You are on page 1of 33
ALDIS DA CUNHA A CONSTITUICAO BRASILEIRA DE 1988 E OS TRATADOS INTERNACIONAIS DE DIREITOS HUMANOS NA VISAO DE FLAVIA PIOVESAN, Monografia de final de curso elaborado como requisito parcial para a obtengio do grau de Bacharel em Direito pela Universidade Tuiuti do Parané, tendo como orientadora a prof* Erica Marta Gavett CURITIBA 2001 Sumario Introduglo.... 1 1. Prinefpios internacionais e relagdes internacionais do Estado Brasileiro eienanred 2. Consideragées sobre os Tratados Internacionais.. 6 2.1 A Convengao de Viena : 3 eal 3. Norma Nacional e Norma Internacional, Ampla gama de discussto doutrinéria, Possibilidade de revogagio. a cc : al 5 4, Importéncia da equiparagdo com a Constituigao e a superioridade sobre os demais tratados. - sn “ ssn - 20 5. Incorporagao automatica dos Tratados Internacionais de Protegao dos Direitos Humanos, 2 6. 0 impacto dos Tratados internacionais de Direitos Humanos no Direito Interno Brasileiro... i rind Conclusio. Bibliografia, “ . 30 Introdugao ser humano € 0 iinico ser da face da Terra com consciéncia de si mesmo 0 suficiente para aprender sobre si, trabalhar para sie para seus semelhantes, conceber idéias complexas e registri-las, Enfim ¢ a unica eriatura que se conhece que é capaz de modificar radi almente 0 meio em que vive (tanto para melhor como para pior), E um ser que nasce com direitos importantissimos que frequemtemente so ignorados pelos seus préprios semelhantes. realmente um animal politico no sentido que afirmavam filésofos como Aristételes: nao consegue viver isolado, a menos que seja ou muito vil ou muito superior para conseguir viver, por vontade propria , longe dos outros seres humanos. Como nao consegue viver sozinho, 0 Homem foi eriando grupos sociais, ¢ como sabemos, a vida em grupos exige que se adotem algumas regras, normas para o melhor convivio, Essas regras normalmente incluirdo sangdes para aqueles que cometerem algum delito e também existirio garantias para que valores sejam preservados. Com 0 desenvolvimento dos primitivos grupos sociais humanos, que eram constituidos por familias e tribos, chegou-se as sociedades organizadas cada vez mais complexas e destas surgiram os Estados como hoje os conhecemos. © objetivo do Estado é 0 Bem Comum. O ser humano criou as sociedades, as cidades ¢ os Estados para si, O Estado existe para o bem daqueles que o criaram. Mas infelizmente os povos esto sujeitos a se esquecerem disto , eventualmente, ¢ no auge deste esquecimento entram em cena as ideologias totalitérias e repressivas como o Nazismo 0 Fascismo. Regimes caracterizados por um Estado forte que invade a liberdade do individuo, fazendo uso de aparethos de repress de todo tipo. Esse tipo de regime anti- democratico, repressivo, costuma investir nas defesas € mecanismos de controle social de maneira inversa do que investem em educagdo, e sufocam os povos mantendo-os sobre controle militar e ideolégico, Subvertem 0 objetivo do Estado. Era comum que Mussolini cenfatizasse em seus discursos sobre a importincia da dedicagaio de todos em prol das instituigdes e para 0 Estado, Passa-se a existir para o Estado e nfo o Estado para 0 povo. No caso das ditaduras comunistas o teor do discurso é um pouco diferente mas na pritica 0 resultado é muito semelhante. As atrocidades cometidas pelo ditador Joseph Stalin ( reveladas por Nikita Kruschev) , mostraram que o govemo desse lider de extrema esquerda