You are on page 1of 5

Estimativa teórica de produção de biogás para geração de energia pelo

método matemático da USEPA da Central de Tratamento de Resíduos


Titara - Ma.
Antônio França¹; Jailson Mendes Silva²; Jarmison Aguiar³; MSc. Engª Marylin Farias³
¹ Centro de Ensino do Maranhão (CEUMA), São Luís, Maranhão, e-mail: amff.franca@gmail.com

Resumo

Nas cidades brasileiras a expansão urbana é um processo acelerado e sem planejamento


deteriorando o meio ambiente, principalmente com o acúmulo de resíduos sólidos sem destino
correto. A cidade de São Luís produz por dia 1.024 toneladas de resíduos sólidos urbanos, sendo
depositados na Central de Gerenciamento Ambiental Titara no município de Rosário-MA. Esses
resíduos sólidos entram decomposição gerando gases, o biogás, e o seu aproveitamento
energético é uma alternativa sustentável para a disposição final de gases. O objetivo desse artigo
é estimar o potencial de geração de biogás do Titara (MA), pelo método matemático da USEPA
aplicando o software LandGEM.

Palavras-chave: Biogás; USEPA; Titara; Lixo.

1 Introdução
O crescimento populacional, gerando uma desordem das cidades brasileira, a intensiva
produção das atividades agregado a uma sociedade consumista nos últimos tempos gerou vários
problemas ambientais. Este rápido crescimento pode representar uma sobrecarga para a
infraestrutura, prejudicando a oferta de bens e serviços locais, principalmente o acúmulo de
resíduos sólidos (Alberte, 2005). E mm dos maiores problemas gerados pela produção de
resíduos sólidos é o seu destino.

De acordo com dados do IBGE, 2010, no Brasil coletam-se 125.281 mil toneladas
diariamente lixos domiciliares, e em 52,8% dos municípios Brasileiros esse lixo é destinados a
lixões. O município de São Luís do Estado do Maranhão de acordo com Associação Brasileira
de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (BRASIL, 2010), 31,2% apenas do lixo
produzido pelo estado tem destinação adequada, tornando um dos estados que contem o índice
elevado de poluição provocada pelo mau acondicionamento e reaproveitamento do lixo.

A cidade de São Luís produz por dia 1.024 toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU),
ou seja, 1,318 kg por habitante e esse lixo era descarto no Aterro da Ribeira localizado na área
industrial de São Luís. Após a Política Nacional de Resíduos Sólidos - Lei 12.305/2010
solicitou que as cidades fechassem os seus lixões a céu aberto, sendo assim, o aterro da ribeira
foi fechado. Agora os rejeitos estão sendo levados para o aterro sanitário CTR no município de
Rosário-MA, a Central de Gerenciamento Ambiental Titara. Essa Central presta serviço para o
Estado do Maranhão para disposição final de resíduos a diversas empresas privadas e atende
quatro municípios em relação aos resíduos sólidos urbanos: São Luís, Raposa, Rosário e Vitória
do Mearim.

Resíduos sólidos são materiais heterogêneos (inertes, minerais e orgânicos) provenientes


de produtos humanos ou da natureza, que podem ser totalmente ou parcialmente usados. Já que,
“lixo” define-se como tudo aquilo que não se quer mais e se joga fora, ou seja, coisas inúteis,
velhas e sem valor (Lima, 2005).

Os resíduos sólidos entram decomposição gerando gases, o biogás, que podem afetam
diretamente o meio ambiente. O biogás é produzido pela degradação da fração orgânica
biodegradável dos resíduos, e é constituído por CH4 e CO2 e outros gases, o metano e o dióxido
de carbono são os que mais contribuem para o efeito de estufa, e possuem uma grande
capacidade energética (biodigestão) de aproveitamento depois da sua coleta e tratamento
(CASTILHOS JÚNIOR et al., 2003; SPOKAS et al., 2006). O metano após seu aproveitamento
torna-se uma energia renovável, economicamente viável e correta ambientalmente (AMINI et
al., 2012; FRANQUETO, 2016).

Neste contexto, o presente trabalho tem como objetivo estimar o potencial de geração de
biogás da Central de Gerenciamento Ambiental Titara (MA), pelo método matemático Agência
de Proteção Ambiental dos Estados Unidos da USEPA aplicando o software LandGEM.

2 Metodologia

O estudo realizado foi fundamentado em dados referentes ao Central de Gerenciamento


Ambiental Titara, localizado no estado do Maranhão, aproximadamente a 68 km da capital, São
Luís. Foram adotados métodos de pesquisas convencionais, no desenvolvimento da pesquisa, as
atividades foram orientadas com fundamentação no que se refere á concretização do referencial
teórico, obtidos através de revisão bibliográfica.

O cálculo de emissões provenientes de aterros sanitários foi utilizado um dos modelos


atualmente recomendado pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (USEPA,
2005) para o cálculo de emissões provenientes de aterros sanitários (MACHADO et al., 2009).

O modelo LandGEM da USEPA foi utilizado neste estudo para a estimativa da geração
de gases da Central de Gerenciamento Ambiental Titara. O modelo matemático utilizado na
configuração do software estima a produção de gases a partir da Equação (USEPA, 2005;
ABRELPE, 2012).
𝑄𝐶𝐻4=Σ2𝑛𝑖=1𝑘𝐿0𝑀𝑖(𝑒−𝑘𝑡𝑖)

Em que:

𝑄𝐶𝐻4 = taxa de fluxo máximo esperado da geração de biogás de aterro (m3.ano-1);

Σ= 𝑛𝑖=1soma do ano de abertura +1 (i=1) até o ano de projeção (n);

𝑘 = taxa constante de geração de CH4 (ano-1);

𝐿0 = potencial de geração de metano (m3Mg-1);

𝑀𝑖= massa de resíduos sólidos disposta no primeiro ano i (Mg); e

𝑡𝑖= idade dos resíduos dispostos no primeiro ano i (anos).

3 Resultados e Discussão
A Central de Gerenciamento Ambiental Titara iniciou suas atividades em 2014 e hoje
recebe aproximadamente 2.200 toneladas de resíduos sólidos diariamente. Foi projetado com
uma vida útil de aproximadamente 32 anos, sendo que seu encerramento está previsto para o
ano de 2046. A quantidade prevista e a qualidade do biogás do aterro podem ser feita pela
modelação matemática para estimar o potencial de geração de biogás a partir da massa de
resíduos depositada.

Figura 1: Produção de Gases em toneladas/Megagramas por ano na Central de


Gerenciamento Ambiental de Titara.

O uso do LandGEM possibilitou avaliar a produção de metano, gás carbônico e outros


gases (FIGURA 1), obtendo-se um total de biogás acumulado, entre os anos 2015 e 2046,
350.713t , uma vez que que o volume de gás carbônico é maior do metano, e que os outros
gases apresentam um montante pouco significativo.

Segundo Scharffe & Jacobs (2006) uma desvantagem do modelo utilizado pelo software
LandGEM dá-se pelo fato de não se considerar as diferenças na composição do conteúdo da
massa do aterro. No entanto, em casos onde não existem informações suficientes para servirem
de insumo a outros modelos (como o IPCC), a aplicação do LandGEM pode ser vantajosa.

A produção máxima de metano para o LandGEM será aproximadamente de 93.679t e


dióxido de carbono aproximadamente 257.034t , sendo que esses valores de produção
provavelmente será atingido no ano 2044, dois anos antes do previsto encerramento do aterro, e
em 2046, ano do encerramento, respectivamente, mantendo-se a mesma constante de
degradação k, que define a velocidade de degradação dos resíduos e a consequente geração de
biogás (FIRMO, 2013).

Foram observados resultados distintos nos picos de produção para cada gás. A curva de
geração de metano é deslocada para a esquerda no eixo do tempo (abscissa) do gráfico e,
concomitantemente, ocorre o deslocamento equivalente do ápice de produção de metano.
Assim, verifica-se que o ápice de geração de biogás ocorrerá provavelmente, quando o máximo
de resíduos estiver disposto no aterro, ao final da sua vida útil.

Considerações Finais

Com o processo acelerado e sem planejamento das cidades brasileiras, o principal


problema gerado diante dessa situação é o acumulo de resíduos sólidos, ocasionando um
problema ambiental devido errônea destinação Os resíduos sólidos são formadores de biogases
na sua deterioração, que podem útil para geração de energia.
Para estimar a produção de biogás, usam-se os modelos matemáticos e os parâmetros de
quantidade na entrada dos aterros sanitários. Entretanto, esta estimativa é apenas teórica e pode
ser utilizada como fonte de conhecimento prévio da quantidade de biogás para uma possível
utilização para geração de energia elétrica, que poderá ser utilizada para a manutenção
energética do próprio sistema e atividades do aterro ou residências próximas. Além disso, para
contribuição ao meio ambiente de forma sustentável a captura do metano diminui as emissões
dos gases do efeito estufa para a atmosfera, sendo um recurso renovável.
Referências
ABRELPE (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais): Panorama dos
resíduos sólidos no Brasil 2012. Disponível em: < http://www.abrelpe.org.br/atlas/index.cfm> Acesso
em: 1 nov. 2018.

ALBERTE, E. P. V.; CARNEIRO, A. P.; KAN, L. Recuperação de áreas degradadas por disposição de
resíduos sólidos urbanos. Diálogos & Ciências. Revista Eletrônica da Faculdade de Tecnologia e
Ciências, Feira de Santana, ano III, n. 5, jun. 2005.

AMINI, H. R.; REINHART, D. R.; MACKIE, K. R. Determination of first-order landfill gas modeling
parameters and uncertainties. Waste Management, v.32, n. 2, p. 305-316, 2012.

BRASIL. Lei 12305, de 02 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, altera a
Lei 9605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Brasília, DF, Diário Oficial da União, 27
out. 2018.

CASTILHOS JÚNIOR, A. B.; LANGE, L. C.; GOMES, L. P.; PESSIN, N. Resíduos sólidos urbanos:
aterro sustentável para municípios de pequeno porte. Rio de Janeiro: ABES / RiMa, 294 p., 2003.

FIRMO, A. L. B. Estudo numérico e experimental da geração de biogás a partir da biodegradação


de resíduos sólidos urbanos. 2013. 286 f. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) – Universidade Federal
de Pernambuco, Recife, 2013.

FRANQUETO, R. Avaliação de emissões fugitivas de biogás de aterro sanitário em camada de cobertura


convencional e com características melhoradas aplicando método de câmara de fluxo em regime estático.
2016. 93 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Sanitária e Ambiental) – Universidade Estadual do
Centro-Oeste, Irati, 2016.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa nacional de saneamento básico 2010.
Disponível em: < http://www.ibge.gov.br/pnsb_2008 .pdf > Acesso em 21 out. 2018.

LIMA, J. D. Gestão de resíduos sólidos urbanos no Brasil: São Paulo: João Pessoa, 2005.

MACHADO, S. L.; CARVALHO, M. F.; GOURC, J-P.; VILAR O. M.; NASCIMENTO, J. C. F.


Methane generation in tropical landfills: Simplified methods and field results. Waste Management, v. 29,
p. 153-161, 2009.

SCHARFF, H.; JACOBS, J. Applying guidance for methane emission estimation for landfills. Waste
Management, v. 26, p. 417-429, 2006.

SPOKAS, K.; BOGNER, J.; CHANTON, J. P.; MORCET, M.; ARAN, C.; GRAFF, C.; MOREAU-LE
GOLVAN, Y.; HEBE, I. Methane mass balance at three landfill sites: What is the efficiency of capture by
gas collection systems? Waste Management, v. 26, p. 516-525, 2006.

USEPA – UNITED STATES ENVIRONMENTAL PROTECTION AGENCY. First-order kinetic gas


generation model parameters for wet landfills (EPA-600/R-05/072). Washington, 2005. 66 p.