You are on page 1of 41

CADERNO ENADE

2017.2 ALUNO
DIREITO
SUMÁRIO
Direito Constitucional..............................1
Jurisdição Constitucional.........................9
Direito do Consumidor...........................16
Responsabilidade Civil............................20
Direito Empresarial.................................21
Direito Processual Civil...........................29
CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS
Direito Civil – Sucessões.........................35
Modelo de folha de resposta.................39
DIREITO CONSTITUCIONAL

QUESTÃO 1:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: HERMENÊUTICA CONSTITUCIONAL

“A linguagem cria a capacidade de logro, porque ela é também e, sobretudo, a capacidade


de comunicação e, portanto, de argumentação e decisão entre desacordos”. (COELHO,
Inocêncio Mártires. Interpretação Constitucional. 4ª ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2010,
p. 113).
A centralidade do papel das constituições nos sistemas jurídicos contemporâneos fez com
que passassem a ter papel de grande relevância os metaprincípios interpretativos no contexto
sistêmico-jurídico. Assim sendo, qual o papel do princípio da unidade constitucional como
princípio hermenêutico central no processo de interpretação das constituições
contemporâneas?

QUESTÃO 2:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: HISTÓRIA DAS CONSTITUIÇÕES

“Uma distinção clássica do direito constitucional classifica as Constituições ditas


“nominais” ou “semânticas”, textos meramente formais daquelas ditas normativas em que
se estabelece uma identidade entre as aspirações dos integrantes da nacionalidade e as leis
expressas no texto, momento em que uma lei pode ser considerada legítima. É certo que os
1
critérios e princípios que constituem essa legitimidade variam temporal e espacialmente, mas
ainda assim permanece a ideia de que uma Constituição que seja apenas legal e não legítima,
não preenche os requisitos requeridos pelo próprio conceito de Constituição. Se não
podemos dizer de maneira categórica que o texto de 1937 é uma Constituição “nominal”,
nem por isso estamos impedidos de constatar ela ficou em grande parte inaplicada”.
(BONAVIDES, Paulo; ANDRADE, Paes. História Constitucional do Brasil. 8ª ed. Brasília:
OAB Editora, 2006, p.337)

Analisando as Constituições de 1937 e 1988, é possível observar que as mesmas possuem


pontos de permanência e pontos de ruptura no quadro histórico do período republicano
brasileiro. Observe as características abaixo informadas e, após, responda a questão que se
segue:

I - A adoção do presidencialismo como sistema de governo;


II - O reconhecimento de direitos sociais no âmbito constitucional
III - Adoção de políticas de incentivo ao pluralismo político e cultural;
IV - Disponibilidade de amplo rol de mecanismos para exercício democrático do poder

Assinale a opção que estabelece características que identificam pontos de ruptura entre as
duas realidades constitucionais:

a) I e II b) II e III c) III e IV d) I e IV

QUESTÃO 3:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS

Os princípios constitucionais fundamentais da República Federativa do Brasil estabelecidos


logo no Art. 1º da Carta Constitucional buscam estabelecer uma síntese ou uma matriz de
todas as restantes normas constitucionais que àquelas podem se basear. Neste sentido,
analise as assertivas abaixo e, após, responda a questão formulada:

2
I – A preponderância que o texto constitucional concede aos valores da livre iniciativa em
detrimento aos valores sociais do trabalho auxiliam no sentido de demonstrar que o texto da
Carta de 1988 deu base a uma constituição essencialmente capitalista.
II – O pluralismo adotado pela Constituição brasileira se posiciona em franca contraposição
aos regimes monolíticos, de forma a reconhecer o homem como sujeito de direito para
pertencer a todas as comunidades de ordem moral, cultural, intelectual e espiritual.
III – A soberania se estabelece como um fundamento do poder político supremo e
independente, que na ordem internacional se caracteriza por não ter de acatar regras que não
aquelas voluntariamente aceitas, situando-se, por isso, em pé de igualdade com os poderes
supremos dos outros povos.

Assinale a opção que aponta para uma correta leitura de alguns dos princípios
constitucionais fundamentais da República Federativa do Brasil:

a) Estão corretas as assertivas I e II;


b) Estão corretas as assertivas I e III;
c) Estão corretas as assertivas II e III;
d) Estão corretas todas as assertivas.

QUESTÃO 4:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: DEMOCRACIA

Analisando a charge, observamos que ali se


encontra uma das mais clássicas e
difundidas definições de democracia que se
tem notícia. Porém, a extensão do seu
significado vem sofrendo muitas
modificações no decorrer do tempo histórico
e esta questão se torna crucial no âmbito do
quadro político brasileiro já que a Carta
Federal de 1988 estabeleceu que a República Federativa do Brasil constitui um Estado
3
Democrático de Direito. Assim, em conformidade com seu texto, o Estado democrático
definido pela Constituição de 1988, propõe:

a) um modelo representativo, no qual o papel do povo é exercitar seu direito de escolher


os agentes políticos que o representam, embora sem prever textualmente mecanismos
de participação popular direta.
b) uma democracia semidireta, ou seja, uma democracia representativa com alguns
institutos de participação direta do povo em funções de governo, sem contudo autorizar
instrumentos da chamada democracia participativa.
c) Um modelo de democracia participativa que não se restringe à conjunção de elementos
tradicionais da representação e da democracia direta, mas engloba outros mecanismos
constitucionais e legais de participação e controle social.
d) um modelo cristalizado na conjuntura do Século XX e cuja previsão fundamentada em
cláusula pétrea impede de avançar em direção às conquistas realizadas pelas nações de
maior tradição no horizonte ocidental.

QUESTÃO 5:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS

Analisando a ilustração acima, observa-se que a Constituição Federal de 1988 estabeleceu a


igualdade entre homens e mulheres como um de seus princípios constitucionais. Nos dias
uais, cada vez mais, os movimentos feministas organizam-se buscando fazer com que a

4
normatização constitucional se materialize e se projete no mundo real. Todavia, o próprio
texto da Carta Magna é gerador de normas que parecem conceder a homens e mulheres
direitos diferenciados (v.g. licença-maternidade/ licença paternidade; tempo de serviço para
aposentadoria, etc.).

Sobre o tema, seguindo a ordem jurídico-constitucional vigente, é possível afirmar que


a) nas situações em que o tratamento é diferenciado, há evidente violação ao direito de
igualdade em ambas as vertentes, material e formal.
b) o respeito ao princípio da igualdade é observado quando o tratamento diferenciado é
fundamentado na vertente material do referido princípio.
c) o respeito ao princípio da igualdade é observado quando o tratamento diferenciado é
fundamentado na vertente formal do referido princípio.
d) a regra de igualdade entre homens e mulheres, como algumas outras regras estabelecidas
na Constituição de 1988, não possui qualquer normatividade.

QUESTÃO 6:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: MÍNIMO EXISTENCIAL

Muitos estudiosos consideram que um


dos problemas mais centrais acerca dos
direitos sociais não diz respeito aos
limites de seu conteúdo, mas sim à sua
difícil implementação na esfera do real. A
charge acima retrata essa dificuldade no
contexto brasileiro. Para analisá-la, as
assertivas abaixo usam dois dos
chamados princípios norteadores de
efetivação dos direitos sociais: “mínimo
existencial” e “reserva do possível”. Leia-
as.

5
I ) A fim de evitar a situação acima, o Estado deve aplicar o “mínimo existencial”, em suas
despesas com as políticas públicas sociais.
II) a “reserva do possível” pode ser um argumento plausível de ser utilizado pelo Estado a
fim de justificar a impossibilidade de custear as despesas para o combate da situação acima.

Sobre à correção do uso dos conceitos de “mínimo existencial” e “reserva do possível”


nas assertivas acima, é possível afirmar:
a) a assertiva I emprega o conceito de “mínimo existencial” de forma equivocada, mas a
assertiva II emprega corretamente o conceito de “reserva do possível”.
b) a assertiva I emprega o conceito de “mínimo existencial” de forma correta, mas a
assertiva II emprega de forma equivocada o conceito de “reserva do possível”.
c) Os conceitos de “reserva do possível” e “mínimo existencial” são aplicados de forma
correta em ambas assertivas.
d) Os conceitos de “reserva do possível” e “mínimo existencial” são aplicados de forma
equivocada em ambas assertivas.

QUESTÃO 7:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: ORGANIZAÇÃO DO ESTADO

Um novo mapa: Brasil poderá ter mais 7 Estados. Tapajós, Mato Grosso do Norte, Rio Negro,
Maranhão do Sul e São Francisco seriam alguns dos exemplos.

Recentemente a revista ISTOÉ


publicou reportagem informando
que tramitam atualmente na
Câmara dos Deputados nove
propostas de criação de Estados e
Territórios. No texto, estabelece o
seguinte: “Se todas forem
aprovadas e receberem o ‘sim’ da
população envolvida, o Brasil terá

6
mais sete Estados e quatro territórios federais.” Como se sabe, atualmente, o País possui 26
Estados-membros federativos, além do Distrito Federal. Neste sentido, analise as
afirmativas que seguem sobre o tema e, após, responda o que se pede:

I - A criação de um novo Estado-membro é atualmente vedada pela Constituição,


dependendo para tanto de uma intervenção do poder constituinte reformador.
II - Mesmo com a aprovação pela população envolvida, é possível que a criação do Estado-
membro seja impedida pelo Congresso Nacional.
III - A criação de novo Estados-membro implica, necessariamente, na alteração do
quantitativo de parlamentares no Senado Federal.

Dentre as opções abaixo, marque aquela em que as afirmações respeitam a ordem


jurídico-constitucional brasileira vigente:

a) I e II b) II e III c) I e III d) I, II e III

QUESTÃO 8:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: ORGANIZAÇÃO DO ESTADO

Um novo mapa: Brasil poderá ter mais 4 territórios federais


Recentemente a revista ISTOÉ publicou reportagem informando que tramitam atualmente
na Câmara dos Deputados propostas para criação de Estados e Territórios Federais. O texto
afirma que “se todas forem aprovadas e receberem o ‘sim’ da população envolvida, o Brasil
terá mais sete Estados e quatro territórios federais.”

7
No que se refere propriamente
aos territórios federais, embora
em história recente tenhamos
vivenciado tal experiência no
Brasil (v.g. Amapá, Rondônia,
Roraima, Acre, Fernando de
Noronha), sabe-se que nos dias
atuais não mais encontramos tal
tipo entre nós. Porém, como a
reportagem sugere, o assunto não está superado. Neste sentido, analise as afirmativas que
seguem sobre o tema “territórios federais” e, após, responda conforme solicitado.

I) A Carta de 1988 veda a criação de territórios federais no Brasil, razão pela qual tal
criação dependeria de uma atuação do poder constituinte derivado reformador.
II) A criação de novo território federal no Brasil não implicaria em alteração do quantitativo
de parlamentares no âmbito do Senado Federal.
III) Criado o território federal no Brasil, o respeito aos princípios federativo e democrático
exigiria a realização de imediata eleição para a escolha de seu governador.
Dentre as opções abaixo, assinale aquela em que indicam as afirmações que NÃO se
coadunam com a ordem jurídico-constitucional brasileira vigente.

a) I e II b) II e III c) I e III d) I, II e III

8
JURISDIÇÃO CONSTITUCIONAL

QUESTÃO 1:
ÁREA DE CONHECIMENTO: JURISDIÇÃO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE

Para que o processo de impeachment


comece, é preciso que cidadãos se
manifestem, elaborando um pedido contra o
Presidente e o apresentando à Câmara dos
Deputados. Ao longo do segundo mandato
de Dilma, a Câmara recebeu mais de 30
pedidos de impeachment. Em setembro de
2015, foi a vez de três juristas (Janaína
Paschoal, Miguel Reale Jr. e Hélio Bicudo)
entregarem àquela casa um pedido de impeachment contra a Presidente. Seria o único a ser
aceito pelo então presidente da Câmara, o deputado Eduardo Cunha. Seguindo o que é
previsto na lei, a Câmara se mobilizou para formar a comissão especial que analisaria o
pedido aceito por Cunha – tudo ainda no mês de dezembro de 2015. Chegou a haver uma
eleição entre chapas de situação e de oposição. A de oposição venceu, em votação secreta.
Mas a decisão logo foi anulada pelo Supremo Tribunal Federal, no dia 17 de dezembro. Os
motivos: i) uma chapa avulsa, não indicada pelos líderes partidários, concorreu; ii) a votação
foi secreta, o que era irregular. O procedimento correto seria promover uma votação aberta.
Com base no texto, responda de forma fundamentada:

a) Ao analisar os atos internos do Poder Legislativo, o STF estaria violando o princípio da


separação dos poderes estabelecidos no art. 2º, da CRFB/88?
b) Indique qual a Ação utilizada para levar a questão à Suprema Corte, bem como seus
fundamentos jurídicos.

9
QUESTÃO 2:
ÁREA DE CONHECIMENTO: JURISDIÇÃO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: CONTROLE CONCENTRADO

Recentemente, a então Presidente Dilma Rousseff nomeou Luiz Ignácio Lula da Silva para
o cargo de Ministro Chefe da Casa Civil. Diante da ausência de interlocução com o
Congresso Nacional, o executivo necessitava de negociações políticas com o Legislativo. A
nomeação foi questionada no Supremo Tribunal Federal, sendo decidido liminarmente pelo
relator Ministro Gilmar Mendes.
“Em sua decisão, Mendes acolheu esse argumento: "Uma explicação plausível para o
documento objeto da conversa é que foi produzido um termo de posse, assinado de forma
antecipada pela Presidente da República, com a finalidade de comprovar fato não verídico –
que Luiz Inácio Lula da Silva já ocupava o cargo de Ministro de Estado. O objetivo da
falsidade é claro: impedir o cumprimento de ordem de prisão de juiz de primeira instância",
escreveu o ministro”.
Diante da situação problema, responda de forma fundamentada na doutrina e na
jurisprudência:
A) Poderia ter sido apresentada uma Ação Direta de Inconstitucionalidade para
questionar o ato de nomeação?
B) Em sede de ADI é possível concessão de cautelar? Quais seriam os efeitos?

QUESTÃO 3:
ÁREA DE CONHECIMENTO: JURISDIÇÃO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: CONTROLE CONCENTRADO

Em 2008, após a descoberta de petróleo na camada pré-sal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula
da Silva disse que o Brasil havia tirado "um bilhete premiado" ao achar novas reservas. Com
a perspectiva do país tornar-se um grande produtor de combustíveis e aumentar as riquezas
proveniente do petróleo, Lula defendeu que os recursos fossem empregados em benefício de
todos os brasileiros, sendo investidos em educação como "passaporte para o futuro".
Ele encaminhou um projeto de mudanças ao Congresso, que previa mudar a distribuição dos
royalties e da participação especial entre União, estados e municípios, deixando mais justa a

10
divisão de recursos entre áreas produtoras e não produtoras, financiando o desenvolvimento
de todos os estados e municípios do país. O que muda na divisão? Hoje, a parte dos royalties
destinada a estados e municípios sem extração é de 7% e 1,75%, respectivamente. Em 2013,
segundo a nova lei, tanto estados como municípios passariam a receber 21%. Em 2020, a
parcela aumentaria para 27% do total arrecadado pela União. Estados produtores de petróleo,
que hoje recebem 26% do dinheiro, teriam a fatia reduzida para 20% em 2013. Os municípios
com extração passariam dos atuais 26,25% para 15%, em 2013, chegando a 4%, em 2020.
A participação especial, atualmente dividida entre União (50%), estado produtor (40%) e
município produtor (10%), passaria a incluir estados e municípios onde não existe extração.
Em 2013, tanto estados como municípios receberiam 10%. Em 2020, 15%. A nova lei reduz
a parcela atual de 40% destinada a estados produtores para 32%, em 2013, e para 20%, em
2020. Após a aprovação da nova Lei, os governadores do Rio de Janeiro, Espírito santo e
São Paulo, além da Mesa da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro ajuizaram, logo no
primeiro dia, Ações Diretas de Inconstitucionalidade, questionando o teor da nova divisão
aprovada. Diante do exposto, responda de forma fundamentada na doutrina e na
jurisprudência:
A) Todos os autores são legitimados a propositura das referidas ações?
B) O STF poderia reuni-las para um único julgamento?
C) Poderiam ter sido ajuizadas ADCs, no lugar das ADIs?

QUESTÃO 4:
ÁREA DE CONHECIMENTO: JURISDIÇÃO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: CONTROLE CONCENTRADO

O Estado do Rio de Janeiro encontra-se em grave crise financeira. Assim, o Governador


Pezão não pagou os servidores do executivo como também não realizou o repasse ao
Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Indignado, o Presidente do Tribunal
manifestou-se publicamente informando que não será possível exercer as atividades
jurisdicionais. Diante disso, a Associação dos Serventuários da Justiça – RJ se manifestou
em repúdio ao ato, informando à categoria que ajuizaria uma ADPF contra o ato do
governador do Estado, de reter a verba destinada ao salário dos serventuários.

11
Diante da situação problema acima descrita, responda de forma fundamentada na doutrina e
na jurisprudência:
a) Seria possível à Associação ajuizar a ADPF?
b) Caso o PGR resolvesse ajuizar alguma ação em abstrato, qual seria? Quais as
consequências da procedência dos pedidos?

QUESTÃO 5:
ÁREA DE CONHECIMENTO: JURISDIÇÃO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: CONTROLE CONCRETO

O Juiz Sergio Moro condenou Sérgio Cabral a


14 anos pelos crimes de corrupção e lavagem de
dinheiro. Inconformado com a condenação, a
defesa resolveu interpor recurso de Apelação,
alegando, em síntese, que o ex Governador não
realizou nenhum desvio de dinheiro público uma
vez que as finanças do estado estavam em
situação muito melhor quando saiu do que a encontrada na chegada. Ademais, insurge-se
contra a lei de lavagem de dinheiro, destacando estar em descompasso com a Constituição
Federal de 1988.
Diante da situação narrada, responda fundamentadamente, de acordo com a doutrina e a
jurisprudência:
a) Como o relator deverá proceder para o julgamento desta apelação?
b) Qual a dinâmica de julgamento desta apelação no Tribunal?
c) Seria possível a aplicação da decisão da Corte, em sede de apelação aos demais réus da
operação Lava Jato?

12
QUESTÃO 6:
ÁREA DE CONHECIMENTO: JURISDIÇÃO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: ADI – OBJETO

Em decisão do dia 09 de junho de


2017, o TSE absolveu a chapa
Dilma-Temer das acusações da
acusação de abuso do poder
econômico.
O principal argumento da Rede é
que, em 2014, o STF decidiu por
unanimidade pela validade de um
artigo da Lei das Inelegibilidades
que permite ao juiz considerar
fatos públicos e notórios, mesmo que não tenham sido alegados pelas partes na ação inicial.
A Rede entendeu, então, que a maioria dos ministros do TSE contrariou a decisão do STF
ao retirar provas da Odebrecht do caso.
A Rede ajuizou uma Reclamação no STF, questionando o julgamento da Corte
especializada. Considerando que o Partido Novo e o DEM entenderam que a ação adequada
não seria a Reclamação, mas sim uma ação direita de inconstitucionalidade, uma vez que a
decisão do TSE afronta a Constituição Federal em clausula pétrea, qual seja, a escolha
democrática direta para o chefe do executivo e seu substituto natural.
Diante do exposto, responda fundamentadamente, com base na doutrina e na
jurisprudência:
A) A possibilidade de cada um dos partidos ajuizarem a ação intentada.
B) A possibilidade de questionar decisão de Tribunal superior pela via da ADI.

QUESTÃO 7:
ÁREA DE CONHECIMENTO: JURISDIÇÃO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: ADI – PARTICIPAÇÃO DO AGU

A Advocacia-Geral da União (AGU) defende, no Supremo Tribunal Federal (STF), o direito


dos remanescentes das comunidades quilombolas à propriedade definitiva das terras onde

13
vivem. A pauta é uma das grandes questões constitucionais que podem ser julgadas no
segundo semestre deste ano.
A constitucionalidade do Decreto nº 4.887/03, que regulamenta o procedimento para
identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por
remanescentes das comunidades dos quilombos, é questionada pelo Partido da Frente Liberal
(PFL, atual Democratas/DEM).
Na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), o partido alega que um decreto não pode
regulamentar a Constituição, mas apenas leis ordinárias. Para a AGU, nem sequer haveria
necessidade de lei, ante a clareza do artigo 68 do Ato das Disposições Constitucionais
Transitórias (ADCT). A opção pela modalidade do decreto visa permitir ao Estado dar
cumprimento imediato ao mandamento constitucional.
O decreto também cumpre o estabelecido nos artigos 215 e 216 da Constituição Federal, que
estabelece a garantia do exercício dos direitos culturais e a proteção do patrimônio cultural.
Com relação às críticas de que o decreto validou a autodeclaração como meio de prova,
estabelecendo uma nova modalidade de expropriação, a AGU alega que a Convenção 169
da Organização Internacional do Trabalho, ratificada pelo Brasil pelo Decreto 5051/2004,
estabeleceu tal possibilidade para legitimação de áreas ocupadas por povos indígenas e
tribais.
Diante do exto apresentado acima, analise a possibilidade de participação do AGU nas ações
diretas de inconstitucionalidade.

QUESTÃO 8:
ÁREA DE CONHECIMENTO: JURISDIÇÃO CONSTITUCIONAL
TEMA DA QUESTÃO: LIMITES AO PODER DE REFORMA

Após mais de oito horas de sessão, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado
aprovou nesta terça-feira (6), por 14 votos a 11, o relatório de Ricardo Ferraço (PSDB-ES)
sobre a reforma trabalhista, favorável ao projeto.
Com a aprovação, o texto segue para análise das comissões de Assuntos Sociais (CAS) e de
Constituição e Justiça (CCJ) do Senado antes de ir a votação em plenário.
A sessão desta terça da CAE se alongou porque senadores contrários ao relatório de Ferraço
apresentaram três versões alternativas, nas quais sugeriam a rejeição da reforma ou
mudanças no projeto aprovado pela Câmara em abril. Essas versões sequer foram analisadas.
14
Entre outras regras, a reforma trabalhista prevê:
JORNADA PARCIAL - Poderão ser de até 30 horas semanais, sem hora extra, ou de até 26
horas semanais, com acréscimo de até seis horas (nesse caso, o trabalhador terá direito a 30
dias de férias); (...)
PARCELAMENTO DE FÉRIAS - Poderão ser parceladas em até três vezes. Nenhum dos
períodos pode ser inferior a cinco dias corridos e um deles deve ser maior que 14 dias (as
férias não poderão começar dois dias antes de feriados ou no fim de semana); (...)
GRÁVIDAS E LACTANTES - Poderão trabalhar em locais insalubres de graus "mínimo"
e "médio", desde que apresentem atestado médico. Em caso de grau máximo de
insalubridade, o trabalho não será permitido; (...)
Diante da reforma acima descrita, João Silvêncio, Presidente do Sindicato dos Bancários,
procura você, advogado, com os questionamentos a seguir:
a) A reforma proposta está de acordo com a Constituição ou contém algum vício? Se
contiver, indique o vício eventualmente encontrado.
b) Poderia, caso haja inconstitucionalidade, questionar junto ao judiciário neste momento?
c) Caso seja aprovada, esta reforma poderá ser questionada junto ao STF? Qual seria a ação
cabível?

15
DIREITO DO CONSUMIDOR

QUESTÃO 1:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO DO CONSUMIDOR
TEMA DA QUESTÃO: FATO DO PRODUTO

A sua empresa adquiriu alimentos para a festa de confraternização dos funcionários. Após a
festa, todos os funcionários da empresa passaram mal, descobrindo-se que os produtos
adquiridos estavam estragados. Com base na situação apresentada, responda, de maneira
justificada, às perguntas a seguir:

a) Houve ilícito civil ou de consumo?


b) Os funcionários podem exigir indenização?

QUESTÃO 2:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO DO CONSUMIDOR
TEMA DA QUESTÃO: CONCEITO DE CONSUMIDOR

Caio comprou um veículo 0km para utilizar em seu trabalho de taxista. Ocorre que o veículo,
desde que saiu da concessionária, apresenta inúmeros problemas, impedindo o carro de
andar. Com base na situação apresentada, responda, de forma justificada:

a) Caio pode ajuizar ação com base no Código de Defesa do Consumidor, mesmo tendo
adquirido o veículo para uso como táxi?
b) Quais as providências jurídicas, cabíveis, na hipótese?

QUESTÃO 3:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO DO CONSUMIDOR
TEMA DA QUESTÃO: CLÁUSULAS ABUSIVAS E MÉTODOS
COMERCIAIS COERCITIVOS E DESLEAIS

Claudia firmou contrato de adesão com empresa de TV a cabo. O contrato contém cláusula
impondo multa caso a consumidora rescinda o contrato, mas nada estipula caso o
16
desfazimento do contrato ocorra por falha na prestação de serviços. Responda,
justificadamente:
A) O contrato demonstra equilíbrio?
B) Se a prestação do serviço se mostrar, comprovadamente, ineficiente, Claudia, tem direito
à indenização?

QUESTÃO 4:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO DO CONSUMIDOR
TEMA DA QUESTÃO: CONCEITO DE CONSUMIDOR E
HIPOSSUFICIÊNCIA

Elza, uma senhora de sessenta anos, adquiriu uma máquina bordadeira, de valor elevado, de
uma grande produtora, mas depois de poucas semanas a máquina parou de funcionar. Elza
pretende indenização, com base no Código de Defesa do Consumidor, mas a empresa
fornecedora alega a inaplicabilidade do CDC, considerando que a adquirente não se
enquadra no conceito clássico de consumidora, utilizando a máquina para a realização de
serviços aos consumidores do seu serviço.
Disserte sobre a questão explicando, fundamentadamente, qual das partes tem a razão, no
caso concreto?

QUESTÃO 5:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO DO CONSUMIDOR
TEMA DA QUESTÃO: VÍCIO OCULTO E CONCEITO DE CONSUMIDOR

Josemar, precisando capitalizar-se, coloca a venda seu caminhão, adquirido por Patricio, que
realiza a compra após um parecer favorável de seu mecânico de confiança. Entretanto, com
60 dias de uso, o caminhão apresenta um problema grave e precisa ficar parado por 30 dias,
causando enorme prejuízo a Patricio, que já possuía fretes contratados. Patricio pretende o
desfazimento do negócio, com a repetição do valor pago e mais perdas e danos,
independentemente do conhecimento ou não do vício, por parte do alienante, com base nas
regras do CDC. Josemar se recusa a cumprir o que está sendo pedido por Patricio. Discorra
sobre o caso, apontando a solução jurídica mais adequada.

17
QUESTÃO 6:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO DO CONSUMIDOR
TEMA DA QUESTÃO: DIREITOS DO CONSUMIDOR E
VÍCIO DO PRODUTO

Eu viajei para o exterior e comprei um aparelho eletrônico, de uma marca mundialmente


conhecida. A fabricante é empresa multinacional que mantém atividades regulares no Brasil.
Quando retornei de viagem percebi que o aparelho não funcionava. Responda,
justificadamente.

a) Posso reclamar o vício do produto aqui, no Brasil?


b) Pode-se afirmar que o Código de Defesa do Consumidor iniciou um movimento de
conscientização do consumidor, que passou a ter mais informações a respeito de seus
direitos?

QUESTÃO 7:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO DO CONSUMIDOR
TEMA DA QUESTÃO: DIREITOS DO CONSUMIDOR E
FATO DO PRODUTO

Um fabricante de automóveis introduziu no mercado um novo modelo de veículo, chamado


MÉTODO, mas logo em seguida descobriu que o automóvel sofria combustão espontânea.
Clarissa havia comprado esse modelo de carro e foi vítima da explosão. Por sorte não faleceu
quando ocorreu o sinistro, tendo sofrido apenas algumas fraturas e queimaduras de segundo
grau. Responda, de maneira justificada.

a) Que direitos possui Clarissa?


b) Que atitude deve o fabricante adotar, para evitar risco para os demais consumidores?

18
QUESTÃO 8:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO DO CONSUMIDOR
TEMA DA QUESTÃO: RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA

Maria tem sua conta bancária invadida por hackers, que lhe causam prejuízo de R$ 5.000,00.
O Banco no qual tem conta nega-se a lhe devolver o dinheiro, negando que terceiros tenham
invadido a conta da consumidora e insinuando que ela própria retirou maliciosamente o
dinheiro. Nessa situação, Luciana possui que direitos? Responda, justificadamente,
informando ainda se é possível aplicar a esta relação as regras do CDC.

19
RESPONSABILIDADE CIVIL

QUESTÃO 1:
ÁREA DE CONHECIMENTO: RESPONSABILIDADE CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: RESPONSABILIDADE DA
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Paulo dirigia o seu automóvel pela Av. X, dentro da


velocidade normal estabelecida para o trecho, quando
uma roda do veículo caiu em um bueiro destampado.
Desgovernado, o carro colidiu com um muro e ficou
com a dianteira praticamente destruída. Paulo sofreu
lesões físicas que o impossibilitaram para o trabalho
por dez dias. De quem Paulo poderá pleitear indenização, com que fundamento e o que
poderá pedir?

QUESTÃO 2:
ÁREA DE CONHECIMENTO: RESPONSABILIDADE CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: INDENIZAÇÃO – LUCRO CORRENTE

Antônia teve o seu veículo apreendido em ação


de busca e apreensão movida pelo Banco X.
Pagas as prestações em atraso, seis meses depois
o veículo lhe foi devolvido, mas inteiramente
danificado, inclusive com subtração de peças e
acessórios. Alega também Antonia que não
poderá usar o seu veículo, enquanto não for consertado, no fornecimento de quentinhas para
cerca de 80 pessoas, o que lhe daria um ganho diário de R$ 120,00. Em ação indenizatória
contra o Banco X o que Antônia poderá pedir?

20
QUESTÃO 3:
ÁREA DE CONHECIMENTO: RESPONSABILIDADE CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: RESPONSABILIDADE SUBJETIVA

Em discussão ocorrida no trânsito, Antônio (25


anos) depredou com uma barra de ferro o veículo
de José (75 anos), tendo este sido acometido de
infarto fulminante, morrendo no local. Antônio
responde civilmente pela morte de José? Por quê?
Responda justificadamente.

QUESTÃO 4:
ÁREA DE CONHECIMENTO: RESPONSABILIDADE CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: DIREITO REGRESSIVO

Marcos, tendo seu veículo fechado por


outro carro, desvia com o intuito de
evitar a colisão, sobe na calçada e
atropela João, transeunte que
retornava de seu trabalho.
Reconhecido o estado de necessidade de Marcos na esfera criminal, com sua absolvição
nesta seara, respaldada pelo ato justificado de fugir ao perigo iminente à própria vida, bem
como dos passageiros de seu automóvel, pergunta-se: Marcos será compelido a indenizar
João? Justifique sua resposta.

QUESTÃO 5:
ÁREA DE CONHECIMENTO: RESPONSABILIDADE CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: RESPONSABILIDADE PELO FATO DO PRODUTO

Flávia, 10 anos de idade, brincava com o irmão mais velho e dois colegas na piscina do
Condomínio onde moravam. Quando Flávia estava mergulhando próximo do filtro (ralo) da
piscina, teve seus cabelos sugados, tão fortemente que ficou presa no fundo, o que provocou
21
o seu afogamento. Quando o irmão de Flávia conseguiu retirá-la do fundo da piscina ela já
estava morta. Os pais de Flávia pretendem ser indenizados por danos materiais e morais. De
quem poderão pleitear a indenização: do condomínio, do fabricante do filtro (ralo) ou de
ambos? Em qualquer caso, qual será o fundamento do pedido indenizatório?

QUESTÃO 6:
ÁREA DE CONHECIMENTO: RESPONSABILIDADE CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: RESPONSABILIDADE DO ESTADO

Um prisioneiro do sistema penitenciário do Estado do Rio de Janeiro faleceu acometido de


pneumonia. A viúva propõe ação indenizatória contra o Estado sob o fundamento de que a
este cabia zelar pela integridade física do seu marido. Assiste-lhe razão? A resposta deve ser
fundamentada.

22
DIREITO EMPRESARIAL

QUESTÃO 1:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO EMPRESARIAL
TEMA DA QUESTÃO: DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE
JURÍDICA

Magistrado acolhe pedido de desconsideração inversa da personalidade jurídica se, vez que
houve a quebra do sigilo bancário do sócio administrador, que executado, restou comprovada
a transferência de valor superior a um milhão de reais da conta mantida pela empresa
executada para conta pessoal de seu sócio administrador, mesmo destino dado a volumoso
valor que a empresa mantinha aplicado em fundo denominado CDB – Certificado de
Depósito Bancário. Da leitura dos documentos dos autos, houve intensa movimentação de
volumosa cifra em contas bancárias mantidas pela pessoa jurídica executada, que
culminaram no esvaziamento de seu patrimônio capital.
Com base no caso narrado acima, responda:
a) Foi correta a decisão do Magistrado?
b) Como o Código de Processo Civil vigente trata a desconsideração da personalidade
jurídica?

QUESTÃO 2:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO EMPRESARIAL
TEMA DA QUESTÃO: EIRELI

A Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) registrou durante o primeiro trimestre
deste ano 2.087 Empresas Individuais de Responsabilidade Limitada (Eireli). O número
representa 4,29% do total de 48.605 novas empresas criadas no período. Os dados não levam
em consideração o modelo de Microempreendedor Individual (MEI), que obteve 85.051
formalizações em SP entre janeiro e março pelo Portal do Empreendedor.
De acordo com notícia publicada nesta terça-feira, 17 de abril, no jornal Folha de S. Paulo,
no mês de março, foram constituídas 2.774 empresas do novo modelo em todo o Brasil.
Segundo o presidente da Jucesp, José Constantino de Bastos Júnior, cerca de 14% do total

23
de empresas registradas em São Paulo dispõem de capital superior ao exigido pela lei. “Esse
seria o potencial máximo”, afirmou.
Tendo em vista o aumento significativo dos registros das Empresas Individuais de
Responsabilidade Limitada (EIRELI), responda:
a) Quais os requisitos para constituição da EIRELI?
b) possível a EIRELI ter como titular uma pessoa jurídica?

QUESTÃO 3:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO EMPRESARIAL
TEMA DA QUESTÃO: OBRIGAÇÕES PROFISSIONAIS DO EMPRESÁRIO

Márcio exerce o comércio de equipamentos eletrônicos, por meio de estabelecimento


instalado no Centro do Rio de Janeiro. Observe-se que Márcio não se registrou como
empresário perante a Junta Comercial.
Com base nesse cenário, responda:
a) São válidos os negócios jurídicos de compra e venda realizados por Márcio no curso de
sua atividade?
b) Quais os principais efeitos da ausência de registro de Márcio como empresário?

QUESTÃO 4:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO EMPRESARIAL
TEMA DA QUESTÃO: SOCIEDADE EM COMUM

Marcos, Ronaldo e Ricardo assinaram o instrumento particular de constituição da MRR


Comércio Internacional Ltda. e logo em seguida iniciaram as atividades comerciais da
sociedade. Em razão do atraso de 40 dias na entrega de uma encomenda de 100 toneladas de
soja, o cliente prejudicado ajuizou demanda em face dos sócios para cobrar a multa de R$
200.000,00 por dia de atraso na entrega do produto. Ao informarem a seu advogado que
foram citados na mencionada ação, os sócios foram surpreendidos com a constatação de que,
por um lapso, o estagiário responsável pelo arquivamento do instrumento particular de
constituição da MRR Comércio Internacional Ltda. perante a Junta Comercial deixou de
fazê-lo.

24
Com base no cenário acima, responda aos itens a seguir, empregando os argumentos
jurídicos apropriados e a fundamentação legal pertinente ao caso.
A) Nessa situação, qual é o tipo de sociedade existente entre os sócios?
B) Sob o ponto de vista societário, qual é a responsabilidade dos sócios perante o cliente que
os processa?

QUESTÃO 5:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO EMPRESARIAL
TEMA DA QUESTÃO: DISSOLUÇÃO PARCIAL DA SOCIEDADE

Marcos da Silva Lanchonete M.E, teve sua falência decretada em 22/04/2017. Marcos é
sócio da sociedade Storck Comércio de Carnes LTDA, constituída por ele, Maria da Penha,
Suzana e Letícia, cada um com 25% do capital social. As sócias convocaram assembleia que
tinha por pauta a exclusão do sócio Marcos. Foram contra a exclusão este e a sócia Maria da
Penha.
Suzana e Letícia procuram você para saber qual medida judicial cabível para o caso em
questão. Indique em sua resposta as partes e fundamentos jurídicos da medida.

QUESTÃO 6:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO EMPRESARIAL
TEMA DA QUESTÃO: REESTRUTURAÇÃO SOCIETÁRIA

Outubro registra 2º maior número de fusão e aquisição no país em 2016


Por Thais Carranca - 10/11/2016 - 17:27

SÃO PAULO - O mercado de fusões e aquisições brasileiro registrou um total de 833


transações de janeiro a outubro, num crescimento de 3% em relação ao mesmo período de
2015, segundo dados da plataforma Transactional Track Record (TTR). Do total de
operações, 351 tiveram seu valor divulgado, resultando em um montante de R$ 219 bilhões,
aumento de 39% em relação ao ano passado. O mês de outubro registrou 95 operações, sendo
o segundo mês do ano mais movimentado em fusões e aquisições, atrás apenas de setembro,
quando foram realizadas 106 transações. Em relação a outubro de 2015, que contou com 79

25
operações, o crescimento é de 20%. Das cinco maiores transações da América Latina em
outubro, duas foram realizadas no Brasil: a fusão dos negócios no país da fabricante francesa
de tubos Vallourec, avaliada em US$ 1,52 bilhão, e a venda das operações da Duke Energy
no Brasil à China Three Gorges, por US$ 969,5 milhões. Os subsetores mais ativos do
mercado brasileiro de janeiro a outubro foram tecnologia (175 transações), internet (114
transações) e financeiro e seguros (107 transações).
Os países que mais realizaram aquisições em território brasileiro foram os Estados Unidos
(62 transações), seguido pelo Canadá (14), Luxemburgo (14) e França (13).
Nos dez primeiros meses de 2016, foram registradas 70 transações com participação de
empresas de private equity no mercado brasileiro, sendo que 34 delas envolveram empresas
estrangeiras. Este total de operações representa uma redução de 5,4% em relação ao mesmo
período do ano passado.
A maior operação do tipo em outubro foi a incorporação das companhias de private equity
Cambuhy e da OGX na Parnaíba Gás Natural (PGN) pela Eneva, com o aumento do capital
da elétrica em R$ 1,16 bilhão como resultado da transação.
Fonte: < http://www.valor.com.br/empresas/4773113/outubro-registra-2-maior-numero-de-
fusao-e-aquisicao-no-pais-em-2016> Acesso em 14/06/2017.

Com base na reportagem apresentada, Marcos Santos, Diretor Financeiro da empresa MMA
Óleo e Gás S/A, credora da empresa OGX, procura você advogado para saber como ficará o
adimplemento das obrigações da sociedade incorporada.

QUESTÃO 7:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO EMPRESARIAL
TEMA DA QUESTÃO: DIVIDENDOS NA S/A.

A Companhia XXB foi constituída em 2010, sendo o seu capital social de R$


150.000.000,00, representado por ações ordinárias e preferenciais, estas possuindo a
vantagem de prioridade no recebimento de dividendo fixo e cumulativo equivalente ao
montante que resultar aplicação de juros de 6% ao ano sobre o respectivo preço de emissão.
Quando da emissão das ações, na ocasião de constituição da companhia, 20% do preço de
emissão foram destinados ao capital social e 80% foram destinados à reserva de capital. Em

26
face das suas elevadas despesas pré-operacionais, a companhia apresentou prejuízo em seu
primeiro exercício (encerrado em 31/12/2010), o qual foi integralmente absorvido pela
reserva de capital, que permaneceu com um saldo de aproximadamente R$ 500.000.000,00.
Em relação ao cenário acima, responda aos itens a seguir, empregando os argumentos
jurídicos apropriados e a fundamentação legal pertinente ao caso.
a) Tendo em vista o resultado do exercício encerrado em 31/12/2010, qual seria sua
orientação aos administradores da companhia para a elaboração da proposta da
administração para Assembleia Geral Ordinária de 2011, no que diz respeito à distribuição
de dividendos aos acionistas?
b) Nesse cenário, haveria possibilidade de distribuição de dividendos aos acionistas titulares
de ações preferenciais?

QUESTÃO 8:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO EMPRESARIAL
TEMA DA QUESTÃO: S/A FECHADA

Gama Construtora S.A., companhia aberta, devidamente registrada na CVM, tem o seu
capital dividido da seguinte forma: 55% de suas ações são detidas pelo acionista controlador,
Sr. Marcos Alfa, fundador da companhia; 20% das ações estão distribuídos entre os
Conselheiros de Administração; 5% estão em tesouraria. O restante encontra-se pulverizado
no mercado.
Em 15/4/2010, a Companhia divulgou Edital de Oferta Pública de Aquisição de Ações para
Fechamento de Capital, em que as ações da Companhia seriam adquiridas em mercado ao
preço de R$ 5,00 por ação.
Diante da divulgação, um grupo de acionistas detentores em conjunto de 5% do capital social
(correspondente a 25% das ações em circulação) da companhia apresenta, em 25/4/2010,
requerimento aos administradores, solicitando a convocação de Assembleia Geral Especial
para reavaliar o preço da oferta, uma vez que foi adotada metodologia de cálculo inadequada,
o que foi comprovado por meio de laudo elaborado por uma renomada empresa de auditoria
e consultoria.
Em 5/5/2010, a administração da companhia se manifesta contrariamente ao pedido,
alegando que ele não foi realizado de acordo com os requisitos legais.

27
a) Está correto o argumento da Administração da Companhia?
b) Diante da negativa, que medida poderiam tomar os acionistas?

28
DIREITO PROCESSUAL CIVIL

QUESTÃO 1:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: AMICUS CURIAE

Durante o processamento de uma ação em que se formula pedido inibitório para impedir o
réu de lançar comercialmente um vídeo em que, em tom de sátira, se contam os eventos
relativos a um crime ocorrido na década de 1950, inclusive com a divulgação de imagens
pessoais e nomes, alegando o autor o “direito ao esquecimento”, o juiz percebe tratar-se de
um “caso difícil”, com enorme repercussão social. Assim, indaga-se: a) poderia o juiz valer-
se de “amigos da corte” (amicus curiae) para pluralizar o debate em questão? Explique. b)
qual a natureza jurídica do amicus curiae no Direito brasileiro? Justifique.

QUESTÃO 2:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: SENTENÇA SEM CITAÇÃO

Conforme se sabe, ainda que a citação seja um ato do juiz, solene, o ordenamento,
excepcionalmente, levando em consideração princípios de envergadura constitucional, prevê
a possibilidade de sentença sem que tenha havido citação. Esclareça estas hipóteses,
indicando, ainda, se referidas sentenças são com resolução de mérito ou não.

QUESTÃO 3:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: SENTENÇA SEM CITAÇÃO

Marli propôs Ação de Divórcio em face de Jorge, discutindo-se no mesmo a partilha do


único bem que adquiriram juntos na constância do casamento por esforço comum. O
processo encontra-se em trâmite perante a 04ª Vara de Família da Comarca da Capital. O
bem consiste em um automóvel, marca Fiat, modelo Palio, ano 2015, cor branca, no valor
de R$22.000,00 (vinte e dois mil reais) que está na posse do varão. Ocorre que Jorge está
29
anunciando o veículo para venda, consoante se comprova com os anúncios publicados em
jornal, havendo ainda, como testemunha o porteiro do prédio de Jorge, Maurício, que afirma
que diversas pessoas compareceram à residência do mesmo, interessadas no veículo. Como
advogado de Marli, qual tutela provisória de urgência caberá no caso tem tela visando à
proteção dos interesses da mesma? Explique a sua resposta

QUESTÃO 4:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: SENTENÇA SEM CITAÇÃO

Ana Clara, advogada recém-formada, ajuizou ação de cobrança para seu cliente Gilberto, em
face de Teresa. Na petição inicial Ana Clara não fez a qualificação das partes, bem como
deixou de atribuir valor à causa. Neste caso, como deverá agir o magistrado?

QUESTÃO 5:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: COMPETÊNCIA

Mariana propôs ação de indenização por danos morais e materiais em face de Eletros Ltda.
A demanda foi distribuída para a 03° Vara Empresarial. Em contestação a ré alegou a
incompetência relativa do juízo. Está correta a preliminar arguida pela réu? Explique a sua
resposta.

QUESTÃO 6:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: COMPETÊNCIA

O Ministério Público distribuiu, para uma das Varas Cíveis da Comarca da Capital do Estado
do Rio de Janeiro, ação de anulação de casamento em face de Anita e Adolfo. Indaga-se:
Está correto o critério de competência da demanda proposta pelo MP? Explique a sua
resposta.

30
QUESTÃO 7:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: INTERVENÇÃO DE TERCEIROS

Joana e Angélica eram fiadoras de André em contrato de locação de um apartamento


residencial, em caráter solidário e mediante renúncia ao benefício de ordem. Como André
não pagou os últimos três meses de aluguel, o locador ajuizou ação de cobrança contra a
locatária e Joana. Considerando a situação hipotética apresentada, qual deverá ser a atitude
que Joana deverá adotar.

QUESTÃO 8:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: SUBSTITUIÇÃO DE TESTEMUNHA

Tibério, em ação que ajuizou em face de Antônio, apresentou o rol de testemunhas no prazo
estipulado pelo juiz, tudo em conformidade com o novo código de processo civil. Acontece
que a testemunha João, também arrolada, contraiu enfermidade que impossibilitou seu
comparecimento à audiência. Considerando a situação hipotética apresentada qual a
providência deverá ser adotada por Paulo.

QUESTÃO 9:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: RECURSOS

A OMS (Organização Mundial de Saúde) propôs ação em face do município de Paraisópolis,


Estado de Minas Gerais, por ter encerrado prematuramente a campanha de vacinação da
febre amarela e com isso ter ocasionado a morte de centenas de moradores da região. O
magistrado ao proferir sentença, condenou o município aos danos causados a saúde da
população local. Inconformado com a decisão, o município interpôs recurso. Qual o recurso
correto a ser interposto pelo recorrente? Explique a sua resposta.

31
QUESTÃO 10:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: RECURSOS

Márcia ingressou com uma ação de revisão de cláusulas contratuais, em face da Editora
Encanto, perante o I Juizado Especial Cível da Comarca de Salvador. Após a realização da
audiência de instrução e julgamento o juiz proferiu sentença julgando procedente o pedido
da autora. A ré, no prazo legal, interpôs recurso de Embargos de Declaração, sob o
argumento de que houve erro material e omissão no julgado, sendo este rejeitado pelo
magistrado. Após a publicação da decisão que julgou os embargos, a empresa embargante
interpôs recurso inominado no prazo de 10 dias. O recurso foi inadmitido pelo juiz por
entendê-lo intempestivo, considerando a regra disposta na Lei nº 9.099/95 no que tange aos
Embargos de Declaração, agiu adequadamente o juiz?

QUESTÃO 10:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: RECURSOS

No curso da audiência de instrução e julgamento, presentes as partes e os respectivos


advogados, o juiz entendeu por indeferir a oitiva da segunda testemunha arrolada pelo
demandante, por se tratar de diligência protelatória (art. 370, parágrafo único, CPC).
Identifique o recurso cabível contra a decisão, além do prazo para sua interposição.

QUESTÃO 11:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: RECURSOS

Os Embargos de Declaração quando opostos para suprir uma omissão, que impeça a
configuração de um pré-questionamento possuirá caráter protelatório?

32
QUESTÃO 12:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: PENHORA E ADJUDICAÇÃO

Marco Aurélio está sendo executado judicialmente por Geraldo, tendo sido penhorado um
imóvel de sua propriedade. Lucilene, esposa de Marco Aurélio, casada pelo regime da
separação total de bens, pretende a aquisição do bem penhorado, sem que o imóvel seja
submetido à alienação judicial. É juridicamente possível esta pretensão, ainda que constem
outros pretendentes (terceiros) ao bem penhorado?

QUESTÃO 13:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: BENS IMPENHORÁVEIS

Admite-se a penhora do único imóvel do executado, que lhe serve como residência, quando
este tenha faltado em sua obrigação de efetuar o pagamento do IPTU (imposto sobre
propriedade predial e territorial urbana)? E, na mesma situação, se a dívida fosse relacionada
a um débito tributário referente ao não pagamento de IR (imposto de renda) pelo executado?
Justifique.

QUESTÃO 14:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: RECURSOS

Em processo de execução fundado em título extrajudicial, foi proferida decisão


interlocutória através da qual se indeferiu requerimento de substituição do bem penhorado
por outro, indicado pelo executado. Contra esta decisão, o executado opôs embargos de
declaração, os quais foram rejeitados pelo juízo de primeiro grau ao fundamento de que tal
recurso só é cabível contra sentenças e acórdãos. Decidiu corretamente o juiz? Cabe algum
recurso desta decisão que rejeitou os embargos de declaração? Justifique.

33
QUESTÃO 15:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO PROCESSUAL CIVIL
TEMA DA QUESTÃO: EXECUÇÃO

Um documento público, assim entendido aquele lavrado por tabelião ou funcionário público
no exercício de suas funções, reduzindo a termo as declarações de vontade dos interessados,
sem assinatura de testemunhas, caso haja inadimplemento, legitima a abertura de um
processo de conhecimento ou de um processo de execução? A parte interessada poderia optar
entre tais hipóteses? Justifique.

34
DIREITO CIVIL - SUCESSÕES

QUESTÃO 1:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CIVIL - SUCESSÕES
TEMA DA QUESTÃO: ABERTURA DA SUCESSÃO

Discorra sobre o procedimento de abertura da sucessão, especificando o momento de seu


cabimento, e a respectiva aceitação pelo(s) sucessor(es).
A abertura da sucessão é procedimento que se realiza com a morte do autor da herança (De
cujus), sendo a Essa morte comprovada pela certidão de óbito.
Excepcionalmente admite-se sucessão nas hipóteses de ausência, porém, com muitas
formalidades.

QUESTÃO 2:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CIVIL - SUCESSÕES
TEMA DA QUESTÃO: HERANÇA E INVENTÁRIO

No que se refere aos conceitos inerentes ao Direito Sucessório brasileiro, discorra


conceituadamente acerca do “Autor da Herança” e seus requisitos, bem como do
“Inventário” e suas modalidades.

QUESTÃO 3:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CIVIL - SUCESSÕES
TEMA DA QUESTÃO: RENÚNCIA DA HERANÇA

Disserte a respeito da renúncia da herança perante nosso ordenamento jurídico,


especificando sobre seu cabimento e requisitos, bem como seus efeitos inerentes a esta
decisão.

35
QUESTÃO 4:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CIVIL - SUCESSÕES
TEMA DA QUESTÃO: HERANÇA JACENTE

Conceitue fundamentadamente acerca da Herança Jacente e da Herança Vacante, perante


nossa Lei Civil, estabelecendo as diferenças legais de ambas, e seu procedimento no nosso
ordenamento jurídico brasileiro.

QUESTÃO 5:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CIVIL - SUCESSÕES
TEMA DA QUESTÃO: SUCESSÃO LEGÍTIMA E TESTAMENTO

Conforme Itabaiana de Oliveira, em sua obra clássica Tratado de Direito das Sucessões:
“Finalmente, aceita, de modo incontroverso, a coesão dos dois fatores
primordiais da existência social - a propriedade e a família - bem como a
combinação harmônica dos três elementos subjetivos do direito de propriedade
- o individual, o familial e o social - é claro que só uma solução era facultada ao
direito: consignar entre os modos de aquisição e de transmissão do domínio a
sucessão e fazer do herdeiro o representante do de cujus...”
Desta forma, a lei estabelece a ordem de vocação hereditária no art.1829 do Código Civil,
disciplinando os herdeiros legítimos. Acerca do tema, Mateus, viúvo, cujo único parente
vivo que possuía era o filho de seu primo Gustavo, lhe questiona acerca da sucessão legítima
e seu possível herdeiro bem como a possibilidade de realizar disposição testamentária
envolvendo todo o seu patrimônio, em favor de seu grande amigo Joel.

QUESTÃO 6:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CIVIL - SUCESSÕES
TEMA DA QUESTÃO: HERANÇA – UNIÃO ESTÁVEL

No dia 10 de maio de 2017 o site do STF divulgou a seguinte notícia:

Julgamento afasta diferença entre cônjuge e companheiro para fim


sucessório
36
[...] A decisão foi proferida no julgamento dos Recursos Extraordinários
(REs) 646721 e 878694, ambos com repercussão geral reconhecida. No
julgamento realizado nesta quarta-feira (10), os ministros declararam
inconstitucional o artigo 1.790 do Código Civil, que estabelece diferenças
entre a participação do companheiro e do cônjuge na sucessão dos bens.
...
Para fim de repercussão geral, foi aprovada a seguinte tese, válida para
ambos os processos:
“No sistema constitucional vigente é inconstitucional a diferenciação de
regime sucessório entre cônjuges e companheiros devendo ser aplicado em
ambos os casos o regime estabelecido no artigo 1829 do Código Civil.”

De acordo com a notícia acima, identifique o modo de suceder e de partilhar a herança de


uma pessoa que vive em união estável e possui dois filhos com o companheiro falecido, com
quem construiu um grande patrimônio durante a vida em comum.

QUESTÃO 7:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CIVIL - SUCESSÕES
TEMA DA QUESTÃO: RESPONSABILIDADE DOS HERDEIROS

A charge acima poderia retratar as regras gerais acerca da sucessão, notadamente aquelas
que dizem respeito à responsabilidade dos herdeiros diante de dívidas do falecido. Desta
forma, como seria a responsabilidade dos herdeiros pelas dívidas do morto diante de um
patrimônio que possui um passivo maior do que o ativo?

37
QUESTÃO 8:
ÁREA DE CONHECIMENTO: DIREITO CIVIL - SUCESSÕES
TEMA DA QUESTÃO: RESPONSABILIDADE DOS HERDEIROS

Disserte conceituando acerca dos Direitos das Sucessões no nosso ordenamento jurídico,
estabelecendo ainda os princípios norteadores deste instituto.

38
FOLHA DE RESPOSTA – CADERNO ENADE

Utilize um afolha de resposta para cada questão do CADERNO ENADE. Na data da realização da AV2,
entregue ao professor todas as questões por ele solicitadas.

Preencha o número da questão, a área de conhecimento e o tema da questão, de acordo com o caderno
ENADE.

QUESTÃO No._______
ÁREA DE CONHECIMENTO:
TEMA DA QUESTÃO:

Caso você ultrapasse o número máximo de linhas ou os limites do quadro abaixo, a questão será anulada.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15

39
FOLHA DE RESPOSTA – CADERNO ENADE

Utilize esta folha para as questões objetivas do CADERNO ENADE. Na data da realização da AV2,
entregue ao professor todas as questões por ele solicitadas.

Preencha o número da questão, a área de conhecimento e o tema da questão, de acordo com o caderno
ENADE.

QUESTÃO No._______
ÁREA DE CONHECIMENTO:
TEMA DA QUESTÃO:

A marcar a alternativa escolhida, pinte todo o interior do círculo, conforme modelo:

A B C D

40