You are on page 1of 4

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA


CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES
DEPARTAMENTO: DIREITO
DISCIPLINA:
TEMAS DE TEORIA DO DIREITO – 50
ANOS DA TEORIA TRIDIMENSIONAL CÓDIGO: DIR306
DO DIREITO E DO DIREITO COMO
EXPERIÊNCIA
DURAÇÃO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 30
EM SEMANAS: CARGA HORÁRIA SEMANAL: 02 HORAS
HORAS
15
SEMESTRE LETIVO: 2018-2 PERÍODO: PAR
PROFESSOR: Luiz Filipe Araújo
OBJETIVOS

Ao final desta disciplina o estudante deverá ser capaz de:


- Compreender historicamente a formação do culturalismo jurídico brasileiro;
- Compreender o itinerário intelectual de Miguel Reale (1910-2006);
- Compreender a formação da Teoria Tridimensional do Direito;
- Compreender o Direito como Experiência no processo cultural;
- Verificar a atualidade e insuficiências da Teoria Tridimensional do Direito enquanto parte da experiência
cultural;

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
1 – Bases do culturalismo jurídico brasileiro: Escola do Recife e Neo-kantismo;

2 – Itinerário intelectual de Miguel Reale: fases de seu pensamento;

3 – Formação da Teoria Tridimensional do Direito;


3.1 – Dos Fundamentos do Direito à Filosofia do Direito
3.2 – Culturalismo Jurídico
3.3 – Debate com Hans Kelsen

4 – O Direito Como Experiência


4.1 – Experiência e Cutural
4.2 – Jurisprudência Axiológica
4.3 – Hermenêutica Estrutural

5 – Balanço crítico do Tridimensionalismo Jurídico

Obs: Faremos a leitura estruturada das obras Teoria Tridimensional do Direito e do Direito Como Experiência,
bem como textos complementares à obra.
AVALIAÇÕES
TIPO DATA Nº VALOR (%)
Seminário (Relator e Revisor de Ao longo do semestre 1 20%
trechos das obras estudadas)
Prova Escrita Último mês de aula 1 30%

Ensaio crítico-problemático Exposição preliminar do trabalho


sobre a aplicação da Teoria no último mês de aula 10%
1

Entrega do trabalho no final do


semestre
40%
Total 3 100%
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
Nota Descrição
De excelente a perfeito. O discente expõe seu raciocínio com objetividade, clareza,
correção, coerência e coesão; explora com domínio os conteúdos ministrados em sala de aula
90%-100% e da bibliografia básica, fazendo uso de bibliografia complementar e avançada, demonstrando
um rigor conceitual e capacidade de análise crítica dos temas; não apresenta apenas uma
compreensão sistemática, mas também problemática dos temas estudados.
Muito bom. O discente expõe seu raciocínio com clareza, cometendo poucos erros formais
ou linguísticos; apresenta domínio dos conceitos científicos dos conteúdos estudados,
80%-89%
promovendo algumas problematizações dentro da bibliografia básica, explorando-a com
segurança.
Razoável. O discente expõe com certa familiaridade os temas, porém incorre em
generalidades que não demonstram pleno conhecimento sobre os conteúdos estudados.
70%-79%
Possui algumas lacunas e omissões sobre elementos centrais dos temas dentro dos limites da
bibliografia básica.
Mediano. O discente apresenta superficialmente os temas e problemas da disciplina,
cometendo erros que demonstram pouco contato com os conteúdos ministrados em sala e
60%-69%
com a bibliografia básica. Quanto aos aspectos formais, comete alguns equívocos no uso do
idioma.
Abaixo da média. O discente apresenta conhecimento fragmentário dos conteúdos do
50%-59%
curso, com graves falhas formais e materiais nas avaliações da disciplina.
Muito fraco. O discente apresenta pouca ou nenhuma qualidade nas avaliações, falhas
0%-49%
formais e materiais em diversos graus.
ESCLARECIMENTO BÁSICOS SOBRE OS SEMINÁRIOS
Caberá ao Relator apresentar estruturalmente o conteúdo do texto;

Caberá ao Revisor aprofundar, esclarecer e refletir sobre o texto através de outras fontes e pesquisas.
INSTRUÇÕES PARA IDENTIFICAÇÃO DE TRABALHOS
1 - O cabeçalho do trabalho impresso ou nome do arquivo deve ser preenchido da seguinte forma:

CÓDIGO DA DISCIPLINA - MATRÍCULA - NOME DO ALUNO - Título reduzido do texto resenhado

Ex:
DIR123 - 00.007 - OCTAVIANUS CAESAR AUGUSTUS - Da República ao Império - Noções sobre a Razão
de Estado e o Estado de Razão
2 - Elementos pré e pós-textuais não fazem parte do computo total de páginas.

3 - Elementos pré-textuais, como contracapa, resumo, palavra-chave, epígrafe etc. são facultativos.

4 – Sempre que possível utilizar as regras da ABNT.

PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA


O controle de frequência se dará por cada hora-aula ministrada através da forma escrita ou oral, podendo
ocorrer no início ou fim de cada hora-aula. O lançamento da infrequência se dará mensalmente através do
Sistema Sapiens.

No caso de regime excepcional por motivos de saúde – Decreto-Lei 1.044/69 e Lei 6.202/75 – seguir-se-á o
procedimento indicado pela Pró-Reitoria de Ensino da UFV com base na Resolução Nº 9/2009 do CEPE:

“(…) o estudante deverá procurar o(s) professor(es) da(s) disciplina(s) na(s) qual(is)
encontra-se matriculado em até 5 dias úteis, contados, também, a partir da presente data,
para elaborar o planejamento das atividades em substituição às aulas do período
de excepcionalidade. A falta deste planejamento e do cumprimento das exigências nele
constantes implicará na infrequência e perda do direito às avaliações previstas neste
período (Art. 6º e seus parágrafos).”

Não ocorrerá abonamento de faltas nos casos não disciplinados pelo regime excepcional por motivos de saúde
acima mencionado.

Haverá abertura de Processo Administrativo Disciplinar no caso de fraude do discente no controle de frequência
nos termos do art. 84, III do Regime Didático.

CLASSIFICAÇÃO DA BIBLIOGRAFIA
Os textos disponibilizados na plataforma PVANet estarão classificados de 0 a 5. Os textos entre 0 e 3 fazem
parte da bibliografia básica para o curso; os demais possuem variações em relação ao nível de profundidade do
tema.

Os textos classificam-se a partir das seguintes diretrizes:

0 - Leitura Prévia ou Pressuposta


Leitura que deve ser feita antes da aula, cujo conteúdo será abordado em aula ou visto em outro momento do
curso, neste último caso presume-se o domínio do conteúdo pelo estudante.

1 - Leitura Imprescindível:
Leitura necessária para a compreensão geral do tema abordado. Sem ela o aluno terá dificuldades de avançar
no plano conceitual do conhecimento.

2 - Texto Panorâmico:
Aborda a temática de forma panorâmica, sem adentrar em detalhes ou sem abordar pormenores do
assunto. Pode servir muitas vezes como uma introdução aos textos imprescindíveis ou analíticos.

3 - Texto Sistemático:
Texto que visa retratar sistematicamente o tema, com detalhes e referências mais profundas. Geralmente um
texto mais longo, mais completo e com estrutura mais analítica.

4 - Texto Complementar:
Leitura que visa correlacionar ou refletir a partir de outros temas ou abordagens não explicitadas pela
bibliografia básica.

5 - Texto Avançado:
Textos que possibilitam conhecimentos aos alunos para além dos conteúdos abordados na disciplina, ou que
possibilitam reflexões mais densas sobre os problemas desta área de conhecimento. Ainda não são textos
típicos de uma pós-graduação, mas abordam o que um aluno de excelência num curso de graduação deve
dominar.

BIBLIOGRAFIA

TEXTOS DISPONIBILIZADOS NA PLATAFORMA PVANet, bem como o acervo da BBT: