You are on page 1of 7

Acidentes domésticos

O acidente doméstico é aquele que ocorre no local onde habitamos ou em seu entorno.

Tipos de habitação: apartamento, casa térrea, sobrado de alvenaria ou mesmo de madeira,


entre outros.

O ambiente doméstico geralmente é constituído por: cozinha, lavanderia, despensa, banheiro,


sala de refeições, sala de visitas, quartos, quintal, jardim, garagem e escadas. Ao se considerar
apartamento, acrescenta-se escadas e elevadores.

Os locais de maior risco são: cozinha, banheiro, escada, quintal, sala e quarto.

Vários fatores podem estar relacionados a uma freqüência maior de traumas dentro de casa:
pequenas dimensões, iluminação deficiente, móveis ou objetos pontiagudos, piso escorregadio,
tomadas elétricas sem proteção (ou mal protegidas), ausência de proteção para a criança,
como corrimão na escada, passadeira deslizante, objetos que podem causar danos: martelo,
serrote, alicate, furadeira, faca, espeto de churrasco, etc.

Fatores relacionados à ocorrência de acidentes:

# Idade: quanto menor a idade, maior deve ser a vigilância das crianças, a educação para
prevenção deve aumentar a medida de seu crescimento, mostrando os riscos e suas
consequências. O papel dos pais é fundamental, ao servirem de exemplo e darem as
orientações.
# Escolaridade: as pessoas mais instruídas terão possibilidades maiores de prevenir os
acidentes, assim como cuidar da primeira assistência.
# Ambiente físico: casas em mau estado de conservação, pequenas, mal situadas, cômodos
pequenos, cozinhas apertadas, também pequenas, com mau estado da fiação, da tubulação,
do gás, podem facilitar os acidentes.

Para cada um dos cômodos do ambiente doméstico, dadas as suas peculiaridades,


ocorrem alguns acidentes com maior frequência. São considerados os locais de
acidentes mais frequentes, por ordem decrescente: cozinha, banheiro, corredor, escada,
quarto e sala.

É IMPORTANTE ANALISAR, DO PONTO DE VISTA DA SEGURANÇA, TODOS OS


CÔMODOS EM SEPARADO DO AMBIENTE DOMÉSTICO:
Cozinha

É o lugar mais perigoso para a criança porque é nela que ocorre a maioria das queimaduras,
lesões cortantes, lacerações e intoxicações, entre outros acidentes Principais medidas de
segurança na cozinha:
# O bujão de gás deve estar do lado de fora.
# Tomadas elétricas devem estar protegidas e fios presos e recolhidos.
# Materiais de limpeza devem estar em suas embalagens originais e fora do alcance das
crianças, em armários altos e trancados.
# Utilizar os queimadores (bocas) do fogão de trás, cabos de panela devem estar virados para
dentro e para trás.
# Objetos cortantes devem ficar fora do alcance das crianças (facas, garfos, pratos e copos de
vidro, saca rolhas, espetos), em gavetas e armários com travas.

Banheiro:

É o segundo lugar mais perigoso da casa. Principais medidas de segurança:


# Armários contendo cosméticos, medicamentos, aparelhos elétricos devem ser mantidos
trancados e longe do alcance das crianças.
# Evitar deixar o piso molhado e usar tapetes antiderrapantes.
# Controlar o aquecedor se for a gás (manutenções periódicas), manter o banheiro bem
ventilado.
# Não usar chave para ligar o chuveiro, se for elétrico. O indicado são disjuntores de 20 ou 30
Watts.
# A fiação deve estar em bom estado e presa no alto, as tomadas elétricas devem estar
protegidas, aparelhos elétricos não devem ser mantidos nas tomadas ou ligados após o uso.
# As tampas dos vasos sanitários devem ser mantidas fechadas e travadas.

Quarto das crianças:

# Devem ter camas com largura de 80 cm a 1 metro com proteções laterais e os espaços entre
as grades devem ser de 5 a 7 cm para evitar que as crianças prendam a cabeça.
# Cuidados semelhantes com os beliches.
# Os móveis não devem ter cantos pontiagudos, mas arredondados para evitar lesões nas
crianças.
# Brinquedos devem ser guardados em ordem para evitar quedas.
# Cobertores e lençóis devem ser presos no pé da cama, para evitar asfixia.
# Janelas devem ter proteção e não ter nenhum móvel embaixo para evitar quedas.# Tomadas
devem ter protetores e deve-se evitar TV e abajures em quarto de crianças pequenas.
Quarto do casal:

# Não se deve fumar na cama, evitando risco de incêndio.


# Tomadas devem ter protetores, os fios devem ser curtos e fora de alcance de crianças e as
TVs e outros aparelhos colocados sobre móveis firmes e estáveis, evitar usar a mesma tomada
para dois ou mais aparelhos elétricos. evitando risco de choques, traumas ou incêndio.
# Medicamentos, perfumes e cosméticos devem ser guardados em armário alto e trancados,
para evitar intoxicações.
# Bolinhas de naftalina não devem ser utilizadas, por risco de intoxicação.

Sala de estar:

# Aparelhos eletrônicos devem ser mantidos fora do alcance das crianças, com fios curtos e
presos, evitando o risco de choque elétrico ou queimaduras.
# Bebidas alcoólicas devem ser acondicionadas em armário alto e trancado para evitar
intoxicações.
# Fósforos e isqueiros também devem ser guardados em armários altos e trancados evitando
risco de incêndio.
# Móveis devem ter pontas rombas, evitando risco de ferimentos.
# A sala deve estar arrumada e em ordem e as escadas devem ter cancelas para evitar
quedas.
# Telefone de fácil acesso para pedir socorro em caso de necessidade.
# Plantas ornamentais e portas de vidro devem ser evitadas ou sinalizadas para evitar
intoxicações ou traumas.
# Cortinas não devem ter puxadores para evitar enforcamento.

Lavanderia, jardim, garagem e varandas:

# Janelas devem ter grades de proteções e não ter móveis perto para evitar quedas.
# Churrasqueiras devem ter fixação adequadas e mantidas longe das crianças, não deve se
utilizar álcool liquido, pelo risco de incêndio.
# Piscina deve ter muro, cerca ou grades de proteção, portão trancado, lona de cobertura e
alarme, pelo risco de afogamento.
# Pesticidas herbicidas, Vários objetos na garage devem ser mantidos em armários altos e
trancados, evitando risco de intoxicação ou traumas.
# Não se deve manter plantas tóxicas em casa.
# Baldes e bacias devem ser mantidos em local alto e vazios pelo risco de afogamento.
# Tanque de lavar roupa deve ter fixação adequada e não se deve deixá-lo cheio de água ou
roupas, evitado o risco de trauma por queda do mesmo.
Corredores e escadas:

# Manter iluminação clara e constante e com piso adequado, anti derrapante, sem tapetes ou
objetos que atrapalhem a circulação, evitando risco de quedas.

ACIDENTES MAIS FREQUENTES DE ACORDO COM AS IDADES SÃO:

 0 a 1 ano: quedas (trocador, cama, colo), asfixia, sufocação, aspiração de corpos


estranhos, intoxicações, queimaduras (água quente, cigarro).
 2 a 4 anos: quedas, asfixia, sufocação, afogamentos, intoxicações, choques elétricos,
traumas.
 5 a 9 anos: quedas, atropelamentos, queimaduras, afogamentos, choques elétricos,
intoxicações, traumas.
 10 a 19 anos: quedas, atropelamentos, afogamentos, choques elétricos, intoxicações,
traumas.

O tema dos acidentes é um problema de saúde pública, nem sempre bem cuidado como outros
e a prevenção de suas ocorrências deveria ser de conhecimento de todos os profissionais,
assim como de todas as famílias, para que mais tarde os familiares possam transmitir seus
conhecimentos com exemplos dados pelos pais/responsáveis à criança sob sua tutela.

Os acidentes domésticos são a principal causa de morte até aos 18 anos.


Em 2012, as crianças até aos 14 anos foram as maiores vítimas de acidentes domésticos e de
lazer. Constituem, por este motivo, um importante problema de saúde pública.
Dados do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge indicam que 36,4% dos acidentes com
crianças até aos 14 anos ocorreram em casa mas, se fossem consideradas apenas crianças
até aos cinco anos, este valor subiria para os 80%.

PRINCIPAIS CAUSAS DE ACIDENTES DOMÉSTICOS


As quedas são a principal causa de acidentes domésticos, seguindo-se os cortes,
queimaduras e intoxicações.
Entre 2000 e 2012, 109 crianças e jovens até aos 19 anos morreram devido a uma queda.
Entre 2000 e 2013, 60.705 crianças até aos 18 anos foram internadas por terem sofrido uma
queda.
A maioria dos acidentes deve-se a faltas de atenção por parte dos adultos e menosprezo por
riscos comuns, bastam alguns segundos de distração para que os acidentes aconteçam. A
vigilância, consciência e supervisão à medida que a criança adquire novas habilidades de
locomoção e manipulação é essencial.

Tudo é um brinquedo
As crianças pequenas não têm capacidade de avaliar o perigo, pelo que qualquer objeto que
encontram se pode transformar num brinquedo interessante. Botões, tampas e rolhas de
garrafas, moedas, pequenos pregos e brinquedos com peças pequenas são objetos atrativos
para crianças até aos três anos que gostam de levar tudo à boca. No entanto, constituem um
grande perigo pois a criança pode engasgar-se e até sufocar.

Alertar e ensinar é fundamental


Não se limite a proibir a criança de fazer determinada coisa, deve procurar ensiná-la e alertá-la
para os riscos que certos atos envolvem, para que ela possa desenvolver a noção de perigo e
de comportamentos perigosos. Não desista, mesmo quando se trata de uma criança pequena e
a explicação requer muita paciência. Sobretudo, dê o exemplo: as crianças imitam os adultos.
A criação e manutenção de ambientes seguros para crianças e jovens são fundamentais para a
redução da sua exposição ao risco de acidentes graves. Os perigos dentro de casa podem
tornar-se uma armadilha para a criança.

Acidentes (não só domésticos) mais frequentes de acordo com a idade


0-1 anos: quedas, asfixia, engasgamento, aspiração de corpos estranhos, intoxicações,
queimaduras.
2-4 anos: quedas, asfixia, engasgamento, afogamento, intoxicações, choques elétricos,
traumatismos.
5-9 anos: quedas, atropelamentos, queimaduras, afogamentos, choques elétricos,
intoxicações, traumatismos.
10-19 anos: quedas, atropelamentos, afogamentos, choques elétricos, intoxicações,
traumatismos.

Medidas para prevenção de acidentes domésticos


Escadas

 Devem ter corrimão de apoio e o piso não deve ser escorregadio;


 Coloque proteções e barreiras em todos os acessos às escadas;
 Não se esqueça de fechar as proteções e as barreiras de acesso às escadas depois de
passar.

Janelas e varandas

 Coloque grades ou redes de proteção em todas as janelas e varandas.

Piscinas

 Nunca deixe a criança sozinha perto de uma piscina;


 Esteja atento às brincadeiras das crianças na água;
 Coloque braçadeiras ou coletes às crianças que não sabem nadar mesmo que estejam
apenas junto à piscina, pois podem escorregar;
 Se tem piscina em casa coloque uma tela de proteção ou uma vedação à volta dela;
Cozinha

 Não deixe as crianças sozinhas na cozinha;


 Guarde facas e objetos cortantes em locais pouco acessíveis;
 Não deixe tachos e panelas ao lume sem ninguém estar na cozinha e tenha cuidado com
líquidos quentes;
 Certifique-se que desliga os bicos do fogão quando acaba de cozinhar;
 Vire os cabos das frigideiras para o interior do fogão;
 Guarde fósforos e isqueiros em locais seguros, fora do alcance das crianças;
 Tenha cuidado ao utilizar o gás do fogão;
 Utilize apenas toalhas, aventais e panos de cozinha de tecidos naturais;
 Quando usar o micro-ondas não cubra os alimentos com papéis metalizados nem coloque
no interior do aparelho louça com decoração prateada ou dourada, pois causa faísca;
 Mantenha as crianças afastadas do forno devido ao risco de queimaduras;
 Guarde os pequenos eletrodomésticos em armários altos ou com portas fechadas porque
aparelhos ao alcance das crianças podem ser facilmente puxados e os fios podem causar
acidentes fatais como enforcamento.

Produtos de limpeza e outros tóxicos

 Guarde estes produtos fora do alcance das crianças. Existem fechos que impedem a
abertura de armários e gavetas da cozinha;
 Nunca coloque detergentes, lixívia, inseticidas ou pesticidas em garrafas de
água/refrigerantes de plástico já usadas.

Eletricidade e tomadas

 As tomadas devem ter ligação à terra;


 Instale protetores nas tomadas para evitar choques.

Objetos pontiagudos ou cortantes

 Mantenha objetos como facas, tesouras e chaves de fendas, entre outros, fora do alcance
das crianças.

Tábua e ferro de engomar

 Nunca deixe o ferro ligado com o fio desenrolado. Além da elevada temperatura é perigoso
porque pode ser puxado pela criança;
 Evite tábuas de passar roupa que possam ser que possam ser puxadas para baixo.

Medicamentos

 Devem ser guardados em lugares altos de preferência em armários ou em caixas bem


fechadas;
 Não tome nem dê medicamentos sem prescrição ou orientação médica;
 Não tome os seus medicamentos em frente das crianças pois elas tendem a imitá-lo;
 Não use medicamentos fora de prazo ou em embalagens que estejam deterioradas.
Entregue-os na farmácia mais próxima.

Armas

 Não tenha armas em casa. Se tiver guarde-as fora do alcance das crianças e não as tenha
carregadas;
 Nunca deixe as munições junto à arma.
Outros perigos

 Não deixe bebidas alcoólicas ao alcance das crianças;


 Leia os rótulos das embalagens com atenção;
 Ensine a criança a não aceitar bebidas ou alimentos que lhe sejam oferecidas por
estranhos;
 Não deixe crianças com menos de 10 anos andarem sozinhas de elevador.

Prevenir acidentes com bebés

 Não deixe a criança sozinha em cima de um móvel, bancada ou cama;


 Tenha a roupa que vai vestir à criança, bem como fraldas, toalhitas de limpeza e cremes
sempre junto de si;
 Use camas de grades pois evitam quedas. Normalmente, as grades são adaptáveis em
altura para facilitar a colocação e a retirada da criança da cama. As grades de cama devem
ter, no mínimo 60cm de altura, e a sua distância não deve ser superior a 6cm;
 Depois de colocar a criança na cama verifique se a grade está bem colocada. Verifique se o
estrado está bem seguro e se o colchão é adequado;
 Não deixe brinquedos dentro da cama;
 Nunca deixe a criança sozinha na banheira pois alguns segundos bastam para que se
afogue. Verifique a temperatura da água e utilize tapetes antiderrapantes;
 Os brinquedos devem ser suficientemente grandes para não poderem ser engolidos e
resistentes para não lascarem ou partirem. Devem ter um diâmetro superior a 32mm ou, se
forem esféricos, superior a 45mm;
 Não devem ser pontiagudos;
 Verifique sempre os rótulos e escolha brinquedos adequados à idade da criança.

Outros riscos

 Sacos de plástico, fios de telefone, almofadas;


 Pastilhas elásticas e rebuçados;
 Cordões à volta do pescoço para segurar a chupeta;
 Não beba líquidos quentes com o seu filho ao colo;
 Proteja os cantos das mesas;
 Se aquecer o leite do biberon no micro-ondas lembre-se que o aquecimento não é uniforme,
deve agitar sempre o biberon antes de o dar ao bebé;
 Quando deixar o seu filho com outras pessoas certifique-se que cumprem as mesmas
regras.

Não se esqueça!

PREVENÇAO E O MELHOR TRATAMENTO!!!!!!!!!!!!!!

Related Interests