo estriado
o Núcleo caudado
o Núcleo lenticular

Cápsula interna
• Lâmina de substância branca que atravessa de baixo para cima os núcleos
opto-estriados.

57
Centro oval
É a substância branca dos hemisférios que se encontra compreendida entre o
cortex e os núcleos opto-estriados.

MENINGES
As meninges ou envólucros do cérebro são:
 Dura-mater - A mais superficial das meninges.É uma membrana fibrosa.
 Aracnoideia - É intermediária entre a dura-mater e a pia-mater. É uma
membrana serosa.
 Pia-mater - Situada directamente sobre superfície dos centros nervosos.
É uma membrana célulo-vascular (nutritiva).

Dura-mater raquidiana
- Vai desde o buraco occipital até S2-S3.
- Tem a forma de um cilindro oco, contido no canal vertebral e contendo a
Espinal medula e o Bulbo raquidiano.

Superfície exterior – corresponde à parede do canal raquidiano de que está


separada pelo espaço epidural

Superfície interior – corresponde ao folheto parietal da aracnoideia que lhe


adere intimamente.

Extremidade superior – está fixada sobre a face posterior do atlas fixada sobre
a face posterior do atlas e sobre o contorno do buraco occipital.

Extremidade inferior – corresponde ao canal sagrado e tem a forma de um funil


contendo o “filum terminale” e os nervos da cauda equina.

Dura-mater craniana
- Tem a forma de uma esfera oca que envolve a massa encefálica.

Superfície exterior –está em contacto com a parede interior do crânio.


Superfície interior – corresponde ao folheto parietal da aracnoideia que lhe
adere intimamente.

Prolongamentos
Pela sua superfície interna, a dura-mater craniana envia entre os diversos
segmentos do encéfalo, 4 prolongamentos ou septos:
 Tenda do cerebelo
 Foice do cérebro
 Foice do cerebelo
 Tenda da hipófise

58
Pia-mater
Membrana célulo-vascular, situada directamente sobre a superfície dos centros
nervosos.

Pia-mater raquidiana
Tem a forma de uma bainha cilíndrica envolvendo a espinal medula e o bulbo
raquidiano.

Pia-mater craniana
Recobre os diversos segmentos da massa encefálica.
• Superfície interior – situada sobre a face externa do neuro-eixo, desce
ao fundo das cisuras e dos sulcos.
• Superfície exterior – relaciona-se com os espaços sub-aracnoideus.

Aracnoideia
Membrana serosa, intermediária entre a dura mater e a pia-mater

Aracnoideia raquidiana
Compõe-se de 2 folhetos parietal e visceral e entre eles a cavidade aracnoideia
(virtual).
Folheto parietal – adere intimamente à dura mater raquidiana.

Folheto visceral – envolve a espinal medula como uma manga.

A Aracnoideia está separada da superfície exterior da espinal medula pelo


espaço sub-aracnoideu da medula.

Aracnoideia craniana
Também com 2 folhetos e cavidade aracnoideia (virtual).

Folheto parietal –adere à superfície interna da dura-mater.

Folheto visceral – adere sobre as partes salientes da massa encefálica,


passando em ponte entre estas saliências. Resulta que entre o folheto visceral
da aracnoideia e as anfractuosidades do encéfalo existem cavidades que no
seu conjunto formam os espaços sub-aracnoideus do encéfalo.

Líquido céfalo-raquidiano
Preenche os espaços sub-aracnoideus.
Espaços sub-aracnoideus –entre a pia-mater e o folheto visceral da
aracnoideia.

SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO


59
- Constituído por nervos

- Nervos:
• SNC
• Grande Simpático
- Nervos:
• Cranianos: nascem no encéfalo ou no bolbo raquidiano
• Raquidianos: nascem na espinal medula
• Grande Simpático

- Nervos raquidianos:
• Plexo cervical
• Plexo braquial
• Nervos intercostais
• Plexo lombar
• Plexo sagrado: grande nervo ciático
• Plexo sacro: coccígeo

- Nervos cranianos: são 12 nervos


Funções sensoriais, sensitivas, motoras, simpático e parasimpático.

NOTAS

Apófises Articulares
– Correspondem às cavidades articulares.

Apófises Não Articulares


Consoante a sua forma, distinguem-se em:
- bossas
- tuberosidades ou protuberâncias
60
- espinhas
- linhas
- cristas
- eminências mamilares

61