You are on page 1of 69

Processos de comunicação

Conceitos de Linguagem e Língua;


Elementos da Comunicação;
Intencionalidade Discursiva;
Funções da Linguagem.
O QUE É LINGUAGEM?

PARA QUE SERVE A LINGUAGEM?

QUAL A DIFERENÇA ENTRE LÍNGUA E LINGUAGEM?


Não aprendemos a linguagem através do mundo.
Aprendemos o mundo através da linguagem.
Nosso mente foi moldada para pensar linguisticamente.
A linguagem é a capacidade que os seres humanos
têm para produzir, desenvolver e compreender a língua e
outras manifestações, como a pintura, o gesto, a música a
língua e a dança.
Língua é um conjunto organizado de elementos
(sons e gestos) que possibilitam a comunicação que surge
em sociedade. As línguas podem se manifestar de forma
oral ou gestual, como a Língua Brasileira de Sinais (Libras).
As várias linguagens podem ser organizadas em
dois grupos:
linguagem verbal: signos que são formados por
palavras, formada por signos visuais e sonoros: a letra e o
fonema.
linguagem não verbal: signos sonoros e visuais como
cores (semáforo), formas (placas), movimentos (imagens e
vídeos).
O homem é um ser social; daí sua necessidade de
comunicação, como emissor ou como receptor de
mensagens. Para que haja comunicação, é necessário que
ele utilize um sistema qualquer de sinais - os signos -
devidamente organizado.
Desde o "bom-dia" até o "boa-noite", o homem
comum emite e recebe uma série de mensagens, ora
gestuais, ora sonoras ou escritas e até mesmo visuais.
Os elementos da
Comunicação
A comunicação está associada à linguagem e
interação, de forma que representa a transmissão de
mensagens entre um emissor e um receptor. Comunicação
é derivado do latim (“communicare”) e significa “partilhar,
participar de algo, tornar comum”, sendo, portanto, um
elemento essencial da interação social humana.
Sendo assim, os elementos que compõem a
comunicação são: Emissor, Receptor, Mensagem,
Código, Canal e Referente (Contexto).
Chamado também de locutor ou falante, o emissor
é aquele que emite a mensagem para um ou mais
receptores (uma pessoa, um grupo de indivíduos, uma
empresa ...).
Denominado de interlocutor ou ouvinte, o receptor é
quem recebe a mensagem emitida pelo emissor.
A mensagem é o objeto utilizado na comunicação,
representa o conteúdo, o conjunto de informações
transmitidas pelo locutor.
O canal corresponde ao local (meio físico) onde a
mensagem será transmitida. Por exemplo: jornal, livro,
revista, televisão, telefone, dentre outros.
O código é o sistema que é utilizado pelos falantes,
ou seja, representa o conjunto de signos que serão
utilizados na mensagem. Um conjunto de signos
convencionais e das regras que determinam sua
organização.
O contexto chamado de referente, trata-se da
situação comunicativa em que estão inseridos o emissor e
receptor, ou seja, o conteúdo e assunto da mensagem.
Esquema do processo de comunicação
Ruído: é  qualquer  elemento  que  interfira  no 
processo  da  transmissão  de  uma  mensagem  de  um 
emissor  para  um  receptor.  Podem  ser  resultados  de 
elementos internos e externos. 
Ex.: fotos  fora  de  foco;  dados  imprecisos  de  um 
relatório; erros de português de um e-mail, são fatores que 
podem atrapalhar a comunicação.
Feedback: Palavra  inglesa  que  significa 
realimentação,  isto  é,  o  retorno  da  comunicação.  Um  dos 
principais  empecilhos  é  a  falta  de  retorno  da  mensagem 
enviada.  Trata-se  de  um  elemento  determinante  do 
“sucesso”  da  comunicação.  Sem  feedback  não  há 
comunicação, mas apenas um comunicado.
Intencionalidade
Discursiva
01) Uma pessoa pergunta: “Como está o frango?”.
Explique o sentido desse enunciado, levando em conta
a intencionalidade subjacente nele quando produzido
nas seguintes situações comunicativas:
a) Uma dona de casa que se dirige a um comerciante que 
vende o frango na feira:  
b)  Um  casal  que  se dirige  a  um garçom  num  finíssimo 
restaurante:
d) Uma mãe a seus filhos, à mesa, depois de ter feito uma 
nova receita de frango:
02) Um adolescente chega da escola com os tênis
cheios de barro. Sem descalçar os tênis, vai direto para
a sala. Lá encontra sua mãe, que havia acabado de
limpar o chão. Ela lhe diz:- Menino, eu acabei de limpar
o chão da sala!
a) Qual é a intencionalidade subjacente nesse enunciado? 

b) De que outra forma a mãe poderia falar, explicitando sua 
intenção?

c)  Imagine  outra  situação,  em  que  o  mesmo  enunciado 


pudesse ter um sentido diferente:
INTENCIONALIDADE DISCURSIVA
As piadas que seguem são de Jô Soares. Cada uma 
delas  constitui  uma  situação  comunicativa  entre  duas 
pessoas. Leia-as:
- Por favor! Me joga uma corda que eu estou me
afogando!
- E, além disso, ainda quer se enforcar?
- Eu nunca tive relações sexuais com a minha
mulher antes de casar. E você?
- Não sei. Como é o nome dela?
Nas  duas  piadas,  o  humor  é  extraído  do  fato  de  as 
personagens  não  levarem  em  conta  um  princípio  básico 
das  interações  verbais:  a intencionalidade discursiva  de 
seus interlocutores. 
Na  interação,  sempre  há  em  nossa  fala  uma  intenção  de 
modificar  o  pensamento  ou  o  comportamento  de  nossos 
interlocutores. 
Assim:  Intencionalidade discursiva  são  as  intenções, 
explícitas  ou  implícitas,  existentes  na  linguagem  dos 
interlocutores  que  participam  de  uma  situação 
comunicativa.
Por  meio  da  intencionalidade  podemos,  por 
exemplo,  impressionar, 
impressionar ofender, 
ofender persuadir 
persuadir ou  informar 
informar
nosso  interlocutor;  podemos  também  pedir, 
pedir solicitar, 
solicitar
implorar, 
implorar reivindicar, etc.
reivindicar
A  intencionalidade  discursiva  não  se  restringe  ao 
enunciado  propriamente  dito;  ela  se  define  também  em 
outros  componentes  que  participam  da  situação 
comunicativa, como quem fala, para quem se fala e em que
contexto sócio histórico é produzido o enunciado.
FUNÇÕES DA
LINGUAGEM
Funções da linguagem são as formas como cada
indivíduo organiza sua fala dependendo da mensagem
que se quer transmitir. A linguagem pode ser usada para 
expressar  sentimentos,  para  informar,  para  influenciar 
outras pessoas etc. 
Função referencial ou
denotativa
OBJETIVOS:
∗Transmite uma informação objetiva;
∗Expõe dados da realidade de modo objetivo;
∗Não faz comentários nem avaliação; 
∗O referente (assunto) em evidências. 
CARACTERÍSTICAS:
∗Apresenta-se na 3ª pessoa do singular ou plural;
∗Valorização do objeto da situação;
∗Transmite impessoalidade;
∗Linguagem denotativa.
EXEMPLOS:
∗Placas de sinalização;
∗Notícias.
∗Correspondências comerciais;
∗Livros técnicos e didáticos;
∗Manuais de Instrução.
Função Emotiva ou
Expressiva
OBJETIVOS:
∗Transmitir emoções e anseios;
∗Ponto de vista do emissor;
∗Subjetividade (atitude pessoal);
∗Emissão de opiniões.
CARACTERÍSTICAS:
∗Apresenta-se na 1ª pessoa do singular ou plural (verbos e
pronomes);
∗Marcas fortes dos sinais de pontuação (interrogação,
exclamação, reticências).
EXEMPLOS:
∗Resenhas Crítica;
∗Canções Sentimentais;
∗Poemas Confessionais;
∗Testemunhos;
∗Cartas Pessoais.
Função Conativa ou
Apelativa
OBJETIVOS:
∗Influenciar o receptor (destinatário);
∗Convencimento e Persuasão;
∗Indução através da linguagem;
∗Mudança de Comportamento.
CARACTERÍSTICAS:
∗Apresenta, geralmente, pronomes de 2ª pessoa (TU e
VOCÊ);
∗Uso de Vocativos e Verbos no Imperativo (2ª e 3ª pessoa).
EXEMPLOS:
∗Propagandas;
∗Discursos políticos;
∗Livros de autoajuda;
∗Normas de estabelecimentos.
Função
Metalinguística
OBJETIVOS:
∗Explicação do código usando o próprio código;
∗A linguagem se volta para si mesma;
∗A comunicação em sua própria definição.
CARACTERÍSTICAS:
∗Ênfase no código;
∗A linguagem no foco da explicação.
EXEMPLOS:
∗Dicionários;
∗Poemas;
∗Gramáticas;
∗Aulas de Língua;
∗Palestras internas.
O que é texto?
A palavra texto provém do latim textum, que significa
tecido, entrelaçamento. (...) O texto resulta de um trabalho
de tecer, de entrelaçar várias partes menores a fim de se
obter um todo inter-relacionado. Daí poder falar em textura
ou tessitura de um texto: é a rede de relações que
garantem sua coesão, sua unidade”.
(INFANTE, Ulisses. Do texto ao texto. Curso prático de leitura e redação.
Editora Scipione. São Paulo. 1991 cadê a página?)
Função fática
OBJETIVOS:
∗Estabelecer, prolongar ou interromper a comunicação;
∗Eficiência no canal de comunicação;
∗Relevância do ato comunicacional.
CARACTERÍSTICAS:
∗Frases curtas (Tudo bem! Como vai? Compreenderam?);
∗Saudações e Confirmações (Oi! Alô! Câmbio! Sim. Claro!);
∗Réplicas e tréplicas (Agora é a sua vez! Passo para
você!).
EXEMPLOS:
∗Diálogo;
∗Saudação telefônica;
∗Aulas interativas;
∗Debates;
∗Questionários.
Função poética
OBJETIVOS:
∗Evidenciar a forma da mensagem (ênfase);
∗Prazer estético do texto;
∗Valorização do texto em sua elaboração;
∗Linguagem inovadora.
CARACTERÍSTICAS:
∗Predominância de linguagem conotativa;
∗Ritmo, métrica e sonoridade;
∗Exploração de sentidos e sentimentos;
∗Figuras de Linguagem (Metáfora, Hipérbole, Antítese,
Aliteração ...)
EXEMPLOS:
∗Poemas;
∗Epopeias;
∗Músicas;
∗Jograis;
∗Monólogos.