You are on page 1of 78

Aula 4- Energia solar

Disciplina – Fontes alternativas de energia


Prof. Rodrigo Nogueira Cardoso
Sumário

 Recurso solar
 Energia solar térmica
 Tipos
 Exemplos
 Componentes básicos de um sistema termosolar
 Usinas heliotérmicas
 Energia solar fotovoltaica
 História
 Célula solar
 Componentes básicos de um sistema solar fotovoltaico
 Usinas fotovoltaicas
Recurso solar
Recurso solar

A energia solar, conforme estudado nas aulas anteriores, trata-se de radiação


eletromagnética cuja a fonte é o sol.

O sol é basicamente uma enorme esfera


de gás incandescente, em cujo núcleo
acontece reações termonucleares.

Estrutura do sol:

O núcleo do sol, com temperatura de


cerca de 15 milhões de Kelvin, é a região
mais e onde a energia é produzida por
reações termonucleares (fusão).
Recurso solar

A energia solar, conforme estudado nas aulas anteriores, trata-se de radiação


eletromagnética cuja a fonte é o sol.

O sol é basicamente uma enorme esfera


de gás incandescente, em cujo núcleo
acontece reações termonucleares.

Estrutura do sol:

Na zona radiativa, a energia produzida no


núcleo é transferida para as zonas
superiores através de radiação.
Recurso solar

A energia solar, conforme estudado nas aulas anteriores, trata-se de radiação


eletromagnética cuja a fonte é o sol.

O sol é basicamente uma enorme esfera


de gás incandescente, em cujo núcleo
acontece reações termonucleares.

Estrutura do sol:

Na zona convectiva, predomina o


processo da convecção na transferência
de energia para as camadas superiores.
Recurso solar

A energia solar, conforme estudado nas aulas anteriores, trata-se de radiação


eletromagnética cuja a fonte é o sol.

O sol é basicamente uma enorme esfera


de gás incandescente, em cujo núcleo
acontece reações termonucleares.

Estrutura do sol:

A fotosfera é a primeira região


atmosférica do sol, com espessura de 330
km e temperatura próxima a 5800 K. A
fotosfera é a maior fonte da maior parte
da radiação visível que é emitida pelo
sol.
Recurso solar

A energia solar, conforme estudado nas aulas anteriores, trata-se de radiação


eletromagnética cuja a fonte é o sol.

O sol é basicamente uma enorme esfera


de gás incandescente, em cujo núcleo
acontece reações termonucleares.

Estrutura do sol:

A cromosfera é uma camada superior a


fotosfera e normalmente não é visível
porque sua intensidade de irradiação é
muito mais baixa do que a da fotosfera.
Recurso solar

A energia solar, conforme estudado nas aulas anteriores, trata-se de radiação


eletromagnética cuja a fonte é o sol.

O sol é basicamente uma enorme esfera


de gás incandescente, em cujo núcleo
acontece reações termonucleares.

Estrutura do sol:

A camada de ar mais externa e rarefeita


do sol é chamada de corona. Apesar do
brilho da corona solar ser equivalente ao
da lua cheia, ela somente é visualizada
na ocorrência de um eclipse, em virtude
do alto brilho da fotosfera.
Recurso solar
Ficha técnica

• O sol é a estrela central do sistema solar.


Somando se os planetas, asteroides, cometa e
planetas anões ele é responsável por 99,86%
(1,9891x1030 kg) da massa do sistema solar.
• O sol possui uma massa 332.900 vezes maior que
a da terra e um volume 1.300.00 vezes a do
nosso planeta
• Composição química: 74% hidrogênio, 25% hélio,
1% outros elementos.
• Diâmetro: 1.392.000.000 km (terra – 12.742km)
• Temperatura no núcleo: 15 milhões K
• Temperatura na superfície: 5800 K
• Distância a Terra: 8 minuto/luz ou 1,499 108 km
• Período rotacional no equador: 25 dias
Recurso solar
Radiação solar
Radiação solar é o nome dado a energia radiante proveniente do Sol, em
particular aquela que é transmitida em forma de radiação eletromagnética.

O sol emite radiação eletromagnética por praticamente todo espectro, porém


algumas frequências são mais favorecidas em termos da potência emitida.

De toda radiação emitida pelo


sola, chega a terra em torno
de 1367 W/m2 , que
corresponde à constante solar,
ao topo de atmosfera no
zênite, sendo que desses 1367
1367 W/m2, 7% e 47% são
refletidos e absorvidos pela
superfície da terra,
respectivamente, e os 46%
restantes são absorvidos e
refletidos pela atmosfera.
Recurso solar
Radiação solar direta, difusa e refletida
Recurso solar
Radiação solar
No Brasil, juntamente com
a África e Austrália, existe
um grande potencial
energético solar, sendo que
a insolação nessas regiões
atingem a faixa de 5-6,7
kWh/m2 diários.
Recurso solar
Radiação solar
Recurso solar

A cada 10 minutos a superfície da terra recebe energia do sol o suficiente para


abastecer as necessidades primárias de energia da humanidade por um ano.

Então porque a energia solar não está no centro da produção


energética atual?
• Parte da resposta é que os
que recebemos dos sol
estão espalhados pela superfície da terra,
uma área de .
• Apesar dos números anteriores apenas
da área de superfície já é o
suficiente para atender nossa demanda, o
que é equivalente a uma área de
ou se considerar
que a tecnologia tem uma eficiência de
, que corresponde uma área um
pouco maior do que a da Malásia.
Recurso solar
Então porque a energia solar não está no centro da produção
energética atual?
• Mas os maiores empecilhos contra a energia solar ainda são:

Produção noturna zero Grandes empresas do


Dias nublados – setor energético
produção intermitente

Custo de instalação
Recurso solar
Tipos de energia solar

Solar térmica Solar fotovoltaica

Utiliza a energia solar Transforma a luz solar


como fonte de energia diretamente em energia
térmica. elétrica
Energia solar térmica
Energia solar térmica
A energia solar térmica, como o próprio nome já diz utiliza a radiação solar e a
transforma em energia térmica.
De acordo com a EIA (Energy Information Administration) as aplicações de
energia solar podem ser divididas em 3 categorias: aquecimento solar de baixa,
média e alta temperatura.

Aquecimento solar de baixa temperatura

O aquecimento solar de baixa temperatura normalmente utilizam-se de


coletores solares planos e são utilizados normalmente para o aquecimento de
piscinas. Trabalham com temperaturas até os 50ºC.

Aquecimento solar de média temperatura

O aquecimento solar de média temperatura também faz uso de coletores solares


planos, porém são utilizados no aquecimento de água e ambientes no âmbito
residencial e comercial. Trabalham com temperaturas até os 80ºC.
Energia solar térmica
A energia solar térmica, como o próprio nome já diz utiliza a radiação solar e a
transforma em energia térmica.
De acordo com a EIA (Energy Information Administration) as aplicações de
energia solar podem ser divididas em 3 categorias: aquecimento solar de baixa,
média e alta temperatura.

Aquecimento solar de alta temperatura

O aquecimento solar de alta temperatura, por sua vez, já utilizam-se de


concentradores parabólicos (discos, ou foco em linha) para atingir temperaturas
superiores aos 80ºC, podendo chegar aos 1200ºC. Nesta classe de aplicações
estão as usinas de geração de energia elétrica e algumas outras aplicações.
Energia solar térmica
Aquecimento de piscinas –
baixa temperatura
Energia solar térmica
Aquecimento de água e ambientes – média temperatura

Curiosidade – Para um investimento inicial de R$ 2.000,00, estima-se que em 2


anos e meio o investimento está pago, para uma vida útil de 20 anos.
Energia solar térmica
Destilação/dessalinização de água (produção de agua
potável)– média temperatura
Energia solar térmica
Fornos solares – alta temperatura (200ºC)
Energia solar térmica
Usina heliotérmica – alta temperatura (800ºC)
Energia solar térmica
Componentes básicos de um sistema termo solar

Coletor de energia solar Coletor

Responsável por coletar e


Meio de transporte de energia
concentrar a energia solar do
ambiente
Podem ser de dois tipos:
Local de armazenamento
• Não Concentradores
• Concentradores
Planta de conversão de energia

Unidade de condicionamento controle e


proteção

Fonte alternativa
Energia solar térmica
Não concentradores

São coletores utilizados em aplicações


que requerem temperaturas menores
do que 100ºC

Vantagens
• Conseguem aproveitar tanto a
radiação direta quanto a radiação
difusa do sol.
• Necessita de pouca manutenção.

Desvantagens

Coletor plano • Grandes perdas de calor por


radiação e condução devido a
grande área.
• Não rastreia a posição do sol.
• Obtenção de baixas temperaturas
Energia solar térmica
São coletores utilizados na coleta de grandes intensidades
Concentradores de radiação solar. Utilizam de princípios óticos
(focalização) para concentração da radiação solar.

Vantagens
• Tamanhos reduzidos com relação
aos coletores planos.
• Menores perdas térmicas.
• Maior eficiência quanto maior a
temperatura.

Desvantagens
• Trabalha apenas com radiação
direta.
• Maior custo devido ao rastreio da
posição solar.
Concentrador parabólico
• Maiores custos com manutenção
para manter rendimento.
• Alto custo inicial.
• Fluxo não uniforme no absorvedor.
Energia solar térmica
Exemplos

Calha parabólica

Esta tecnologia possui um fator de concentração de 70-100 vezes com


rastreamento de eixo único. Trabalham em uma faixa de temperatura de
350 a 550ºC Calhas parabólicas são a mais barata e mais madura dentre as
tecnologias concentradores solares e formam a maior parte das plantas
comerciais. Sua eficiência de conversão de energia já chega a 14% (energia
solar térmica em energia elétrica).
Energia solar térmica
Exemplos

Concentrador parabólico em
disco

Discos parabólicos apresentam a maior eficiência de conversão de energia


solar a elétrica dentre os concentradores solares. O valor máximo já relatado é
de 31,25%. A taxa de concentração é de 1.000-3.000 vezes.
Energia solar térmica
Exemplos

Refletor Linear Fresnel

Os refletores lineares Fresnel tenta imitar o comportamento das calhas


parabólicas, através da utilização de espelhos planos ou ligeiramente curvos.
São menos eficientes que as calhas parabólicas.
Energia solar térmica
Exemplos

Heliostato

Em sistemas de torres solares a concentração atinge níveis entre 600 a 1.000 vezes, com
temperaturas máximas de ciclo variando de 800 ate mais de 1.000ºC. Conseguem atingir um
eficiência de conversão de 25%.
Energia solar térmica
Componentes básicos de um sistema termo solar

Coletor ou concentrador de energia solar Meio de transporte de energia

Substâncias como agua/vapor,


Meio de transporte de energia
metal líquido (sal fundido) ou
gases são utilizados para
transportar a energia térmica do
Local de armazenamento coletor para o local de troca de
calor ou local de
armazenamento
Planta de conversão de energia

Unidade de condicionamento controle e


proteção

Fonte alternativa
Energia solar térmica
Componentes básicos de um sistema termo solar

Coletor ou concentrador de energia solar Local de armazenamento

Pelo fato de a energia solar não


Meio de transporte de energia
estar disponível continuamente,
é necessário que haja um
recipiente de armazenamento
Local de armazenamento para o suprimento de energia
durantes as noites e dias
nublados.
Planta de conversão de energia

Unidade de condicionamento controle e


proteção

Fonte alternativa
Energia solar térmica
Ex:

Boiler residencial

Tanques para armazenamento de vapor

Tanques para armazenamento de sal fundido


Energia solar térmica
Componentes básicos de um sistema termo solar

Coletor ou concentrador de energia solar Planta de conversão de energia

Em sistemas como torres de


Meio de transporte de energia
geração solar térmica, a
substância utilizada no
transporte de energia é
Local de armazenamento utilizada como fonte de energia
na geração de energia elétrica.

Planta de conversão de energia

Unidade de condicionamento controle e


proteção

Fonte alternativa
Energia solar térmica
Componentes básicos de um sistema termo solar

Coletor ou concentrador de energia solar Unidade de condicionamento


controle e proteção

Meio de transporte de energia


A demanda de energia elétrica
varia com o tempo. Além disso a
demanda de energia possui
algumas especificações como
Local de armazenamento tensão, corrente, frequência,
potência, dentre outras.
Para tanto é necessária uma
Planta de conversão de energia unidade de condicionamento
que realiza o controle, a
regulação, a proteção e
Unidade de condicionamento controle e automação, para que a energia
proteção possa ser conectada a rede
elétrica

Fonte alternativa
Energia solar térmica
Componentes básicos de um sistema termo solar

Coletor ou concentrador de energia solar Fonte alternativa

Meio de transporte de energia


Pelo fato de a produção de
energia não ser constante, as
vezes é necessário a utilização
de fontes de energia secundária
Local de armazenamento para se atender a demanda.

Planta de conversão de energia

Unidade de condicionamento controle e


proteção

Fonte alternativa
Energia solar térmica
Componentes básicos de um sistema termo solar
Energia solar térmica
Usinas Heliotérmicas
De acordo com dados do GreenPeace em 2015, a potência instalada de usinas
Heliotérmicas chegou aos 5GW, sendo que os dois maiores detentores de usinas
Heliotérmicas são a Espanha (com 61% das usinas em operação) e os EUA (18%).
Os custos com a energia Solar Térmica estão na faixa dos 15 a 20 centavos de
euro.

Espanha
A Espanha é atualmente o líder
no mercado de energia
Heliotérmicas, com uma
capacidade instalada de 2375
MW. A maioria das usinas
Heliotérmicas na Espanha
utilização a tecnologia de
calhas parabólicas e cerca de
40% dessas instalações
possuem sistemas de
armazenamento de energia
baseados em sal fundido.
Energia solar térmica
Principais usinas Heliosolares

Ivanpah Solar Power


Facility

• Potência da usina:
392MW
• Localização: São
Bernardino County,
California, USA
• Tipo: Torre
• Em operação desde
13 de fevereiro de
2014
Energia solar térmica
Principais usinas Heliosolares

Solar Energy
Generating Systems
(SEGS)

• Potência da usina:
359MW
• Localização: Mojave
desert, USA
• Tipo: calha parabólica
Energia solar térmica
Principais usinas Heliosolares

Mojave Solar Project

• Potência da usina:
280MW
• Localização: Barstow,
California, USA
• Tipo: calha parabólica
• Em operação desde
dezembro de 2014
Energia solar térmica
Principais usinas Heliosolares

Solana Generating Station

• Potência da usina:
280MW
• Localização: Gila
Bend, Arizona, USA
• Tipo: calha parabólica
• Em operação desde
outubro de 2013
Energia solar fotovoltaica
Energia solar fotovoltaica

A energia solar fotovoltaica é a energia obtida através da conversão direta


da luz em eletricidade (Efeito Fotovoltaico), sendo a célula fotovoltaica,
um dispositivo fabricado com material semicondutor, a unidade
fundamental desse processo de conversão.

História
O fenômeno responsável pela transformação de
luz em eletricidade (efeito fotovoltaico) foi
observado primeiramente 1839 pelo físico francês,
Edmund Becquerel. Becquerel notou o
aparecimento de uma voltagem quando dois
eletrodos idênticos submersos em uma solução
pouco condutora era iluminada. O efeito
fotovoltaico foi estudado inicialmente em sólidos,
como o selênio, na década de 1870. Na década de
1880 as primeiras células solares de selênio foram
construídas e possuíam uma eficiência de Edmund Becquerel
conversão de 1 a 2%.
Energia solar fotovoltaica
História Laboratórios Bell
Apesar da inovação na época as células de
selênio nunca se tornaram uma solução
prática devido a sua baixa eficiência na
conversão de luz em energia elétrica.

Estudos posteriores na área de mecânica


quântica(1920 a 1930), forneceram o
embasamento teórico para o entendimento
que se tem hoje do efeito fotovoltaico.

Um grande avanço na tecnologia das células solares aconteceu nas décadas de 1940
e 1950 devido a desenvolvimento de uma técnica para produção de silício
monocristalino. Então em 1954, os laboratórios Bell construíram a primeira célula
fotovoltaica de silício, com eficiência de conversão de 4%. Logo em seguida os
laboratórios Bell conseguiram melhorar sua eficiência para 6% e em seguida para os
11%.

Em 1973 devido a crise energética nos EUA, renovou-se o interesse na produção e


desenvolvimento da energia solar fotovoltaica. E as pesquisas continuam.
Energia solar fotovoltaica
Célula solar

No centro da tecnologia solar fotovoltaica estão as células solares. As


principais tecnologias aplicadas na produção de células e módulos fotovoltaicos
são classificadas em três gerações.

• A primeira geração é dividida em duas cadeias produtivas: silício


monocristalino (m-Si) e silício policristalino (p-Si), que representam mais de
85% do mercado, por ser considerada uma tecnologia consolidada e
confiável, e por possuir a melhor eficiência comercialmente disponível.
• A segunda geração, comercialmente denominada de filmes finos, é dividida
em três cadeias produtivas: silício amorfo (a-Si), disseleneto de cobre e
índio (CIS) ou disseleneto de cobre, índio e gálio (CIGS) e telureto de
cádmio (CdTe). Esta geração apresenta menor eficiência do que a primeira
e tem uma modesta participação do mercado.
Energia solar fotovoltaica
Célula solar

No centro da tecnologia solar fotovoltaica estão as células solares. As


principais tecnologias aplicadas na produção de células e módulos fotovoltaicos
são classificadas em três gerações.

• A terceira geração, ainda em fase de Pesquisa e Desenvolvimento, testes e


produção em pequena escala, é dividida em três cadeias produtivas: célula
fotovoltaica multijunção e célula fotovoltaica para concentração (CPV –
Concentrated Photovoltaics), células sensibilizadas por corante (DSSC – Dye-
Sensitized Solar Cell) e células orgânicas ou poliméricas (OPV – Organic
Photovoltaics). A tecnologia CPV, por exemplo, demonstrou ter um
potencial para produção de módulos com altas eficiências, embora o seu
custo ainda não seja competitivo com as tecnologias que atualmente
dominam o mercado.
Energia solar fotovoltaica
Célula solar – evolução do rendimento dos principais materiais

III-V MJ Conc – Célula com concentradores multijunção (3ª G.); m-Si – Silício monocristalino (1ª
G.); p-Si - Silício policristalino (1ª G.); CIGS - Disseleneto de cobre, índio e gálio (2ª G.); CdTe -
telureto de cádmio (2ª G.); a-Si MJ - Silício amorfo com multijunção (2ª G.); DSSC – Célula
sensibilizada por corante (3ª G.).
Energia solar fotovoltaica
Célula solar de sílicio

As células de c-Si corresponderam em 2011 a 87,9% do mercado mundial. Para


sua fabricação, a matéria prima utilizada é o silício ultrapuro. Pode ser
utilizada a mesma matéria prima da indústria eletrônica (chips) o chamado
silício grau eletrônico (Si-gE), com uma pureza de 99,9999999%, também
denominada 9N (nove noves), ou então o silício grau solar (Si-gS), com
99,9999% (6N), de menor custo (este último não pode ser usado na indústria
eletrônica).

Podem ser de dois tipos (1ª G.):


Monocristalino Policristalino

• Mais eficiente • Menos eficiente


(25%) (20,4%)
• Mais caro • Mais barato
Energia solar fotovoltaica
Célula solar – estrutura básica de uma célula solar de silício
Energia solar fotovoltaica
Célula solar – estrutura básica de um painel solar
Energia solar fotovoltaica
Célula solar – Garantia de funcionamento

Os módulos fotovoltaicos atuais possuem uma garantia contra defeitos de


fabricação de 3 a 5 anos, e garantia de rendimento mínimo durante 25 anos.

A degradação da potência de módulos fotovoltaicos de c-Si instalados em


campo é entre 0,5% e 1,0% por ano.

Formas de garantia

G1 - 90 % 10 a 12 anos e 80
% 20 a 25 anos.
G2 - 95% 5 anos, 90% 12
anos, 85% 18 anos e 80% 25
anos.
G3 - degradação de
rendimento anual linear de
0,7-0,8%/ano durante 25 anos.
Energia solar fotovoltaica
Célula solar – custo

Decréscimo nos custos de produção do silício utilizado na fabricação dos


painéis solares.
Energia solar fotovoltaica
Componentes básicos de um sistema solar fotovoltaico

Coletor de energia solar Coletor

Responsável por coletar e


Meio de transporte de energia
concentrar a energia solar do
ambiente

Local de armazenamento
Painel solar

Planta de conversão de energia

Unidade de condicionamento controle e


proteção

Fonte alternativa
Energia solar fotovoltaica
Componentes básicos de um sistema solar fotovoltaico

Coletor de energia solar Meio de transporte

O meio de transporte de
Meio de transporte de energia
energia em sistemas
fotovoltaicos em na forma de
eletricidade CC.
Local de armazenamento

Planta de conversão de energia

Unidade de condicionamento controle e


proteção

Fonte alternativa
Energia solar fotovoltaica
Componentes básicos de um sistema solar fotovoltaico

Coletor de energia solar Local de armazenamento

O local de armazenamento de
Meio de transporte de energia
energia em sistemas
fotovoltaicos são as baterias

Local de armazenamento

Planta de conversão de energia

Unidade de condicionamento controle e


proteção

Fonte alternativa
Energia solar fotovoltaica
Baterias de chumbo ácido
As células Chumbo-ácido são a tecnologia de menor custo por Wh atualmente disponível no
mercado para aplicação em sistemas fotovoltaicos. Hoje em dia as baterias Chumbo-ácido
são constituídas utilizando dióxido de chumbo (PbO2) como material ativo da placa
(eletrodo) catódica e chumbo metálico (Pb), numa estrutura porosa altamente reativa
(chumbo esponjoso), como material ativo da placa (eletrodo) anódica. Estas placas são
imersas em uma solução diluída de ácido sulfúrico (H2SO4), que constitui o eletrólito
(mistura, em geral, de 27-37 % de ácido sulfúrico e 73-63% de água, em volume).

Vantagens
• Barata e simples de se
fabricar, em termos de
custo por watt hora.
• Tecnologia madura,
confiável e bem-
compreendida.
• Auto-descarga baixa.
• Exigências de manutenção
baixas.
• Capaz de taxas elevadas
de descarga.
Energia solar fotovoltaica
Baterias de chumbo ácido
As células Chumbo-ácido são a tecnologia de menor custo por Wh atualmente disponível no
mercado para aplicação em sistemas fotovoltaicos. Hoje em dia as baterias Chumbo-ácido
são constituídas utilizando dióxido de chumbo13 (PbO2) como material ativo da placa
(eletrodo) catódica e chumbo metálico (Pb), numa estrutura porosa altamente reativa
(chumbo esponjoso), como material ativo da placa (eletrodo) anódica. Estas placas são
imersas em uma solução diluída de ácido sulfúrico (H2SO4), que constitui o eletrólito
(mistura, em geral, de 27-37 % de ácido sulfúrico e 73-63% de água, em volume).

Desvantagens
• Não pode ser armazenada
em uma condição
descarregada.
• Densidade baixa da
energia.
• Permite somente um
número limitado de ciclos
cheios de descarga.
• Conteúdo tóxico.
Energia solar fotovoltaica
Baterias de Níquel-Cádmio (Ni-Cd)

As baterias Níquel-Cádmio (Ni-Cd) têm


estrutura física similar às de chumbo-ácido,
mas ao invés de placas de Chumbo, o
hidróxido (óxido) de Níquel III, NiO(OH), é
utilizado nas placas catódicas e o cádmio
(Cd) ou ligas de Cádmio e Ferro nas placas
anódicas. O eletrólito é uma solução
aquosa de hidróxido de Potássio (KOH), em
concentrações de 20-34%.As baterias de Vantagens:
Níquel-Cádmio são menos afetadas por • Alto número de ciclos de
sobrecargas, podem sofrer ciclos carga(até 1000)
profundos, ser totalmente descarregadas e • Bom desempenho em
mantidas assim, sem maiores prejuízos às baixas temperaturas e
placas, não estão sujeitas à sulfatação e em sobrecarga
seu carregamento não sofre influência da • Preço baixo
temperatura. • Carga rápida e simples
Energia solar fotovoltaica
Baterias de Níquel-Cádmio (Ni-Cd)

As baterias Níquel-Cádmio (Ni-Cd) têm


estrutura física similar às de chumbo-ácido,
mas ao invés de placas de Chumbo, o
hidróxido (óxido) de Níquel III, NiO(OH), é
utilizado nas placas catódicas e o cádmio
(Cd) ou ligas de Cádmio e Ferro nas placas
anódicas. O eletrólito é uma solução
aquosa de hidróxido de Potássio (KOH), em
concentrações de 20-34%.As baterias de Desvantagens:
Níquel-Cádmio são menos afetadas por • Baixa densidade de
sobrecargas, podem sofrer ciclos energia
profundos, ser totalmente descarregadas e • Efeito memória
mantidas assim, sem maiores prejuízos às • Alta taxa de auto
placas, não estão sujeitas à sulfatação e descarga
seu carregamento não sofre influência da • Contém materiais tóxicos
temperatura. que não podem ser
jogados no ambiente
Energia solar fotovoltaica
Baterias de íon Litio

Neste tipo de bateria catodo é um composto


de Lítio (Li) da forma LiMO2, onde M
representa um metal de transição, sendo
Ni, Co e Mn os mais usados, produzindo íons
de Lítio durante a descarga. O anodo,
designado por Cn, é formado por Carbono
com a propriedade de receber e acumular
íons de Lítio, podendo, entre outros, ser de
uma estrutura denominada fullereno ou C60.
Uma das vantagens deste tipo de célula é a
tensão nominal elevada, podendo atingir
3,5V, de forma que são usadas 4 células em Vantagens:
série para compor um bloco de 12V. Outras • Ausência do efeito memória.
vantagens são a alta densidade energética • Mais leves que baterias do
(80-150Wh/kg), a ausência de “efeito mesmo tamanho.
memória”, a possibilidade de suportar altas • Alta densidade energética
taxas de carga e descarga, o baixo tempo de • Auto descarga relativamente
carga e a baixa taxa de auto-descarga. baixa
Energia solar fotovoltaica
Baterias de ion Litio

Neste tipo de bateria catodo é um composto


de Lítio (Li) da forma LiMO2, onde M
representa um metal de transição, sendo
Ni, Co e Mn os mais usados, produzindo íons
de Lítio durante a descarga. O anodo,
designado por Cn, é formado por Carbono
com a propriedade de receber e acumular
íons de Lítio, podendo, entre outros, ser de
uma estrutura denominada fullereno ou C60.
Uma das vantagens deste tipo de célula é a
tensão nominal elevada, podendo atingir
3,5V, de forma que são usadas 4 células em Desvantagens:
série para compor um bloco de 12V. Outras • São sensíveis a altas
vantagens são a alta densidade energética temperaturas.
(80-150Wh/kg), a ausência de “efeito • Não podem sofrer descarga
memória”, a possibilidade de suportar altas completa.
taxas de carga e descarga, o baixo tempo de • Sujeita a degradação pelo
carga e a baixa taxa de auto-descarga. tempo.
• Requer circuito de proteção.
Energia solar fotovoltaica
Componentes básicos de um sistema solar fotovoltaico

Coletor de energia solar Planta de conversão de


energia/Unidade de
condicionamento controle e
Meio de transporte de energia proteção

Em um sistema fotovoltaico a
Local de armazenamento
conversão CC/CA, a
conversão CC em energia
química e a adequação dos
Planta de conversão de energia parâmetros elétricos são
realizados pelos inversores e
controladores de carga.
Unidade de condicionamento controle e Sendo que não existe uma
proteção
demarcação dependendo do
tipo de sistema
Fonte alternativa
Energia solar fotovoltaica
Geração On Grid

Na geração On Grid o inversor converte a energia CC em CA e faz o


condicionamento e adequação das grandezas elétricas para conexão com a
concessionária.
Energia solar fotovoltaica
Geração On Grid - Características

• Na geração On Grid a saída do inversor é conectado a rede da


concessionária, dessa forma, o excedente de energia gerada é
realimentada na rede elétrica gerando créditos.
• Este tipo de geração em geral requer um menor investimento, por não
contar com um banco de baterias e um controlador de carga, além de
maior simplicidade de instalação.
• Nesse sistema a rede elétrica da concessionária trabalha como uma
forma de bateria virtual, uma vez que os créditos gerados podem ser
consumidos quando a geração solar for insuficiente.

Equipamentos necessários

• Inversor conectado a rede ou micro inversor


• Medidor de consumo bidirecional
Energia solar fotovoltaica
Geração On Grid - Características

Medidor bidirecional
Inversor On Grid
Energia solar fotovoltaica
Geração Off Grid
Na geração Off
Grid o
controlador de
carga converte
energia CC em
energia química e
o inversor
converte a
energia CC em
CA, e o
condicionamento
da energia para
consumo próprio.
Energia solar fotovoltaica
Geração Off Grid

• O sistema de geração Off Grid é adequado a situações em que não se tem


acesso a rede elétrica, normalmente em locais mais carentes de
infraestrutura ou isolados.
• Uma vez que este tipo de sistema não está conectado a rede é necessário um
banco de baterias para armazenamento da energia excedente para posterior
utilização.
• Este tipo de sistema é totalmente sustentável, sendo que não precisa de
recursos externos para o seu completo funcionamento.

Equipamentos necessários

• Inversor off grid


• Banco de baterias
• Controlador de carga solar
• Gerador de backup (opcional)
Energia solar fotovoltaica
Geração Off Grid

Banco de baterias Controlador de carga

Inversor Off Grid


Energia solar fotovoltaica
Geração Híbrida

• A geração Híbrida combina o melhor de ambos os sistemas On Grid e Off


Grid.
• São mais baratos que os sistemas Off Grid porque as baterias não precisam
de grandes capacidades e também não é necessário um gerador de backup.
• Nesse tipo de sistema pode-se escolher quando é mais rentável enviar a
energia para a rede da concessionária (horários de pico) e qual horário é
melhor para o consumo da carga das baterias (dependendo do preço do
kWh).

Equipamentos necessários

• Inversor baseado em baterias


• Banco de baterias
• Controlador de carga
• Medidor de consumo bidirecional
Energia solar fotovoltaica
Componentes básicos de um sistema solar fotovoltaico

Coletor de energia solar Fonte alternativa

Para o caso de sistemas On


Meio de transporte de energia
Grid e Hibrido a fonte
alternativa é a energia
elétrica da concessionaria.
Local de armazenamento

Planta de conversão de energia

Unidade de condicionamento controle e


proteção

Fonte alternativa
Energia solar fotovoltaica
Usinas fotovoltaicas
Em 2015 a capacidade instalada de usinas fotovoltaicas no mundo atingiu o valor de
227 GW, sendo que 60% dos investimentos feitos nessa tecnologia estão concentrados
na Asia. A China, corresponde ao pais com maior capacidade instalada (44 GW), o que
corresponde a 19% de toda capacidade atual, seguida pela Alemanha (40 GW), Japão
(34 GW) e Estados Unidos (26 GW).
Energia solar fotovoltaica
Usinas fotovoltaicas - crescimento
Energia solar fotovoltaica
Principais usinas solar fotovoltaicas

Longyangxia Dam Solar Park

• Potência da usina:
850MW
• Localização: Gonghe
County, Qinghai
province, China
• Em operação desde
dezembro de 2013
Energia solar fotovoltaica
Principais usinas solar fotovoltaicas

Kamuthi Solar Power Project

• Potência da usina:
648MW
• Localização: Kamuthi,
India
• Em operação desde
setembro de 2016
Energia solar fotovoltaica
Principais usinas solar fotovoltaicas

Solar Star

• Potência da usina:
597MW
• Localização:
Rosamon, California,
EUA
• Em operação desde
junho de 2015