You are on page 1of 11

ÁGUA POTÁVEIS, INDUSTRIAIS E ÁGUA RESIDUAIS E COMBINADAS

Novembro/2017

1
INTRODUÇÃO
ÁGUA
A fórmula química da água é H20. Ela é formada por um oxigênio e dois hidrogênios,
através de duas ligações covalentes. A água é um composto polar, hidrofílica. As moléculas da água
não são encontradas isoladamente no ambiente, porque elas se agregam uma a outra por meio de
uma força, chamadas de ligações de hidrogênio.
A água é essencial na vida das pessoas. Além de matar nossa sede, é usada na higiene
pessoal e coletiva, no preparo de alimentos, é utilizada em indústrias, como matéria-prima, dentre
outras funções. Sem água, não existe vida.
2/3 da superfície é composto por água. De toda água existente no nosso planeta, apenas 3%
é de água doce e menos de 1% está disponível para uso.
A água é conhecida como Solvente Universal. Isso é possível graças ao seu ângulo que a
torna polarizada.
Em toda água, encontra-se sais solúveis, dissolvidos. Basicamente, os sais diferenciam as
águas.

ÁGUA POTÁVEL
A Água Potável é aquela que reúne características para que esteja própria para consumo
humano. Define-se água potável como aquela boa para beber, cozinhar e para se lavar. Ela deve
estar livre de qualquer tipo de contaminação. Para que ela seja considerada potável, devemos
analisar suas características físicas, químicas, biológicas e até mesmo radioativas.
O Ministério da Saude exige que sejam feitos alguns testes específicos, como: análise de
coliformes fecais, monitoramento de Escherichia Coli, Análise de turbidez e das substâncias
químicas presentes incluindo-se as cianotoxinas e verificação de pH, gosto, odor e, conforme já
citado acima, a radioatividade.
A água potável também pode ser exatraída de uma fonte natural, mas deve-se certificar que
não haja nenhuma contaminação, desde sua nascente, passando por todo o seu percurso, até o local
de coleta. Pode-se também ser obtida por processos de tratamentos físicos e/ou químicos, e para
isso, são utilizadas as Estações de Tratamento de Água (ETAs).
Estima-se que cerca de 740 milhões de pessoas ainda não tenham acesso de forma
sustentada à água potável no mundo e cerca de 2 bilhões de pessoas utilizem água contaminada.

2
Com isso, pode-se dizer que grande parte da população está sujeita a contrair diversos tipos de
doença devido a esse consumo impróprio, podendo inclusive leva-las a morte.

ESTAÇÃO DE TRATAMENTO
Em uma estação de Tratamento de Água (ETA), a água chega bem suja. Para que ela se
torne própria para consumo, ela passa por alguns processos:
1 – Captação – a água passa por um canal contendo grades ou telas que impede a entrada de
elementos muito grandes como animais mortos, folhas, dentre outras partes no sistema.
2 – Coagulação - Nessa fase é aplicada algum coagulante, normalmente Sulfato de alumino
ou sulfato férrico. A aplicação é logo na entrada da água e lá mesmo, recebe a aplicação de cloro,
bactericida, que elimina os micro-organismos.
Essa etapa tem como objetivo aglomerar partículas, e aumentar o seu volume e peso,
permitindo que a gravidade possa agir.
3 – Floculação – A água é agitada lentamente. É movimentada para que, com a ajuda do
coagulante, as partículas de sujeira se juntem e formem flocos.
Em solução alcalina, o sulfato de alumínio reage com íons hidroxila, que resulta em
polieletrólitos de alumínio e hidroxila (policátions) com até 13 átomos de alumínio. Eles atuam pela
interação eletrostática com partículas de argila carregadas negativamente e pelas ligações de
hidrogênio devido ao número de grupos OH, e formam uma rede com microestrutura porosa
(flóculos).
4- Decantação – Nessa etapa é cessada a agitação da água para que a sujeira mais pesada
possa ir para o fundo, separando-se da água e formando um lodo. Esse lodo é removido por uma pá
e liberada para o canal de esgoto a cada 2 horas
A água da superfície é recolhida através de canaletas e escoada para os filtros de areia.
5- Filtração – Nos filtros, a sujeira que ainda resta fica retida entre o carvão e a areia.
6- Cloração – A água, já filtrada está limpa, mas ainda pode conter micro-organismos. Por
isso, ela é novamente tratada com cloro, garantindo a qualidade da água ate o consumidor final.
A função do cloro é agir como desinfetante, onde ele invade e destrói microorganismo,
algas, bactérias e também age como oxidante de compostos inorgânicos e o orgânicos presentes.
Agindo sob a seguinte reação:

Dependendo do pH da água, o ácido hipocloroso (HClO) sofre ionização e forma o íon


hipoclorito (ClO–), segundo a reação a seguir:

3
6- Fluoretação. A água tratada ainda recebe o flúor, que reduz os índices de cárie dentária na
população.
* A água ainda recebe CAL. Que eleva o PH da água corrigindo uma possível alcalinidade
da água (PH). Este procedimento protege a tubulação e previne a corrosão da rede de encanamento
que irá distribuir a água tratada.
7 – Reservação. A água tratada é armazenada em reservatórios. Esses reservatórios são
instalados nos locais mais altos das cidades.
8 – Distribuição. A água tratada é distribuída para as residências, comércio e indústria a
partir dos reservatórios.

ÁGUAS INDUSTRIAIS
A água pode ser utilizada na indústria como:
• Matéria prima: incorporada ao produto final, como exemplo, temos: indústrias de bebidas,
cosméticos, conservas, entre outras. Quando utilizada com matéria prima, o grau de qualidade da
água pode variar, sendo possível admitir características equivalentes ou superiores às da água para o
consumo humano.
• Fluido auxiliar: Utilizada na preparação de soluções químicas, reagentes químicos ou em
operações de lavagem. O grau de qualidade da água utilizada irá depender do processo a que se
destina.
• Fonte de geração de energia: A água é utilizada em estado natural, podendo ser utilizada a
água bruta de um rio, lago ou outro sistema de acúmulo, tendo o cuidado para que materiais como
detritos e substâncias agressivas não danifiquem os dispositivos do sistema.
• Fluido de aquecimento e resfriamento: a água é aquecida, para ser utilizada principalmente
na forma de vapor ou para remover o calor de misturas reativas que exijam resfriamento devido à
geração de calor já que a elevação da temperatura pode ser idesejavel e prejudicial para o bom
desempenho do sistema e danificar os equipamentos.
• Transporte e assimilação de contaminantes, entre outros.
A água é utilizada em instalações sanitárias, na lavagem de equipamentos e instalações ou
ainda para a incorporação de subprodutos sólidos, líquidos ou gasosos gerados por processos
industriais.

4
A presença de materiais de diferentes características na água exige que antes do uso
industrial seja feito um tratamento que visa ao atendimento das especificações adequadas a cada
tipo uso.
A qualidade das águas é determinada pelas seguintes propriedades:
• Turbidez: medida da quantidade de materiais em suspensão;
• Cor;
• Odor;
• Alcalinidade: indicada pelo pH;
• Salinidade;
• Dureza: devido à presença de sais alcalinos – terrosos a ela dissolvidos, principalmente o
cálcio e o magnésio;
• Teor em sílica;
• Gases dissolvidos;
• Oxidabilidade.
Um elevado grau de pureza é exigido quando água é empregada para a limpeza de
equipamentos, pois alguns processos em questão não pode haver a presença de outras substâncias
químicas ou microrganismos. Isso é muito comum em indústrias de química fina, farmacêutica,
fotográfica, entre outras.
Vários setores industriais geram qrande quantidade de efluentes por terem um consumo
considerável de água. O consumo de água em escala industrial é observado quando ocorre um
aumento do crescimento e desenvolvimento econômico do planeta, contribuindo em muito para a
escassez deste recurso.

5
Na indústria, diferentes tipos de atividade apresentam demanda hídrica e geração de
efluentes com características próprias, são elas:
 Indústria têxtil
A indústria têxtil consome recursos hídricos em seus processos como de tingimento,
responsável pelo excessivo consumo de água, o gerenciamento incorreto desta atividade causa
impactos diretos na natureza. Estima-se que a indústria têxtil consome 15% de toda a água
industrial do mundo, sendo um total da ordem de 30 milhões de m³ ao ano.
Na indústria têxtil a água é utilizada nas operações de lavagem, operações de resfriamento e
operações de tingimento.
 Frigoríficos
Utiliza-se grande quantidade de água para atingir os padrões de higiene das autoridades
sanitárias em áreas críticas dos frigoríficos.
Os principais usos de água são para limpeza de pisos, paredes, equipamentos e bancadas,
limpeza e esterilização de facas e equipamentos, operações de industrialização da carne (como
eventuais descongelamentos), lavagem da carne, cozimento, pasteurização, esterilização e
resfriamento, transporte de subprodutos e resíduos, geração de vapor, resfriamento de compressores
e condensadores.
 Curtumes

6
A água é utilizada nas etapas de curtimento, tais como: Ribeira; Curtimento; Acabamento
Molhado; Acabamento.
Há um grande consumo de água na etapa conhecida como ribeira, composta por operações
em meio aquoso, pois nessa fase devem ser removidos todos os materiais não formadores do couro.
Para realizar esta limpeza são efetuados procedimentos com água e com auxiliares químicos e
operações mecânicas.
O maior uso de água esta no remolho, subprocesso da ribeira, sendo o remolho um processo
de limpeza e reidratação das peles que foram desidratadas para sua conservação. Os principais
objetivos do remolho são: interromper a conservação da pele e retorná-la o máximo possível ao
estado de pele fresca, reidratar a pele uniformemente em toda a sua superfície e espessura, extrair as
proteínas globulares, retirar os produtos químicos eventualmente adicionados durante a
conservação, extrair materiais (como sangue, sujeiras e esterco) e preparar as peles adequadamente
para as operações e processos seguintes.
 Papel e celulose
A celulose é a matéria-prima básica da indústria do papel estando presente na madeira e nos
vegetais em geral. No processo de fabricação, primeiro a madeira é descascada e picada em lascas
(cavacos), depois é cozida com produtos químicos, para separar a celulose da lignina e demais
componentes vegetais. O líquido resultante do cozimento, chamado licor negro, é armazenado em
lagoas de decantação, onde recebe tratamento antes de retornar aos corpos d'água.
O Branqueamento da Celulose é um processo que envolve várias lavagens para retirar
impurezas e clarear a pasta que será utilizada para fazer o papel.
No sistema de branqueamento, o reagente de branqueamento mais importante é a água que
irá ser responável por:
Transportar a massa, dissolver os reagentes, reagir; dissolver os resíduos; lavar a celulose e
aquece como vapor.

7
Um fator importante para a proteção do meio ambiente, são as pesquisas na reutilização de
água visando um menor consumo desse recurso natural na produção.
 Açúcar e álcool
Na produção do açúcar o uso específico de água é o maior (30m³/t.cana), para uma usina
que só produza açúcar. Na produção de álcool , a necessidade relativa de água é menor para o seu
processo industrial, cerca de 15 m³/tonelada de cana processada.
Usinas com destilaria anexa usa cerca de 21 m³/t.cana, tipo de unidades que representam a
maioria do parque industrial, com a produção de cerca de 50% de cana para açúcar e 50% para a
produção do álcool.

 Indústria de Conservas
Na indústria de conservas, somente a água potável, pode ser utilizada na manipulação dos
alimentos, com exceção da água a ser utilizada para produção de vapor, sistema de refrigeração,
controle de incêndio e outros fins não relacionados com alimentos desde que aprovados pelo órgão
competente.
As etapas para a fabricação de conservas que utilizam água são lavagens de matérias primas,
limpeza dos equipamentos, vapor para a esterilização e cozimento.
 Cervejarias
A indústria de bebida consome grande quantidade de água, nas cervejarias, a cerveja é
fabricada a partir do mosto resultante do cozimento do malte e do lúpulo, como grande quantidade
de água é consumida, grande quantidade de água é liberada, seja por lavagens de equipamentos, por
centrífugas ou por separação das leveduras. Em média, uma indústria cervejeira ocupa 10L de água,
para cada litro de cerveja produzido.
A indústria cervejeira divide a água usada no processo em Água Cervejeira (nobre ou de
fabricação) e Água de Serviço.
Água Cervejeira: É a água incorporada ao produto e utilizada para condicionamento do
malte, moagem, carga e descarga de produtos em elaboração. Em geral, usa-se água com pH entre

8
6,0 e 6,5 e diversos requisitos de qualidade físico-químicos, quando para incorporação ao produto.
Isso resultará na formulação de cerveja com um teor de água de 85% proveniente do preparo do
mosto.
Água de Serviço: Trata-se da água usada em lugares e equipamentos onde não ocorre
contato com o produto, por exemplo: lavagem de vasilhames, pisos e equipamentos e resfriamento.
Em diversas ocasiões é permitido o reuso desta água desde que, para garantia da qualidade do
produto, bem como para atendimento de legislação específica.
Dependendo da origem da água, todas ou apenas algumas das seguintes operações são
efetuadas na cervejaria:
• Aeração - oxidação: para remover odores;
• Clarificação: adição de produtos químicos para a aglomeração ou coagulação de material
em suspensão, que será decantado ou filtrado;
• Filtração: remoção de sólidos em suspensão, filtrandose sobre a areia;
• Cloração: para eliminação de microorganismos;
• Desmineralização: para a remoção de sais em águas que contenham alto teor de sais
dissolvidos.

ÁGUAS RESIDUAIS E COMBINADAS


É toda a água descartada pelas atividades humanas, sendo conhecida como esgoto. A
demanda crescente por água tem aumentado o seu reuso planejado, racional e eficiente, controlando
perdas e desperdícios e minimizando a produção de efluentes. Após a utilização humana, a água
apresenta suas características naturais alteradas e com uma quantidade considerável de poluentes,
seja pelo uso doméstico, comercial ou industrial, e a devolução desta água ao meio ambiente deve
prever o seu devido tratamento a fim de evitar que este seja prejudicado, bem como a saúde das
pessoas.

A ausência de tratamento das águas residuais pode acarretar na queda da qualidade da água
dos rios, o comprometimento da fauna e flora, da pesca, da navegação, da geração de energia.

9
As águas residuais podem ser classificadas em cinco tipos, de acordo com a sua origem:
• Águas residuais domésticas: proveniente de instalações residenciais, do metabolismo
humano e de atividades domésticas como banhos, cozinhas e lavagens de pavimentos domésticos;
• Águas residuais industriais: águas residuais provenientes de instalações utilizadas para
todo o tipo de comércio ou indústria, resultantes de processos de fabricação;
• Águas residuais por escorrência urbana: mistura de águas residuais domésticas com águas
residuais industriais e/ou água de escoamento pluvial, além de chuvas, regas, lavagem de
pavimentos públicos;
• Águas residuais de infiltração: águas residuais resultantes de infiltrações nos coletores de
água nos terrenos;
• Águas residuais turísticas: águas residuais que apresentam características sazonais, com
menor ou maior carga poluente provenientes de estabelecimentos hoteleiros ou complexos turísticos
isolados.
As águas residuais podem ser usadas direta ou indiretamente nas ações planejadas, como na
irrigação de paisagens urbanas e de campos para cultivo; em usos industriais para refrigeração de
caldeiras e águas de processamento; em usos urbanos não potáveis como combate ao fogo,
construções, descarga de vasos sanitários, controle de poeira, sistemas de ar condicionado, lavagem
de ruas, pontos de ônibus e veículos; e também para outras finalidades ambientais como nas
indústrias de pesca.
Em diversas regiões do Brasil a água residual é utilizada com fins agrícolas de maneira
informal, sendo cada vez mais necessária à regulamentação do setor para promover o
desenvolvimento de tecnologias que auxiliem a atividade, reduzam tempo e otimizem recursos de
acordo com as condições de clima, solo, cultura e características socioeconômicas de cada região.

10
BIBLIOGRAFIA
o Mundo Educação. http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/agua-potavel.htm.
Visualizado em 29/11/2017
o Águas Industriais. https://pt.slideshare.net/arceariane87/aguas-industriais.
Visualizado em 30/11/2017
o Pensamento Verde. Meio Ambiente. http://www.pensamentoverde.com.br/meio-
ambiente/o-que-sao-aguas-residuais/. Visualizado em 30/11/2017
o Sua Pesquisa.com. https://www.suapesquisa.com/o_que_e/agua_potavel.htm.
Visualizado em 30/11/2017

11