You are on page 1of 10

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 5 Poder e Política

AULA: PODER NAS


ORGANIZAÇÕES

E-mail: mirnadelimamedeiros@gmail.com

GESTÃO DE PESSOAS

“Toda coletividade humana abriga diferenças e exige


mediações para manter a convivência - isso envolve
processos de controle, articulação, arbitragem e
deliberação. Sem uma disciplina mínima, nenhuma
coletividade humana funciona”.
(autor desconhecido)

Profª M.Sc. Mirna Medeiros 1


COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 5 Poder e Política

UMA DEFINIÇÃO DE PODER

Poder

Diz respeito à capacidade que A tem de


Dependência
influenciar o comportamento de B, de
maneira que B aja de acordo com a
vontade de A. Relacionamento entre B e A, quando A
possui algo que B deseja.

Comparando liderança e poder


o O poder não requer a compatibilidade de objetivos, apenas a relação de dependência.
o A liderança requer alguma congruência entre os objetivos do líder e dos liderados.
o A liderança enfoca a influência descendente do líder sobre o liderado.
o A liderança minimiza a importância dos padrões ascendente e lateral de influência; o
poder, não.

RESUMINDO....

Poder é a capacidade que A tem de influenciar a


conduta de B, independente da sua vontade. Assim
o poder pode ou não ser imposto e a pessoa que o
detém pode ou não usá-lo.

Profª M.Sc. Mirna Medeiros 2


COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 5 Poder e Política

DEPENDÊNCIA: A CHAVE PARA O PODER


Quanto maior a dependência de B em relação a A,
maior o poder de A sobre B.

O que cria a dependência?


A dependência aumenta quando o recurso controlado é importante,
escasso ou não substituível.

• Se ninguém quiser o que você possui, não haverá


Importância criação de dependência

Escassez • Oferta e demanda

• Quanto menos substitutos viáveis tem um recurso,


Não substituição maior o poder que seu controle proporciona

AS BASES DO PODER

Pesquisas sugerem claramente que as fontes de


poder pessoal são as mais eficazes.

Profª M.Sc. Mirna Medeiros 3


COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 5 Poder e Política

ESTRATÉGIAS ADOTADAS PARA EXERCER O PODER

Razão Amabilidade Coalizão Barganha

Autoridades
Afirmação Sanção
superiores

ALGUNS EXEMPLOS...

Deseja benefícios dos seus superiores: Amabilidade


Aceitação de uma nova idéia (tanto dos subordinados
quanto do chefe): Razão.
Experiências anteriores indicam alta probabilidade de
sucesso: Afirmação
Experiências anteriores indicam baixa probabilidade de
sucesso: Sanções.

Cultura:
 Se a empresa tem uma cultura formal e conservadora
recorre-se ao usa de afirmações e sanções;
 Se a cultura da empresa é apoiadora, recorre-se a
amabilidade e razão.

Profª M.Sc. Mirna Medeiros 4


COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 5 Poder e Política

O PODER EM AÇÃO: COMPORTAMENTO POLÍTICO

Pode-se definir o comportamento político como


“atividades que não são requeridas como parte do papel
formal na organização, mas que influenciam, ou tentam
influenciar, a distribuição de vantagens e desvantagens
dentro dela”
(ROBBINS, 2002, p. 352)

TIPOS DE COMPORTAMENTO POLÍTICO

Comportamento organizacional legítimo: Respeita a


política formal da organização.
 Exemplo: Reclamar ao chefe, formar coalizões...

Comportamento organizacional ilegítimo: São


atitudes classificadas como antiéticas.
 Exemplos: sabotagens, denúncias de colegas...

Profª M.Sc. Mirna Medeiros 5


COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 5 Poder e Política

PORQUE AS PESSOAS FAZEM POLÍTICAS?

a) Recursos escassos;
b) Diferença de interesses e metas entre os membros;
c) Ambiguidade

É possível que uma organização funcione sem


comportamento político?

CAUSAS E CONSEQUENCIAS DO COMPORTAMENTO


POLÍTICO
• Fatores que contribuem para o comportamento político

Fatores individuais
• Elevada capacidade de
automonitoramento
• Lócus de controle interno
• Alto grau de maquiavelismo
• Investimento na organização
• Alternativas percebidas de
trabalho
• Expectativas de sucesso Recursos favoráveis
Comportamento político
• Recompensas
Baixo Alto
• Redução de
Fatores organizacionais punições
• Realocação de recursos
• Oportunidades de promoção
• Baixo nível de confiança
• Ambiguidade dos papéis
• Sistema de avaliação pouco claro
• Práticas de recompensa soma-zero
• Processo decisório democrático
• Pressões para o alto desempenho
• Cúpula de executivos egocêntricos

Profª M.Sc. Mirna Medeiros 6


COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 5 Poder e Política

COMPORTAMENTO POLÍTICO
Sem fazer julgamentos, aqui vão algumas praticas que pode
tornar seu comportamento político mais eficaz:

 Camuflar os interesses pessoais de forma que pareça interesse da


organização.
 Criar uma imagem positiva de você mesmo.
 Ter conhecimento e talento para melhor controlar os recursos
organizacionais.
 Crie a impressão de ser indispensável.
 Fique visível.
 Mostre resultados.
 Conquiste aliados poderosos.
 Evite a aproximação de pessoas marcadas.
 Apóie seu chefe.

COMO AS PESSOAS RESPONDEM A POLÍTICA DENTRO DA


ORGANIZAÇÃO?
 Visto como oportunidade ou ameaça?
 Consequências negativas:

Redução da satisfação

Aumento da ansiedade e estresse

Declínio de desempenho

Demissão

Profª M.Sc. Mirna Medeiros 7


COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 5 Poder e Política

COMPORTAMENTO POLÍTICO E EXECUTIVO


 Para ter poder é preciso:

• Aumentar a dependência do outro em relação a você.

• Diminuir a sua dependência em relação aos outros.

• Todos fazem: batalha constante.

HÁ ÉTICA NO COMPORTAMENTO POLÍTICO?

 A ação política foi em detrimento da organização?

 A ação política respeitou os direitos dos envolvidos?

 A ação política foi justa?

 Questão da distorção dos fatos.

Profª M.Sc. Mirna Medeiros 8


COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 5 Poder e Política

A REALIDADE DA POLÍTICA
A política está nos olhos de quem a vê

1. Colocar a culpa nos outros 1. Atribuir responsabilidades

Rótulo: “Administração eficaz”


2. Bajulação 2. Desenvolver relacionamento de trabalho
3. Adulação 3. Demonstrar lealdade
4. Passar o ‘abacaxi’ 4. Delegar autoridade
5. Defender a retaguarda 5. Documentar as decisões
Rótulo: “Política”

6. Gerar conflitos 6. Estimular a mudança e inovação


7. Formar coalizões 7. Facilitar o trabalho em equipe
8. ‘Dedurar’ 8. Melhorar a eficiência
9. Conspirar 9. Planejar com antecedência
10. Exceder nas realizações 10. Ser competente e capaz
11. Ser ambicioso 11. Mostrar preocupação com a carreira
12. Ser oportunista 12. Ser esperto
13. Ser astuto 13. Ser prático
14. Ser arrogante 14. Ser autoconfiante
15. Ser perfeccionista 15. Ser atento aos detalhes

ASSÉDIO SEXUAL: DESIGUALDADE DE PODER NO


AMBIENTE DE TRABALHO

O assédio sexual é definido como


qualquer atividade indesejada de
caráter sexual que afeta o
emprego da pessoa e cria um
ambiente de trabalho hostil.

O assédio sexual tende a ocorrer


com mais frequência quando a
diferença de poder é maior.

Profª M.Sc. Mirna Medeiros 9


COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 5 Poder e Política

ASSEDIO MORAL
• Também conhecido como
psicoterror ou terror psicológico.

• Refere-se a um conjunto de ações


violentas (de natureza psicológica
e/ou física) infligidas, de maneira
frequente, por um(a) ou mais
trabalhadore(a)s contra,
principalmente, um(a) outro(a)
trabalhador(a), com o objetivo de
isolá-lo(a), desestabilizá-lo(a) e/ou
difamá-lo(a) e, por fim, excluí-lo(a)
do contexto de trabalho, podendo lhe
causar consideráveis danos de
natureza física, afetiva, cognitiva
e/ou social (SOARES; FERREIRA,
2006).

ASSÉDIO SEXUAL & MORAL: COMO O GESTOR


PODE PROTEGER AOS FUNCIONÁRIOS?

Certifique-se de que exista uma política em vigor e informe os


funcionários.

Assegure aos funcionários que não sofrerão retaliações se formalizarem


uma reclamação.

Investigue cada reclamação e notifique o departamento jurídico e o de


recursos humanos.

Certifique-se de que os assediadores sejam punidos ou demitidos.

Organize seminários internos para conscientizar os funcionários sobre as


questões que envolvem o assédio sexual e moral.

Profª M.Sc. Mirna Medeiros 10