You are on page 1of 8

Servidor: CCJ do Senado aprova demissão por

desempenho
Funcionário público mal avaliado vai perder a estabilidade
Paloma Savedra

05/10/2017 11:00:32

- O caminho para a demissão de servidor estável foi aberto ontem


no Senado, aumentando a apreensão do funcionalismo do país.

O projeto que põe em risco a estabilidade no setor público por


desempenho em todas as esferas (municípios, estados e União) e
Poderes recebeu ontem o sinal verde da principal comissão da
Casa: a de Constituição e Justiça (CCJ).

O texto ainda seguirá para mais três comissões e, segundo fontes,


a expectativa é de que a proposta avance. A CCJ aprovou, por
nove votos favoráveis a quatro contrários, o substitutivo do relator
Lasier Martins (PSD-RS) ao Projeto de Lei do Senado (PLS)
116/2016, de autoria da senadora Maria do Carmo (DEM-SE),
para regulamentar a demissão de servidor estável prevista na
Constituição, mediante avaliação periódica.
Antes da aprovação do projeto para demissão de servidor, CCJ do
Senado discutiu por duas horas o tema Pedro França / Agência Senado

O substitutivo trouxe diversas alterações e prevê que o funcionário


seja avaliado entre 1º de maio de um ano e 30 de abril do ano
seguinte. Na proposta original, a periodicidade da apuração seria
de 6 meses. O texto diz que a avaliação será feita por comissão
formada pela chefia imediata do avaliado e mais dois servidores
estáveis (um escolhido pelo setor de RH do órgão e o outro por
sorteio entre os funcionários lotados na mesma unidade).

A criação de comissão foi outra alteração, já que o texto original


previa que apenas a chefia apurasse o desempenho. O relator
disse que a mudança responde a preocupação de lideranças
sindicais, pois a medida geraria “risco de que seja por simpatias ou
antipatias”.
LEIA MAIS

 Servidor: Alerj derruba veto e governo terá de enviar plano de carreira


da Saúde

 Servidor: edital de licitação para empréstimo pode sair até sexta, diz
Pezão

 Estado paga sexta salário de agosto da Cultura e de quem ganha até R$


3.322,72

Os fatores avaliativos são fixos (produtividade e qualidade) e


variáveis (inovação, responsabilidade, capacidade de iniciativa,
foco no usuário/cidadão). Os critérios fixos contribuem com até
metade da nota final apurada (de zero a dez). E os variáveis
deverão corresponder, cada um, a até 10% da nota.

O resultado será por conceitos, da seguinte forma: S (superação,


igual ou superior a oito pontos); A (atendimento), a partir de cinco
e inferior a oito pontos; P (parcial), igual ou superior a três pontos
e inferior a cinco pontos; não atendimento (N), inferior a três
pontos. O servidor terá mais um ano para melhorar seu conceito.
Se isso não ocorrer,entra no processo de exoneração, com direito
à defesa.

Para representantes do funcionalismo, a proposta é injusta.


“Demitir com base na opinião de três pessoas, sendo uma a
chefia, não reflete avaliação isenta, já que os dois não iriam contra
o superior. Além disso, o servidor não tem FGTS e a estabilidade
compensa de alguma forma”, disse Alzimar Andrade, diretor do
Sind-Justiça do Rio.

Tags: Economia, Coluna do Servidor,Servidores


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ECONOMIA
06.10.2017 - 08:00

Queda de juro do consignado do INSS não sai do


papel
Resolução que dá aval à redução não foi publicada. E ninguém sabe quando será

ECONOMIA

06.10.2017 - 07:00

Descontos de até R$ 80 mil em imóveis


Feirão começa hoje em Campo Grande
ECONOMIA

05.10.2017 - 18:06

Universidade faz palestra gratuita sobre o mercado


de eventos
Evento acontece na próxima terça, às 18h30

ECONOMIA

05.10.2017 - 17:06

Sem texto favorável à igrejas, MP que cria novo Refis


é aprovada por senadores
'Voto de qualidade' do Carf e mudança no Proies também foram retiradas do novo
programa de parcelamento de dívidas tributárias

ECONOMIA

05.10.2017 - 14:32

Estado derruba liminar da Justiça do Trabalho que


suspende privatização da Cedae
Presidente do TRT do Rio de Janeiro cassou liminar que impedia a venda da
companhia
ECONOMIA
05.10.2017 - 11:00

Justiça permite troca de aposentadoria do INSS


Segurado que continua trabalhando pode usar contribuições feitas após concessão

ECONOMIA

05.10.2017 - 11:00

Servidor: CCJ do Senado aprova demissão por


desempenho
Funcionário público mal avaliado vai perder a estabilidade

ECONOMIA

05.10.2017 - 09:00

Gilberto Braga: quanto é que custa a violência?


Estudos relativamente recentes (BID 2014 e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública
2014/2013) mostram que o Brasil compromete entre 3% e 5% do PIB com a violência
ECONOMIA
05.10.2017 - 07:00

Servidor: edital de licitação para empréstimo pode


sair até sexta, diz Pezão
Crédito de R$ 3,5 bilhões será para pagar atrasados do funcionalismo

ECONOMIA

04.10.2017 - 18:32

Estado paga sexta salário de agosto da Cultura e de


quem ganha até R$ 3.322,72
Com esses depósitos, a folha do mês estará paga para 91,7% do funcionalismo;
vencimentos de agosto ficarão pendentes para 38.607 funcionários

VEJA MAIS
MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS

Voltar ao topo

© Copyright O DIA. Todos os direitos reservados.O Dia é um parceiro do iG Último Segundo