You are on page 1of 2

SALMO 121 - UMA CANÇÃO DE ASCENSOS

Este salmo, juntamente com o Salmo 23, é o nosso salmo mais amado. É uma
canção para os peregrinos que estão a caminho do templo em Jerusalém que
está passando por um terreno sinistro. A questão do versículo 1 não imagina
que YHWH é aquele que habita nas montanhas. Pelo contrário, as colinas
estão cheias de ameaça e perigo que evocam para os pilgrims a questão da
"ajuda" (v. 1). Há pouco consenso entre os intérpretes sobre a particularidade
da questão: "Nas montanhas, o Profeta quer dizer o que quer que seja grande
ou excelente no mundo; e a lição que ele ensina é que devemos considerar tal
favor como nada". Terrien pergunta:
Foi que o poeta, antes de empreender sua peregrinação a Jerusalém, habitou
uma região de penhascos, ravinas e cavernas que escondiam animais
selvagens e até ladrões, e que a peregrinação passava por desfiladeiros
montanhosos e perigosos?
(Uma compreensão alternativa das montanhas é que a referência é à
localização montanhosa de Sião e do templo.) O restante do salmo é uma
resposta à pergunta do versículo 1 (vv. 2-8).
A resposta simples, direta e inequívoca no verso 2 é que YHWH é a fonte de
ajuda única, necessária, totalmente suficiente que neste caso dará proteção. O
principal qualificador para o nome de YHWH é que este é o Deus criador,
aquele que tem poder e propósito suficientes para criar tudo o que é. Como
criador do "céu e da terra", além disso, YHWH é certamente soberano sobre
"os montes", mesmo que pareçam cheios de ameaça. A ameaça é mais do que
superada pelo criador, que é cheio de poder e glória (veja o paralelo em Sl 91:
4-6).
Os versos seguintes expõem o caráter de YHWH, o Deus criador (vv. 3-8). Nos
versículos 3-4, YHWH é referido apenas por pronome. YHWH é creditado com
três características: (a) YHWH protege o caminho dos peregrinos; (b) YHWH
está vigilante e não dorme; e (c) YHWH está eternamente acordado e atento.
Estas três declarações, obviamente estreitamente em paralelo, preenchem o
conteúdo do termo "ajuda". Este é o Deus que é "uma ajuda muito presente no
tempo de angústia" (Sl 46: 1). Este é o guardião, aquele que guarda, protege,
preserva e mantém a salvo. Assim, no verso 4 a questão do versículo 1 é
totalmente respondida.
Nos versículos 5-8, mais declarações são feitas sobre YHWH, somente agora
YHWH é explicitamente chamado quatro vezes. Para esta unidade retórica, o
verso 5 reitera a reivindicação primária dos versos 3-4: YHWH é "guardador"
'YHWH é como uma árvore de sombra para proteger os viajantes do calor do
sol; o paralelo poético da lua é adicionado ao contexto, pois não é necessário
protegê-lo da lua. Se esse paralelismo é antes um dispositivo poético, então o
sol e a lua podem ser considerados, como muitas vezes são interpretados,
como forças demoníacas que estão sujeitas ao governo de YHWH. Em nosso
julgamento, tal interpretação não é necessária; é bastante fácil ficar com os
perigos concretos que estão ao redor dos peregrinos.

Da especificidade do sol e da lua, os versos 7-8 fazem uma afirmação mais


geral. Agora YHWH protege o viajante de "todo mal", de toda ameaça possível.
É YHWH quem mantém a vida a salvo, mesmo em circunstâncias perigosas. O
verso 8 continua com um padrão retórico que equivale a uma bênção para
viagens. O viajante está seguro, partindo e chegando, e ao longo do caminho.
Este salmo expressa uma confiança simples e direta em YHWH. O termo
"manter" (junto com "ajuda") governa a poesia e dá conteúdo ao nome de
YHWH. A recorrência do termo "manter" atesta a confiabilidade permanente e
completa da presença de YHWH em todas as estações de risco.
Unindo os horizontes: a vigilância de YHWH
É convencional tomar a afirmação deste salmista pelo seu valor aparente: Deus
é infinitamente vigilante. Tal afirmação é uma fonte de grande segurança. Na
realidade vivida, no entanto, juntamente com estas palavras pode ser definido
Isa 51:9, 17, que convoca YHWH a vigilância e ação; A razão para a
convocação é que YHWH não está permanentemente acordado e vigilante. Na
apresentação dramática da fé de Israel, YHWH é um Deus que pode realmente
dormir e que requer atenção para ser despertado. A declaração de Isaías 51
não se ajusta prontamente à fé convencional, mas é um reconhecimento
sincero de que YHWH nem sempre pode ser creditado com cuidado atento.
Preenchendo os horizontes: O Senhor te abençoe e te proteja
Tal confiança expressa neste salmo está no centro da vida de fé. James Mays
associa bem essa fé à confissão do Catecismo de Heidelberg. A confiança em
YHWH não é uma grande abstração, mas, na verdade, tem a ver com o
cuidado atento de Deus para com a plenitude da pessoa peregrina e da
comunidade de peregrinos. Deve-se notar, além disso, que este salmo, em sua
confiança em YHWH, tem paralelos retóricos à bênção familiar de Nm 6:24-26.
Quando o sacerdote assegura que o "Senhor te abençoe e te guarde", a
manutenção é a proteção vigilante de YHWH que é refletida neste salmo.