You are on page 1of 7

Projeto de aeroportos

1 Etapa 1

1.1 Caracterização e justificativa

a) Cidade onde deverá ser implantado o aeroporto:

Aparecida de Goiânia.

b) Dados da cidade (demográficos e territoriais):

Aparecida de Goiânia é um município brasileiro do estado de Goiás. Localiza-se na região


Metropolitana de Goiânia. Sua população, segundo o IBGE e conforme a estimativa de 2018, era de 565.957
habitantes e sua taxa de crescimento geométrico para 2000-2010 era de 3,08% ao ano (IBGE, 2010).
Estendendo-se por uma área de 278,54 km² (IBGE, 2010), o município de Aparecida de Goiânia possuía uma
densidade demográfica de 1.910,45 hab./km² (IBGE, estimativa de 2016).

Figura 1 – Rede de influência na região metropolitana de Goiânia

Fonte: Wikipédia

c) Justificativa a partir de dados socioeconômicos e do contexto regional e nacional

Com uma área territorial de aproximadamente 8,5 milhões de km² (BRASIL EM NÚMEROS, 2018),
o Brasil conta com a quinta maior superfície e a quinta maior população mundial. Um país de dimensões
continentais necessita de um sistema de transportes eficiente para o escoamento de bens e a movimentação de
pessoas e que permita a integração efetiva do território nacional em consonância com a atividade econômica
do país.
Nesse contexto, o modal aéreo tem um papel estratégico, constituindo-se como uma atividade de
suporte ao desenvolvimento, que requer investimentos constantes em tecnologia, emprego de capitais e mão-
de-obra intensivos.
Pensando nessa demanda e tendo em vista o planejamento nacional para o setor de aviação civil, no
início do ano de 2013 o Governo Federal brasileiro lançou o Programa de Investimentos em Aeroportos, com
o intuito de ampliar a oferta de transporte aéreo à população brasileira visando, entre outras políticas, o
fortalecimento da Aviação Regional (BRASIL, 2013).
Além de peça chave para o setor logístico como um todo, uma infraestrutura aeroportuária bem
consolidada e compatível com as características físicas locais pode ser uma grande impulsionadora da
economia local e regional. No que tange a esse aspecto, sendo o Centro-Oeste a segunda maior região em área
territorial (BRASIL EM NÚMEROS, 2018) do país com a segunda menor participação no PIB nacional em
2017, conclui-se que, face a expansão das suas fronteiras agrícolas, da agroindústria e da agropecuária, sendo
considerada o grande celeiro do Brasil e ocupando a liderança nacional na produção de soja e algodão
(BRASIL, 2005), iniciativas visando melhorias logísticas são cruciais para dar suporte ao crescimento
econômico da região.
Além dessa conjuntura, corroborando com a implantação do aeroporto em Aparecida de Goiânia, a
cidade, que é a segunda mais populosa de Goiás, foi considerada a quinta melhor cidade em Desenvolvimento
Econômico do país segundo a Urban Sistem, publicada na revista Exame, na edição de outubro de 2015,
ficando atrás apenas de Rio das Ostras (RJ), Altamira (PA), Parauapebas (PA) e Barueri (SP), sendo destaque
devido a sua diversidade industrial. (APARECIDA DE GOIÁS, 2017)
Aparecida sedia o maior parque industrial da Região Metropolitana de Goiânia, abrigando, polos
industriais como a DIMAG, DAIAG, Polo Empresarial Goiás, Parque Industrial vice-presidente José Alencar
e o Polo de Reciclagem. (APARECIDA DE GOIÁS, 2017)
Em relação a quantidade de empresas, os números são significativos. De 5.870 empresas ativas, em
2008, o número saltou para cerca de 29 mil empresas em 2017 que movimentam a economia local, incluindo
micro e pequenos empresários e indústrias. (APARECIDA DE GOIÁS, 2017)
Além dos aspectos supramencionados como favorecedores a implantação de um sítio aeroportuário
em Aparecida, sua localização estratégica configura-se como mais um diferencial competitivo. Situada na
Região Metropolitana de Goiânia, a 70 km de Anápolis e 210 km de Brasília, tem como principal meio de
acesso a rodovia BR-153. Essa posição privilegiada faz do município um polo estratégico para investimentos
na industrialização, na distribuição de produtos e no atendimento a importantes mercados consumidores, sendo
Goiânia o principal deles.
Essa localização favorece o crescimento do PIB, que, em 2012 (estatística mais recente), correspondeu
ao 3º maior entre os municípios goianos, totalizando R$ 7.437.853.000,00, valor que representa 6% da riqueza
produzida no Estado. Esse aumento representou um crescimento de 61,7% no período de 2009 a 2012.
(GOIÁS, 2015)
Ademais ao crescimento econômico notável como mostrado anteriormente, a implantação de um sítio
aeroportuário na cidade fomentaria o setor de turismo, visto que Aparecida possui grande potencial nessa área
devido ao seu destaque no turismo de negócio com cinco polos industriais e políticas de atrações de empresas.
Por todo o exposto, a implantação de um sítio aeroportuário em Aparecida de Goiânia teria como
objetivo atender o empresariado local e do estado. Além de desafogar a demanda do Aeroporto Santa
Genoveva, de Goiânia.

Referências:

BRASIL. Empresa de Planejamento e Logística S.A. Ministério dos Transportes (Comp.). Governo
lança programa de investimentos em aeroportos. 2013. Disponível em:
<https://www.epl.gov.br/governo-lanca-programa-de-investimentos-em-aeroportos>. Acesso em: 13
out. 2018.

GOIÁS. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE GOIÁS (FIEG). Polos industriais


do estado de Goiás: Aparecida de Goiânia. 2015. Disponível em:
<https://www.sistemafieg.org.br/repositoriosites/repositorio/portalfieg/download/Publicacoes/polos
_industriais/polo_industrial_aparecida.pdf>. Acesso em: 13 out. 2018.

APARECIDA DE GOIÂNIA. PREFEITURA DE APARECIDA. (Comp.). Aparecida é a 5ª


melhor cidade em desenvolvimento econômico do país. 2017. Disponível em: <Aparecida é a 5ª
melhor cidade em desenvolvimento econômico do país>. Acesso em: 13 out. 2018.

BRASIL. Instituto de Aviação Civil. Departamento de Aviação Civil. Demanda detalhada dos
aeroportos brasileiros. 2005. Disponível em: <http://www.anac.gov.br/acesso-a-
informacao/biblioteca/arquivos/demandadetalhadavolii2005.pdf>. Acesso em: 13 out. 2018.

BRASIL EM NÚMEROS. Rio de Janeiro: IBGE, v. 26, 2018. Anual. Disponível em:
<https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/2/bn_2018_v26.pdf>. Acesso em: 13 out.
2018.

BERTUSSI, Diogo. Identificação das melhores áreas para implantação de um novo aeroporto
em Santa Catarina, utilizando Sistema de Informação Geográfica (SIG). 2013. 115 f. TCC
(Graduação) - Curso de Engenharia Civil, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis,
2013. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/115432>. Acesso em: 13 out.
2018.

IBGE. Região de influência das cidades (REGIC) 2007. Rio de Janeiro: IBGE, 2008.
IMB – INSTITUTO MAURO BORGES DE ESTATÍSTICAS E ESTUDOS SÓCIOECONÔMICOS.
Programa Fomentar/Produzir Informações e Análises para o Estado e Microrregiões de Goiás. Goiânia:
SEGPLAN, 2012.

1.2 Aeroporto de referência

Aeroporto selecionado: Aeroporto Santa Genoveva em Goiânia.

1.2.1 Justificativa da escolha com base no padrão de viagem, área de influência, dados socioeconômicos
e projetos previstos para a área de influência

Para a escolha do aeroporto de referência foram analisados os munícipios no entorno que compõem a
região metropolitana de Goiânia, da qual faz parte o município de Aparecida. A análise dessa região como
ponto de partida para a escolha de um aeroporto de referência deveu-se a forte influência que a cidade de
Goiânia exerce sobre os municípios nos arredores.
Figura 1 – Rede de influência na região metropolitana de Goiânia

Fonte: REGIC – IBGE, 2008

Ao alisar a distribuição populacional percebeu-se que a distribuição espacial desta população nos
municípios é extremamente desigual, com 90% da população da RM concentrada em quatro municípios:
Goiânia, com 1,3 milhão de habitantes; Aparecida de Goiânia, com 455 mil; Trindade, com 104 mil; e Senador
Canedo, com 84 mil habitantes (IBGE, 2010). Os demais municípios apresentam menor população relativa.
Apesar disso, entre os municípios, alguns apresentam forte conurbação com Goiânia, e outros, algum
grau de relação econômica com a capital, e, portanto, de interesse metropolitano. Nesse contexto,
considerando a localização estratégica do município de Aparecida e sua trajetória de consolidação com um
polo industrial importante do estado, concluiu-se que, apesar de termos hoje a cidade de Goiânia como
principal receptora de pessoas, Aparecida surge nesse cenário como elemento dinamizador logístico e com
potencial notável. Os dados abaixo demonstram isso.

Tabela 1 – PIB dos municípios da Região Metropolitana de Goiânia

Fonte: IMB-SEGPLAN/IBGE
Gráfico 1 – Estrutura produtiva dos municípios da Região Metropolitana de Goiânia, segundo PIB - 2014

Fonte: IMB-SEGPLAN/IBGE

Tabela 2: Valor adicionado bruto da indústria da Região Metropolitana de Goiânia - 2014

Fonte: IMB-SEGPLAN/IBGE
1.2.2 Projeção da demanda

Para a projeção da demanda para o aeroporto de Aparecida, devido à disparidade populacional com o
município de Goiânia, que possui mais de um milhão de habitantes, usou-se como referência complementar a
cidade de Anápolis. Essa combinação deveu-se ao fato de Aparecida apresentar um comportamento anômalo
no sentido de ser a única cidade dentro da região com essa faixa populacional (500.000 habitantes) e estar em
ritmo crescente de desenvolvimento, o que pode ser observado analisando-se as taxas de crescimento
geométrico que, apesar de mostrarem um período de explosão populacional no início dos anos noventa,
estabilizou-se consolidando uma cidade com potencial para ganhar mais projeção.

Tabela 1 – Taxas de crescimento geométrica

Ta xa ge omé tric a de Ta xa ge omé tric a de Ta xa ge omé tric a de


c re sc ime nto de Apa re c ida c re sc ime nto de Aná polis c re sc ime nto de G oiâ nia

Ano % Ano % Ano %


19 9 1 13 , 9 19 9 1 2,62 19 9 1 2,31
19 9 6 8,3 19 9 6 2,05 19 9 6 1, 6 7
2000 7,3 2000 2,08 2000 1, 9 1
2005 5,29 2005 1, 7 2005 1, 9
2006 5,09 2006 1, 7 2006 1, 8 5

2007 5,06 2007 1, 7 6 2007 1, 8 7


2008 4,94 2008 1, 7 6 2008 1, 8 5
2009 4,75 2009 1, 7 2 2009 1, 7 9
2 0 10 3,08 2 0 10 1, 5 1 2 0 10 1, 7 7
2 0 11 2,99 2 0 11 1, 4 8 2 0 11 1, 7 2

2 0 12 2,52 2 0 12 1, 5 5 2 0 12 1, 6 8
2 0 13 3 , 19 2 0 13 2,22 2 0 13 2,29
2 0 14 2,92 2 0 14 1, 9 9 2 0 14 2,05
2 0 15 2,75 2 0 15 1, 8 4 2 0 15 1, 9
2 0 16 2,62 2 0 16 1, 7 3 2 0 16 1, 7 9
2 0 17 2,51 2 0 17 1, 6 5 2 0 17 1, 7 1
2 0 18 2,75 2 0 18 1, 6 7 2 0 18 1, 7 5

Fonte: SEPLAN-TO