You are on page 1of 108

Exercícios

Defensoria Pública RJ
3ª fase
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Sumário
Direito Civil .............................................................................................................................................. 3
Direitos Reais ...................................................................................................................................... 3
Famílias ............................................................................................................................................. 12
Sucessões .......................................................................................................................................... 25
Direito Comercial (Empresarial) ............................................................................................................ 27
Falência e Recuperação .................................................................................................................... 27
Contratos Mercantis ......................................................................................................................... 31
Direito Constitucional ........................................................................................................................... 33
Direitos Fundamentais ...................................................................................................................... 33
Organização do Estado ..................................................................................................................... 44
Organização dos Poderes .................................................................................................................. 48
Direito Penal ......................................................................................................................................... 68
Teoria do Crime................................................................................................................................. 68
Direito Processual Civil (Novo CPC - Lei nº 13.105/2015)..................................................................... 85
Procedimento Comum ...................................................................................................................... 85
Direito Processual Penal ..................................................................................................................... 100
Procedimentos ................................................................................................................................ 100
Recursos e Sucedâneos Recursais................................................................................................... 104
Gabarito .............................................................................................................................................. 107
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Direito Civil
Direitos Reais
Questão 1: CESPE - DP TO/DPE TO/2013

Assunto: Conceito e teorias justificadoras da posse

Com relação a posse, assinale a opção correta.

a) Nas ações possessórias, é indispensável a outorga uxória no polo ativo, assim como o
litisconsórcio é necessário no polo passivo da demanda.

b) As teorias sociológicas da posse conferem primazia aos valores sociais nela


impregnados, como um poder fático de ingerência socioeconômica concreta sobre a
coisa, com autonomia em relação à propriedade e aos direitos reais.

c) Tanto na teoria subjetiva quanto na objetiva, a posse é caracterizada como a conjugação


do elemento corpus com o elemento animus, caracterizando-se o animus, na primeira,
como a vontade de ser dono, o animus domini, e, na segunda, referindo-se à própria coisa,
o animus rem sibi habendi.

d) A natureza jurídica da posse é a de direito real, haja vista que uma de suas características
é a oponibilidade erga omnes, inclusive contra o proprietário.

e) O direito de sequela do possuidor é absoluto, cedendo apenas ante o direito de


propriedade por meio da ação reivindicatória, bem como ante a boa fé de terceiros, o que
se justifica pelo fato de não ser conferida à posse a mesma publicidade conferida à
propriedade pelo registro ou tradição.

Questão 2: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Da Posse e sua Classificação (arts. 1.196 a 1.203)

João, ciente de que seu vizinho Luciano estava realizando uma longa viagem, invadiu a
casa que era de propriedade de Luciano e passou a residir no imóvel com seus familiares,
sem o consentimento do proprietário. Luciano cultivava em seu terreno inúmeras
hortaliças, as quais João passou a comercializar. Com o lucro auferido em razão da venda
das hortaliças, João instalou uma piscina no quintal de Luciano e uma rampa para
cadeirantes próxima à porta de entrada da residência, já que ele sabia que Luciano tinha
uma filha usuária de cadeira de rodas. Ainda durante o período em que João residiu na
casa, houve uma tempestade que danificou o telhado da casa de Luciano. Luciano retornou
ao imóvel e retomou sua posse por ação judicial.

Considerando-se essa situação hipotética, é correto afirmar que João

a) poderá retirar a piscina, desde que repare os eventuais danos provocados pela sua
instalação.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

b) não responderá pelas hortaliças colhidas para consumo próprio.

c) responderá pela danificação do telhado da casa de Luciano.

d) deverá ser ressarcido pela construção da rampa, assistindo-lhe o direito de retenção.

e) terá direito às despesas de manutenção do cultivo das hortaliças.

Questão 3: CESPE - DP RR/DPE RR/2013

Assunto: Da Posse e sua Classificação (arts. 1.196 a 1.203)

A respeito da posse, assinale a opção correta.

a) Os vícios da posse possuem caráter absoluto, isto é, produzem efeitos erga omnes.
Assim, a posse do esbulhador, injusta, não pode ser protegida em face de terceiros que
venham ameaçá-la.

b) O possuidor direto tem direito de defender a sua posse contra o indireto, mas este não
tem o mesmo direito contra aquele.

c) A transmudação da detenção em posse é possível, desde que haja alteração na


circunstância fática que vincule a pessoa à coisa.

d) A posse transferida espontaneamente em cumprimento de contrato viciado por coação


vicia a posse obtida por seu intermédio, sendo qualificada como posse violenta.

e) Entende-se por posse precária aquela que é adquirida por meio traiçoeiro, de modo
que o antigo possuidor não se dê conta do ato aquisitivo.

Questão 4: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Dos Efeitos da Posse (arts. 1.210 a 1.222)

Sobre posse, é correto afirmar:

a) O locatário, em que pese possuidor direto, não pode invocar proteção possessória
contra terceiro esbulhador do imóvel por ele locado, pois lhe falta o animus domini.

b) O defeito da posse injusta não pode ser invocado contra o herdeiro que desconhecia
essa característica da posse exercida pelo falecido.

c) O fato de o esbulhador ter adquirido sua posse mediante violência física inquina vício
em sua posse mesmo que, posteriormente, compre o bem do esbulhado.

d) O comodatário, devidamente notificado para sair do bem dado em comodato, e que


não o faz no prazo assinalado, passa a exercer posse precária.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

e) A posse ad usucapionem é aquela que, além dos elementos essenciais à posse, deve
sempre se revestir de boa-fé, decurso de tempo suficiente, ser mansa e pacífica, fundar-se
em justo título e ter o possuidor a coisa como sua.

Questão 5: CS UFG - DP GO/DPE GO/2014

Assunto: Dos Efeitos da Posse (arts. 1.210 a 1.222)

A respeito do instituto da posse, o Código Civil de 2002 regula que

a) o sucessor universal continua de direito à posse do seu antecessor; e ao sucessor


singular é proibido unir sua posse à do antecessor, para os efeitos legais.

b) o domínio será adquirido por aquele que, por vinte anos, sem interrupção, nem
oposição, possuir como seu um imóvel, independentemente de título e boa-fé.

c) a alegação de propriedade, ou outro direito à coisa, não obsta a manutenção ou


reintegração na posse, salvo quando quem alega apresente título dominial.

d) o possuidor de boa-fé tem direito, enquanto ela durar, aos frutos percebidos.

e) as benfeitorias úteis serão ressarcidas ao possuidor de má-fé.

Questão 6: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Da Aquisição da Propriedade Imóvel - Usucapião, Acessão e Registro (arts. 1.238


a 1.259)

Maria, que ocupa área urbana com cem metros quadrados há oito anos e utiliza-a como
moradia, procurou a Defensoria Pública para ajuizar ação requerendo a declaração da
usucapião especial urbana da referida área.

A respeito dessa situação hipotética, assinale a opção correta.

a) A citação dos confrontantes será necessária, se ocupados os imóveis.

b) O ajuizamento superveniente de ação de reintegração de posse pelo proprietário da


área sobrestará a ação proposta por Maria.

c) A citação do titular do registro é de extrema relevância nesse processo.

d) Caso seja necessária perícia, essa ação deverá ser ajuizada sob o rito ordinário.

e) Maria terá o direito de requerer a usucapião da referida área, ainda que seja proprietária
de imóvel rural em outro estado.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 7: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Da Aquisição da Propriedade Imóvel - Usucapião, Acessão e Registro (arts. 1.238


a 1.259)

Acerca dos institutos da posse e da usucapião,

a) a união de posses pode se verificar inter vivos ou por meio de sucessão. Nesta última
hipótese, caso os herdeiros ignorem eventuais vícios da posse, poderão alegar tal
desconhecimento em sua defesa, dando causa ao convalescimento da posse.

b) atualmente há previsão legal da usucapião administrativa no âmbito da regularização


fundiária, nos casos em que o título de legitimação de posse é convertido em propriedade.

c) o possuidor de boa-fé tem direito aos frutos percebidos e, mesmo após a citação em
ação reivindicatória, não responde pelos frutos colhidos.

d) a usucapião especial urbana atinge imóveis ocupados por cinco anos ininterruptos e
utilizados para moradia do ocupante ou de sua família, desde que não seja proprietário de
outro imóvel. Ainda, o bem deve possuir no máximo 250 m2 e obedecer a fração mínima
de parcelamento.

e) a usucapião ordinária ocorre quando o ocupante de boa-fé possui o imóvel por dez
anos, de forma contínua e pacífica, e com justo título, documentado por compromisso de
compra e venda, ainda que recaia sobre o bem cláusula de inalienabilidade, de ciência do
possuidor.

Questão 8: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Da Aquisição da Propriedade Imóvel - Usucapião, Acessão e Registro (arts. 1.238


a 1.259)

José da Silva tomou conhecimento da existência de uma rudimentar casa urbana de


veraneio, construída sobre um terreno de 300 m2, que estava desocupada e, com sua
esposa e dois filhos, esbulhou o imóvel em 5 de abril de 1998. Desde então, estabeleceu
no imóvel sua moradia habitual, mantendo posse com ânimo de dono, de forma pública,
contínua, mansa e pacífica. Em 10 de junho de 2010, por contrato particular de compra e
venda, José alienou o imóvel a Pedro de Souza, pelo valor de R$ 14.000,00, tendo o
comprador passado a utilizar o imóvel também para sua moradia, mantendo as mesmas
características da posse exercida pelo vendedor. Em 10 de junho de 2014, Pedro recebeu
citação em ação reivindicatória ajuizada pelo espólio do proprietário registral do imóvel,
procurando a Defensoria Pública para a defesa de seus direitos. Nesse caso, Pedro

a) não poderá alegar, tanto em sua defesa na ação petitória quanto em ação autônoma
de usucapião, a ocorrência da prescrição aquisitiva, uma vez que a simples citação na ação
ajuizada pelo espólio do proprietário registral interrompe a posse ad usucapionem.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

b) não poderá, em sua defesa, alegar a ocorrência da prescrição aquisitiva, podendo,


entretanto, ajuizar ação autônoma de usucapião extraordinária.

c) não poderá alegar, tanto em sua defesa na ação petitória quanto em ação autônoma
de usucapião, a ocorrência da prescrição aquisitiva, em qualquer de suas modalidades,
pois não atingido prazo suficiente para tanto.

d) não poderá alegar, tanto em sua defesa na ação petitória quanto em ação autônoma
de usucapião, a ocorrência da prescrição aquisitiva na modalidade extraordinária, pois, em
que pese tenha implementado o requisito temporal, a posse se originou em esbulho do
vendedor.

e) poderá, em sua defesa, alegar a ocorrência da prescrição aquisitiva, na modalidade


extraordinária, hábil a ensejar a improcedência da ação reivindicatória contra si manejada.

Questão 9: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Da Aquisição da Propriedade Imóvel - Usucapião, Acessão e Registro (arts. 1.238


a 1.259)

Assinale a alternativa correta acerca da usucapião de bem imóvel, de acordo com as


disposições do Código Civil de 2002 e legislação de registros públicos.

a) A sentença declaratória de usucapião não serve de título para registro no Cartório de


Registro de Imóveis.

b) Ao contrário dos bens de uso comum do povo e dos bens de uso especial, os bens
dominicais estão sujeitos à usucapião.

c) Na usucapião extraordinária, para fins de contagem do prazo, admite-se que o


possuidor acrescente à sua posse a dos seus antecessores, desde que sejam contínuas e
pacíficas.

d) A existência de justo título não interfere no prazo para consumação da prescrição


aquisitiva.

Questão 10: CESPE - DP RR/DPE RR/2013

Assunto: Da Aquisição da Propriedade Imóvel - Usucapião, Acessão e Registro (arts. 1.238


a 1.259)

Aldo, que era proprietário de um imóvel na cidade de Boa Vista – RR, ocupou um imóvel
rural de quarenta hectares localizado na fronteira do Brasil com a Venezuela e lá
estabeleceu moradia, sem que possuísse qualquer título legitimador. Onze anos depois,
ele recebeu uma notificação da União, que nunca havia apresentado qualquer oposição à
presença de Aldo no local, determinando que ele desocupasse a área no prazo de trinta
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

dias, pois esta constituía faixa de fronteira e, portanto, área pública. Durante o período em
que ocupou o referido imóvel, Aldo figurou como réu de uma ação possessória contra ele
ajuizada por um vizinho, dela tendo-se saído vencedor.

Com referência a essa situação hipotética, assinale a opção correta.

a) Aldo adquiriu a propriedade do bem por meio de usucapião extraordinário, já que


possuiu, mansa e pacificamente, o imóvel por mais de dez anos ininterruptos.

b) Ainda que tenha exercido posse sobre o imóvel por mais de dez anos, sem qualquer
oposição ou interrupção, Aldo não poderá adquirir-lhe a propriedade por meio de
usucapião extraordinário porque já era proprietário de um lote na cidade de Boa Vista –
RR.

c) O ajuizamento de ação possessória contestando a presença de Aldo no imóvel


desqualificou a posse deste para fins de usucapião.

d) Para a aquisição da propriedade por meio da usucapião extraordinária, seria necessária


a posse ininterrupta e sem oposição de um bem imóvel pelo prazo de quinze anos, razão
por que Aldo não adquiriu a propriedade do bem.

e) De acordo com a jurisprudência do STJ, se o imóvel está situado em área de fronteira,


cuida-se de domínio público, fato que impossibilita que Aldo adquira-lhe a propriedade
por meio da usucapião.

Questão 11: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Do Condomínio Geral (arts. 1.314 a 1.358-A)

De acordo com a legislação de regência e o entendimento dos tribunais superiores, julgue


o próximo item.

Situação hipotética: O condômino B deve taxas condominiais extraordinárias,


estabelecidas em instrumento particular, ao condomínio edilício A.

Assertiva: Nessa situação, o condomínio A goza do prazo de cinco anos, a contar do dia
seguinte ao do vencimento da prestação, para exercer o direito de cobrança das referidas
taxas.

Certo

Errado
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 12: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Do Condomínio Geral (arts. 1.314 a 1.358-A)

No que se refere às disposições acerca de condomínio, aos direitos sobre coisa alheia e à
propriedade fiduciária, assinale a opção correta.

a) A alienação da nua propriedade em hasta pública é, segundo o Código Civil, causa de


extinção do direito real de usufruto.

b) Para o STJ, afronta o direito de propriedade e sua função social a decisão da assembleia
geral de condôminos que determina a suspensão de serviços essenciais em decorrência
da inadimplência de taxa condominial, já que o débito deve ser cobrado pelos meios legais.

c) O Código Civil não veda ao condômino dar posse, uso ou gozo da propriedade a
estranhos sem a prévia aquiescência dos demais condôminos.

d) De acordo com a legislação civil, o direito de superfície pode ser transferido a terceiro
mediante prévio pagamento do valor estipulado pelo concedente para a respectiva
transferência.

e) O contrato celebrado pelas partes que tenha por objeto a constituição da propriedade
fiduciária poderá conter cláusula que autorize o proprietário fiduciário a ficar com a coisa
alienada em garantia, caso a dívida não seja paga no vencimento.

Questão 13: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Da Superfície (arts. 1.369 a 1.377)

De acordo com o Código Civil de 2002, assinale a alternativa correta acerca do direito real
de superfície.

a) O direito de superfície pode ser estabelecido de forma perpétua, ressalvados todos os


direitos do proprietário.

b) Admite-se a constituição do direito de superfície por instrumento público ou particular,


que deverá ser registrado no Cartório de Registro de Imóveis.

c) O superficiário responderá pelos encargos e tributos que incidem sobre o imóvel, não
se admitindo deliberação em sentido contrário.

d) O direito de superfície pode ser constituído por pessoa jurídica de direito público
interno.

Questão 14: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Do Usufruto (arts. 1.390 a 1.411)


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

A respeito da responsabilidade civil, da posse, do usufruto, do contrato de locação e das


práticas comerciais no âmbito do direito do consumidor, julgue o item que se segue.

Ainda que o usufruto tenha sido estabelecido com prazo determinado, o falecimento do
usufrutuário não gera direito à sucessão hereditária legítima desse usufruto.

Certo

Errado

Questão 15: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Do Usufruto (arts. 1.390 a 1.411)

Considere os enunciados a seguir:

I. O usufruto deducto possui natureza jurídica de direito real de fruição de caráter


temporário, de origem voluntária, e, se incidente sobre bem imóvel, torna-se eficaz com o
registro do título no cartório de registro de imóveis, retroagindo seus efeitos à data da
prenotação.

II. O usufruto pode ser instituído por testamento ou por ato inter vivos, já o fideicomisso é
constituído apenas por meio de testamento. Aproximam-se os institutos visto que em
ambos preserva-se o direito sobre o bem a dois titulares. No entanto, uma das diferenças
entre eles é que, no usufruto, se morrer antes o nu-proprietário, seus herdeiros herdarão
apenas a nuapropriedade, permanecendo o usufrutuário com seus direitos reais limitados;
já no fideicomisso, falecendo o fideicomissário, salvo disposição a respeito, seus herdeiros
não lhe herdam o direito e o fiduciário torna-se pleno proprietário.

III. O direito real de habitação previsto nas normas que tratam da sucessão legítima,
diferentemente do usufruto, decorre da lei e independe de registro, sendo atribuível
apenas ao cônjuge supérstite casado no regime da comunhão parcial de bens e incidindo,
por analogia, na união estável.

IV. Constituído o usufruto por ato inter vivos em favor de duas pessoas casadas, no caso
de morte de uma delas, subsistirá na totalidade o usufruto para o cônjuge sobrevivo, por
força de lei; é o chamado “direito de acrescer”.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

V. A locação, diferentemente do usufruto, é um direito de natureza obrigacional, o que


explica a possibilidade de um adquirente de imóvel locado exercer o direito de denúncia
da locação no prazo decadencial de 90 (noventa) dias a contar da aquisição da propriedade
(em casos de locação por tempo indeterminado e inexistente cláusula de vigência
averbada junto à matrícula do imóvel). Já no caso de alienação da nua-propriedade, a
situação do usufrutuário permanecerá inalterada, em face da oponibilidade do direito real.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I, III e V.

b) I, III e IV.

c) I, II e IV.

d) I, II e V.

e) III, IV e V.

Questão 16: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Do Usufruto (arts. 1.390 a 1.411)

Ronaldo doou um imóvel a Renato e resguardou para si usufruto vitalício sobre o bem. O
contrato foi firmado por escritura pública e registrado no Cartório de Registro de Imóveis.
Passado algum tempo, Ronaldo resolveu ceder o exercício do usufruto a João, a título
oneroso, enquanto Renato houve por bem vender o imóvel a Daniela. Esta venda é

a) possível, continuando existente o usufruto, em nome de Ronaldo, e podendo João


exercê-lo, em razão da cessão operada a seu favor.

b) possível, embora extinga o usufruto.

c) possível, continuando existente o usufruto, em nome de João, em razão da cessão


operada em seu favor.

d) impossível, pois feriria o direito de João, a quem foi cedido o exercício do usufruto.

e) possível, embora a adquirente deva respeitar os direitos de Ronaldo, que continuou no


exercício do usufruto, uma vez que não é possível a cessão onerosa de seu exercício.

Questão 17: FCC - DP SP/DPE SP/2013

Assunto: Do Direito do Promitente Comprador (arts. 1.417 e 1.418)

No tocante ao direito do compromissário/promitente comprador de bem imóvel, é correto


afirmar que
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

a) a Lei sobre o parcelamento do solo urbano veda, expressamente, o registro do


compromisso de compra e venda como título da propriedade do lote adquirido, mesmo
quando acompanhado da respectiva prova de quitação.

b) o Código Civil classifica-o como direito real à aquisição do imóvel, oponível erga
omnes, desde que não pactuado o direito de arrependimento entre os contratantes, e
ainda que a promessa de compra e venda não tenha sido registrada perante o cartório de
registro imobiliário.

c) segundo o STJ, o direito à adjudicação compulsória está condicionado ao registro da


promessa de compra e venda no cartório de registro imobiliário.

d) é direito de natureza pessoal decorrente de contrato preliminar celebrado,


obrigatoriamente, por escritura pública para imóveis de valor superior a trinta vezes o
maior salário mínimo vigente no país, gerando a obrigação do vendedor de fazer o contrato
definitivo.

e) conforme o STJ, o compromisso de compra e venda tem eficácia frente a terceiros


ainda que não levado a registro no cartório imobiliário, como nas hipóteses de posse
advinda do próprio compromisso e hipoteca firmada entre a construtora e o agente
financeiro.

Famílias
Questão 18: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Do Casamento (arts. 1.511 a 1.582)

Antônio, de vinte e cinco anos de idade, casou-se com Carla, de treze anos de idade, que
estava grávida quando da realização do casamento. Embora tenha sido consentido pelos
pais de Carla, o casamento foi realizado sem autorização judicial, pois os nubentes não
estavam cientes dessa exigência legal.

A respeito dessa situação hipotética, assinale a opção correta.

a) Carla poderá confirmar o casamento após o nascimento da criança.

b) É vedada a anulação do casamento unicamente pelo fato de Carla ser menor de idade.

c) Anulado o casamento, este retroagirá à data de sua celebração, não produzindo


nenhum efeito.

d) Antônio poderá requerer a anulação do casamento devido ao fato de Carla ser menor
de idade.

e) O casamento é nulo, pois Carla não tinha idade núbil e não havia autorização judicial.

Questão 19: FCC - DP BA/DPE BA/2016


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Assunto: Do Casamento (arts. 1.511 a 1.582)

João, atualmente com 20 anos de idade, foi diagnosticado com esquizofrenia. Em razão
desta grave doença mental, João tem delírios constantes e alucinações, e apresenta
dificuldades de discernir o que é real e o que é imaginário, mesmo enquanto medicado.
Em razão deste quadro, em 2014, logo após completar 18 anos, sofreu processo de
interdição, que culminou no reconhecimento de sua incapacidade para a prática de todos
os atos da vida civil, sendo-lhe nomeado curador na pessoa de Janice, sua mãe. Entretanto,
ele é apaixonado por Tereza e deseja com ela se casar. Afirmou que em sinal de seu amor,
quer escolher o regime da comunhão total de bens. Levando em consideração o direito
vigente, João

a) poderá contrair matrimônio de forma válida independentemente do consentimento de


sua curadora, mas depende da sua assistência para celebrar validamente pacto antenupcial
para a escolha do regime de bens.

b) poderá contrair matrimônio de forma válida e celebrar pacto antenupcial para a escolha
do regime de bens, independentemente do consentimento de sua curadora.

c) não poderá contrair matrimônio de forma válida e nem celebrar pacto antenupcial para
a escolha do regime de bens, ainda que contasse com o consentimento de sua curadora,
pois o casamento será nulo de pleno direito por ausência de capacidade.

d) poderá contrair matrimônio de forma válida independentemente do consentimento de


sua curadora, mas não poderá celebrar validamente pacto antenupcial para a escolha do
regime de bens no caso, pois a lei impõe o regime da separação obrigatória à espécie.

e) não poderá contrair matrimônio de forma válida e nem celebrar pacto antenupcial para
a escolha do regime de bens ainda que tenha o consentimento de sua genitora, pois o
casamento seria inexistente em razão de vício da vontade.

Questão 20: CS UFG - DP GO/DPE GO/2014

Assunto: Do Casamento (arts. 1.511 a 1.582)

A respeito do casamento e da união estável e de acordo com o ordenamento jurídico


brasileiro e a recente jurisprudência dos tribunais superiores pátrios,

a) o Código Civil de 2002 veda expressamente o casamento entre pessoas do mesmo sexo,
permitindo, entretanto, e de acordo com a letra da lei, a união estável homoafetiva.

b) o Conselho Nacional de Justiça, por meio de resolução, veda às autoridades


competentes a recusa de habilitação, de celebração de casamento civil ou de conversão
de união estável em casamento entre pessoas do mesmo sexo.

c) o casamento é civil e gratuita sua celebração, sendo isento de selos emolumentos e


custas de habilitação, o registro e a primeira certidão às pessoas pobres,
independentemente de declaração.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

d) o casamento nuncupativo poderá ser celebrado na presença de três testemunhas livres


de parentesco em linha reta, ou na colateral, até o segundo grau com os nubentes.

e) o casamento celebrado no Brasil prova-se exclusivamente pela certidão do registro civil


de pessoas naturais.

Questão 21: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Do Casamento (arts. 1.511 a 1.582)

Em relação a direito de família e sucessões, julgue o item subsequente.

Considerando que o estado civil de cada pessoa deve refletir sua realidade afetiva, em
detrimento das formalidades e valores essencialmente patrimoniais, o STJ entende que
não é necessária a prévia partilha de bens para a conversão da separação judicial em
divórcio.

Certo

Errado

Questão 22: CESPE - DP RR/DPE RR/2013

Assunto: Da Proteção da Pessoa dos Filhos (arts. 1.583 a 1.590)

No que se refere à guarda e ao direito de convivência entre familiares, assinale a opção


correta.

a) A guarda compartilhada não impede a fixação de alimentos em favor do filho.

b) De acordo com a jurisprudência do STJ, a fixação da guarda compartilhada pressupõe,


necessariamente, o consenso entre os pais.

c) A guarda compartilhada está vinculada à repartição de tempo de permanência dos pais


separados para com seus filhos comuns, conferindo-se de forma exclusiva o poder parental
por períodos preestabelecidos, geralmente de forma equânime, entre as casas dos
genitores.

d) Atendendo à doutrina da preferência materna, o Código Civil prioriza a guarda


unilateral em favor da mãe do menor.

e) O inadimplemento da pensão alimentícia fixada em favor do menor impede o exercício


do direito de visitar pelo genitor que não detiver a guarda.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 23: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Das Relações de Parentesco (arts. 1.591 a 1.638)

No mundo contemporâneo (pós-moderno), a família perdeu o caráter natural, assumindo


nova feição, forjada, agora, em fenômenos culturais. A família de hoje representa um
“fenômeno humano em que se funda a sociedade, sendo impossível compreendê-la senão
à luz da interdisciplinaridade, máxime na sociedade contemporânea, marcada por relações
complexas, plurais, abertas, multifacetárias e (por que não?) globalizadas”.

Cristiano Chaves de Farias e Nelson Rosenvald. Curso de direito civil:


famílias. Vol. 6, 7.ª ed. São Paulo: Atlas, 2015, p. 3 (com adaptações).

A respeito do assunto objeto do texto precedente, julgue o item que se segue, tendo como
referência o entendimento dos tribunais superiores.

A existência de vínculo com o pai ou a mãe registral não impede que o filho exerça o direito
de busca da ancestralidade e da origem genética, dado que o reconhecimento do estado
de filiação configura direito personalíssimo, indisponível e imprescritível.

Certo

Errado

Questão 24: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Das Relações de Parentesco (arts. 1.591 a 1.638)

Tendo em vista que a diversidade e a multiplicidade de relações intersubjetivas têm se


refletido na interpretação das normas jurídicas, julgue o item que se segue.

Conforme entendimento do STJ, a paternidade socioafetiva deve prevalecer em


detrimento da biológica.

Certo

Errado

Questão 25: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Das Relações de Parentesco (arts. 1.591 a 1.638)


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Considere as seguintes assertivas acerca do reconhecimento dos filhos havidos fora do


casamento:

I. É possível que o reconhecimento seja feito por escrito particular, a ser arquivado em
cartório.

II. Mostra-se válido e eficaz o reconhecimento de paternidade por manifestação direta e


expressa perante o juiz, mesmo que não haja sido o objeto único e principal do ato que o
contém.

III. O reconhecimento dos filhos havidos fora do casamento é irrevogável, exceto quando
feito em testamento, hipótese na qual poderá ser revogado até a abertura da sucessão.

IV. O reconhecimento pode ser anterior ao nascimento do filho ou ser posterior ao seu
falecimento, se ele deixar descendentes.

V. O reconhecimento do filho maior independe de seu consentimento.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I, II e IV.

b) I, II e V.

c) I, III e IV.

d) II, III e V.

e) III, IV e V.

Questão 26: CESPE - DP TO/DPE TO/2013

Assunto: Das Relações de Parentesco (arts. 1.591 a 1.638)

Com base no que dispõe o Código Civil sobre as relações de parentesco, assinale a opção
correta.

a) O parentesco por afinidade não se extingue com a dissolução do casamento ou da união


estável.

b) O parentesco é natural ou civil, conforme resulte de consanguinidade ou da afinidade.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) Cada cônjuge ou companheiro é aliado aos parentes do outro pelo vínculo da afinidade.

d) O parentesco por afinidade limita-se aos ascendentes, aos descendentes e aos


colaterais do cônjuge ou companheiro, até o quarto grau.

e) Consideram-se parentes em linha reta as pessoas que estejam umas para com as outras
na relação de ascendência, descendência e colateralidade.

Questão 27: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Do Regime de Bens entre os Cônjuges (arts. 1.639 a 1.688)

Sobre o direito de família e o direito das sucessões, é correto afirmar:

a) Mesmo que utilizados para a aquisição do imóvel do casal durante a relação conjugal,
em caso de divórcio de cônjuges que viviam sob o regime parcial de bens, os valores
percebidos por um antes do casamento em conta vinculada ao FGTS não integram o direito
de meação do outro.

b) É admitida a filiação decorrente de gestação em útero alheio (gestação de


substituição), cuja autorização decorre da Resolução nº 1.957/2010, do Conselho Federal
de Medicina – CFM. Contudo, não se admite a reprodução assistida post mortem.

c) Não é considerado como bem de família o único imóvel comercial do devedor que
esteja alugado quando o valor do aluguel é destinado unicamente ao pagamento de
locação residencial por sua entidade familiar.

d) Para o exercício da guarda compartilhada, mostra-se imprescindível que os genitores


cheguem a um consenso em relação às suas atribuições, aos períodos de convivência e à
cidade considerada base de moradia do filho.

e) Na sucessão ab intestato, desde que haja justa causa, o testador pode estabelecer
cláusula de inalienabilidade, de impenhorabilidade e de incomunicabilidade sobre os bens
da legítima.

Questão 28: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Do Regime de Bens entre os Cônjuges (arts. 1.639 a 1.688)

Margarida de Oliveira conviveu em união estável com Geraldo Teixeira desde o ano de
2006, ambos pessoas capazes e não idosos. Não realizaram pacto de convivência. Durante
o relacionamento, Margarida, funcionária pública, recebia salário equivalente a dez salários
mínimos, enquanto Geraldo não realizava qualquer atividade remunerada. Em 2010,
Margarida adquiriu, por contrato de compra e venda, um bem imóvel onde o casal passou
a residir. Em 2015, recebeu o valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais), deixado por seu pai
por sucessão legítima.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Diante desta hipótese, é correto dizer que Geraldo

a) não tem direito à meação do imóvel adquirido na constância da união estável, uma vez
que o bem foi adquirido sem qualquer participação de Geraldo, e também não faz jus à
partilha do valor recebido a título de herança por Margarida, uma vez que o regime de bens
aplicável à relação não contempla herança.

b) tem direito à meação do imóvel adquirido na constância da união estável,


independente de prova de esforço comum, mas não faz jus à partilha do valor recebido a
título de herança por Margarida, uma vez que o regime de bens aplicável à relação não
contempla herança.

c) tem direito à meação do imóvel adquirido na constância da união estável,


independente de prova de esforço comum, como também faz jus à partilha do valor
recebido a título de herança por Margarida, uma vez que o regime de bens aplicável à
relação contempla herança.

d) tem direito tanto à meação do imóvel adquirido na constância da união estável bem
como à partilha do valor recebido a título de herança por Margarida, desde que prove
esforço comum em ambas as situações.

e) não tem direito à meação do imóvel adquirido na constância da união estável, uma vez
que o bem foi adquirido sem qualquer participação de Geraldo, mas faz jus à partilha do
valor recebido a título de herança por Margarida, uma vez que o regime de bens aplicável
à relação.

Questão 29: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Do Regime de Bens entre os Cônjuges (arts. 1.639 a 1.688)

Assinale a alternativa correta sobre o regime de bens e temas afins, de acordo com as
disposições do Código Civil de 2002.

a) No regime da comunhão parcial de bens, dispensa-se a anuência do cônjuge para


vender bem imóvel ao filho, desde que seja descendente comum.

b) A convenção antenupcial pode ser celebrada por instrumento público ou particular.

c) No regime da comunhão universal, em regra, os bens herdados não se comunicam com


o cônjuge.

d) Enquanto não houverem sido inventariados e partilhados os bens do casal com filho
comum, o cônjuge sobrevivente não pode casar-se em regime diverso do regime da
separação de bens.

Questão 30: CESPE - DP TO/DPE TO/2013


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Assunto: Do Regime de Bens entre os Cônjuges (arts. 1.639 a 1.688)

Acerca do regime de bens entre cônjuges, assinale a opção correta.

a) O regime de comunhão universal implica a comunicação de todos os bens presentes e


futuros dos cônjuges e suas dívidas passivas, com exceção, entre outras, dos bens doados
ou herdados com a cláusula de incomunicabilidade e os subrogados em seu lugar.

b) O regime de participação final nos aquestos foi revogado do Código Civil, haja vista
que o seu desuso desde a entrada em vigor do referido diploma legal demonstrou que os
demais regimes de bens existentes eram suficientes para reger as relações patrimoniais
entre os cônjuges.

c) No casamento celebrado sob o regime da separação de bens, enquanto não sobrevier


a separação ou divórcio, a administração dos bens é conjunta dos consortes, que não
poderão aliená-los ou gravá-los de ônus real sem a anuência do outro.

d) É obrigatório o regime da separação de bens no casamento das pessoas que o


contraírem com inobservância das causas suspensivas da celebração do casamento; da
pessoa maior de sessenta anos e, ainda, de todos os que dependerem, para casar, de
suprimento judicial.

e) No regime de comunhão parcial de bens, comunicam-se os bens que sobrevierem ao


casal na constância do casamento, denominados bens aquestos, sem qualquer exceção.

Questão 31: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Do Regime de Bens entre os Cônjuges (arts. 1.639 a 1.688)

Em relação a direito de família e sucessões, julgue o item subsequente.

De acordo com a jurisprudência pacificada do STJ, não é possível alterar o regime de bens
de matrimônios contraídos sob a égide do Código Civil de 1916.

Certo

Errado

Questão 32: CESPE - DP RR/DPE RR/2013

Assunto: Do Regime de Bens entre os Cônjuges (arts. 1.639 a 1.688)

Mara, na época com dezesseis anos de idade e autorizada por seus pais, casou com Jorge,
à época com vinte e cinco anos de idade, não tendo os nubentes celebrado pacto
antenupcial. No sexto mês de vigência do casamento, Mara apaixonou-se por uma amiga
e com ela começou a se relacionar afetivamente. Nesse mesmo mês, desejando casar-se
com essa amiga, Mara decidiu se separar do marido, saiu de casa levando seus objetos
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

pessoais e ajuizou ação de divórcio com vistas a romper o vínculo conjugal. Na petição
inicial da demanda, alegou não mais ser possível a reconciliação entre as partes e informou
que o casal não teve filhos. Por outro lado, aduziu que os pais de Jorge, quando do
casamento, doaram ao casal um bem imóvel. Além disso, durante o casamento, Jorge
apostou e ganhou um prêmio de R$ 15.000.000,00 em uma loteria. Nesses termos, Mara
pleiteou a decretação do divórcio do casal e a partilha dos bens amealhados pela entidade
familiar.

Considerando as disposições legais e constitucionais do casamento e de sua dissolução,


assinale a opção correta relativamente à situação hipotética acima descrita.

a) O casamento civil pode ser dissolvido pelo divórcio, após prévia separação judicial por
mais de um ano nos casos expressos em lei, ou comprovada separação de fato por mais
de dois anos. Dessa forma, o pedido de divórcio formulado por Mara não poderia ser
acolhido, pois o casal não estava separado judicialmente por mais de um ano ou separado
de fato há mais de dois anos.

b) Tanto o bem imóvel quanto o prêmio lotérico entram na comunhão de bens do casal,
sendo, portanto, bens passíveis de partilha.

c) Tendo Mara se casado com autorização dos pais, vigora o regime de bens da separação
obrigatória, não havendo, portanto, bens a partilhar.

d) De acordo com entendimento do STJ, não é permitido o casamento entre pessoas do


mesmo sexo, sendo possível, entretanto, o reconhecimento de relação de união estável
homoafetiva. Assim, ainda que obtenha o divórcio, Mara não poderá contrair casamento
com sua amiga.

e) O Código Civil não permite o casamento do menor de dezoito anos de idade, ainda que
com autorização dos pais. Dessa forma, em vez do divórcio, Mara deveria ter pleiteado a
anulação de seu matrimônio com Jorge.

Questão 33: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Dos Alimentos (arts. 1.694 a 1.710)

Assinale a alternativa correta sobre o direito de alimentos.

a) Sendo várias as pessoas obrigadas a prestar alimentos, a obrigação é, em regra,


solidária.

b) Constatado que o suposto genitor não guarda relação de parentesco com aquele que,
de boa-fé, recebeu verbas alimentares, os valores pagos devem ser devolvidos.

c) Havendo incapacidade ou insuficiência financeira do futuro pai, o dever de prestar


alimentos gravídicos não pode se estender aos avós paternos.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

d) Durante o exercício do poder familiar não corre o prazo prescricional para exigir o
pagamento de verba de natureza alimentar.

e) A legislação traz a presunção juris tantum de que o valor correspondente a 30% (trinta
por cento) dos rendimentos líquidos do alimentante não traz desfalque ao sustento deste.

Questão 34: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Dos Alimentos (arts. 1.694 a 1.710)

Silvana tem 4 filhos, Rafael, Joaquim, Manoel e Serafim. Em grave situação financeira, sem
saúde para trabalhar e já não possuindo mais ascendentes, pediu que seus filhos a
auxiliassem a se manter. No entanto, seus filhos se negaram, afirmando tratar-se de pessoa
maior de idade e casada em segundas núpcias com Gabriel, que vive em situação
semelhante à dela. Não se conformando, Silvana ajuizou ação contra o filho mais velho,
Rafael, que

a) é obrigado a pagar alimentos a Silvana, solidariamente com Joaquim, Manoel e Serafim,


os quais não poderão ser chamados a integrar a lide, mas responderão em ação de
regresso caso Rafael arque com a totalidade da obrigação.

b) somente será obrigado a pagar alimentos a Silvana se Joaquim, Manoel e Serafim


também o fizerem.

c) é obrigado a pagar alimentos a Silvana, na proporção de seus respectivos recursos,


podendo chamar Joaquim, Manoel e Serafim a integrar a lide.

d) não é obrigado a pagar alimentos a Silvana, pois o casamento extingue o dever de


alimentar.

e) é obrigado a pagar alimentos a Silvana, mesmo que seja privado do necessário a seu
sustento, podendo postular perdas e danos contra Joaquim, Manoel e Serafim.

Questão 35: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Dos Alimentos (arts. 1.694 a 1.710)

Considerando a disciplina jurídica contida no ordenamento jurídico brasileiro acerca dos


alimentos e da obrigação alimentar, é correto afirmar:

a) O direito à prestação de alimentos é recíproco entre pais e filhos, e extensivo aos


ascendentes, apenas até o segundo grau.

b) O direito a alimentos é insuscetível de compensação e penhora, podendo, entretanto,


ser objeto de cessão.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) A obrigação dos avós de prestar alimentos é subsidiária e complementar à dos pais, e


não solidária.

d) A obrigação de prestar alimentos transmite-se aos herdeiros do devedor, estando estes


obrigados a pagá-los, inclusive, com recursos próprios.

e) A pretensão para haver prestações alimentares não pagas prescreve em 03 (três) anos
a partir da data em que se vencerem.

Questão 36: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Dos Alimentos (arts. 1.694 a 1.710)

A prisão civil no direito brasileiro, atualmente,

a) não é admitida em caso de inadimplemento de débito alimentar e também não é


admitida para a hipótese de depositário infiel.

b) é admitida pelo inadimplemento de débito de natureza alimentar, mas vedada para o


depositário infiel.

c) é admitida para o depositário infiel, mas vedada pelo inadimplemento de débito de


natureza alimentar.

d) é admitida em caso de inadimplemento de débito alimentar e também é admitida para


a hipótese de depositário infiel.

Questão 37: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Dos Alimentos (arts. 1.694 a 1.710)

Assinale a alternativa correta acerca do Direito de Família.

a) O Código Civil de 2002 afastou a imutabilidade absoluta do regime de bens,


permitindo-se a sua alteração mediante autorização judicial, em pedido motivado, por
iniciativa de um ou de ambos os cônjuges.

b) Após a inovação introduzida pela Emenda Constitucional nº 66/2010, não mais subsiste
qualquer causa, justificativa ou prazo para o divórcio, que pode ser, a qualquer tempo,
pedido judicialmente ou celebrado consensual e extrajudicialmente mediante escritura
pública, nos termos legais, sendo imprescindível a assistência de advogado ou Defensor
Público.

c) A lei civil, além de definir o que é guarda compartilhada e guarda unilateral, dá


preferência a esta última, que será aplicada pelo juiz, em favor da mãe, quando não houver
acordo entre os pais quanto à guarda do filho.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

d) O dever de prestar alimentos é recíproco entre pais e filhos, e extensivo a todos os


ascendentes, com preferência aos mais próximos em grau. Na falta destes, a obrigação
cabe aos descendentes, guardada a ordem de sucessão, não havendo previsão legal para
a imposição desta obrigação aos colaterais, em qualquer grau.

e) A prática de atos de alienação parental ou de qualquer conduta que dificulte a


convivência de criança ou adolescente com genitor pode dar ensejo à aplicação de
sanções pelo juiz, previstas na Lei nº 12.318/2010, das quais são exemplos a advertência e
multa ao alienador, a alteração da guarda para guarda compartilhada ou a sua inversão, a
suspensão da autoridade parental e a perda do poder familiar.

Questão 38: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Da União Estável (arts. 1.723 a 1.727)

No que se refere à união estável, ao casamento, à filiação e aos alimentos, julgue os itens
a seguir.

I Será admissível o deferimento de alimentos gravídicos mesmo quando não for verificada
hipótese de presunção legal de paternidade.

II Na união estável, será nulo de pleno direito o contrato firmado entre os companheiros
que disponha de regime patrimonial diverso do regime de comunhão parcial de bens.

III Será vedado ao juiz impor a guarda compartilhada caso um dos genitores declare que
não deseja exercer a guarda do menor.

IV Optando pelo divórcio extrajudicial, os nubentes poderão deliberar, na mesma escritura,


sobre partilha de bens, guarda de filhos e alimentos.

Estão certos apenas os itens

a) I e II.

b) I e III.

c) II e IV.

d) III e IV.

e) II, III e IV.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 39: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Da União Estável (arts. 1.723 a 1.727)

Considerando que Luciana e Carlos sejam casados em regime de comunhão parcial de


bens há dez anos e tenham um filho, julgue o seguinte item.

De acordo com entendimento do STJ, caso Carlos tenha um relacionamento afetivo


extraconjugal duradouro com Carla, se apresentando perante os amigos dela como
marido, não será juridicamente admissível o reconhecimento desse relacionamento como
união estável, mas poderá a relação ser enquadrada como sociedade de fato.

Certo

Errado

Questão 40: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Da Tutela (arts. 1.728 a 1.766)

Júlia, aos 16 (dezesseis) anos, mora com sua mãe Maria, que é viciada em substância tóxica.
Negligenciando suas obrigações familiares, Maria perdeu, por decisão judicial, o poder
familiar sobre sua filha Júlia, nomeando-se tutor para assistir Júlia em seus atos da vida
civil. Maria foi internada para tratamento de saúde, com o objetivo de se recuperar do vício.
Durante a internação, em razão de seu grave estado de saúde, Maria nomeou tutor, por
testamento público, para assistir sua filha Júlia caso não recuperasse sua boa saúde e o
poder familiar. Maria faleceu alguns meses após sua internação e, logo em seguida, Júlia
casou-se com seu namorado. Diante deste cenário fático, assinale a alternativa correta.

a) É nula a disposição testamentária realizada por Maria para nomear tutor para Júlia e a
tutela vigente cessou com o casamento da menor.

b) O casamento de Júlia não interfere na tutela, devendo ser assistida nos atos de sua vida
civil até que complete 18 (dezoito) anos de idade.

c) Em que pese a perda do poder familiar por Maria, a eficácia do casamento de Júlia
depende da autorização de sua mãe e do tutor em exercício.

d) Com o falecimento de Maria, necessária a substituição do tutor por aquele indicado no


testamento público confeccionado, devendo Júlia ser assistida nos atos de sua vida civil
até que complete 18 (dezoito) anos de idade.

Questão 41: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Assunto: Da Tutela (arts. 1.728 a 1.766)

A respeito do Direito de Família, é correto afirmar:

a) Coexistem na legislação civil, atualmente, duas espécies de bem de família: o


voluntário, decorrente da vontade dos cônjuges, companheiros ou terceiro,
regulamentado pelo Código Civil; e o involuntário ou obrigatório, regulamentado na Lei
nº 8.009/90. Em ambos os casos, a impenhorabilidade incide sobre o imóvel que serve de
moradia ao casal ou à entidade familiar e todas as suas construções, benfeitorias,
equipamentos e móveis, e é oponível em qualquer processo de execução,
independentemente da natureza da dívida, sem exceções.

b) A lei civil veda a constituição da união estável se presente alguma causa de


impedimento matrimonial. Por esse motivo, a pessoa casada, mesmo separada de fato, não
pode constituir união estável com outra.

c) Julgada procedente a ação de interdição de ébrio habitual ou de pessoa viciada em


tóxicos, o juiz nomear-lhe-á curador, que passará a representá-lo durante a prática de
todos os atos da vida civil, inexistindo previsão legal para a fixação de limites da curatela
de acordo com o estado de desenvolvimento mental do incapaz.

d) O tutor pode proceder à venda de bem imóvel do tutelado, desde que haja manifesta
vantagem ao menor, mediante prévia avaliação judicial e aprovação do juiz, não sendo
necessária, entretanto, a autorização judicial, prévia ou ulterior, quando se tratar de
permuta de imóveis de mesmo valor.

e) Não havendo, entre os companheiros, contrato escrito estabelecendo regra diversa,


aplica-se às relações patrimoniais da união estável o regime da comunhão parcial de bens,
razão pela qual continuam sendo considerados bens particulares de cada qual os
adquiridos anteriormente ao início da união e os sub-rogados em seu lugar, bem como os
adquiridos durante a convivência a título gratuito, por doação ou herança.

Sucessões
Questão 42: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Princípios Gerais do Direito das Sucessões

Acerca do inventário e partilha de bens, assinale a alternativa correta.

a) O herdeiro que sonega bens da herança sofre a sanção civil da perda da totalidade de
seu quinhão hereditário.

b) Aperfeiçoada a partilha de bens e direitos, os herdeiros ficam exonerados do


pagamento de dívidas do falecido.

c) Havendo apenas herdeiros maiores ou menores púberes, poderá ser realizada partilha
extrajudicial.

d) A apresentação de título de crédito em juízo de inventário é hipótese de interrupção da


prescrição.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 43: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Da Ordem da Vocação Hereditária (arts. 1.829 a 1.844)

Considerando que Luciana e Carlos sejam casados em regime de comunhão parcial de


bens há dez anos e tenham um filho, julgue o seguinte item.

Se Carlos falecer sem deixar bens particulares, Luciana terá direito a uma quota
equivalente à que por lei for atribuída ao filho.

Certo

Errado

Questão 44: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Da Ordem da Vocação Hereditária (arts. 1.829 a 1.844)

Não havendo convenção, ou sendo ela nula ou ineficaz, o regime de bens, no Brasil, é o
da comunhão parcial.

Nessa hipótese, morrendo um dos cônjuges sem testamento, sem deixar bens particulares,
deixando somente herdeiros descendentes, os bens do espólio serão partilhados somente
para

a) os descendentes.

b) os descendentes em concorrência com o cônjuge sobrevivente.

c) o cônjuge sobrevivente.

d) os descendentes e para o cônjuge sobrevivente em partes iguais.

Questão 45: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Do Pagamento das Dívidas no Inventário (arts. 1.997 a 2.001)

Francisco faleceu deixando R$ 10.000,00 em dívidas no Banco Bom Pagador e R$ 8.000,00


em bens. A partilha foi feita, em partes iguais, a seus 4 filhos. Realizada a partilha, o Banco
Bom Pagador ajuizou ação de cobrança contra os filhos de Francisco, que

a) respondem, solidariamente, até R$ 8.000,00.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

b) não respondem pelas dívidas deixadas pelo pai, cuja personalidade se extinguiu com o
falecimento.

c) respondem, individualmente, até o montante de R$ 2.500,00 cada.

d) respondem, solidariamente, até R$ 10.000,00.

e) respondem, individualmente, até o montante de R$ 2.000,00 cada.

Questão 46: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Da Colação (arts. 2.002 a 2.012)

João, filho de Mário (falecido em 01.01.2014) e neto de Raimundo por filiação paterna,
comparece à Defensoria Pública informando que seu avô, proprietário de 2 (dois) imóveis,
realizou doação de uma de suas casas, em 05.05.2015, a suas duas únicas filhas vivas, Marta
e Maura, sendo que o interessado, João, único filho de Mário, não anuiu com a doação,
nada recebeu em virtude do ato de liberalidade e tampouco fora comunicado dela. Diante
deste fato,

a) caso no momento da morte do doador se verifique que a doação realizada ultrapassou


a legítima, nesta oportunidade aferida, a doação poderá ser considerada nula quanto à
parte que exceder à que o doador poderia dispor em testamento.

b) a doação realizada é anulável, visto que não contou com a anuência do descendente
(neto) do doador, que representa o filho pré-morto.

c) tendo em vista que a doação de ascendentes a descendentes importa adiantamento


do que lhes cabe por herança, as filhas de Raimundo deverão ser chamadas à colação caso
verificado que a doação excedeu a parte disponível dos bens do doador, sujeitando-se à
redução a parte da doação feita que exceder a legítima e mais a quota disponível.

d) verificando-se tratar de doação inoficiosa, o contrato restará eivado de nulidade que


afetará o negócio jurídico como um todo.

e) caso Raimundo tivesse redigido testamento, anteriormente à morte de Mário,


atribuindo seu outro imóvel a esse filho somente, ante a morte de Mário, João herdaria o
bem com base em seu direito de representação.

Direito Comercial (Empresarial)


Falência e Recuperação
Questão 47: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Recuperação Judicial e Falência


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Considerando que tenha sido decretada a falência de Roma & Cia. Ltda., sociedade de
André Roma e Bruno Silva, administrada apenas por André, julgue o item seguinte.

Na situação apresentada, os sócios deverão ser citados individualmente para apresentar


contestação acerca dos termos da ação falimentar.

Certo

Errado

Questão 48: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Recuperação Judicial e Falência

Considerando que tenha sido decretada a falência de Roma & Cia. Ltda., sociedade de
André Roma e Bruno Silva, administrada apenas por André, julgue o item seguinte.

Eventual responsabilidade pessoal de Bruno deverá ser apurada mediante ação própria, a
ser proposta no próprio juízo da falência, no prazo prescricional de dois anos, contados do
trânsito em julgado da sentença que encerrar a falência.

Certo

Errado

Questão 49: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Disposições Comuns à Recuperação Judicial e à Falência

De acordo com a Lei no 11.101/2005 (Lei de Falências):

a) Os credores da massa falida são extraconcursais e devem ser pagos com precedência
aos débitos trabalhistas e tributários dos créditos da falência.

b) Pode ser decretada com fundamento na falta de pagamento, no vencimento, de


obrigação líquida materializada em títulos executivos protestados, independentemente de
seu valor.

c) O administrador judicial deve ser pessoa física, preferencialmente advogado,


economista, administrador de empresas ou contador.

d) O plano de recuperação judicial não implica novação dos créditos anteriores ao


pedido.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

e) As obrigações do falido somente serão extintas depois do pagamento de todos os


créditos.

Questão 50: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Falência

Em ação revocatória proposta pelo administrador judicial de determinada massa falida, o


juiz de falência ordenou, como medida preventiva, o sequestro dos bens retirados do
patrimônio do devedor e que se encontravam em poder de terceiros.

Com relação a essa situação hipotética, julgue o item abaixo.

Julgada procedente a ação revocatória, a sentença determinará o retorno dos bens à


massa falida em espécie, com todos os acessórios, ou o valor de mercado, acrescido das
perdas e danos, podendo-se recorrer dessa sentença mediante apelação.

Certo

Errado

Questão 51: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Falência

Acerca da falência, é correto afirmar:

a) A decretação da falência implica a suspensão de todas as ações propostas contra o


devedor, inclusive as que demandarem quantia ilíquida.

b) Contra o ato judicial que decreta a falência cabe apelação, que possui efeitos
devolutivo e suspensivo.

c) A inabilitação imposta ao empresário falido tem caráter perpétuo.

d) Com a decretação da falência, o devedor perde o direito de dispor dos seus bens, mas
não o de administrá-los.

e) A falência do locador não resolve o contrato de locação; falindo o locatário, o


administrador judicial poderá denunciar o contrato a qualquer tempo.

Questão 52: FCC - DP CE/DPE CE/2014


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Assunto: Falência

Antônio é microempresário individual regularmente inscrito no Registro de Empresas há


03 (três) anos, durante os quais vem explorando pequena loja especializada na venda de
artigos esportivos. Por dificuldades de fluxo de caixa, Antônio não conseguiu pagar certo
fornecedor no prazo ajustado. Então, esse fornecedor, provando ser empresário inscrito
no Registro de Empresas há apenas 90 (noventa) dias, propôs contra Antônio ação de
falência. Nesse caso,

a) não é admissível pedido de falência contra empresário individual, que se sujeita apenas
à declaração da insolvência civil.

b) é vedado ao fornecedor desistir da ação de falência depois da citação de Antônio,


ainda que obtenha a sua concordância.

c) o fornecedor não tem direito de requerer a falência de Antônio sem ter completado
pelo menos 02 (dois) anos de exercício regular de atividade empresarial.

d) no prazo de contestação, Antônio poderá formular pedido de recuperação judicial


fundado no plano especial para microempresas, que deverá prever parcelamento da dívida
em até 36 (trinta e seis) parcelas mensais, podendo incluir proposta de abatimento do valor
das dívidas.

e) Antônio não tem direito de requerer recuperação judicial, benefício somente deferido
a empresas em atividade há pelo menos 05 (cinco) anos.

Questão 53: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Falência

No que se refere à falência, julgue o item a seguir.

Na falência, os créditos decorrentes de acidentes de trabalho, ao contrário dos créditos


trabalhistas, não estão limitados ao valor de cento e cinquenta salários mínimos.

Certo

Errado

Questão 54: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Falência

No que se refere à falência, julgue o item a seguir.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

A sociedade seguradora não se submete ao regime falimentar da atual Lei de Falências, de


modo que a decretação da sua falência é inadmitida pelo ordenamento jurídico em vigor.

Certo

Errado

Questão 55: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Falência

No que se refere à falência, julgue o item a seguir.

É aplicável a regulamentação da classificação de créditos da Lei de Falências atual às


falências decretadas antes de sua vigência, por ter tal matéria caráter processual e,
portanto, ser de aplicação imediata.

Certo

Errado

Questão 56: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Falência

No que se refere à falência, julgue o item a seguir.

Em processo de falência, o titular de crédito cujo nome não tenha constado na primeira
lista publicada pelo administrador judicial e que não tenha se habilitado pode impugnar a
relação de credores elaborada após as habilitações, para que seu nome seja incluído na
relação.

Certo

Errado

Contratos Mercantis
Questão 57: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Contratos Mercantis

Determinada sociedade empresária resolveu recorrer ao instituto da alienação fiduciária


em garantia, para aquisição de alguns bens móveis e imóveis.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Com referência a essa situação hipotética, julgue o item que se segue.

À vista do inadimplemento, quando se tratar de contrato de alienação fiduciária de bem


imóvel, a reversão do bem deverá ser processada pelo oficial do cartório de registro de
imóveis, independendo, portanto, de ação judicial para a satisfação desse direito do
credor.

Certo

Errado

Questão 58: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Contratos Mercantis

Determinada sociedade empresária resolveu recorrer ao instituto da alienação fiduciária


em garantia, para aquisição de alguns bens móveis e imóveis.

Com referência a essa situação hipotética, julgue o item que se segue.

No contrato de alienação fiduciária de bem móvel, a mora de qualquer das obrigações


contratuais por parte do fiduciante facultará ao fiduciário o vencimento antecipado da
dívida, independentemente de aviso ou notificação.

Certo

Errado

Questão 59: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Contratos Mercantis

Sobre os contratos de seguro, é correto afirmar:

a) No seguro de pessoa, é vedado ao proponente contratar mais de um seguro sobre o


mesmo interesse.

b) No seguro de vida ou de acidentes pessoais para o caso de morte, o capital estipulado


não responde pelas dívidas do segurado, nem se considera herança.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) É nulo o contrato de seguro para garantia de risco proveniente de ato doloso do


segurado ou do beneficiário, mas será válido aquele que vise a garantir risco decorrente
de ato doloso dos seus respectivos representantes.

d) No seguro de pessoa, é válida a celebração de transação para pagamento reduzido do


capital segurado, desde que os beneficiários sejam todos maiores e capazes.

e) Durante o contrato de seguro, a diminuição do risco, em qualquer grau, impõe a


redução equitativa do prêmio estipulado.

Direito Constitucional
Direitos Fundamentais
Questão 60: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Características (Direitos Fundamentais)

O preâmbulo da Constituição dispõe que um dos propósitos da Assembleia Constituinte


foi o de instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos
sociais e individuais, a liberdade e a segurança. Tal avanço se deve, em certa medida, à
afirmação dos direitos fundamentais como núcleo de proteção da dignidade da pessoa
humana.

Considere:

I. No campo das posições filosóficas justificadoras dos direitos fundamentais, destaca-se a


corrente jusnaturalista, para quem os direitos do homem são imperativos do direito natural,
anteriores e superiores à vontade do Estado.

II. Uma das principais características dos direitos fundamentais é a inalienabilidade. Diante
disso, haveria nulidade absoluta por ilicitude do objeto de um contrato em que uma das
partes se comprometesse a se submeter à esterilização irreversível.

III. A dimensão subjetiva dos direitos fundamentais resulta de seu significado como
princípios básicos da ordem constitucional, fazendo com que os direitos fundamentais
influam sobre todo o ordenamento jurídico e servindo como norte de ação para os poderes
constituídos.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

IV. A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal se vale do preceito fundamental da


liberdade de expressão para garantir a manifestação que contenha discurso racista, desde
que observada a vedação ao anonimato e não seja direcionado a um indivíduo específico.

V. O Supremo Tribunal Federal considera violadora do direito fundamental da intimidade


ato normativo que permita que bancos privados repassem informações sigilosas sobre a
movimentação financeira de seus correntistas ao fisco.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I, III e IV.

b) II e V.

c) IV e V.

d) I, II e III.

e) e II.

Questão 61: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Características (Direitos Fundamentais)

No âmbito da Teoria dos Direitos Fundamentais,

a) em que pese a doutrina reconhecer a eficácia dos direitos fundamentais nas relações
entre particulares (eficácia horizontal), a tese em questão nunca foi apreciada ou acolhida
pelo Supremo Tribunal Federal.

b) a cláusula de abertura material do catálogo de direitos fundamentais expressa no § 2o


do art. 5o da Constituição Federal não autoriza que direitos consagrados fora do Título II
do texto constitucional sejam incorporados ao referido rol.

c) o princípio da proibição de retrocesso social foi consagrado expressamente no texto


da Constituição Federal.

d) os direitos fundamentais de primeira dimensão ou geração possuem função normativa


de natureza apenas defensiva ou negativa.

e) a dimensão subjetiva dos direitos fundamentais está atrelada, na sua origem, à função
clássica de tais direitos, assegurando ao seu titular o direito de resistir à intervenção estatal
em sua esfera de liberdade individual.

Questão 62: FCC - DP BA/DPE BA/2016


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Assunto: Características (Direitos Fundamentais)

É considerado pela doutrina como (sub)princípio derivado do princípio da


proporcionalidade:

a) Proibição de retrocesso social.

b) Estado de direito.

c) Segurança jurídica.

d) Proibição de proteção insuficiente.

e) Boa-fé objetiva.

Questão 63: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Características (Direitos Fundamentais)

Em relação ao fenômeno da “constitucionalização” do Direito, impactando as diversas


disciplinas jurídicas, como, por exemplo, o Direito Civil, o Direito Processual Civil, o Direito
Penal etc., e a força normativa da Constituição, considere:

I. A nova ordem constitucional inaugurada em 1988 tratou de consolidar a força normativa


e a supremacia da Constituição, muito embora mantida a centralidade normativo-
axiológica do Código Civil no ordenamento jurídico brasileiro.

II. Em que pese parte da doutrina atribuir força normativa à Constituição, ainda predomina,
sobretudo na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, o entendimento de que a norma
constitucional possui natureza apenas programática.

III. No âmbito do Direito Privado, a eficácia entre particulares (ou vertical) dos direitos
fundamentais é um exemplo significativo da força normativa da Constituição e da
“constitucionalização” do Direito Civil.

IV. Não obstante a força normativa da Constituição e o novo rol de direitos fundamentais
consagrado pela Constituição Federal de 1988, o ordenamento jurídico brasileiro ainda se
encontra assentado normativamente em um paradigma ou tradição liberal-individualista

V. A “despatrimonialização” do Direito Civil, conforme sustentada por parte da doutrina, é


reflexo da centralidade que o princípio da dignidade da pessoa humana e os direitos
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

fundamentais passam a ocupar no âmbito do Direito Privado, notadamente após a


Constituição Federal de 1988.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I e III.

b) III, IV e V.

c) II e III.

d) III e V.

e) .

Questão 64: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Características (Direitos Fundamentais)

Analise as assertivas abaixo acerca dos direitos fundamentais:

I. Segundo Ingo Wolfgang Sarlet, os direitos fundamentais podem ter uma amplitude muito
maior que a do universo dos direitos humanos.

II. Na concorrência de direitos fundamentais, o exercício de um direito fundamental por


um titular pode impedir, afetar ou restringir o exercício de um direito fundamental de outro
titular, sendo necessário ocritério da proporcionalidade para a resolução do caso
concreto.

III. No modelo do Sistema Único de Saúde, as políticas públicas de promoção do direito


fundamental à saúde estão pautadas no federalismo assimétrico centrípeto.

IV. A ideia de “limites do sacrifício” tem relação direta com a “jurisprudência da crise” e a
proibição de retrocesso.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I e II.

b) II e III.

c) II e IV.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

d) I e IV.

e) I e III.

Questão 65: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Características (Direitos Fundamentais)

Assinale a opção correta em relação aos direitos fundamentais e aos conflitos que podem
ocorrer entre eles.

a) A proibição do excesso e da proteção insuficiente são institutos jurídicos ligados ao


princípio da proporcionalidade utilizados pelo STF como instrumentos jurídicos
controladores da atividade legislativa.

b) Sob pena de colisão com o direito à liberdade de pensamento e consciência, o STF


entende que a autorização estatutária genérica conferida à associação é suficiente para
legitimar a sua atuação em juízo na defesa de direitos de seus filiados.

c) Como tentativa de evitar a ocorrência de conflito, a legislação brasileira tem imposto


regras que impedem o exercício cumulado de diferentes direitos fundamentais.

d) Os direitos fundamentais poderão ser limitados quando conflitarem com outros direitos
ou interesses, não havendo restrição a tais limitações.

e) A garantia de proteção do núcleo essencial dos direitos fundamentais está ligada à


própria validade do direito, mas não guarda relação com a sua eficácia no caso concreto.

Questão 66: CS UFG - DP GO/DPE GO/2014

Assunto: Características (Direitos Fundamentais)

A Constituição Federal de 1988 é conhecida como a “Constituição Cidadã” em função de


seu vasto rol de direitos e garantias fundamentais. Nesse sentido,

a) o direito à vida é considerado inviolável, razão pela qual não comporta exceções, sendo
inconstitucionais as regras fixadas no art. 128, incisos I e II, do Código Penal, que preveem
aborto necessário e sentimental.

b) os direitos fundamentais diferenciam-se das garantias fundamentais na medida em que


os direitos se declaram, enquanto as garantias têm um conteúdo assecuratório daqueles.

c) a característica principal dos direitos fundamentais é a indivisibilidade, o que significa


reconhecer que os direitos fundamentais não comportam divisão no tempo, sendo,
portanto, imprescritíveis.

d) a igualdade de todos perante a lei repele qualquer prática discriminatória ainda que
empreendida com propósito afirmativo.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

e) os direitos fundamentais são de titularidade exclusiva das pessoas naturais, dado que
decorrentes do princípio da dignidade da pessoa humana.

Questão 67: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

Dados protegidos por sigilo bancário são requisitados a determinada instituição financeira
pela Secretaria da Receita Federal, com base em permissivo legal, para utilização em sede
de procedimento administrativo visando à apuração de supostas irregularidades fiscais
cometidas por contribuinte pessoa física.

Nessa hipótese, à luz da Constituição Federal e da jurisprudência do Supremo Tribunal


Federal,

a) há ofensa ao direito ao sigilo bancário, inerente ao direito constitucional à vida privada,


sendo inconstitucionais a requisição efetuada pela autoridade fazendária e o respectivo
permissivo legal, cabendo ao interessado valer-se de mandado de segurança para obstar
o uso dos dados no procedimento administrativo fiscal.

b) há ofensa ao direito ao sigilo bancário, inerente ao direito constitucional à vida privada,


na requisição efetuada pela autoridade fazendária, sendo inconstitucional o respectivo
permissivo legal, cabendo ao interessado valer-se de reclamação perante o STF para obstar
o uso dos dados no procedimento administrativo fiscal.

c) não há ofensa ao direito ao sigilo bancário, inerente ao direito constitucional à vida


privada, na requisição efetuada pela autoridade fazendária, sendo constitucional o
respectivo permissivo legal, na medida em que exija da autoridade fazendária que
mantenha o dever de sigilo imposto na esfera bancária.

d) haverá ofensa ao direito ao sigilo bancário, inerente ao direito constitucional à vida


privada, no uso pela autoridade fazendária de dados protegidos por sigilo bancário, desde
que a requisição seja precedida de prévio consentimento do investigado.

e) não haverá ofensa ao direito constitucional à vida privada na requisição efetuada pela
autoridade fazendária, desde que a efetiva utilização dos dados seja precedida da
necessária autorização judicial.

Questão 68: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

No tocante aos direitos e garantias fundamentais, julgue o próximo item.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

O direito à liberdade de expressão representa um dos fundamentos do Estado democrático


de direito e não pode ser restringido por meio de censura estatal, salvo a praticada em
sede jurisdicional.

Certo

Errado

Questão 69: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

Com referência aos direitos fundamentais em espécie, assinale a opção correta com base
no entendimento do STF acerca desse tópico.

a) A inviolabilidade domiciliar refere-se à residência que o indivíduo ocupa com intenção


de moradia definitiva, mas não alcança seu escritório profissional ou outro local de
trabalho.

b) A determinação de foro justificada por prerrogativa de função, ainda que instituída


exclusivamente por Constituição estadual, prevalece sobre a competência do tribunal de
júri.

c) Por ferir o direito à privacidade, é ilegítima a publicação, em qualquer tipo de veículo,


dos nomes de servidores da administração pública e do valor dos vencimentos e vantagens
pecuniárias por eles recebidos.

d) O Estado brasileiro reconhece que a família tem como base a união entre o homem e a
mulher, fato que exclui a união de pessoas do mesmo sexo do âmbito da proteção estatal.

e) Salvo quando envolver criança e(ou) adolescente, os direitos à reunião e à livre


manifestação do pensamento podem ser exercidos mesmo quando praticados para
defender a legalização de drogas.

Questão 70: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

Segundo a Súmula Vinculante número 21 do Supremo Tribunal Federal, a exigência de


depósito ou arrolamento prévios de dinheiro ou bens para admissibilidade de recurso
administrativo é

a) constitucional, na medida em que também se exige o pagamento de taxas para a


interposição de recursos na esfera judicial.

b) inconstitucional, por violar o direito de amplo acesso ao Poder Judiciário.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) constitucional, ressalvados os casos que importem ônus manifestamente abusivo e


desproporcional.

d) constitucional, vez que não impede o exercício do direito de amplo acesso ao Poder
Judiciário.

e) inconstitucional, por violar o direito de petição e à ampla defesa.

Questão 71: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

Em relação aos eventos públicos de defesa da legalização ou descriminalização do uso de


drogas, o Supremo Tribunal Federal decidiu que são

a) vedados, pois configuram o crime de apologia de fato criminoso.

b) admitidos, uma vez que correspondem ao exercício dos direitos de reunião e de


manifestação de pensamento.

c) vedados, pois configuram o crime de induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso indevido
de droga.

d) admitidos, uma vez que correspondem ao exercício dos direitos de associação e de


manifestação de pensamento.

e) admitidos, uma vez que correspondem ao exercício dos direitos de associação e de


resistência.

Questão 72: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

Com relação aos direitos individuais e aos mecanismos para sua proteção − garantias ou
remédios constitucionais −, é correto afirmar:

a) No que se refere à legitimidade ativa, tem-se que pessoa jurídica não pode impetrar
habeas data.

b) O mandado de segurança poderá ser proposto concomitantemente com o habeas data


versando sobre o mesmo fato e matéria.

c) A ação popular, para ser proposta, pressupõe exclusivamente a prova da ilegalidade


do ato e da condição de cidadão do autor.

d) O habeas data exige, para seu ajuizamento, o prévio esgotamento de todos os meios
administrativos e jurídicos de prevenção ou repressão aos atos ilegais contrários ao direito
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

da pessoa de obter os dados inerentes a sua pessoa que constam de cadastros de bancos
de dados.

e) Quando negada por uma repartição pública uma certidão que se faz necessária para a
defesa de direitos pessoais é cabível a impetração de mandado de segurança.

Questão 73: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

É correto afirmar que os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos

a) que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por
maioria dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às leis complementares.

b) que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três
quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às emendas
constitucionais.

c) que forem aprovados, em sessão unicameral pelo Congresso Nacional, por maioria
absoluta, serão equiparados às emendas constitucionais.

d) que forem aprovados pelo Congresso Nacional por meio de Decreto Legislativo serão
equivalentes às leis complementares.

Questão 74: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

O Direito Fundamental de Manifestação é consagrado no texto constitucional nos


seguintes termos:

a) todos podem reunir-se pacificamente sem armas, em locais abertos ao público,


independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente
convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade
competente.

b) todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ou fechados ao


público, independentemente de autorização, mesmo que frustrem outra reunião
anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à
autoridade competente.

c) todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público,


independentemente de autorização, mesmo que frustrem outra reunião anteriormente
convocada para o mesmo local, sem a exigência de prévio aviso à autoridade competente.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

d) todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, desde
que previamente autorizados por autoridade competente e que não frustrem outra reunião
previamente e anteriormente requerida e convocada para o mesmo local.

Questão 75: CESPE - DP TO/DPE TO/2013

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

A respeito do poder constituinte e dos direitos e garantias fundamentais, assinale a opção


correta.

a) A dissolução compulsória de associação já constituída ocorrerá por decisão judicial,


não sendo necessário, em face da comprovação de atividade ilícita, aguardar o trânsito em
julgado para a efetiva dissolução.

b) Na hipótese de cancelamento de naturalização por decisão judicial fundada na


constatação de ocorrência de prática de atividade nociva ao interesse nacional, o
interessado não pode readquirir naturalização mediante novo processo de naturalização.

c) No sistema brasileiro, o exercício do poder constituinte originário implica revogação


das normas jurídicas inseridas na constituição anterior, apenas quando forem
materialmente incompatíveis com a constituição posterior.

d) Conforme regra expressamente prevista na CF, os estados membros devem


obrigatoriamente observar as linhas fundamentais do modelo federal no que se refere ao
modo de elaboração da constituição estadual.

e) Segundo a doutrina, a proteção dada pela CF ao direito de propriedade autoral é


dirigida exclusivamente aos direitos patrimoniais, não se estendendo, por exemplo, aos
direitos morais do autor.

Questão 76: FCC - DP AM/DPE AM/2013

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

Os pais de determinada criança, que completa cinco anos de idade em janeiro de 2013,
pretendem obter gratuitamente o registro civil de nascimento de seu filho e, na sequência,
ingressar com ação judicial, através da Defensoria Pública, para obrigar o Poder Público a
garantir-lhe o acesso à educação infantil gratuita, uma vez que foram informados de que
não há vaga para que a criança ingresse na rede pública de ensino. Apesar de estarem
munidos de todos os documentos para pleitearem o registro de nascimento de seu filho,
os pais da criança são pobres nos termos da lei, não tendo recursos financeiros para pagar
as despesas do ato registral sem prejuízo de seu sustento.

Nesse contexto, é correto afirmar que o registro civil de nascimento


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

a) pode ser gratuitamente obtido, mas o Poder Público não está obrigado a garantir à
criança o acesso à educação infantil gratuita, uma vez que não há vagas para tanto.

b) pode ser gratuitamente obtido e o Poder Público está obrigado a garantir à criança o
acesso à educação infantil gratuita.

c) pode ser gratuitamente obtido, mas o Poder Público não está obrigado a garantir à
criança o acesso à educação infantil gratuita, uma vez que o infante não possui a idade
mínima exigida pela Constituição Federal.

d) não pode ser gratuitamente obtido, uma vez que somente a certidão de óbito é gratuita
aos reconhecidamente pobres nos termos da Constituição Federal, embora o Poder
Público esteja obrigado a garantir à criança o acesso à educação infantil gratuita.

e) não pode ser gratuitamente obtido, uma vez que tardio, e o Poder Público não está
obrigado a garantir à criança o acesso à educação infantil gratuita, já que não há vagas para
tanto.

Questão 77: FCC - DP AM/DPE AM/2013

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

De acordo com a jurisprudência atualmente predominante no Supremo Tribunal Federal,


um tratado internacional de direitos humanos, ratificado na forma do artigo 5o, parágrafo
2o, da Constituição Federal, possui força normativa equivalente à de norma

a) formalmente constitucional.

b) legal ordinária.

c) legal complementar.

d) supralegal e infraconstitucional.

e) regulamentar.

Questão 78: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

Em relação aos direitos e deveres individuais e coletivos, ao habeas data e aos princípios
de interpretação das normas constitucionais, julgue o item subsequente.

Para o exercício do direito de reunião em locais públicos, faz-se necessário apenas que os
interessados dirijam à autoridade competente pedido de autorização prévia, como forma
de evitar que frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Certo

Errado

Questão 79: CESPE - DP RR/DPE RR/2013

Assunto: Dos direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º da CF/1988)

A respeito do poder constituinte e dos direitos e garantias fundamentais, assinale a opção


correta.

a) O princípio da legalidade tem extensão distinta do princípio da reserva legal, sendo


certo que na ordem jurídica nacional não há hipótese de reserva legal relativa.

b) O poder constituinte originário não se expressa por intermédio do estabelecimento de


uma constituição decorrente de declaração unilateral de determinado agente
revolucionário.

c) O dispositivo constitucional que prevê a possibilidade de impetração de mandado de


injunção configura norma de preordenação de reprodução obrigatória pelos estados no
exercício do poder constituinte derivado decorrente.

d) O ensino religioso deve existir obrigatoriamente nas escolas públicas de ensino


fundamental, sem que tal circunstância caracterize afronta à liberdade de crença.

e) De acordo com entendimento do STF, a CF não admite o estabelecimento de limite de


idade para a inscrição em concurso público.

Organização do Estado
Questão 80: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: União: bens e competências exclusivas, privativas, comuns e concorrentes (arts.


20 a 24 da CF/1988)

A respeito da organização do Estado e do Poder Judiciário, julgue o item subsequente com


base no texto constitucional.

Os estados e os municípios podem legislar sobre responsabilidade por dano ao meio


ambiente.

Certo

Errado

Questão 81: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Assunto: União: bens e competências exclusivas, privativas, comuns e concorrentes (arts.


20 a 24 da CF/1988)

O Estado Federal é caracterizado, na sua versão clássica, que ainda hoje corresponde à
regra geral em muitos países, pela superposição de ordens jurídicas, designadamente, a
federal, representada pela União, e a federada, representada pelos Estados-membros,
cujas respectivas esferas de atuação são determinadas

a) pelos critérios de repartição de competências estabelecidos constitucionalmente, que


atuam também como limitação do poder.

b) pela proibição de secessão, que torna o vínculo federativo indissolúvel e é assegurado


por meio de cláusula pétrea.

c) pelo poder de auto-organização, assegurado por uma constituição rígida, sem


hierarquia entre os componentes da federação.

d) pela capacidade de autogoverno, consistente na existência de órgãos próprios que não


dependem dos órgãos federais.

e) pela participação dos Estados-membros na formação da vontade federal, por meio da


produção legislativa.

Questão 82: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: União: bens e competências exclusivas, privativas, comuns e concorrentes (arts.


20 a 24 da CF/1988)

Projeto de lei ordinária, de iniciativa do Presidente da República, pretende introduzir


modificações na estrutura da Defensoria Pública da União, bem como autorizar os Estados
a prescreverem normas gerais próprias para organização das respectivas Defensorias
Públicas. A proposição legislativa em questão é incompatível com a Constituição da
República, uma vez que

I. possui vício de iniciativa.

II. a organização da Defensoria Pública da União, assim como as normas gerais para
organização das Defensorias Públicas do Estado, são matérias reservadas à lei
complementar.

III. o estabelecimento de normas gerais para organização das Defensorias Públicas dos
Estados é de competência da União.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

IV. alterações na organização da Administração federal, desde que não acarretem criação
ou extinção de órgãos, devem ser feitas por Decreto do Presidente da República, e não
por lei.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) e II.

b) II e III.

c) I e III.

d) II e IV.

e) III e IV.

Questão 83: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: União: bens e competências exclusivas, privativas, comuns e concorrentes (arts.


20 a 24 da CF/1988)

Compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre

a) juntas comerciais.

b) desapropriação.

c) trânsito e transporte.

d) registros públicos.

Questão 84: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: União: bens e competências exclusivas, privativas, comuns e concorrentes (arts.


20 a 24 da CF/1988)

Sobre os entes federados e a distribuição de competências, assinale a alternativa


INCORRETA.

a) É competência privativa da União legislar sobre direito comercial, marítimo, serviço


postal, requisições civis em caso de iminente perigo e em tempo de guerra e sobre
garantias dos metais.

b) É competência privativa da União legislar sobre sistema estatístico, populações


indígenas, comércio exterior e interestadual, politicas de crédito, câmbio, seguros e
transferências de valores.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) É competência privativa da União legislar sobre sistemas de consórcio e sorteios, caça,


pesca, fauna e registros públicos.

d) É competência privativa da União legislar sobre defesa territorial, defesa aeroespacial,


defesa marítima, defesa civil e mobilização nacional.

Questão 85: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Estados Federados - organização, competências, bens (arts. 25 a 28 da CF/1988)

Em relação à repartição de competências na Constituição:

a) É inconstitucional lei estadual que garante meia entrada aos doadores de sangue, por
tratar-se de indevida regulamentação de contraprestação em contratos privados, matéria
contida no ramo do direito civil, ou seja, de competência legislativa privativa da União.

b) A competência legislativa suplementar dos Estados, em relação à competência


legislativa concorrente, permite que estes preencham lacunas na lei geral para sua
adequação às peculiaridades locais; ao passo que a competência legislativa plena é aquela
em que os Estados disciplinam matérias já compreendidas na lei geral, por expressa
autorização do Congresso Nacional.

c) É constitucional lei estadual que regule serviços de assistência médico-hospitalar


regidos por contratos de natureza privada, desde que discipline a ampliação dos direitos
do contratado, pois a competência para legislar sobre proteção ao consumidor é
concorrente.

d) Segundo o entendimento do Supremo Tribunal Federal, por se tratar de infração


político-administrativa e não propriamente de crime, o chamado crime de
responsabilidade pode ser definido pela União, Estados e Distrito Federal, eis que a
competência legislativa é concorrente.

e) É consagrada a possibilidade de delegação de certas competências legislativas


privativas da União aos Estados, através da edição de lei complementar especificando a
matéria, não podendo ser desigual entre os Estados.

Questão 86: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Municípios – organização e competências (arts. 29 a 31 da CF/1988)

Considerando-se as normas constitucionais e a jurisprudência do STF, compete

a) aos municípios legislar sobre o horário de funcionamento de estabelecimentos que


comercializam bebidas alcoólicas.

b) ao Distrito Federal organizar e manter a polícia civil distrital.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) aos estados legislar sobre normas de processo e julgamento dos crimes de


responsabilidade praticados por governadores.

d) privativamente aos estados-membros promover políticas públicas voltadas à saúde e à


assistência pública das pessoas com deficiência.

e) ao Distrito Federal legislar de forma concorrente sobre sistemas de sorteios, como


bingos e loterias.

Organização dos Poderes


Questão 87: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Do Congresso Nacional (arts. 44 a 47 da CF/1988)

Assinale a opção correta acerca do perfil constitucional do Estado federal brasileiro.

a) Os territórios federais, quando criados, elegerão um senador para integrar o Congresso


Nacional.

b) No tocante às competências legislativas concorrentes, a superveniência de norma


suplementar específica proveniente de ente federativo local suspenderá de pronto a
eficácia de lei federal sobre normas gerais, no que esta lhe for contrária.

c) A CF não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal, salvo por iniciativa
de mais da metade das assembleias legislativas das unidades da Federação, manifestando-
se, cada uma delas, pela maioria relativa de seus membros.

d) Por não integrarem a Federação, municípios podem ter sua autonomia político-
constitucional suprimida por emenda à CF.

e) A despeito de a CF fixar os números mínimo e máximo de deputados federais por


unidade da Federação, é ao Congresso Nacional que cabe, dentro dessa margem, fixar o
efetivo número desses parlamentares por estado e pelo DF, mediante a edição de lei
complementar, sem possibilidade de delegação de tal tarefa a outro órgão estatal.

Questão 88: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Do Congresso Nacional (arts. 44 a 47 da CF/1988)

Com relação ao Poder Legislativo, julgue o item subsequente.

Na CF, é expressamente estabelecido que cada legislatura tenha a duração de quatro anos.

Certo

Errado
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 89: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Das atribuições do Congresso Nacional (arts. 48 e 49 da CF/1988)

Considerando as disposições constitucionais acerca da administração pública e de seus


servidores, julgue o item a seguir.

Como regra, compete ao Congresso Nacional dispor sobre a criação, transformação ou


extinção de cargos, empregos ou funções públicas, mesmo que a iniciativa para sua
proposição seja do Poder Judiciário ou do chefe do Poder Executivo.

Certo

Errado

Questão 90: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Dos Deputados e Senadores (arts. 53 a 56 da CF/1988)

Durante deslocamento em carro de sua propriedade, no período noturno, por estradas do


território nacional, determinado Deputado Federal é parado por policiais rodoviários, para
averiguação aleatória e de rotina da documentação veicular, e acaba sendo preso em
flagrante, em virtude de terem os agentes identificado, no interior do veículo, elementos
de prova que revelavam a prática de conduta tipificada em lei como tráfico ilícito de
drogas.

Nessa situação, em conformidade com a Constituição Federal, a prisão é

a) ilegítima, uma vez que Deputado Federal goza de imunidade, não podendo ser preso
nessas condições.

b) legítima, devendo, no entanto, os autos referentes à prisão do Deputado Federal ser


encaminhados dentro de vinte e quatro horas à Câmara dos Deputados, para que, pelo
voto da maioria de seus membros, resolva sobre sua manutenção.

c) ilegítima, em função de não disporem os policiais rodoviários de competência para


efetuar a prisão.

d) ilegítima, em função de a conduta ter sido identificada no interior do veículo, que goza,
por extensão, da proteção outorgada à inviolabilidade de domicílio, em que não pode a
prisão ser efetuada independentemente de mandado judicial, no período noturno.

e) legítima, não dispondo, ademais, a Câmara dos Deputados de competência para


resolver sobre a prisão, por ter sido esta efetuada em decorrência de ato estranho ao
exercício das funções parlamentares.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 91: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Dos Deputados e Senadores (arts. 53 a 56 da CF/1988)

Considere a seguinte situação hipotética:

Senador da República foi condenado definitivamente a uma pena total de 1 ano e 8 meses
de reclusão, em regime inicial aberto, pela prática do crime de tráfico de drogas.

Considere as seguintes assertivas:

I. A atual jurisprudência do Supremo Tribunal Federal é no sentido que a perda do mandato


do Senador da República condenado depende de deliberação do Senado Federal, ainda
que a decisão condenatória tenha imposto, como consequência da pena, a perda do
mandato.

II. O foro por prerrogativa de função só alcança os titulares após a diplomação, não se
aplicando aos suplentes. Contudo, caso o suplente assuma interinamente o cargo
parlamentar, haverá extensão da prerrogativa de foro, ainda que haja retorno do titular.

III. Em obediência ao princípio da simetria, a regra para a perda do mandato de membro


do Poder Legislativo Estadual ou Municipal é a mesma aplicável para Senadores da
República.

IV. Por se tratar de processo instaurado pela prática de crime comum, é incabível a
sustação do processo pela maioria dos membros do Senado Federal, já que a imunidade
formal é adstrita à prática de crimes de responsabilidade.

V. Caso o parlamentar se licencie para ocupar outro cargo, haverá afastamento do foro por
prerrogativa de função, sem prejuízo dos atos decisórios já praticados.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) II e III.

b) IV e V.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) III e V.

d) e II.

e) I.

Questão 92: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Dos Deputados e Senadores (arts. 53 a 56 da CF/1988)

Considere as seguintes afirmativas:

I. No caso de conduta incompatível com o decoro parlamentar, a perda do mandato será


decidida, segundo o texto constitucional, pela respectiva Casa Legislativa, por voto
secreto e maioria absoluta, assegurada ampla defesa.

II. A decretação da perda do mandato de Senador em face de procedimento incompatível


com o decoro parlamentar é sancionada com inabilitação, por oito anos, para o exercício
de função pública.

III. A renúncia de Senador após a instauração de processo disciplinar em razão de


procedimento incompatível com o decoro parlamentar enseja o arquivamento do referido
processo por perda de objeto.

IV. É indevida a convocação imediata do suplente pela Mesa Diretora do Senado Federal
para que assuma o cargo em lugar de Senador que renunciou publicamente ao mandato
após a instauração de processo disciplinar em razão de procedimento incompatível com o
decoro parlamentar.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I e II.

b) IV.

c) III e IV.

d) II.

e) II e IV.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 93: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Dos Deputados e Senadores (arts. 53 a 56 da CF/1988)

No que se refere ao Estatuto dos Congressistas, bem como à organização e funcionamento


do Poder Legislativo, é correto afirmar:

a) A perda de mandato de Deputado Federal, em caso de quebra do decoro parlamentar,


será decidida pela Câmara dos Deputados, por voto secreto e maioria absoluta, mediante
provocação da respectiva Mesa ou de partido político representado no Congresso
Nacional, assegurada ampla defesa.

b) Os membros do Congresso Nacional não poderão ser presos, salvo em flagrante de


crime inafiançável. Nesse caso, os autos serão remetidos dentro de vinte e quatro horas à
Casa respectiva, para que, pelo voto da maioria de seus membros, resolva sobre a prisão.
Além disso, os membros do Congresso Nacional não são obrigados a testemunhar sobre
informações recebidas ou prestadas em razão do exercício do mandato, nem sobre as
pessoas que lhes confiaram ou deles receberam informações.

c) Os Deputados Federais, os Deputados Distritais e os Deputados Estaduais possuem


imunidades constitucionais formais e materiais, enquanto que os vereadores somente
possuem imunidades materiais circunscritas ao território do respectivo Município. A
Constituição Federal dispõe que os Deputados Federais e Senadores, desde a expedição
do diploma, serão processados e julgados criminalmente perante o Supremo Tribunal
Federal.

d) Com a vacância do cargo de Senador será convocado o suplente, porém, se ocorrer


vaga, e não existindo suplente, será necessária a realização de nova eleição para o
preenchimento do cargo, salvo se faltarem mais de quinze meses para o término do
mandato.

e) Na sessão legislativa ordinária, o Congresso Nacional somente deliberará sobre a


matéria para a qual foi convocado, ressalvada a hipótese de medida provisória em vigor na
data de convocação da reunião, que será automaticamente colocada na pauta, vedado
pagamento de parcela indenizatória em razão da convocação.

Questão 94: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Das Comissões Parlamentares - permanentes e temporárias (art. 58 da CF/1988)

Como resultado de trabalhos efetuados no âmbito de Comissão Parlamentar de Inquérito


− CPI destinada a apurar irregularidades na atuação de autarquias federais como
patrocinadoras de entidades fechadas de previdência complementar, foi elaborada
proposta de lei complementar contemplando os seguintes aspectos: vedação do aporte
de recursos a entidade de previdência privada pela União, suas autarquias, fundações,
empresas públicas, sociedades de economia mista e outras entidades públicas, inclusive
na qualidade de patrocinador; extensão da vedação às empresas privadas permissionárias
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

ou concessionárias de prestação de serviços públicos; estabelecimento de requisitos para


a designação dos membros das diretorias das entidades fechadas de previdência privada.

Nessa hipótese, considerada a disciplina constitucional pertinente, é correto afirmar que

a) a CPI não possui atribuição de elaboração de proposições legislativas, devendo, se for


o caso, encaminhar suas conclusões ao Ministério Público, para que promova a
responsabilidade civil ou criminal dos infratores.

b) não há óbice à apresentação de proposições legislativas por CPI, em regra, embora,


nesse caso particular, se trate de matéria de iniciativa privativa do Presidente da República.

c) não há óbice à apresentação de proposição legislativa por CPI na matéria, embora, no


mérito, a proposição em questão seja contrária à Constituição no que se refere ao
estabelecimento de requisitos para a designação de membros das diretorias das entidades
fechadas de previdência privada.

d) não há óbice à apresentação de proposição legislativa por CPI na matéria, embora, no


mérito, a proposição em questão seja contrária à Constituição no que se refere à vedação
do aporte de recursos a entidade de previdência privada pela União, suas autarquias,
fundações, empresas públicas, sociedades de economia mista e outras entidades públicas
na qualidade de patrocinador, assim como quanto à extensão da vedação às
permissionárias e concessionárias de serviços públicos.

e) não há óbice à apresentação de proposição legislativa por CPI na matéria, sendo a


proposição em questão, no mérito, integralmente compatível com a Constituição.

Questão 95: CESPE - DP TO/DPE TO/2013

Assunto: Questões Mescladas de Poder Legislativo (arts. 44 a 58 da CF/1988)

No que concerne aos entes da Federação e à organização dos poderes no ordenamento


jurídico nacional, assinale a opção correta.

a) É inconstitucional a criação, por estado-membro, de procuradoria especial para


representação judicial do tribunal de contas do estado, ainda que para a prática, em juízo,
de atos processuais em defesa de sua autonomia e independência, visto que tal
competência é atribuída, com exclusividade, à procuradoria do estado.

b) Na CF, a regra que diz respeito à recondução de membros das mesas das casas
legislativas constitui norma de preordenação para os estados-membros.

c) De acordo com o entendimento do STF, a validade jurídica da quebra de sigilo bancário


determinada por comissão parlamentar de inquérito demanda aprovação da maioria
absoluta dos membros que compõe o órgão de investigação legislativa.

d) O deputado ou senador que tenha praticado crime antes da diplomação não terá direito
à imunidade formal em relação ao processo e à prisão.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

e) É constitucional norma inserida na constituição estadual que repute crime de


responsabilidade a ausência injustificada de secretário do estado à convocação da
assembleia legislativa para prestar esclarecimentos.

Questão 96: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Das atribuições do Presidente da República (art. 84 da CF/1988)

Considere as seguintes situações:

I. Aplicação de pena de demissão a servidor público federal, por Ministro de Estado, ao fim
de processo administrativo disciplinar em que assegurada ampla defesa ao acusado, em
conformidade com regra de competência estabelecida em Decreto presidencial.

II. Requisição, pelo Ministro da Saúde, de unidades hospitalares de determinado


Município, integrantes do Sistema Único de Saúde, para atendimento à população, em
virtude de decretação, pelo Presidente da República, de estado de calamidade pública nas
unidades hospitalares em questão.

III. Expulsão de estrangeiro do território nacional por ato subscrito pelo Ministro da Justiça,
no exercício de atribuição que lhe é conferida por Decreto do Presidente da República.

Revela-se compatível com a disciplina constitucional das atribuições do chefe do Poder


Executivo APENAS o quanto descrito em

a) I.

b) II.

c) I e II.

d) II e III.

e) I e III.

Questão 97: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Do Conselho da República e Conselho da Defesa Nacional (arts. 89 a 91 da


CF/1988)

O Conselho de Defesa Nacional


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

a) tem como atribuição opinar sobre questões relevantes quanto à estabilidade das
instituições democráticas.

b) é composto, entre outros membros, pelos líderes da maioria e da minoria no Senado


Federal.

c) é composto, entre outros membros, pelos líderes da maioria e da minoria na Câmara


dos Deputados.

d) é órgão superior de consulta do presidente da República e do Ministério da Defesa.

e) é órgão de consulta para assuntos relacionados à soberania nacional.

Questão 98: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Das garantias e vedações (poder judiciário, art. 95 da CF/1988)

Julgue o item a seguir, que versam sobre o Poder Judiciário, o MP e a DP, conforme o
disposto na CF.

A regra constitucional que proíbe o magistrado de exercer a advocacia no juízo ou no


tribunal do qual se tenha afastado, antes de decorrido o período de três anos, contados do
afastamento do cargo, aplica-se tanto ao Poder Judiciário estadual quanto ao federal de
qualquer instância, incluindo-se o STF, o STJ e os demais tribunais superiores.

Certo

Errado

Questão 99: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Reserva de Plenário (poder judiciário, art. 97 da CF/1988)

Sobre a aplicação da cláusula de reserva de plenário, é correto afirmar:

a) Caso um órgão fracionário se depare com alegação de inconstitucionalidade de lei


pertinente ao caso discutido nos autos, deve sempre remeter a questão ao plenário do
respectivo tribunal ou órgão que lhe faça as vezes para decidir sobre a questão, mesmo
que entenda que a lei questionada pela parte é constitucional.

b) Conforme o Supremo Tribunal Federal, a análise da recepção de ato normativo anterior


à Constituição ou emenda constitucional se submete à cláusula de reserva de plenário.

c) Viola a cláusula de reserva de plenário decisão de órgão fracionário de Tribunal que


declare inconstitucional decreto legislativo, ainda que se refira a uma situação individual e
concreta.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

d) Há precedente do Supremo Tribunal Federal afirmando que, mesmo sendo órgãos


fracionários, as Turmas do Supremo Tribunal Federal não se submetem à cláusula de
reserva de plenário.

e) Viola cláusula de reserva de plenário a decisão do órgão fracionário do Tribunal que


deixe de aplicar a norma infraconstitucional por entender não haver subsunção aos fatos
ou, ainda, que a incidência normativa seja resolvida mediante a sua mesma interpretação,
sem potencial ofensa direta à Constituição.

Questão 100: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Reserva de Plenário (poder judiciário, art. 97 da CF/1988)

Considere o seguinte caso hipotético.

Uma das Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça de Rondônia segue o entendimento do


Supremo Tribunal Federal acerca da inconstitucionalidade de um dispositivo de lei federal
em matéria criminal e concede um habeas corpus. O Ministério Público do Estado de
Rondônia ajuíza reclamação perante o Supremo Tribunal Federal, alegando violação da
Súmula Vinculante nº 10.

Neste caso, é correto dizer que a Reclamação apresentada pelo Parquet

a) deve ser acolhida, já que a Súmula Vinculante nº 10 prevê que a decisão que afasta a
incidência, no todo ou em parte, de norma federal, não pode ser prolatada por órgão
fracionário de Tribunal Estadual.

b) não deve ser acolhida, pois embora tenha sido violada a cláusula de reserva de plenário,
prevista na Súmula Vinculante nº 10, não cabe Reclamação contra decisão judicial que
contrariar a súmula aplicável ou que indevidamente a aplicar.

c) não deve ser acolhida, pois a cláusula de reserva de plenário, prevista na Súmula
Vinculante nº 10, não é violada quando o órgão fracionário se limita a seguir orientação
jurisprudencial do Plenário do próprio Supremo Tribunal Federal.

d) deve ser acolhida, pois a Súmula Vinculante nº 10 estabelece que somente a


Reclamação é meio recursal idôneo para se impugnar decisão de órgão fracionário que
indevidamente decida pela constitucionalidade ou pela inconstitucionalidade de lei ou ato
normativo.

e) deve ser acolhida, pois a cláusula de reserva de plenário, constante da Súmula


Vinculante nº 10, prevê que somente por 3/5 (três quintos) de seus membros ou dos
membros do respectivo órgão especial poderão os tribunais declarar a
inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do Poder Público.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 101: FCC - DP AM/DPE AM/2013

Assunto: Dos Precatórios (art. 100 da CF/1988)

Considere a hipótese de em 2012 ter sido expedido precatório judicial de caráter alimentar,
a ser pago por determinado Estado-membro a indivíduo com 65 anos de idade. Nessa
situação, o precatório

a) deverá ser atualizado monetariamente pelo índice oficial de remuneração básica da


caderneta de poupança e, para fins de compensação da mora, incidirão juros simples no
mesmo percentual de juros incidentes sobre a caderneta de poupança, sendo ainda devido
o pagamento dos juros compensatórios.

b) deve ser pago com preferência sobre todos os demais débitos, independentemente de
qual seja o seu valor, que deverá ser atualizado monetariamente pelo índice oficial de
remuneração básica da caderneta de poupança, e, para fins de compensação da mora,
incidirão juros simples.

c) deve ser pago com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente
ao triplo do fixado em lei para fins de definição da obrigação de pequeno valor, admitido
o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem
cronológica de apresentação do precatório.

d) poderá ser objeto de cessão, desde que mediante expressa concordância do devedor,
não podendo o cessionário beneficiar-se das mesmas prerrogativas concedidas ao
cedente em relação à preferência para o recebimento do crédito.

e) poderá ser pago em dez prestações anuais, corrigidas pelo índice oficial de
remuneração básica da caderneta de poupança e, para fins de compensação da mora,
incidirão juros simples no mesmo percentual de juros incidentes sobre a caderneta de
poupança, sendo ainda devido o pagamento dos juros compensatórios.

Questão 102: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Do Supremo Tribunal Federal - STF (arts. 101 a 103 da CF/1988)

Servidores ocupantes de cargos efetivos de Técnico Administrativo nos quadros de apoio


da Defensoria Pública de determinado Estado obtêm, em juízo, reconhecimento do direito
a perceberem adicional por produtividade criado por lei para ocupantes de cargos efetivos
de Técnico Administrativo no âmbito de Secretarias de Estado, sob o fundamento de que
a lei em questão teria ofendido o princípio da isonomia, ao não conceder a verba a todos
os servidores estaduais ocupantes de cargos com as mesmas atribuições. Sendo a decisão
confirmada em segunda instância e mantida por seus próprios fundamentos, a parte
vencida, tempestivamente, interpõe recurso extraordinário, visando à reforma do julgado.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Nessa hipótese, à luz da legislação pertinente e da jurisprudência do Supremo Tribunal


Federal - STF, o recurso extraordinário

a) possui repercussão geral, por ter a decisão recorrida contrariado súmula vinculante do
STF sobre a matéria.

b) não é admissível, por inexistir ofensa direta a dispositivo da Constituição Federal,


embora seja cabível, no caso, reclamação perante o STF, por contrariedade da decisão
recorrida a súmula vinculante sobre a matéria.

c) deverá ter seguimento negado, no Tribunal a quo, uma vez que a decisão recorrida foi
proferida em conformidade com súmula vinculante do STF sobre a matéria.

d) deverá ser admitido, no Tribunal a quo, por ter sido suscitada questão constitucional,
no caso, mas não será conhecido, no STF, uma vez que a decisão recorrida foi proferida
em conformidade com súmula vinculante do STF sobre a matéria.

e) será admissível, desde que seja comprovada a existência de repercussão geral de


questão constitucional referente à autonomia administrativa e financeira da Defensoria
Pública.

Questão 103: VUNESP - DP RO/DPE RO/2017

Assunto: Do Supremo Tribunal Federal - STF (arts. 101 a 103 da CF/1988)

Assinale a alternativa que corretamente discorre sobre o conteúdo de Súmula Vinculante


do Supremo Tribunal Federal.

a) É direito do defensor, no interesse do representado, ter acesso amplo aos elementos


de prova, documentados ou não, em procedimento investigatório, se disserem respeito ao
exercício do direito de defesa.

b) Basta previsão no edital para que se possa sujeitar a exame psicotécnico a habilitação
de candidato a cargo público.

c) É constitucional a exigência de depósito ou arrolamento prévios de dinheiro ou bens


para admissibilidade de recurso administrativo.

d) É ilícita a prisão civil de depositário infiel, qualquer que seja a modalidade do depósito.

e) A cobrança de taxa de matrícula nas universidades públicas não viola o disposto no art.
206, IV, da Constituição Federal.

Questão 104: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Do Supremo Tribunal Federal - STF (arts. 101 a 103 da CF/1988)


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

A respeito da reclamação constitucional e sua jurisprudência no Supremo Tribunal Federal


− STF, é correto afirmar:

a) Admite-se a reclamação constitucional a todos que comprovem prejuízo nos casos em


que o precedente paradigma, cuja autoridade se reputa violado, tenha sido proferido em
sede de recurso extraordinário sob o regime da repercussão geral.

b) Perderá o objeto a reclamação constitucional quando, durante o seu curso, transitar


em julgado o processo onde se praticou o ato violador da competência ou da autoridade
das decisões do STF.

c) Admite-se a reclamação constitucional quando houver desrespeito aos motivos


determinantes de outra reclamação constitucional.

d) A reclamação constitucional é cabível nos casos de decisão de órgão fracionário de


tribunal que afasta a incidência da cláusula de reserva de plenário na análise de normas
anteriores à Constituição de 1988.

e) No julgamento da reclamação constitucional, o STF poderá reapreciar, redefinir e


atualizar o conteúdo de decisão paradigma proferida em ação direta de
inconstitucionalidade.

Questão 105: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Do Supremo Tribunal Federal - STF (arts. 101 a 103 da CF/1988)

Quanto ao posicionamento dos Tribunais Superiores, é correto afirmar:

a) Entende o Supremo Tribunal Federal que a cobrança de taxa de matrícula em


universidades públicas é constitucional em face da necessidade de compartilhamento do
custeio da educação no âmbito do Estado e da sociedade civil.

b) O entendimento sumulado do Supremo Tribunal Federal é no sentido de que, no


processo administrativo disciplinar, é indispensável a defesa técnica por meio de
advogado, a fim de garantir o direito de defesa administrativamente.

c) Segundo o Supremo Tribunal Federal, a Constituição Federal de 1988 fez previsão


expressa a respeito da prisão civil do devedor de pensão alimentícia e do depositário infiel,
sendo esta última ainda lícita, em decorrência do princípio da legalidade e da supremacia
da norma constitucional.

d) De acordo com o entendimento do Supremo Tribunal Federal, só é lícito o uso de


algemas em casos de resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade
física própria e alheia, por parte do preso ou de terceiros, justificada a excepcionalidade
por escrito, sob pena de responsabilidade disciplinar, civil e penal do agente ou da
autoridade e de nulidade da prisão ou do ato processual a que se refere, sem prejuízo da
responsabilidade civil do Estado.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

e) No âmbito do acesso à justiça, o Superior Tribunal de Justiça entende que não faz jus
ao benefício da justiça gratuita a pessoa jurídica com ou sem fins lucrativos, mesmo que
demonstre sua incapacidade de arcar com os encargos processuais, por não ser esta titular
deste direito fundamental.

Questão 106: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Do Supremo Tribunal Federal - STF (arts. 101 a 103 da CF/1988)

Com relação ao entendimento jurisprudencial do Supremo Tribunal Federal, analise as


proposições a seguir.

I. O STF, ao condenar um Parlamentar Federal, não poderá determinar a perda do mandato


eletivo. Quando ocorrer o trânsito em julgado da condenação, se o réu ainda estiver no
cargo, o STF deverá oficiar à mesa diretiva da Câmara ou do Senado para que tais casas
deliberem acerca da perda ou não do mandato, nos termos do § 2º do art. 55 da CF/88.

II. É constitucional a Lei Estadual que determina o fornecimento gratuito de água potável
à população por meio de caminhão-pipa todas as vezes que houver interrupção do
fornecimento normal do serviço.

III. O Poder Judiciário, em situações excepcionais, pode determinar que a Administração


Pública adote medidas assecuratórias de direitos constitucionalmente reconhecidos como
essenciais, como por exemplo o direito dos portadores de necessidades especiais ao
acesso a prédios públicos, sem que isso configure violação do princípio da separação de
poderes.

Estão INCORRETAS as proposições

a) e III apenas.

b) III apenas.

c) II apenas.

d) I, II e III.

Questão 107: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Das Súmulas Vinculantes (art. 103-A da CF/1988)


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Considerando inexistir vaga em estabelecimento prisional adequado ao cumprimento de


pena em regime semiaberto, o juiz de execução penal determina que certo condenado,
embora tendo direito à progressão de regime, seja mantido em regime fechado. O
Defensor Público competente para atuar no caso pretende adotar medida diretamente
perante o Supremo Tribunal Federal – STF, com vistas à cassação da referida decisão e
determinação para que outra seja proferida em seu lugar, estabelecendo o cumprimento
de medidas alternativas.

Nessa hipótese, à luz da Constituição Federal e da jurisprudência do STF, a pretensão do


Defensor Público é

a) inviável, por não ser cabível medida alguma diretamente perante o STF, ademais de, no
mérito, a decisão do juiz de execução penal ser compatível com a cláusula da reserva do
possível e o princípio da separação de poderes.

b) viável, sendo cabível ajuizar arguição de descumprimento de preceito fundamental,


por ofensa aos princípios da legalidade e da individualização da pena, devendo-se
observar, no estabelecimento de medidas alternativas, os parâmetros fixados em sede de
repercussão geral pelo STF.

c) viável, sendo cabível impetrar habeas corpus, por se tratar de decisão que ilegalmente
restringe a liberdade de locomoção do condenado, devendo-se observar, no
estabelecimento de medidas alternativas, os parâmetros fixados em sede de súmula
vinculante do STF.

d) inviável, por não ser cabível medida alguma diretamente perante o STF, embora, no
mérito, a decisão do juiz de execução penal seja ofensiva aos princípios da legalidade e da
individualização da pena.

e) viável, sendo cabível ajuizar reclamação, por ofensa a súmula vinculante do STF
segundo a qual a falta de estabelecimento penal adequado não autoriza a manutenção do
condenado em regime prisional mais gravoso, devendo-se observar, no estabelecimento
de medidas alternativas, os parâmetros fixados em sede de repercussão geral por aquela
Corte.

Questão 108: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Das Súmulas Vinculantes (art. 103-A da CF/1988)

Em relação a controle de constitucionalidade, assinale a opção correta.

a) Segundo o entendimento do STF, o Conselho Nacional do Ministério Público pode,


excepcionalmente, no exercício de suas atribuições de controle da legitimidade dos atos
administrativos praticados por membros do MP, afastar a aplicação de norma identificada
como inconstitucional.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

b) Consoante entendimento do STF, em ADI, após a deliberação a respeito do mérito da


declaração de inconstitucionalidade e, mesmo já proclamado o resultado final do
julgamento, é possível a reabertura do julgamento para fins de deliberação a respeito da
modulação dos efeitos da decisão.

c) De acordo com alteração constitucional promovida por emenda constitucional, o


defensor público-geral federal passou a ser um dos legitimados a propor ADI e a ação
declaratória de constitucionalidade.

d) A decisão que julgar procedente o pedido em ADPF é irrecorrível, não podendo ser
objeto de ação rescisória ou de reclamação contra o seu descumprimento.

e) De acordo com entendimento do STF, para admitir-se a revisão ou o cancelamento de


súmula vinculante, faz-se necessário demonstrar: a evidente superação da jurisprudência
do STF no trato da matéria; a alteração legislativa quanto ao tema; ou, ainda, a modificação
substantiva de contexto político, econômico ou social.

Questão 109: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Das Súmulas Vinculantes (art. 103-A da CF/1988)

Servidor público integrante dos quadros da Administração direta federal requer, perante a
autoridade administrativa competente, a concessão de aposentadoria, em virtude de
exercer atividade em condições especiais, prejudiciais à sua saúde e integridade física,
pleiteando que lhe sejam aplicadas, no que cabíveis, as regras do regime geral da
previdência social sobre aposentadoria especial. A autoridade administrativa indefere o
requerimento, sob o fundamento de que, de um lado, o benefício pretendido pelo
requerente depende de regulamentação em lei específica, ainda inexistente, e de que, por
outro lado, não há determinação judicial a amparar sua pretensão individual. Nessa
situação, considerando-se o quanto disposto na Constituição Federal e a jurisprudência do
Supremo Tribunal Federal sobre a matéria, o servidor público em questão

a) poderá, desde logo, impetrar mandado de segurança, em face do Presidente da


República e do Congresso Nacional, diante da existência de decisões do Supremo Tribunal
Federal com eficácia erga omnes e efeito vinculante, reconhecendo a mora legislativa e
determinando que se aplique, em casos como esse, no que couber, as regras do regime
geral da previdência social sobre aposentadoria especial.

b) poderá impetrar mandado de injunção, em face da autoridade administrativa que


indeferiu o requerimento, uma vez que a inexistência de lei inviabiliza o exercício de um
direito que lhe é assegurado pela Constituição Federal, a fim de assegurar que lhe sejam
aplicadas as regras do regime geral da previdência social sobre aposentadoria especial,
enquanto perdurar a omissão legislativa.

c) poderá impetrar mandado de injunção coletivo, contra a omissão do Presidente da


República e do Congresso Nacional em regulamentar a aposentadoria especial dos
servidores públicos, assegurada pela Constituição, a fim de que lhe sejam aplicadas as
regras do regime geral da previdência social sobre aposentadoria especial.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

d) poderá ajuizar reclamação, perante o Supremo Tribunal Federal, em face do ato


administrativo que contrariou súmula vinculante aplicável ao caso, a fim de se determinar
que seu requerimento seja analisado à luz das regras do regime geral da previdência social
sobre aposentadoria especial, no que couber.

e) deverá esgotar as vias administrativas, para, diante da eventual negativa final, impetrar
mandado de injunção, contra a omissão do Presidente da República e do Congresso
Nacional em regulamentar a aposentadoria especial dos servidores públicos, assegurada
pela Constituição, a fim de determinar que, enquanto perdurar a omissão, sejam aplicadas
as regras do regime geral da previdência social sobre aposentadoria especial.

Questão 110: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Das Súmulas Vinculantes (art. 103-A da CF/1988)

É legitimado para propor a edição, a revisão ou o cancelamento de súmula vinculante:

a) o Presidente do Senado Federal.

b) a mesa do Congresso Nacional.

c) o Defensor Público do Estado.

d) o Defensor Público-Geral da União.

Questão 111: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Do Conselho Nacional de Justiça - CNJ (art. 103-B da CF/1988)

Com relação ao Conselho Nacional de Justiça, julgue o seguinte item.

O Conselho Nacional de Justiça não tem qualquer competência sobre o STF e seus
ministros.

Certo

Errado

Questão 112: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Do Conselho Nacional de Justiça - CNJ (art. 103-B da CF/1988)

Sobre o Conselho Nacional de Justiça − CNJ, é correto afirmar:


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

a) Com o advento da Emenda Constitucional nº 80/2014, um membro da Defensoria


Pública estadual, escolhido pelo Defensor Público-Geral federal dentre os nomes
indicados pelo órgão competente de cada instituição estadual, passou a ser integrante da
composição do CNJ, com mandato de dois anos, admitida uma recondução.

b) Segundo jurisprudência do STF, o CNJ possui competência subsidiária à atuação das


corregedorias locais nos processos disciplinares contra os juízes. Ademais, esses
processos disciplinares devem ser públicos e seus julgamentos feitos em sessões abertas.

c) O CNJ não possui a competência de desconstituir os atos administrativos praticados


pelos magistrados que violem dispositivos de leis estaduais, incumbindo tal competência
ao Tribunal de Justiça local.

d) Segundo jurisprudência do STF, o CNJ pode exercer o controle de constitucionalidade


difuso de leis ou atos normativos no exercício de suas competências.

e) A União, inclusive no Distrito Federal e nos Territórios, criará ouvidorias de justiça,


competentes para receber reclamações e denúncias de qualquer interessado contra
membros ou órgãos do Poder Judiciário, ou contra seus serviços auxiliares, representando
diretamente ao CNJ.

Questão 113: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Do Conselho Nacional de Justiça - CNJ (art. 103-B da CF/1988)

A respeito do Poder Judiciário no Brasil, em face do texto constitucional e da


jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, é correto afirmar:

a) A criação do Conselho Nacional de Justiça-CNJ deu-se por meio da Emenda


Constitucional 45/04, fruto, portanto, da denominada Reforma do Poder Judiciário, cujo
conteúdo foi questionado perante o Supremo Tribunal Federal, mediante ação direta de
inconstitucionalidade, que considerou o novo órgão constitucional. Posteriormente,
mediante a Emenda Constitucional 61/09, estabeleceu-se que o CNJ será Presidido pelo
Presidente do Supremo Tribunal Federal-STF e, nas suas ausências e impedimentos, pelo
Vice-Presidente do STF.

b) O Conselho Nacional de Justiça é composto por 15 (quinze) membros, com idade de


35 anos a 66 anos, com mandato de 2 (dois) anos, sendo admitida uma recondução.

c) A inamovibilidade é uma garantia de independência do Poder Judiciário, garantindo ao


magistrado a impossibilidade de remoção sem seu consentimento. Contudo, tal garantia é
relativa, uma vez que o próprio texto constitucional possibilita que haja a remoção por
interesse público, mediante voto de dois terços do respectivo Tribunal ou do Conselho
Nacional de Justiça, assegurada a ampla defesa.

d) A Emenda Constitucional 45/04, no âmbito das vedações aos juízes, estabeleceu a


denominada quarentena, dispondo, expressamente, que é vedado aos juízes exercer a
advocacia no âmbito do juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de decorridos 3 (três)
anos do afastamento do cargo por aposentadoria, salvo exoneração.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

e) A Justiça de Paz não integra, segundo o Supremo Tribunal Federal, a estrutura do Poder
Judiciário, por não ser magistratura propriamente dita, já que é composta de cidadãos
eleitos pelo voto direto, secreto, universal e periódico, com mandato de 4 (quatro) anos,
possível uma recondução, e não estando sujeitos às garantias de imparcialidade dos
magistrados.

Questão 114: CESPE - Def PF/DPU/2017

Assunto: Do Superior Tribunal de Justiça - STJ (arts. 104 e 105 da CF/1988)

A respeito da organização do Estado e do Poder Judiciário, julgue o item subsequente com


base no texto constitucional.

Compete exclusivamente ao STF o julgamento de habeas corpus impetrado por ministro


de Estado.

Certo

Errado

Questão 115: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Do Superior Tribunal de Justiça - STJ (arts. 104 e 105 da CF/1988)

De acordo com disposição expressa da Constituição Federal de 1988, NÃO compete ao


Superior Tribunal de Justiça processar e julgar, originariamente,

a) o mandado de injunção, quando a elaboração da norma regulamentadora for atribuição


de órgão, entidade ou autoridade federal, da Administração direta ou indireta, excetuados
os casos de competência do Supremo Tribunal Federal e dos órgãos da Justiça Militar, da
Justiça Eleitoral, da Justiça do Trabalho e da Justiça Federal.

b) as ações contra o Conselho Nacional do Ministério Público.

c) a homologação de sentenças estrangeiras e a concessão de exequatur às cartas


rogatórias.

d) os conflitos de atribuições entre autoridades administrativas e judiciárias da União, ou


entre autoridades judiciárias de um Estado e administrativas de outro ou do Distrito
Federal, ou entre as deste e da União.

e) nos crimes comuns, os Governadores dos Estados e do Distrito Federal, e, nestes e nos
de responsabilidade, os desembargadores dos Tribunais de Justiça dos Estados e do
Distrito Federal, os membros dos Tribunais de Contas dos Estados e do Distrito Federal, os
dos Tribunais Regionais Federais, dos Tribunais Regionais Eleitorais e do Trabalho, os
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

membros dos Conselhos ou Tribunais de Contas dos Municípios e os do Ministério Público


da União que oficiem perante tribunais.

Questão 116: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Do Superior Tribunal de Justiça - STJ (arts. 104 e 105 da CF/1988)

De acordo com a CF, julgue o próximo item.

Compete, originariamente, ao STF processar e julgar a homologação de sentenças


estrangeiras.

Certo

Errado

Questão 117: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Do Superior Tribunal de Justiça - STJ (arts. 104 e 105 da CF/1988)

Consideração as seguintes assertivas:

I. A vedação constante do texto constitucional que obsta os magistrados a se dedicarem a


atividades político-partidárias não se estende aos advogados ou cidadãos investidos como
membros do Conselho Nacional de Justiça.

II. É assegurado constitucionalmente caráter vinculante às decisões do Conselho da


Justiça Federal, que funciona junto ao Superior Tribunal de Justiça.

III. Não se encontra sujeita à reserva de lei a regulamentação dos cursos oficiais para o
ingresso e promoção na carreira da magistratura a serem desenvolvidos pela Escola
Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados, que funciona junto ao Superior
Tribunal de Justiça.

IV. A vedação constante do texto constitucional que obsta os magistrados a se dedicarem


a atividades político-partidárias não tem aplicação aos juízes de paz.

Está correto o que se afirma APENAS em


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

a) I e III.

b) II e III.

c) I e II.

d) II, III e IV.

e) II e IV.

Questão 118: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Dos Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais (arts. 106 a 110 da CF/1988)

Acerca do Incidente de Deslocamento de Competência, nas hipóteses de grave violação


de direitos humanos,

a) o Superior Tribunal de Justiça concedeu a primeira federalização de grave violação de


direitos humanos no caso do defensor de direitos humanos Manoel Mattos, assassinado
após ter denunciado a atuação de grupos de extermínio nos Estados de Pernambuco e
Paraíba.

b) o Incidente de Deslocamento de Competência para a Justiça Federal somente poderá


ser suscitado ante a existência prévia de processo judicial em trâmite perante a Justiça
Estadual.

c) o primeiro Incidente de Deslocamento de Competência suscitado perante o STJ refere-


se ao caso envolvendo o homicídio de Dorothy Stang, religiosa norte-americana
naturalizada brasileira, ocorrido no Estado do Pará, tendo o mesmo sido julgado
improcedente na ocasião sob o argumento da inconstitucionalidade do instituto.

d) segundo entendimento do Superior Tribunal de Justiça, o deslocamento da


competência para a Justiça Federal deverá ser deferido ante a verificação de situação de
grave violação aos direitos humanos, dispensando-se a demonstração concreta da inércia,
negligência, falta de vontade política ou de condições reais do Estado-membro, por suas
instituições, em proceder à devida persecução penal.

e) cabe ao Procurador-Geral da República e ao Ministro da Justiça, com a finalidade de


assegurar o cumprimento de obrigações decorrentes de tratados internacionais de direitos
humanos dos quais o Brasil seja parte, suscitar, perante o Superior Tribunal de Justiça,
incidente de deslocamento de competência para a Justiça Federal.

Questão 119: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Questões Mescladas de Poder Judiciário (arts. 92 a 126 da CF/1988)


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Julgue o item a seguir, que versam sobre o Poder Judiciário, o MP e a DP, conforme o
disposto na CF.

De acordo com a CF, é obrigação dos tribunais de justiça estaduais, dos tribunais regionais
federais e dos tribunais regionais do trabalho a instalação da justiça itinerante com
competência para realizar atividades jurisdicionais, inclusive audiências, dentro dos limites
territoriais da respectiva jurisdição.

Certo

Errado

Questão 120: CESPE - DP RR/DPE RR/2013

Assunto: Questões Mescladas de Poder Judiciário (arts. 92 a 126 da CF/1988)

A respeito das competências dos órgãos integrantes do Poder Judiciário, assinale a opção
correta.

a) Compete ao STJ julgar conflito de competência estabelecido entre o Tribunal Superior


do Trabalho e juiz federal.

b) Segundo posicionamento do STF, compete à justiça comum estadual processar e julgar


ação possessória ajuizada em decorrência do exercício do direito de greve pelos
trabalhadores da iniciativa privada.

c) De acordo com entendimento firmado no STF, os crimes comuns praticados por índios
contra índios devem ser julgados pela justiça federal.

d) É de competência da justiça estadual processar e julgar prefeito por desvio de verba


transferida e incorporada ao patrimônio da municipalidade, ainda que tal verba tenha sido
repassada pela União.

e) Os ministros de Estado e os membros do Conselho Nacional do Ministério Público são


processados e julgados originariamente pelo STF nos crimes de responsabilidade.

Direito Penal
Teoria do Crime
Questão 121: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Ação e Omissão

Nos crimes comissivos por omissão,

a) pelo critério nomológico, violam-se normas mandamentais.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

b) a tipicidade é a do tipo comissivo, mas pode também, excepcionalmente, ser a do tipo


omissivo.

c) a falta do poder de agir gera atipicidade da conduta.

d) são delitos de mera atividade, que se consumam com a simples inatividade.

e) no caso de ingerência, a conduta anterior deve ser a produtora do dano ou lesão.

Questão 122: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Ação e Omissão

É correto afirmar que

a) o Código Penal Brasileiro adotou a teoria da equivalência dos antecedentes causais,


segundo a qual tudo o que contribui para o resultado é considerado causa, exceto a
concausa relativamente independente, mesmo que venha a interferir no resultado.

b) os crimes comissivos por omissão são aqueles em que o agente deixa de fazer o que
estava obrigado e, por isso, acaba produzindo o resultado.

c) exclusivamente de acordo com o entendimento majoritário da doutrina, é possível a


coautoria nos crimes de mão própria mesmo se o coautor não ostentar os moldes da figura
incriminadora.

d) o crime de desobediência, previsto pelo art. 330 do Código Penal, por ter como objeto
jurídico a administração pública e o cumprimento de suas ordens, não admite a transação
penal contida na lei n.º 9.099/95.

Questão 123: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Dolo, Culpa e Preterdolo

A respeito do conflito aparente de normas penais, dos crimes tentados e consumados, da


tipicidade penal, dos tipos de imprudência e do arrependimento posterior, julgue o item
seguinte.

Caso um dependente químico de longa data morra após abusar de substância


entorpecente vendida por um narcotraficante, este responderá por homicídio culposo,
devido à previsibilidade do resultado morte nessa hipótese.

Certo

Errado
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 124: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Dolo, Culpa e Preterdolo

A respeito do conflito aparente de normas penais, dos crimes tentados e consumados, da


tipicidade penal, dos tipos de imprudência e do arrependimento posterior, julgue o item
seguinte.

A coação física irresistível configura hipótese jurídico-penal de ausência de conduta,


engendrando, assim, a atipicidade do fato.

Certo

Errado

Questão 125: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Dolo, Culpa e Preterdolo

O Código Penal, em seu art. 19, prevê que pelo resultado que agrava especialmente a pena
só responde o agente que o houver causado ao menos culposamente. NÃO se verifica a
existência de crime agravado pelo resultado quando

a) a ação que redundar no fato-base for culposa e o evento qualificador culposo.

b) a ação que redundar no fato-base for dolosa e o evento qualificador doloso.

c) a ação que redundar no fato-base for dolosa e o evento qualificador culposo.

d) a ação que redundar no fato-base for culposa e o evento qualificador doloso.

e) o agente mata intencionalmente a vítima com a finalidade de subtrair seus bens.

Questão 126: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Dolo, Culpa e Preterdolo

Assinale a alternativa correta.

a) A compensação de culpa deve ser aplicada para efeito de responsabilização do


resultado lesivo causado no direito penal pátrio.

b) A culpa inconsciente ocorre quando o agente prevê o resultado, mas espera que ele
não ocorra.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) para caracterização da conduta típica culposa basta a inobservância do dever de


cuidado do agente.

d) O dolo alternativo consiste na vontade e consentimento do agente a produzir um ou


outro resultado.

Questão 127: CESPE - DP DF/DP DF/2013

Assunto: Dolo, Culpa e Preterdolo

No que se refere aos crimes culposos e à confissão, julgue o seguinte item.

Para a caracterização do crime culposo, a culpa consciente se equipara à culpa


inconsciente ou comum.

Certo

Errado

Questão 128: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Tipicidade e Resultado

A respeito da tipicidade penal, é correto afirmar:

a) As causas excludentes da ilicitude restringem-se àquelas previstas na Parte Geral do


Código Penal.

b) A figura do crime impossível prevista no art. 17 do Código Penal retrata hipótese de


fato típico, mas in culpável.

c) Pelo Código Penal, aquele que concretiza conduta prevista hipoteticamente como
crime, mas que age em obediência à ordem de superior hierárquico que não seja
notoriamente ilegal, pratica ação atípica penalmente.

d) Nas hipóteses de estado de necessidade, o Código Penal prevê que o excesso doloso
disposto no parágrafo único do art. 23 do Código Penal torna ilícita conduta originalmente
permitida, o que não ocorre com o excesso culposo, que mantém a ação excessiva
impunível.

e) Para a teoria da tipicidade conglobante, a tipicidade penal pressupõe a existência de


normas proibitivas e a inexistência de preceitos permissivos da conduta em uma mesma
ordem jurídica.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 129: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Tipicidade e Resultado

Segundo a teoria da tipicidade conglobante, o fato não é típico por falta de lesividade:

1. quando se cumpre um dever jurídico.

2. quando, para defender um bem ou valor próprio, o agente sacrifica bem ou valor alheios
de menor magnitude.

3. quando se pratica uma ação fomentada pelo direito.

4. quando há o consentimento do titular do bem jurídico.

5. quando o agente pratica a conduta em legítima defesa putativa.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas 1, 2, 4 e 5 são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.

e) Somente as afirmativas 3 e 5 são verdadeiras.

Questão 130: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Nexo de Causalidade: Teorias

O chamado versari in re illicita implica que

a) aquele que realizar um ato ilícito penal responde por todas as consequências derivadas
deste fato, ainda que em sua inicial atuação não houvesse nenhum nexo subjetivo.

b) o fato (o que compreende o acontecimento principal e todas as consequências que se


derivem posteriormente) deve pertencer ao sujeito.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) a pena não pode transcender da pessoa do delinquente.

d) a determinação da pena e das medidas de segurança deve se guiar por critérios de


proporcionalidade ao delito cometido.

e) deve-se aplicar sanção penal a produtores de artigos de consumo perigosos que


afetam a vida e a saúde das pessoas.

Questão 131: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Nexo de Causalidade: Teorias

A imputação como ferramenta da teoria do delito,

a) tem aplicação apenas aos delitos culposos, já que nos tipos dolosos seu papel é
satisfatoriamente ocupado pela teoria do dolo.

b) a referência a ela corresponde a uma terminologia recente, atravessando importantes


altos e baixos em seu uso, ou no espaço ocupado como centro das diferentes doutrinas.

c) tem por pressuposto a menor relevância do nexo de causalidade natural em relação a


quem se deve atribuir a ação ou o resultado como típicos.

d) ainda é vista majoritariamente como nebulosa, e constitui uma categoria na qual se


procuram reunir todos aqueles problemas que carecem de uma posição sistemática clara.

e) possui aplicação nos delitos denominados pela doutrina brasileira como de mera
conduta, nos moldes desenvolvidos por Claus Roxin, por configurar uma teoria funcional
sem vinculação ao aspecto subjetivo.

Questão 132: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Nexo de Causalidade: Teorias

Quanto à tipicidade penal, é INCORRETO afirmar que, segundo a teoria

a) causalista, conduta é um comportamento humano voluntário no mundo exterior que


consiste em fazer ou não fazer alguma coisa.

b) social, conduta é a manifestação externa da vontade humana que tenha relevância


social.

c) finalista, conduta é a atividade humana conscientemente dirigida a uma finalidade.

d) da imputação objetiva, conduta é a atividade que cria ou incrementa um risco que,


permitido ou não, produza resultado lesivo ou expositivo ao bem jurídico tutelado.

e) da equivalência dos antecedentes, todos os fatores que concorrem fisicamente para a


produção de um resultado criminoso naturalístico são considerados sua causa.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 133: CESPE - DP RR/DPE RR/2013

Assunto: Nexo de Causalidade: Concausas

No que diz respeito à relação de causalidade, à superveniência de causa independente e


à relevância da omissão no direito penal, assinale a opção correta.

a) A teoria adotada pelo CP tem como inconveniente a possibilidade de se levar ad


infinitum a pesquisa da causa, abrangendo todos os agentes das causas anteriores, sendo
limitada pelo dolo ou culpa da conduta e do vínculo objetivo do agente com a ação.

b) A exclusão do nexo de causalidade ocorre nas concausas absolutamente


independentes quando estas forem supervenientes, mas não ocorre quando estas forem
preexistentes ou concomitantes.

c) A relevância causal da omissão diz respeito tão somente aos crimes omissivos próprios,
em face da relação causal objetiva preconizada pelo CP.

d) De acordo com preceito expresso no CP, a relação de causalidade limita-se aos crimes
materiais.

e) O CP adota a teoria da causalidade jurídica, uma vez que a causalidade relevante para
o direito penal é aquela que pode ser prevista pelo agente, ou seja, que se encontra na
esfera da previsibilidade, podendo ser mentalmente antecipada.

Questão 134: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Desistência Voluntária

Com referência ao crime tentado, à desistência voluntária e ao crime culposo, julgue o


próximo item.

Configura-se a desistência voluntária ainda que não tenha partido espontaneamente do


agente a ideia de abandonar o propósito criminoso, com o resultado de deixar de
prosseguir na execução do crime.

Certo

Errado

Questão 135: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Arrependimento Eficaz


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

De acordo com as regras da parte geral do Código Penal:

a) o julgador pode deixar de fixar o regime inicial de cumprimento da pena privativa de


liberdade ao acusado na sentença condenatória para que essa fixação seja aplicada pelo
juízo da execução criminal após análise criminológica.

b) após iniciada a execução de um crime e ocorrida a interrupção dessa execução por


circunstâncias alheias à vontade do agente, tem-se a chamada tentativa perfeita.

c) a desistência voluntária consiste na interrupção da execução de um crime após o agente


tê-la iniciado, enquanto que o arrependimento eficaz consiste na ação do agente para
impedir que o resultado do crime ocorra depois de estar bem mais próximo de todo o
processo executório da infração ou tê-lo percorrido integralmente.

d) são requisitos da legítima defesa: a reação a uma agressão atual ou iminente e injusta,
a defesa de um direito próprio ou alheio e o elemento subjetivo.

Questão 136: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Tentativa (crime)

Com relação à tentativa, à desistência voluntária e ao arrependimento, assinale a opção


correta.

a) No arrependimento eficaz, o agente interrompe a execução do crime; na desistência


voluntária, o resultado é impedido após o agente ter praticado todos os atos.

b) O arrependimento posterior pode ser aplicado aos crimes cometidos com violência ou
grave ameaça.

c) Em se tratando de tentativa branca ou incruenta, a vítima não é atingida e não sofre


ferimentos; se tratar-se de tentativa cruenta, a vítima é atingida e é lesionada.

d) A diferença entre a tentativa e a tentativa abandonada é que, no primeiro caso, o agente


diz “eu consigo, mas não quero” e, no segundo, o agente diz “eu quero, mas não consigo”.

e) A desistência voluntária e a tentativa abandonada são espécies de arrependimento


eficaz.

Questão 137: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Tentativa (crime)

Com referência ao crime tentado, à desistência voluntária e ao crime culposo, julgue o


próximo item.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Em relação à tentativa, adota-se, no Código Penal, a teoria subjetiva, salvo na hipótese de


crime de evasão mediante violência contra a pessoa.

Certo

Errado

Questão 138: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Consumação

Sobre o iter criminis é correto afirmar que

a) em casos de acidente automobilístico sem a morte da vítima, provocado por ingestão


de bebida alcóolica, não se pode presumir o dolo eventual, pois há casos em que a
imputação subjetiva concreta verifica a tentativa de homicídio culposo.

b) por razões de política criminal, o ordenamento jurídico brasileiro tornou as tentativas


de contravenção e falta disciplinar na execução penal impuníveis.

c) a correta imputação subjetiva do crime tentado requer o dolo de tentar o delito para
não incorrer em excesso punitivo, comum no populismo penal contemporâneo.

d) a jurisprudência do STF, sobre a consumação do roubo seguido de morte sem


subtração da coisa, ultrapassa os limites do conceito de consumação do Código Penal.

e) a criminalização de atos preparatórios como crimes de perigo abstrato autônomos não


é admita pela jurisprudência do STF, por violação do princípio da lesividade.

Questão 139: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Arrependimento Posterior

Com referência ao arrependimento posterior, assinale a opção correta.

a) O arrependimento posterior é causa obrigatória de diminuição de pena, admitindo-se


a reparação do dano ou a restituição da coisa até o trânsito em julgado da ação penal.

b) O autor da infração, ao arrepender-se, deverá, para que sua pena seja reduzida, reparar
voluntariamente danos ou restituir a coisa subtraída, até o recebimento da queixa ou da
denúncia.

c) O arrependimento posterior incide exclusivamente nos crimes contra o patrimônio e


impõe a restituição espontânea e integral da coisa até o recebimento da denúncia ou da
queixa.

d) Intervenção de terceiros na reparação do dano ou na restituição da coisa, desde que


ocorra antes do julgamento, não afastará o reconhecimento de arrependimento posterior.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

e) Para que sua pena seja reduzida, o agente deverá, espontaneamente, logo após a
consumação do crime, minorar as consequências dele e, até a data do julgamento, reparar
danos.

Questão 140: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Arrependimento Posterior

Decididamente disposto a matar Tício, por erro de pontaria o astuto Caio acerta-lhe de
leve raspão um disparo no braço. Porém, assustado com o estrondo do estampido, e
temendo acordar a vizinhança que o poderia prender, ao invés de descarregar a munição
restante, Caio estrategicamente decide socorrer o cândido Tício que, levado ao hospital
pelo próprio algoz, acaba logo liberado com curativo mínimo. Caio primeiramente diz, em
sua autodefesa, que o tiro ocorrera por acidente, chegando ardilosamente a indenizar de
pronto todos os prejuízos materiais e morais de Tício com o fato, mas sua trama acaba
definitivamente desvendada pela límpida investigação policial que se segue. Com esses
dados já indiscutíveis, mais precisamente pode-se classificar os fatos como

a) tentativa de homicídio.

b) desistência voluntária.

c) arrependimento eficaz.

d) arrependimento posterior.

e) aberratio ictus.

Questão 141: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Considerações Gerais sobre a Ilicitude e suas Excludentes

Com relação à ilicitude e às causas de exclusão, julgue os itens a seguir.

I As causas de exclusão de antijuridicidade previstas no CP são taxativas.

II As fontes das causas de justificação são a lei, a necessidade e a falta de interesse.

III Os efeitos das causas excludentes de antijuridicidade se estendem à esfera extrapenal.

IV O consentimento do ofendido é causa de exclusão de ilicitude expressa no CP.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Estão certos apenas os itens

a) e III.

b) I e IV.

c) II e III.

d) II e IV.

e) III e IV.

Questão 142: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Legítima Defesa

Referente à Teoria Geral do Crime, é correto afirmar:

a) O estado de necessidade agressivo ocorre quando o ato necessário se dirige contra a


coisa que promana o perigo para o bem jurídico defendido.

b) No caso de excesso culposo da legítima defesa, embora o agente somente possa


resultar punido com a pena do crime culposo, quando prevista em lei esta estrutura típica,
a vontade deste é dirigida ao resultado, de modo que age, na realidade, dolosamente, mas,
por erro vencível ou evitável, não sabe que transpôs os limites legais da causa de
justificação e exercita defesa desnecessária.

c) Nas discriminantes putativas, quando o erro recair sobre os limites ou o alcance da


justificativa, estaremos diante do erro de tipo permissivo.

d) Tanto a legítima defesa como o estado de necessidade possuem o caráter de agressão


autorizada a bens jurídicos, com diferença, entretanto, de que no estado de necessidade
ocorre uma ação predominantemente defensiva com aspectos agressivos, ao passo que
na legítima defesa se dá uma ação predominantemente agressiva com aspectos
defensivos.

e) O erro de tipo essencial invencível exclui o dolo, mas permite a punição de crime
culposo, se previsto em lei.

Questão 143: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Legítima Defesa

Analise o caso a seguir.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Para repelir a arremetida de um cão feroz, o agente usa uma arma de fogo matando o
animal. O animal tinha sido instado ao ataque pelo seu dono, o que era do conhecimento
do agente.

O agente praticou o fato

a) em estado de necessidade.

b) em legítima defesa.

c) em exercício regular de direito.

d) em inexigibilidade de outra conduta.

Questão 144: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Conceitos Gerais da Culpabilidade

Com referência ao crime tentado, à desistência voluntária e ao crime culposo, julgue o


próximo item.

No direito penal brasileiro, admite-se a compensação de culpas no caso de duas ou mais


pessoas concorrerem culposamente para a produção de um resultado naturalístico,
respondendo cada um, nesse caso, na medida de suas culpabilidades.

Certo

Errado

Questão 145: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Conceitos Gerais da Culpabilidade

Segundo entendimento doutrinário, o consentimento do ofendido (quando não integra a


própria descrição típica), a adequação social e a inexigibilidade de conduta diversa
constituem causas supralegais de exclusão, respectivamente, da

a) ilicitude, da culpabilidade e da tipicidade.

b) culpabilidade, da ilicitude e da tipicidade.

c) tipicidade, da culpabilidade e da ilicitude.

d) culpabilidade, da tipicidade e da ilicitude.

e) ilicitude, da tipicidade e da culpabilidade.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 146: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Conceitos Gerais da Culpabilidade

Apesar da crítica doutrinária, o Código Penal, com a reforma da Parte Geral promovida
pela Lei nº 7.209/1984, acerca das discriminantes putativas, adotou

a) a teoria extremada do dolo, acarretando exclusão do dolo diante da ausência de


consciência atual e concreta da ilicitude.

b) a teoria limitada do dolo, acarretando exclusão do dolo diante da ausência de


consciência presumida da ilicitude.

c) a teoria extremada da culpabilidade, mantendo o dolo e acarretando exclusão da


consciência potencial da ilicitude.

d) a teoria limitada da culpabilidade, acarretando exclusão do dolo se o erro incidir sobre


pressupostos fáticos da causa de justificação e podendo excluir a consciência potencial da
ilicitude quando incidir sobre a existência ou limites da causa de justificação.

Questão 147: FCC - DP AM/DPE AM/2013

Assunto: Conceitos Gerais da Culpabilidade

No que se refere aos elementos do crime, é correto afirmar que

a) o estrito cumprimento do dever legal exclui a imputabilidade.

b) o dolo e a culpa integram a tipicidade e a culpabilidade, respectivamente.

c) o arrependimento eficaz afasta a ilicitude.

d) a exigibilidade de conduta diversa é pressuposto da culpabilidade.

e) o crime impossível extingue a punibilidade.

Questão 148: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Potencial Consciência da ilicitude (Erro de proibição e Descriminantes Putativas)

No Direito Penal brasileiro, o erro

a) sobre os elementos do tipo impede a punição do agente, pois exclui a tipicidade


subjetiva em todas as suas formas.

b) determinado por terceiro faz com que este responda pelo crime.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) sobre a pessoa leva em consideração as condições e qualidades da vítima para fins de


aplicação da pena.

d) de proibição exclui o dolo, tornando a conduta atípica.

e) sobre a ilicitude do fato isenta o agente de pena quando evitável.

Questão 149: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Potencial Consciência da ilicitude (Erro de proibição e Descriminantes Putativas)

Analise o caso a seguir.

Ao passar próximo ao estoque de uma loja de roupas, um dos vendedores viu que havia ali
um incêndio de grandes proporções. Naquela situação, correu em direção à porta do
estabelecimento que, por ser estreita, estava totalmente obstruída por um cliente que
entrava no local. Desconhecendo o incêndio e achando que estava sofrendo uma
agressão, o cliente reagiu empurrando o vendedor, que lhe desferiu um soco. Os
empurrões do cliente, assim como a agressão do vendedor produziram recíprocas lesões
corporais de natureza leve.

Na hipótese, é CORRETO afirmar

a) que o vendedor agiu em estado de necessidade e o cliente, em legítima defesa


putativa.

b) que o vendedor agiu em estado de necessidade putativo e o cliente, em legítima


defesa.

c) que o vendedor agiu em legítima defesa e o cliente, em estado de necessidade.

d) que o vendedor agiu em legítima defesa putativa e o cliente, em estado de necessidade


putativo.

Questão 150: CS UFG - DP GO/DPE GO/2014

Assunto: Exigibilidade de Conduta Diversa

Um determinado agente comete um crime sob coação a que podia resistir. Nesse caso, a
consequência jurídica será a

a) atipicidade da conduta.

b) exclusão da ilicitude da conduta.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) exclusão da culpabilidade do agente.

d) aplicação de uma causa de diminuição de pena.

e) aplicação de uma atenuante genérica.

Questão 151: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Concurso de Pessoas

A codelinquência será configurada quando houver

a) reconhecimento da prática da mesma infração por todos os agentes.

b) ajuste prévio, na fase preparatória do crime, entre todos os agentes em concurso.

c) concurso necessário, nas infrações penais, de agentes capazes.

d) exteriorização da vontade de fazer parte da conduta e consciência da ação de outrem.

e) prática dos mesmos atos executivos por todos os agentes.

Questão 152: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Concurso de Pessoas

Acerca do concurso de agentes, assinale a opção correta conforme a legislação de


regência e a jurisprudência do STJ.

a) A ciência da prática do fato delituoso caracteriza conivência e, consequentemente,


participação, mesmo que inexistente o dever jurídico de impedir o resultado.

b) Em um crime de roubo praticado com o emprego de arma de fogo, mesmo que todos
os agentes tenham conhecimento da utilização do artefato bélico, somente o autor do
disparo deve responder pelo resultado morte, visto que não se encontrava dentro do
desdobramento causal normal da ação delitiva. Nesse caso, não há que se falar em
coautoria no crime mais gravoso (latrocínio).

c) Não se admite o concurso de agentes no crime de porte ilegal de arma de fogo, haja
vista que somente o agente que efetivamente porta a arma de fogo incorre nas penas do
delito.

d) É admissível, segundo o entendimento doutrinário e jurisprudencial, a possibilidade de


concurso de agentes em crime culposo, que ocorre quando há um vínculo psicológico na
cooperação consciente de alguém na conduta culposa de outrem. O que não se admite
nos tipos culposos é a participação.

e) O falso testemunho, por ser crime de mão própria, não admite a coautoria ou a
participação do advogado que induz o depoente a proclamar falsa afirmação.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 153: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Concurso de Pessoas

No concurso de pessoas,

a) é necessário que cada concorrente tenha consciência de contribuir para a atividade


delituosa de outrem, dispensada a prévia combinação entre eles.

b) os concorrentes devem necessariamente realizar o fato típico.

c) dispensável a adesão subjetiva à vontade do outro.

d) há autoria colateral quando os concorrentes se comportam para o mesmo fim,


conhecendo a conduta alheia.

e) a infração penal não precisa ser igual, objetiva e subjetivamente, para todos os
concorrentes.

Questão 154: FCC - DP AM/DPE AM/2013

Assunto: Concurso de Pessoas

Se alguém instiga outrem a surrar inimigo comum, mas o instigado se excede e mata a
vítima, é correto afirmar que

a) a conduta do partícipe é atípica.

b) o partícipe poderá responder por lesão corporal, sem qualquer aumento de pena, se
não podia prever o resultado morte.

c) o partícipe poderá responder por homicídio doloso, mas fará jus, necessariamente, ao
reconhecimento da participação de menor importância.

d) o partícipe poderá responder por lesão corporal, com a pena aumentada até um terço,
se previsível o resultado letal.

e) o partícipe não poderá responder por homicídio doloso, mesmo que tenha assumido o
risco do resultado morte.

Questão 155: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Classificações dos Crimes

Com relação à classificação dos crimes, julgue os itens a seguir.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

I Denomina-se crime plurissubsistente o crime cometido por vários agentes.

II Se o sujeito fizer tudo o que está ao seu alcance para a consumação do crime, mas o
resultado não ocorrer por circunstâncias alheias a sua vontade, configura-se crime falho.

III Havendo, em razão do tipo, dois sujeitos passivos, o crime é denominado vago.

IV Crime habitual cometido com ânimo de lucro é denominado crime a prazo.

V Crime praticado por intermédio de automóvel é denominado delito de circulação.

Estão certos apenas os itens

a) I e II.

b) I e IV.

c) II e V.

d) III e IV.

e) III e V.

Questão 156: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Classificações dos Crimes

No que tange à classificação dos delitos,

a) os crimes de mão própria possuem uma prévia limitação, de natureza normativa, quanto
à possibilidade de autoria de indivíduos não contemplados pelo tipo penal.

b) o crime de favorecimento à prostituição é classificado como crime instantâneo de


habitualidade preexistente.

c) o agente responderá, no tipo misto alternativo, por todos os crimes que sua conduta
alcançar, atingindo mais de um núcleo enunciado na norma.

d) o crime de prevaricação é classificado como delito especial próprio e, quando


praticado por agente estranho à administração pública, encontra correlação com outra
conduta tipificada em dispositivo penal diverso.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

e) a multiplicidade de condutas por parte do agente, uma vez que existe mais de um
núcleo, torna-se obrigatória no tipo misto cumulativo, para que o delito seja consumado.

Direito Processual Civil (Novo CPC - Lei nº 13.105/2015)


Procedimento Comum
Questão 157: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Do Procedimento Comum (arts. 318 a 512)

Em uma petição inicial em processo de conhecimento, o autor requereu que sua ação fosse
julgada totalmente procedente, para que fosse reconhecida a impenhorabilidade do seu
salário. Requereu, ainda, a condenação do réu ao pagamento de honorários
sucumbenciais, nos termos da lei.

Nessa situação hipotética, quanto aos pedidos formulados pelo autor da ação, assinale a
opção correta.

a) Os pedidos são próprios de uma ação de execução de sentença.

b) Os pedidos são, respectivamente, declaratório e condenatório.

c) O pedido imediato é uma obrigação de fazer.

d) O pedido mediato não é um bem da vida.

e) O pedido imediato é uma obrigação de não fazer.

Questão 158: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Da Petição Inicial (arts. 319 a 331)

Em relação às ações locativas, considere os seguintes enunciados:

I. Nas ações de despejo, consignação em pagamento de aluguel e acessórios da locação,


revisionais de aluguel e renovatórias de locação, os recursos interpostos contra as
respectivas sentenças terão efeito meramente devolutivo, possibilitando sua execução
provisória.

II. Nas ações de despejo fundadas na falta de pagamento de aluguel e acessórios da


locação, o pedido de rescisão da locação poderá ser cumulado com o pedido de cobrança
dos aluguéis e acessórios da locação; nesta hipótese, citar-se-á o locatário para responder
ao pedido de rescisão e o locatário e os fiadores para responderem ao pedido de cobrança,
devendo ser apresentado, com a inicial, cálculo discriminado do valor do débito.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

III. Na ação revisional de aluguel, de rito sumário, o aluguel fixado na sentença é devido a
partir desse arbitramento, bem como as diferenças devidas durante a demanda, exigíveis
de imediato à fixação de novo aluguel.

IV. Na ação renovatória, a petição inicial deverá indicar o exato cumprimento do contrato,
desde que o prazo mínimo a renovar e o tempo de exploração do comércio no mesmo
ramo, ininterruptamente, pelo locatário, sejam de três anos.

V. Nas locações ajustadas por escrito e por prazo igual ou superior a trinta meses, a
resolução do contrato ocorrerá findo o prazo estipulado, independentemente de
notificação ou aviso; findo o contrato ajustado, se o locatário continuar na posse do imóvel
alugado por mais de trinta dias sem oposição do locador, presumir-se-á prorrogada a
locação por prazo indeterminado, mantidas as demais cláusulas e condições do contrato.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I, II e V.

b) I, III e IV.

c) II, III, IV e V.

d) I, II e IV.

e) III, IV e V.

Questão 159: FCC - DP RS/DPE RS/2014

Assunto: Da Petição Inicial (arts. 319 a 331)

Sobre a causa de pedir, é correto afirmar:

a) Traduzida no fato e nos fundamentos jurídicos do pedido, além de expresso requisito


da petição inicial, é um dos elementos identificadores da demanda, com repercussão
direta no alcance da coisa julgada.

b) O CPC adotou a teoria da substanciação, exigindo que se apresente o fato, os


fundamentos jurídicos (relação jurídica) e o pedido.

c) O CPC, ao dispor que a causa de pedir deve individualizar os fatos e os fundamentos


jurídicos do pedido, adotou a teoria da individuação.

d) Conforme preceituado pelo CPC, contém o fato e os fundamentos jurídicos do pedido,


esses sinônimos de fundamento legal.

e) O fundamento legal invocado na petição inicial e a argumentação utilizada integram a


causa de pedir, a qual, juntamente com o pedido, delimita os contornos objetivos da lide,
repercutindo no futuro alcance da coisa julgada material.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Questão 160: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Da Improcedência Liminar do Pedido (art. 332)

Sobre a petição inicial e seu indeferimento e a improcedência liminar do pedido é correto:

a) Depois da citação, o autor não poderá aditar ou alterar o pedido, ainda que haja
consentimento do réu.

b) Se o juiz verificar que a petição inicial não preenche os requisitos legais, deverá
determinar a intimação do autor para que, no prazo de dez dias, a emende ou a complete,
não cabendo ao Magistrado apontar qual o erro.

c) O pedido deve ser certo, nele estando compreendidos os juros legais, a correção
monetária e as verbas de sucumbência, mas a fixação de honorários advocatícios depende
de pedido expresso.

d) Indeferida a petição inicial, o autor poderá interpor agravo de instrumento, facultado


ao juiz, no prazo de cinco dias, retratar-se.

e) Nas causas que dispensem a fase instrutória, o juiz, independentemente da citação do


réu, julgará liminarmente improcedente o pedido que contrariar enunciado de súmula do
Supremo Tribunal Federal ou do Superior Tribunal de Justiça.

Questão 161: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Da Audiência de Conciliação ou de Mediação (art. 334)

No processo de conhecimento, o réu devidamente citado que, injustificadamente, não


comparecer à audiência de conciliação

a) será considerado revel e seu ato será considerado atentatório à dignidade da justiça.

b) será sancionado com multa, cujo valor deve ser revertido em favor da União ou do
estado.

c) será considerado revel e sancionado com multa, cujo valor deve ser revertido em favor
da União ou do estado.

d) será sancionado com multa, cujo valor deve ser revertido em favor do autor.

e) terá o prazo de dez dias para manifestar seu interesse na autocomposição.

Questão 162: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Da Contestação (arts. 335 a 342)


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Sobre as respostas do réu, é correto afirmar:

a) Para o réu propor reconvenção é necessário que apresente contestação.

b) Se o réu, na contestação, deixar de alegar incompetência absoluta ou relativa, o juiz


conhecerá de tais matérias de ofício.

c) Havendo alegação de incompetência relativa ou absoluta, a contestação poderá ser


protocolada no foro de domicílio do réu.

d) A desistência da ação ou a ocorrência de causa extintiva que impeça o exame de seu


mérito obsta o prosseguimento do processo quanto à reconvenção.

e) Na contestação, é lícito ao réu propor reconvenção para manifestar pretensão própria,


ainda que não conexa com a ação principal nem com o fundamento da defesa.

Questão 163: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Da Contestação (arts. 335 a 342)

Em relação à ação, é correto afirmar:

a) Os elementos da ação são as partes, o pedido e a causa de pedir, servindo para


identificá-la e não se confundindo com suas condições.

b) Se os elementos da ação forem idênticos, ter-se-á a configuração de continência ou


conexão, conforme a natureza da demanda.

c) Se os elementos da ação forem semelhantes, ter-se-á a caracterização de litispendência


ou coisa julgada.

d) O direito de ação em sentido estrito é incondicionado, por decorrer do direito de


acesso à justiça.

e) As condições da ação constituem matéria de ordem pública e, assim, devem ser


arguidas pela parte, não podendo ser reconhecidas de ofício pelo juiz.

Questão 164: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Da Contestação (arts. 335 a 342)

A resposta do réu

a) dada na contestação, implica a apresentação de todas as razões que possam levar ao


desacolhimento do pedido inicial, em obediência ao princípio da eventualidade, além de
especificar as provas que pretende produzir.

b) é oferecida sempre em peça única, que engloba a contestação, a reconvenção e as


exceções legal mente previstas.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

c) dada em exceção de incompetência relativa, implica a prolação de sentença, da qual


caberá apelação.

d) é sempre meritória, ainda que diga respeito a matérias de ordem pública, saIvo se
arguidos pressupostos de inadmissibilidade da demanda.

e) deve conter na contestação todas as alegações fáticas e de direito possíveis, em


nenhuma hipótese admitindo-se a dedução de novas alegações.

Questão 165: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Da Reconvenção (art. 343)

Pedro ajuizou ação de cobrança em face de João. No prazo para resposta, João
comparece à Defensoria Pública, onde apresenta alguns documentos que demonstram ser
ele credor de dívida já vencida em valor superior àquela que lhe está sendo cobrada.

O defensor responsável pela defesa dos interesses de João deverá explicar que, para
cobrar a dívida de Pedro,

a) não é necessário ajuizar ação autônoma ou reconvir, bastando que em sua contestação
pleiteie a compensação e a condenação do autor, sem a necessidade de qualquer outro
requisito.

b) será necessário ajuizar uma ação autônoma de cobrança, sem prejuízo da defesa de
João na demanda que aquele move contra este.

c) é possível propor reconvenção, desde que haja compatibilidade entre os ritos,


competência para conhecer da demanda reconvencional, devendo ser a reconvenção
apresentada no bojo da própria contestação.

d) deve apresentar pedido contraposto, diante da natureza dúplice da obrigação descrita


no problema, sendo inútil e desnecessária a reconvenção neste caso.

e) é possível propor reconvenção, independentemente da existência de compatibilidade


entre os ritos ou da competência para conhecer da demanda reconvencional, devendo ser
a reconvenção apresentada em peça separada da contestação.

Questão 166: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Da Reconvenção (art. 343)

Em relação à contestação e à reconvenção,

a) pode o réu, em seu próprio nome, reconvir ao autor, quando este demandar em nome
de outrem.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

b) depois da contestação, só é lícito deduzir novas alegações quando competir ao juiz


conhecer delas de ofício.

c) entre outras razões, compete ao réu alegar em contestação, antes de discutir o mérito,
a incompetência absoluta, a perempção, a litispendência, a coisa julgada e a conexão.

d) a desistência da ação, ou a existência de qualquer causa que a extinga, obsta ao


prosseguimento da reconvenção, por ser ela subordinada à ação da qual proveio.

e) julgar-se-ão por sentenças autônomas a ação e a reconvenção.

Questão 167: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Do Julgamento Conforme o Estado do Processo (arts. 354 a 357)

Considere as seguintes situações abaixo, retratando decisões havidas em três processos


diferentes:

I. Antes da citação do demandando, o juiz julga liminarmente improcedente o único pedido


feito pelo autor, em razão de contrariar súmula do Superior Tribunal de Justiça.

II. Após a apresentação de contestação, o juiz julga parcialmente o mérito, para o fim de
acolher um dos pedidos feitos pelo autor em razão de sua incontrovérsia.

III. O juiz não acolhe a contradita de uma testemunha arrolada pela parte adversa, toma o
compromisso e colhe o depoimento da testemunha.

IV. O juiz decide antecipadamente o mérito, julgando parcialmente procedente o único


pedido feito pelo autor, concedendo a pretensão em menor medida daquela postulada na
inicial.

Considere as sistemáticas recursais abaixo:

1. Não há recorribilidade imediata, devendo a questão ser objeto de preliminar de


apelação.

2. Cabe apelação, com a possibilidade de juízo de retratação.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

3. Cabe apelação, sem a possibilidade de juízo de retratação.

4. Cabe agravo de instrumento.

A correta correspondência entre as decisões e o sistema recursal aplicável está APENAS


em

a) I-2; II-4; III-1; IV-3.

b) I-3; II-4; III-1; IV-2.

c) I-2; II-1; III-4; IV-3.

d) I-4; II-4; III-1; IV-4.

e) I-2; II-3; III-4; IV-4.

Questão 168: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Do Julgamento Conforme o Estado do Processo (arts. 354 a 357)

Após encerrar a instrução de determinado processo, a juíza do caso foi removida para outra
vara. O juiz substituto que assumiu a vara apreciou o referido processo, já instruído, e
proferiu julgamento antecipado parcial do mérito de um dos pedidos da inicial, por ser
incontroverso.

Com relação a essa situação hipotética, assinale a opção correta.

a) Ainda que interponha recurso, a parte deverá executar, desde logo e mediante prévia
caução, a obrigação reconhecida pela decisão do juiz substituto.

b) A decisão do juiz substituto não poderá ser considerada nula com base no princípio da
identidade física do juiz.

c) Contra a decisão proferida pelo juiz substituto caberá interposição de recurso de


apelação.

d) A decisão do juiz substituto não pode ter reconhecido obrigação ilíquida.

e) O juiz substituto deveria ter designado audiência de instrução e julgamento para apurar
o pedido.

Questão 169: FCC - DP ES/DPE ES/2016


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Assunto: Do Julgamento Conforme o Estado do Processo (arts. 354 a 357)

Em uma ação proposta com pedido de condenação a indenização por danos materiais e
danos morais, após a apresentação de contestação, o magistrado entende que o primeiro
pedido restou incontroverso, e, por isso, condenou o réu ao pagamento dos danos
materiais comprovados e, no mesmo ato, determinou o prosseguimento da ação somente
em relação aos danos morais. Esta decisão tem natureza jurídica de

a) julgamento antecipado parcial de mérito e, portanto, desafia recurso de agravo de


instrumento.

b) julgamento antecipado parcial de mérito e, portanto, desafia recurso de apelação.

c) tutela provisória incidental de urgência e, portanto, desafia recurso de agravo de


instrumento.

d) tutela provisória incidental da evidência, mas não apresenta recorribilidade imediata,


pois não comporta recurso de agravo de instrumento, mas apenas apelação após a
sentença final.

e) sentença final de mérito e, portanto, desafia recurso de apelação.

Questão 170: FCC - DP AM/DPE AM/2018

Assunto: Das Provas (arts. 369 a 484)

Considere as assertivas abaixo:

I. A produção antecipada da prova não previne a competência do juízo para a ação que
venha a ser proposta.

II. A inversão judicial do ônus da prova é prevista no CPC/2015 como critério de julgamento
e, portanto, deve ser aplicada quando da sentença, desde que cientificadas anteriormente
as partes.

III. Às partes é vedada a prévia convenção de regras de ônus da prova por meio de
negócios jurídicos processuais celebrados anteriormente à formação do processo.

IV. Os princípios da persuasão racional e da comunhão da prova estão previstos


expressamente no atual Código de Processo Civil.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

V. É mantida como regra geral o ônus da prova do autor aos fatos constitutivos de seu
direito, ao passo que ao réu incumbe a prova dos fatos extintivos, modificativos ou
impeditivos do direito do autor.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I, IV e V.

b) IV e V.

c) II, III e IV.

d) I e II.

e) III e V.

Questão 171: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Das Provas (arts. 369 a 484)

Na ação civil, relaciona-se ao pedido de exibição de documento ou coisa o pressuposto


processual consistente na

a) manifestação do Ministério Público sobre a existência de prejuízo, caso não ocorra a


exibição.

b) explicação, pelo autor, de que existe o objeto do pedido e de que ele se encontra em
poder da outra parte na relação processual.

c) demonstração, pelo autor, de que pretende conhecer documentos ou coisa para instruir
ação de terceiros.

d) existência de documento que comprove a repetição de processos que contenham


controvérsia acerca da mesma questão em direito.

e) relevância da questão de direito, que deve ter grande repercussão social, mesmo sem
se repetir em múltiplos processos.

Questão 172: CESPE - DP PE/DPE PE/2018

Assunto: Das Provas (arts. 369 a 484)

Não havendo processo anterior que trate da situação, a demonstração de que determinado
fato ocorreu em rede social acessível pela Internet poderá ser realizada com a juntada aos
autos

a) de declaração pessoal do autor.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

b) de prova emprestada.

c) do computador.

d) da prova pericial.

e) de ata notarial.

Questão 173: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Das Provas (arts. 369 a 484)

O Novo Código de Processo Civil

a) exige do juiz, sempre que inverter o ônus da prova, que dê oportunidade à parte para
se desincumbir do ônus que lhe tenha atribuído.

b) prevê que a distribuição diversa do ônus da prova também pode ocorrer por convenção
das partes, desde que celebrada durante o processo.

c) extingue a ação cautelar de produção antecipada de provas, não sendo mais possível
a dilação probatória em caráter antecedente.

d) adota com exclusividade a distribuição dinâmica do ônus da prova.

e) admite a utilização de prova produzida em outro processo, devendo o juiz, contudo,


atribuir a ela o mesmo valor dado no processo originário.

Questão 174: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Das Provas (arts. 369 a 484)

Sobre a prova testemunhal, é correto afirmar que

a) esta é inadmissível quando a lei exigir prova escrita da obrigação, ainda que haja
começo de prova escrita emanada da parte contra a qual se pretende produzir a prova.

b) a parte pode se comprometer a levar a testemunha à audiência independentemente de


intimação, que, em regra, deve ser realizada por carta com aviso de recebimento.

c) é defeso à parte, nos contratos simulados, provar com testemunhas a divergência entre
a vontade real e a vontade declarada, ou, nos contratos em geral, os vícios de
consentimento.

d) pode o juiz, se necessário, admitir o depoimento de testemunhas menores, impedidas


ou suspeitas, devendo tomar-lhes compromisso.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

e) o juiz deve ouvir primeiro as testemunhas do autor e depois as do réu, não podendo
inverter a ordem das oitivas ainda que as partes concordem.

Questão 175: FCC - DP ES/DPE ES/2016

Assunto: Das Provas (arts. 369 a 484)

O novo Código de Processo Civil

a) impõe ao advogado e ao defensor público o ônus de intimar a testemunha por ele


arrolada do dia, da hora e do local da audiência designada, dispensando-se a intimação do
juízo.

b) abandonou completamente o sistema de distribuição do ônus da prova diante do polo


ocupado pela parte na demanda.

c) exige para a produção antecipada de provas prova de fundado receio de que venha a
tornar-se impossível ou muito difícil a verificação de certos fatos na pendência da ação.

d) mantém o sistema de reperguntas para a produção da prova testemunhal.

e) não prevê expressamente o princípio da identidade física do juiz.

Questão 176: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Das Provas (arts. 369 a 484)

A confissão

a) se emanar de erro, dolo ou coação, só poderá ser revogada por meio de ação anulatória
do negócio jurídico respectivo.

b) quando desfavorável ao confitente, pode beneficiar ou prejudicar igualmente seus


litisconsortes.

c) só se caracteriza como tal quando espontânea, pois a provocada diz respeito ao


interrogatório da parte em juízo.

d) não supre a exigência da apresentação de instrumento público, para comprovar a


existência de negócio jurídico que o exige como de sua substância.

e) será sempre expressa, inexistindo confissão ficta ou tácita, em razão das graves
consequências jurídicas dela advindas.

Questão 177: FCC - DP CE/DPE CE/2014


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Assunto: Das Provas (arts. 369 a 484)

Em relação ao ônus da prova, é correto afirmar:

a) É nula a convenção que distribui de maneira diversa o ônus da prova quando recair
sobre direito indisponível da parte ou quando tornar excessivamente di fícil a uma parte o
exercício do direito.

b) O sistema processual civil pátrio só admite a inversão convencional da prova, mas não
a inversão ju dicial ou legal.

c) O sistema processual civil pátrio só admite a inversão judicial ou legal da prova, mas
não a inversão convencional.

d) Pelo nosso sistema processual civil, as partes têm o dever, a obrigação legal da
produção da prova, o autor quanto ao fato constitutivo de seu direito, o réu quanto ao fato
desconstitutivo, modificativo ou extintivo do direito do autor.

e) O ônus probatório incumbe apenas ao autor ou ao réu, não a terceiros que intervenham
no processo.

Questão 178: FUNDEP - DP MG/DPE MG/2014

Assunto: Das Provas (arts. 369 a 484)

Com relação às provas no Processo Civil, assinale a alternativa CORRETA.

a) Ajuizada a ação reparatória de dano moral por inscrição indevida em cadastro de


inadimplentes, cabe ao autor provar o abalo psicológico sofrido.

b) Nenhuma espécie de fato negativo precisa ser provada no processo ante a


impossibilidade de imposição à parte da chamada prova diabólica.

c) Conforme expressa disposição legal, é vedado a qualquer uma das partes litigantes
arrolar o juiz da causa como testemunha.

d) Quando se tratar de contestação de assinatura, incumbe o ônus da prova à parte que


produziu o documento.

Questão 179: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Da Sentença e Da Coisa Julgada (arts. 485 a 508)

Por determinação legal, o juiz não pode proferir decisão de teor diverso daquele do pedido
feito pelo autor, tampouco condenar em quantidade superior ou em objeto diverso do que
lhe foi demandado. A partir desse entendimento, assinale a opção correta.

a) É licito ao juiz proferir sentença condicional.


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

b) A sentença extra petita é aquela em que há majoração ilícita de algo requerido na inicial.

c) A sentença ultra petita é aquela em que é conferido direito não requerido na inicial.

d) Sentença fundamentada em razões diversas daquelas presentes no recurso não é


considerada extra petita.

e) Se o pedido de correção monetária não for formulado pelo autor, o juiz não poderá se
pronunciar sobre a questão.

Questão 180: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Da Sentença e Da Coisa Julgada (arts. 485 a 508)

Fato modificativo que surja após a propositura de uma ação, influenciando diretamente o
julgamento do mérito,

a) não permitirá a rediscussão das condições da ação, caso seja verificado no âmbito das
ações civis públicas.

b) não precisa, para que influencie o julgamento da lide, se referir ao mesmo fato jurídico
que constitui o objeto da demanda.

c) será considerado como questão nova, caso implique inclusão de novo fundamento de
direito não presente anteriormente.

d) deverá, para que seja considerado, ser passível de comprovação antes da propositura
da ação, ainda que desconhecido quando do ajuizamento.

e) caso constatado de ofício, obrigará o juiz a instaurar o contraditório para ouvir as partes
antes de proferir decisão sobre ele.

Questão 181: CESPE - DP AL/DPE AL/2017

Assunto: Da Sentença e Da Coisa Julgada (arts. 485 a 508)

Acerca das normas processuais civis e dos atos processuais, assinale a opção correta.

a) O pronunciamento judicial que rejeita exceção de pré-executividade, com o


prosseguimento da execução, qualifica-se como decisão interlocutória.

b) É vedado ao juiz, em quaisquer hipóteses, iniciar de ofício o processo.

c) A substituição processual é espécie do gênero legitimação ordinária e pode ser inicial


ou superveniente, exclusiva ou concorrente.

d) Conforme a sistemática processual brasileira, é vedado ao juiz, em quaisquer


hipóteses, decidir por equidade.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

e) A desistência da ação produz efeitos imediatos, dispensando-se intervenção judicial.

Questão 182: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Da Sentença e Da Coisa Julgada (arts. 485 a 508)

Sobre sentença e coisa julgada:

a) A decisão que homologa um acordo entre as partes tem natureza jurídica de sentença
terminativa.

b) A decisão que indefere a inicial em razão do reconhecimento da prescrição tem


natureza jurídica de sentença definitiva.

c) A sentença que extingue o processo sem resolução do mérito, embora não faça coisa
julgada material, pode impedir a repropositura de ação idêntica.

d) Uma sentença proferida por juiz absolutamente incompetente é nula, razão pela qual
não faz coisa julgada material.

e) A coisa soberanamente julgada ocorre após o decurso do prazo para a querela nullitatis
insanabilis.

Questão 183: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Da Sentença e Da Coisa Julgada (arts. 485 a 508)

O processo civil:

a) inicia-se por impulso oficial, desenvolvendo-se por iniciativa da parte.

b) extingue-se, sem resolução de mérito, quando as partes transigirem.

c) suspende-se pela convenção das partes, caso em que nunca poderá exceder o prazo
de um ano.

d) extingue-se, com resolução de mérito, quando o juiz pronunciar a decadência ou a


prescrição.

e) após contestação, não admite em nenhuma hipótese a alteração do pedido ou da causa


de pedir, pois haverá estabilização do processo.

Questão 184: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Da Sentença e Da Coisa Julgada (arts. 485 a 508)


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Com relação à coisa julgada e ação rescisória, identifique as seguintes afirmativas como
verdadeiras (V) ou falsas (F):

( ) De acordo com o STJ, conta-se o prazo decadencial de ação rescisória, nos casos de
existência de capítulos autônomos, do trânsito em julgado de cada decisão. Contudo, a
jurisprudência do STF inclina-se em direção oposta, considerando-se que o termo inicial
para a propositura da ação rescisória seria a partir do trânsito em julgado da última decisão
proferida nos autos, ao fundamento de que não seria possível fracionamento da sentença
ou acórdão.

( ) Para a teoria de Liebman, a coisa julgada é uma qualidade especial da sentença, a


reforçar a sua eficácia, consistente na imutabilidade da sentença como ato processual e na
imutabilidade dos seus efeitos.

( ) Para o STJ, as decisões acerca da guarda de menor e respectivos alimentos não se


submetem aos efeitos da coisa julgada, que pode ser relativizada diante da alteração dos
fatos.

( ) De acordo com o STJ, o débito alimentar arbitrado em valor fixo, por sentença
transitado em julgado, deve ser pago pelo montante e na exata periodicidade constante
no título judicial, revelando-se ofensa à coisa julgada a determinação para que o valor
arbitrado seja pago a propósito do recebimento de outras verbas pelo devedor.

( ) Consoante a jurisprudência do STJ, a correção de erro material sujeita-se à preclusão


e à coisa julgada.

Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo.

a) – V – V – V – F.

b) V – F – F – V – V.

c) V – V – F – V – F.

d) V – F – V – F – V.

e) F – V – V – F – V.

Questão 185: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Assunto: Da Liquidação de Sentença (arts. 509 a 512)

Assinale a alternativa correta a respeito da liquidação de sentença.

a) A liquidação de sentença não pode ser realizada por forma diversa da estabelecida na
sentença.

b) Não podem ser incluídos na liquidação os juros moratórios quando não arbitrados pela
sentença.

c) A liquidação por artigos é julgada por sentença, da qual cabe apelação.

d) Incumbe ao devedor a antecipação dos honorários periciais em fase de liquidação por


arbitramento ou por artigos.

Questão 186: VUNESP - DP MS/DPE MS/2014

Assunto: Da Liquidação de Sentença (arts. 509 a 512)

Na liquidação da sentença, que dependa apenas de cálculo aritmético, o beneficiário da


assistência judiciária

a) não pode se utilizar do serviço de contador judicial para apuração do crédito, salvo na
hipótese de cálculos complexos e quando não for representado pela Defensoria Pública.

b) não pode se utilizar do serviço de contador judicial para apuração do crédito quando
for representado pela Defensoria Pública e não se tratar de cálculos complexos.

c) pode se utilizar do serviço de contador judicial para apuração do crédito, ainda que seja
representado pela Defensoria Pública, independentemente da complexidade dos cálculos.

d) pode se utilizar do serviço de contador judicial para apuração do crédito, desde que
seja representado pela Defensoria Pública, independentemente da complexidade dos
cálculos.

Direito Processual Penal


Procedimentos
Questão 187: FCC - DP (DPE AP)/DPE AP/2018

Assunto: Procedimento dos Crimes da Competência do Tribunal do Júri (arts. 406 a 497
do CPP)

No procedimento relativo ao Tribunal do Júri,

a) em caso de conexão entre dois ou mais crimes, posterior desclassificação de quaisquer


dos crimes não retira a competência inicialmente firmada com o recebimento da denúncia.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

b) a decisão de pronúncia do réu incorrerá em excesso de linguagem e será nula se


especificar as causas de aumento de pena.

c) se restar provado não ter sido o réu o autor do fato, deverá ser impronunciado.

d) a ordem dos quesitos é definida pelo juiz a partir do caso concreto diante da ausência
de uma ordem legal pré-estabelecida.

e) a soberania do veredicto do Tribunal do Júri não impede a absolvição do acusado em


sede de revisão criminal.

Questão 188: CESPE - DP PE/DPE PE/2015

Assunto: Procedimento dos Crimes da Competência do Tribunal do Júri (arts. 406 a 497
do CPP)

Acerca de aspectos diversos do processo penal brasileiro, o próximo item apresenta uma
situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada.

João e Lucas foram processados porque, segundo a acusação, teriam praticado o delito
de homicídio doloso contra Caio. Nessa situação, devido à pluralidade de réus, nos
debates que forem realizados em plenário do tribunal do júri, o tempo destinado à
acusação e à defesa será de duas horas e meia para cada parte, e de duas horas para a
réplica e de outro tanto para a tréplica.

Certo

Errado

Questão 189: FCC - DP SP/DPE SP/2015

Assunto: Procedimento dos Crimes da Competência do Tribunal do Júri (arts. 406 a 497
do CPP)

Sobre o Júri, considere as afirmações a seguir.

I. É, em tese, constitucional uma lei que atribua ao Júri a competência para julgar os crimes
contra o patrimônio, além dos dolosos contra a vida.

II. Se, após instrução da primeira fase, o juiz entender pela desclassificação do homicídio
tentado para lesão corporal consumada, poderá julgar imediatamente o feito.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

III. Se, em plenário, a tese sustentada pela defesa consistir exclusivamente na negativa de
autoria, a votação dos quesitos se encerrará se os jurados responderem afirmativamente
aos dois primeiros quesitos.

IV. A decisão sobre a incidência ou não das agravantes e atenuantes alegadas nos debates
será do Juiz-presidente, no momento de prolação da sentença.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I e IV.

b) II.

c) I.

d) III e IV.

e) I, III e IV.

Questão 190: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Procedimento dos Crimes da Competência do Tribunal do Júri (arts. 406 a 497
do CPP)

Com relação aos institutos da emendatio e da mutatio libelli, da sentença e da coisa


julgada, bem como aos procedimentos comum e ordinário, aos juizados especiais cíveis e
aos crimes dolosos contra a vida, assinale a opção correta.

a) Situação hipotética: Mauro foi definitivamente condenado pela prática do crime de


roubo simples por sentença proferida por juízo estadual absolutamente incompetente.
Posteriormente, ele foi novamente condenado pelo mesmo fato, desta feita pelo juízo
federal constitucionalmente competente, mas agora a uma pena inferior à anteriormente
imposta. Assertiva: Nesse caso, segundo o entendimento do STJ, diante da existência de
coisa julgada material, deverá prevalecer a primeira condenação.

b) Situação hipotética: A DP, representando Jonas, ajuizou queixa-crime imputando ao


querelado Antônio a prática do delito de injúria. Todavia, o juiz rejeitou a exordial
acusatória. Assertiva: Nesse caso, para impugnar essa decisão, é cabível a interposição de
recurso em sentido estrito.

c) Segundo a jurisprudência do STJ, não é possível a anulação parcial de sentença


proferida pelo júri a fim de determinar submissão do réu a novo julgamento somente em
relação às qualificadoras, ainda que a decisão dos jurados seja manifestamente contrária à
prova dos autos apenas nesse particular.

d) A figura processual da mutatio libelli se presta à correção da equivocada capitulação


jurídica dada ao fato criminoso narrado na denúncia, incorretamente classificado pelo MP.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Essa providência, ademais, pode ser conduzida pelo próprio magistrado, sem que haja
necessidade de aditamento ministerial ou oitiva prévia da defesa, exceto no caso de a
modificação ocasionar agravamento na pena do acusado.

e) Situação hipotética: Paulo foi denunciado pelo crime de furto simples. Devidamente
citado, ele ofertou resposta à acusação, alegando não ter sido autor do crime e
apresentando documentos. Assertiva: Nessa hipótese, após a oitiva do MP e convencendo-
se da procedência dos argumentos lançados pelo acusado, poderá o juiz absolvê-lo
sumariamente.

Questão 191: CESPE - DP RN/DPE RN/2015

Assunto: Procedimento dos Crimes da Competência do Tribunal do Júri (arts. 406 a 497
do CPP)

Daniel foi submetido a julgamento pelo tribunal do júri pelo crime de homicídio qualificado
e foi, finalmente, absolvido pelo conselho de sentença, que acolheu a tese de legítima
defesa. Interposto recurso pelo MP, o TJ competente deu provimento à impugnação
ministerial para submeter o acusado a novo julgamento, por reputar a decisão dos jurados
manifestamente contrária à prova dos autos. No segundo julgamento, Daniel foi
condenado por homicídio simples a pena de seis anos de reclusão. A defesa interpôs
recurso, que foi provido, e Daniel foi submetido a terceiro julgamento perante o tribunal
do júri, que o condenou por homicídio qualificado a pena de doze anos de reclusão.

Acerca dessa situação hipotética, assinale a opção correta, com base no entendimento do
STF.

a) Diante do resultado do segundo julgamento, ao conselho de sentença era vedado


condenar Daniel por homicídio qualificado.

b) Embora o conselho de sentença estivesse legalmente autorizado a condenar Daniel


pelo crime de homicídio qualificado, não poderia o juiz presidente dosar a pena em
patamar superior a seis anos de reclusão.

c) Em função do princípio constitucional da soberania dos veredictos, não houve


ilegalidade na imposição de pena a Daniel, no terceiro julgamento, em quantidade superior
à fixada no segundo julgamento.

d) O recurso interposto pelo MP para impugnar a sentença absolutória do primeiro


julgamento é denominado de protesto por novo júri.

e) O recurso interposto pelo MP não poderia ter sido conhecido, uma vez que a
impugnação de decisão manifestamente contrária à prova dos autos somente pode ser
veiculada em recurso da defesa.
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Recursos e Sucedâneos Recursais


Questão 192: FCC - DP BA/DPE BA/2016

Assunto: Teoria Geral dos Recursos Criminais (disposições gerais sobre recursos)

Sobre o sistema de recursos previsto na legislação processual penal, é correto afirmar:

a) O princípio da fungibilidade recursal permite que o tribunal, excepcionalmente, receba


recurso intempestivo, quando protocolado pelo réu.

b) Na hipótese de julgamento pelo tribunal do júri, se a sentença do juiz presidente


divergir das respostas dos jurados aos quesitos, o tribunal ad quem, ao analisar recurso de
apelação defensivo, determinará o retorno dos autos ao magistrado de primeiro grau para
nova decisão sobre o tema.

c) O Código de Processo Penal prevê hipótese de juízo de retratação após apresentado


o recurso de apelação, sendo que se o juiz reformar o despacho recorrido, a parte
contrária, por simples petição, poderá recorrer da nova decisão, se couber recurso, não
podendo mais o juiz modificá-la.

d) Em vista da teoria monística que rege o concurso de pessoas na legislação brasileira, a


decisão do recurso interposto por um dos réus, se fundado na sua relação de parentesco
com a vítima, aproveitará aos outros.

e) Há previsão expressa no Código de Processo Penal de assinatura de termo de recurso


por terceiro, na presença de duas testemunhas, caso o réu não saiba assinar seu nome.

Questão 193: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Recurso em Sentido Estrito

Da decisão que indeferir prisão preventiva caberá

a) correição parcial.

b) carta testemunhável.

c) agravo em execução.

d) habeas corpus.

e) recurso em sentido estrito.

Questão 194: NC-UFPR - DP PR/DPE PR/2014

Assunto: Recurso em Sentido Estrito

O promotor de justiça ofereceu denúncia em face de Evandro por suposta prática de crime
de furto qualificado, pelo rompimento de obstáculo à subtração da coisa. O juiz rejeitou
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

liminarmente a inicial acusatória fundamentando na falta de justa causa para a ação penal
(artigo 395, inciso III, do Código de Processo Penal). Desta decisão o representante do
Ministério Público interpôs recurso em sentido estrito e apresentou as razões recursais.

De acordo com a situação narrada, assinale a alternativa correta.

a) Apresentadas as razões recursais, deverá o juiz remeter os autos ao Tribunal


competente para julgar o recurso, não sendo necessário intimar Evandro para apresentar
contrarrazões recursais, pois a denúncia sequer foi recebida.

b) Apresentadas as razões recursais, o juiz deverá remeter os autos à 2ª instância. Ao


receber o recurso, o Desembargador relator abrirá vista ao denunciado para oferecer
contrarrazões recursais, por se tratar de crime punido com reclusão.

c) Apresentadas as razões recursais, o juiz deverá intimar o denunciado para oferecer


contrarrazões recursais, pois, caso contrário, a falta de intimação do denunciado acarretará
nulidade, não a suprindo a nomeação de defensor dativo.

d) Se o Tribunal der provimento ao recurso interposto pelo Ministério Público por


entender nula a decisão de 1ª instância, o acórdão valerá pelo recebimento da denúncia.

e) Se o juiz de 1ª instância se retratar, por simples petição o denunciado pode requer que
os autos subam à 2ª instância para julgamento, consequência natural do efeito regressivo
do recurso em sentido estrito.

Questão 195: FCC - DP PR/DPE PR/2017

Assunto: Da Apelação (arts. 593 a 603 do CPP)

O recurso cabível da decisão que indeferir o pedido de restituição de coisa apreendida é

a) Mandado de Segurança.

b) recurso em sentido estrito.

c) correição parcial.

d) agravo em execução.

e) apelação.

Questão 196: FCC - DP CE/DPE CE/2014

Assunto: Da Apelação (arts. 593 a 603 do CPP)

Joaquim foi denunciado pela prática do delito de estelionato. Diante disso, se


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

a) a denúncia for recebida, caberá apelação no prazo de cinco dias.

b) a denúncia for rejeitada por falta de justa causa para o exercício da ação penal, caberá
apelação.

c) a denúncia for rejeitada por ser manifestamente inepta, caberá apelação no prazo de
cinco dias.

d) a denúncia for recebida, caberá recurso em sentido estrito.

e) Joaquim for absolvido sumariamente, em razão de o fato narrado evidentemente não


constituir crime, caberá apelação.

Questão 197: CESPE - DP AC/DPE AC/2017

Assunto: Habeas Corpus (arts. 647 a 667 do CPP)

É cabível habeas corpus

a) contra decisão que condene, unicamente, a pena pecuniária.

b) contra decisão que tenha indeferido liminar em outro habeas corpus.

c) caso se busque o reconhecimento da decadência.

d) quando já extinta a pena privativa de liberdade.

e) contra decisão ofensiva à legislação federal nos fundamentos da condenação criminal


com pena privativa de liberdade.

Questão 198: CESPE - Def PF/DPU/2015

Assunto: Habeas Corpus (arts. 647 a 667 do CPP)

Em relação a habeas corpus e revisão criminal, julgue o item a seguir.

Se a defesa de um indivíduo impetrar habeas corpus em tribunal regional federal para


trancar ação penal contra ele proposta, e esse tribunal denegar a ordem por maioria de
votos, a defesa deverá manejar embargos infringentes.

Certo

Errado

Questão 199: CESPE - DP RR/DPE RR/2013


Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

Assunto: Habeas Corpus (arts. 647 a 667 do CPP)

Em relação ao habeas corpus, assinale a opção correta.

a) A suspensão condicional do processo constitui óbice ao manejo da ação de habeas


corpus, visto que, nesse caso, não há risco imediato da liberdade de ir e vir.
b) É cabível ação de habeas corpus para modificar o fundamento da decisão absolutória.

c) A declaração de extinção da punibilidade pelo cumprimento da pena ou pela existência


de causa de impedimento da pretensão punitiva ou executória do Estado impede o manejo
da ação de habeas corpus.

d) De acordo com o atual entendimento dos tribunais superiores, não cabe ação
constitucional de habeas corpus como substitutivo de recursos ordinários e de outros
recursos no processo penal, incluindo-se os casos em que a concessão da ordem seja feita
de ofício.

e) Admite-se ajuizamento de ação de habeas corpus para discutir a concessão do sursis


nos casos em que se discuta a aplicação de pena.

Questão 200: FCC - DP PB/DPE PB/2014

Assunto: Questões Mescladas sobre Recursos (Processo Penal)

Em relação aos recursos no processo penal, é correto afirmar:

a) O recurso poderá ser interposto pelo Ministério Público, ou pelo querelante, ou pelo
réu, seu procurador ou seu defensor.

b) Caberá recurso em sentido estrito da decisão que impronunciar o réu.

c) Caberá recurso em sentido estrito da decisão que deferir pedido de prisão preventiva.

d) Convencido pelas contrarrazões da defesa, o Ministério Público poderá desistir do


recurso que haja interposto.

e) Caberá recurso em sentido estrito da decisão que conceder, mas não da que negar
fiança.

Gabarito
1) B 2) E 3) C 4) D 5) D 6) C 7) B 8) E 9) C 10) A 11) Certo 12) B 13) D 14) Certo 15) D 16) A 17) E
18) B 19) A 20) B 21) Certo 22) A 23) Certo 24) Errado 25) A 26) C 27) A 28) B29) D 30) A
31) Errado 32) B 33) D 34) C 35) C 36) B 37) B 38) B 39) Certo 40) A 41) E 42) D 43) Errado
44) A 45) E 46) C 47) Errado 48) Certo 49) A50) Certo 51) E 52) D 53) Certo 54) Errado
55) Errado 56) Errado 57) Certo 58) Certo 59) B 60) E 61) E 62) D 63) E64) D 65) A 66) B 67) C
68) Errado 69) E 70) E71) B 72) E 73) B 74) A 75) B 76) B 77) D78) Errado 79) D 80) Certo 81) A
Exercícios - Defensoria Pública RJ - 3ª Fase

82) B 83) A 84) C85) E 86) A 87) E 88) Certo 89) Certo 90) B 91) E92) B 93) C 94) D 95) C
96) E 97) E 98) Certo 99) D 100) C 101) C 102) A 103) D 104) E 105) D106) C 107) E 108) E 109) D
110) D 111) Certo 112) E113) A 114) Errado 115) B 116) Errado 117) D 118) A 119) Certo120) D 121) C
122) B 123) Errado 124) Certo 125) D 126) D127) Certo 128) E 129) D 130) A 131) C 132) D
133) D134) Certo 135) C 136) C 137) Errado 138) D 139) B 140) B141) C 142) B 143) B 144) Errado
145) E 146) D 147) D148) B 149) A 150) E 151) A 152) D 153) A 154) B155) C 156) E 157) B 158) A
159) A 160) E 161) B162) C 163) A 164) A 165) C 166) C 167) A 168) B169) A 170) A 171) B 172) E
173) A 174) B 175) E176) D 177) A 178) D 179) D 180) E 181) A 182) C183) D 184) A 185) D 186) C
187) E 188) Errado 189) A190) C 191) B 192) E 193) E 194) C 195) E 196) E197) C 198) Errado
199) C 200) A