You are on page 1of 8

Ambientes Virtuais de Ensino-Aprendizagem: desafios na mediação pedagógica

em educação a distância1

Teaching-Learning Virtual Ambients: challenges to pedagogical mediation in


Distance Education

Araci Hack Catapan2


UFSC, SC
Elena Maria Mallmann3
UFSC, SC
Dóris Roncarelli4
UFSC, SC

Resumo
Ambientes Virtuais de Ensino-Aprendizagem (AVEA) são sistemas que integram diversas ferramentas de
comunicação digital, organizadas em uma proposta pedagógica. Este estudo propõe a análise de alguns
aspectos que diferenciam a mediação pedagógica no modo on line. Um AVEA desenvolvido para este
modo de mediação na modalidade EaD comporta elementos organizacionais diferenciados do modo
presencial, especialmente no sentido da organização do tempo e do espaço e dos meios de comunicação.
Uma ação pedagógica mediada por um AVEA contempla situações de aprendizagem que se constituem
por princípios singulares, organização e desenvolvimento específico, autônomo e contínuo.
Palavras-chave: educação a distância, mediação pedagógica, ambiente virtual

Abstract
Teaching-Learning Virtual Ambients (TLVA) are systems that integrate different means of digital
communication for a pedagogical proposal. This study presents an analysis of some aspects that
differentiate pedagogical mediation in the online mode. When a TLVA is developed for this mode of
mediation of Distance Education, it implies different organizational elements from that of the presencial
mode, especially in terms of organization of time and space and in terms of means of communication.
Pedagogical action mediated by TLVA has to do with learning situations defined by principles of
singularity and by specific organization and development, which is autonomous and continuous.
Key-words: Distance Education, pedagogical mediation, virtual ambient.

1. Introdução reconhecer as implicações de um AVEA em


A modalidade EaD – Educação a distância – Educação a distância e seus desdobramentos no
mediada por um AVEA – Ambiente Virtual de processo de mediação pedagógica que se dá em
Ensino-Aprendizagem – pode contemplar um tempo e espaço pedagógico diverso. Neste
processo baseado num movimento fluídico, estudo, compreende-se como AVEA um
dinâmico, transversal e muito criativo. Este Ambiente Virtual de Ensino-Aprendizagem
estudo tem por finalidade investigar e organizado com diversas ferramentas de

1
Este texto foi apresentado no CONAHPA – Congresso Nacional de Ambientes Hipermídia para
aprendizagem. Florianópolis: UFSC 2006 (publicação no prelo). http://www.conahpa.ufsc.br/
2
hack@linhalivre.net
3
elena@ced.ufsc.br
4
dóris@ead.ufsc.br
2

comunicação digital, que possibilita interações complexo que o convencional. Trata-se de um


síncronas e assíncronas, com o propósito de processo contínuo, que transcorre em múltiplos
desenvolver um programa ou curso formalmente contextos, requer outras formas de linguagem e
instituído e sustentado em determinada proposta outros recursos de comunicação. A mediação
pedagógica. Nesse caso, considera-se mediação online implica critérios específicos de seleção e
a inter-relação de actantes [agentes humanos e elaboração de materiais didáticos, além de um
não-humanos em rede, na perspectiva conceitual sistema de acompanhamento e de avaliação
de Latour, que promove uma interação auto- processual. Examinam-se situações de
organizativa. aprendizagem que exigem maior flexibilidade e
espontaneidade no fluxo de informações e nos
2. Educação a Distância e Mediação modos de comunicação.
Pedagógica
Em EaD, o movimento da aprendizagem não
Educação a Distância é uma modalidade de depende da interferência imediata do professor,
ensino que contempla os mesmos elementos mas essencialmente de como as situações de
fundamentais da modalidade presencial: aprendizagem são apresentadas aos estudantes,
concepção pedagógica, conteúdo específico, e como estes se inserem na mediação,
metodologia e avaliação. Porém, diferencia-se organizam seus espaços, seus tempos e seus
do presencial pelo modo como se estabelece a procedimentos de estudo.
mediação pedagógica. Na modalidade EaD,
normalmente, professores e estudantes estão em Em conseqüência, as situações de aprendizagem
lugares e tempos diversos, e os encontros precisam estar expressas nos materiais
presenciais são raros. Conseqüentemente, a didáticos, de modo acessível, claro, interessante
mediação requer inúmeros meios de e passível de apropriação e execução. O
comunicação: impressos, informatizados online movimento da aprendizagem se efetiva na
ou não, telefone, videoconferência, rádio. interação entre estudantes e o objeto de estudo
[conteúdos], expresso no material didático
A multiplicidade de condições de comunicação impresso ou online. A ação docente se estende,
possibilita compartilhar as atividades com todos preponderantemente, nos materiais didáticos
os envolvidos no processo, em tempos e espaços que expressam determinado modelo
diversos e contínuos. A mediação pedagógica pedagógico, o qual se viabiliza com a
pode se estender a um número maior de participação não só do professor mas de uma
estudantes, pois não está centrada somente na equipe multidisciplinar de profissionais da área
pessoa do professor, mas desdobra-se em da tecnologia de informação e da educação e
múltiplas situações de aprendizagem. dos materiais e meios de comunicação.

As interferências pedagógicas estendem-se em Numa proposta pedagógica na modalidade


situações contínuas de aprendizagem, mediadas EAD, o professor-autor organiza e disponibiliza
por diferentes meios de comunicação e dirigida as situações de aprendizagem num tempo
por uma equipe multiprofissional. O estudante didático que é específico, vinculado ao período
pode escolher o tempo e o espaço para realizar de elaboração do material didático. A ação
seus trabalhos, com exceção dos momentos de docente se estende nas diferentes situações de
atividade síncronos. Isto quer dizer que nesta aprendizagem e é mediada não só pelo professor
modalidade de ensino os meios de comunicação mas pelo professor-tutor, por uma equipe de
e a organização dos materiais têm grande profissionais multidisciplinar incluindo a área
relevância na potencialidade da mediação de informação e comunicação, reunidos em um
pedagógica. AVEA. Na EaD os estudantes se movem num
tempo de aprendizagem diferenciado, sem a
Sendo assim, a mediação pedagógica em EaD se intervenção presencial do professor. O
desenvolve, geralmente, de modo mais professor-tutor, por sua vez, motiva e
3

acompanha os estudantes ao longo da guetos convencionais. Qualquer um dos


implementação do curso. A equipe participantes pode inferir independentemente de
multidisciplinar distribui, alimenta a rede de seu nível de conhecimento, do objeto ou da
comunicação, dá sustentação para o AVEA. questão. As inferências podem partir de
qualquer um dos pontos da rede conceitual e
Nesse sentido, no AVEA a mediação do abrir-se para outros nichos, outras áreas, outras
processo se concentra nos materiais didáticos abordagens, estabelecendo uma interlocução
disponibilizados, o que requer uma previsão cada vez mais ampla, mais profunda e não-
diversificada e flexível de conteúdos e linear, na espiral ascendente dos saberes. A
atividades, oferecendo aos estudantes apropriação de um saber nessa modalidade
alternativas de como se inserir na relação torna-se dinâmica, imprevisível e contínua.
pedagógica.
Um AVEA pode dispor de um sistema
Dessa forma, a modalidade EaD mediada por hipermídia que contempla todas as formas de
um AVEA pode contemplar um processo de linguagem, as quais permitem disponibilizar
ensino-aprendizagem baseado num movimento hipertextos, animações, simulações, buscas,
fluídico, dinâmico, transversal e bastante interações síncronas e assíncronas, estudos
criativo. individuais e em grupos.

3. Ambientes Virtuais de Ensino- Situações semelhantes ocorrem no modo


Aprendizagem (AVEA): uma rede de presencial, porém em EaD os ambientes virtuais
relações e significados impõem uma dinâmica de autonomia mais
ampla, tanto para professores como para
Em sua origem, a arquitetura de uma rede de estudantes, potencializada pela intensidade do
computadores não pode ser controlada a partir modo de comunicação digital.
de nenhum centro (Warschauer, 2003) e é
constituída por milhares de máquinas com Em um AVEA, por mais que o professor
inúmeras maneiras de conexão, configurando organize o material numa determinada ordem e
uma base de comunicação intensa, extensa e hierarquia, conduzindo objetivamente o
global. Essa rede é apropriada e acessada por processo de ensino, o movimento da
inúmeros indivíduos, de diversos níveis e com aprendizagem em rede é singular. Ela se dá em
objetivos diferentes. tempo e espaço diferentes daqueles da
elaboração do material ou da interferência do
Com o surgimento da telemática, as diversas professor.
situações de comunicação e de tratamento da
informação atingiram um nível inédito nos A EaD implica uma dinâmica de mediação bem
processos de construção do conhecimento. mais ampla e diversificada do que a modalidade
Enredam-se novas concepções, valores de presencial. Pode ser potencializada pelo modo
tempo e espaço no circuito da comunicação de comunicação digital, contemplando múltiplas
virtual, configurando o que autores como Lévy formas de linguagem e interação, como som,
(1993) chamam de ciberespaço. movimento, cor, imagem, oralidade, escrita,
interação síncrona e assíncrona, constituindo
O saber e o aprender, na fluidez dinâmica da uma ampla rede de aprendizagem.
comunicação digital, adquirem condições de
intensidade criativa diferenciada dos processos Um AVEA desenvolvido para a modalidade
convencionais de transmissão de informações. EaD e que tenha elementos de um sistema
O movimento da aprendizagem num AVEA hipermídia possibilita interações de caráter
pode fluir de qualquer um dos pontos e tornar-se multidimensional,congregando simultaneamente
multirreferencial. Isto é, estender-se em diversos artefatos como internet, webmail,
inúmeras conexões, superando os domínios e os
4

fórum, portfólio, biblioteca, diários, editores cooperação, num processo de mediação


colaborativos, chats. pedagógica sustentada em AVEA.

A utilização de uma AVEA em EaD pode gerar Valladares (2005) enfatiza que os ambientes
processos de ensino-aprendizagem que superam virtuais podem otimizar o objetivo principal do
as formatações tradicionais [lineares e professor, que é promover a aprendizagem.
cartesianas], gerando significações complexas e Todavia, isto não se dá apenas pela vontade do
rizomáticas (Catapan, 2003). Não se reduz a professor, mas exige uma organização
alguém que ensina e alguém que aprende, e sim pedagógica pertinente. Essa organização requer
se estende em rede, em situações em que não se a disposição de situações de aprendizagem que
separam sujeito e objeto de estudo. Sujeito e promovam o movimento das competências do
situações de aprendizagem se confundem, se grupo. Todos os envolvidos congregam-se em
fundem, se auto-organizam e se desenvolvem ações de concepção, definição, criação,
autonomamente. desenvolvimento, utilização e validação do
material didático a ser disponibilizado e
Essa dinâmica estabelece conexões conforme as alimentado no AVEA.
significações e os sentidos de cada indivíduo.
Os acontecimentos apresentam suas A idéia básica para se conceber um AVEA é a
singularidades, porém podem ser expressos em metáfora de rede. Rede no sentido da não-
múltiplas linguagens, provocando diferentes linearidade, da conexão multirreferencial. Ou
modos de interação. seja, uma tessitura de sentidos, distribuídos em
diversos nós, que são acionados a cada inserção
Muitas experiências já foram realizadas nessa de um participante, que se define pela sua
direção. Por exemplo, para Neves e escolha e significado. Os participantes de um
Vasconcelos (1999) são quatro princípios AVEA nem sempre seguem a rotina proposta
fundamentais que sustentam esse novo processo por quem planejou os materiais e atividades.
de comunicação: multiplicidade, acessibilidade, Torna-se então importante que o AVEA
conectividade e interatividade. constitua-se em um mapa de navegação aberto e
fluídico, de tal forma que cada um possa tecer a
O conceito de multiplicidade está diretamente sua seqüência de ensino-aprendizagem.
relacionado à possibilidade de utilização
simultânea de diversas linguagens digitais, tais As experiências nessa área mostram que a
como sons, textos, imagens e movimentos. utilização de um AVEA na EaD facilita
processos de interação que buscam sustentação
A distribuição do acesso é preocupação nos princípios de autonomia, interação e
remanescente na literatura e nas políticas cooperação.
públicas (Takahashi, 2000) que marcam as
últimas décadas. A conectividade trata das A dinâmica e fluidez da comunicação digital,
interligações explícitas entre diferentes quando incorporadas ao AVEA, oferecem
sistemas, e a interatividade refere-se ao caráter suporte não só para envio e recebimento de
aberto destes sistemas, em que usuários podem mensagens, agendamento de datas e horários,
interferir nos documentos, recodificando as mas para um efetivo compartilhamento de
informações. informações, participação e realização
simultâneas. A cooperação ou a construção
A proposição aqui discutida vai além desses coletiva de resposta a um determinado desafio,
princípios e acredita-se que se pode ampliar essa as discussões de aprofundamento de um tema,
dinâmica, potencializando um cenário ou de modo síncrono e assíncrono, o acesso a
situação de aprendizagem que se sustentem nos bancos de dados, a reflexão contínua e a
princípios de interação, autonomia e possibilidade de registro do desenho dos
raciocínios elaborados possibilitam uma
5

dinâmica inédita de ressignificação e construção aprendizagem estão cada vez mais avançados e
de conhecimentos. Além do registro contínuo, geram a necessidade de construir interfaces
em tempo real, do processo cognitivo, um mais amigáveis, espaços para disponibilização
AVEA proporciona a inúmeros participantes o de materiais bibliográficos, reflexões coletivas,
acesso em tempo e espaço simultâneos, publicação de tarefas, registros. Neste estudo
superando os limites territoriais temporais do não se está tratando de qualquer ambiente
ensino convencional. As dinâmicas de virtual de aprendizagem, e sim olhando
comunicação sustentada em todas as formas de objetivamente para os ambientes virtuais
linguagem favorecem diferentes perfis de desenvolvidos objetivamente para a realização
aprendizagem, permitindo escolhas e de cursos endereçados a determinada formação,
movimentos singulares. Os envolvidos precisam com propósito institucional e certificação – por
acessar, interpretar, fazer escolhas, interagir, isso a diferenciação de AVA (Ambiente Virtual
desenvolvendo uma autonomia naturalmente, de Aprendizagem) para AVEA.
que se estende no ciberespaço para além do
AVEA. O ciberespaço comporta todos os tipos Essa área é bem recente no âmbito educacional,
de informação: oficiais, universais, de senso e as pesquisas têm tratado a questão de forma
comum, atendendo aos mais variados interesses. generalizada. Porém, já se têm algumas
Mesmo que o AVEA esteja propositalmente investigações interessantes, como as apontadas
desenvolvido para determinado curso, ele não se por Silva (2004) no Brasil ou por Scardamalia
restringe aos espaços educacionais; pelo (2004) no Canadá, ou a coletânea apresentada
contrário, estende este espaço topologicamente por Batista & Dias sobre e-learning na Europa.
para um mundo de informações mundializadas.
Um AVEA amplia o espaço da aprendizagem Os estudos mencionados acima indicam que
para o mundo da investigação e da ensinar e aprender utilizando as tecnologias da
contextualização. informática e comunicação, sobretudo as que
oferecem uma grande variedade de recursos e de
Esta concepção de ensino-aprendizagem em material didático, exige mudanças sensíveis em
rede requer a problematização do modo como se todo o sistema de comunicação pedagógica
concebe e se organiza o material didático e as mediada por computador. As mudanças básicas
metodologias de interação. O fato toma referem-se ao modelo pedagógico a ser
relevância especialmente quando se observa que implementado, devido à característica dos
o plano de fundo do sistema escolar está ainda ambientes virtuais de aprendizagem, à
bastante engessado pela prática tradicional da tecnologia empregada e à qualidade ergonômica
sala de aula presencial. Esta ainda está centrada e pedagógica das interfaces, e à promoção do
em dois modos de informação – a oralidade e a modo das interações promovidas.
impressa – e na ausência de um princípio
pedagógico articulador. É importante frisar a característica da mediação
pedagógica a partir de um AVEA, uma vez que
Assim, tanto para o processo presencial-atual ele congrega múltiplas formas de comunicação,
como para o presencial-virtual se requer produção e compartilhamento, mediadas por
determinada congruência interna que garanta a equipes de trabalho conectadas síncrona ou
dinâmica do movimento teórico-metodológico assincronicamente. Nessa perspectiva, é preciso
implícita ou explicitamente proposto. esclarecer a partir de qual mirante se criam,
utilizam e avaliam os AVEAs.
4. Desenvolvimento e utilização de AVEA
Os ambientes virtuais desenvolvidos e
Na literatura educacional observa-se que os caracterizados para processos de ensino-
resultados das experiências com a utilização de aprendizagem são contemplados numa estrutura
AVEA, os planejamentos, a implementação e o que tem por base um plano pedagógico de ação
acompanhamento das atividades de ensino- e gestão para uma proposta de educação formal
6

(Catapan, Mallmann e Roncarelli, 2005). Dessa desenvolvimento de conteúdos e meta-


forma, é necessário que ofereçam estrutura para habilidades; o grau de interação não é estável, e
implementar situações de avaliação, o trabalho cooperativo enfatiza diferentes
administração, projetos, certificação, atividades de aprendizagem.
gerenciamento acadêmico, acompanhamento e
monitoramento da aprendizagem, suporte Na maioria dos casos, a organização das
bibliotecário. ferramentas no AVEA já anuncia as concepções
educacionais e tecnológicas envolvidas. Infere-
Um AVEA implica uma série de fatores, se, então, a importância de se avaliar
atributos e ações conjugadas em torno de um criteriosamente cada um desses aspectos no
propósito, de uma intencionalidade momento do planejamento de materiais
institucional. Como bem se pode concluir a didáticos, projetos e/ou estruturas curriculares
partir dos apontamentos de Silva (2004), há de cursos em EaD.
sempre um modelo epistemológico, didático,
pedagógico, metodológico, que privilegia Além da estrutura tecnológica, existe uma
determinados planejamentos, ações, estrutura pedagógica que fundamenta os papéis,
observações, registros e reflexões. De Bastos e limites e desafios assumidos pelos usuários,
Mazzardo (2004) e De Bastos e Müller (2005) conforme seu perfil de administrador, de
destacam e valorizam o papel do professor no professores, estudantes e tutores. Um AVEA
planejamento e na implementação das cumpre sempre papel de mediador no processo
atividades didáticas nesses ambientes. ensino-aprendizagem, tanto no apoio às
modalidades presenciais, semipresenciais
Ampliando essa discussão para mediação quanto a distância (Paulsen, 2002).
pedagógica em EaD, existem outros Independentemente dos princípios orientadores
componentes muito presentes que a diferenciam da construção e utilização do AVEA, percebe-
da modalidade presencial: a) equipe se, pelos resultados das pesquisas, que as
multidisciplinar que atua com o professor no experiências mais bem-sucedidas são aquelas
planejamento e na preparação do material que prevêem metodologias e planejamentos com
didático para cada uma das disciplinas de um funcionalidades que requerem atuação
determinado curso; e b) organização do tempo e cooperativa e interativa de todos os envolvidos.
espaço das interações.
O AVEA tem sido boa resposta para garantir
Peters (2001) chama a atenção para o fato de interação entre professores, tutores e estudantes
que, na modalidade a distância, o professor e os em EaD, criando espaços privilegiados para o
outros profissionais envolvidos se fazem compartilhamento da ciência e cultura. Calixto e
presentes através da organização de materiais, outros (2005) descrevem os bons indicadores
programação e preparação de atividades, não com experiências de utilização de ferramentas
existindo apenas atividades de aprendizagem, eletrônicas, como webfolio, blog, webquest.
mas também de ensino. Para os autores, essas ferramentas constituem
alternativas didáticas dentro dos ambientes
Santos (2000) apresenta um bom esquema sobre virtuais.
potencialidades do uso de ferramentas virtuais
no processo de ensino-aprendizagem, em vista Todos os projetos em EaD trazem como
das características pedagógicas que se pretende preocupação a questão do movimento de
priorizar e da especificidade das tarefas aprendizagem, que se dá em virtude do acesso a
destinadas ao professor e aos estudantes. De determinados conteúdos. O que diferencia os
acordo com a autora, as diferentes ferramentas projetos educacionais são as concepções, as
de suporte para o trabalho nun AVEA alternam metodologias, os procedimentos, os recortes
os enfoques pedagógicos instrucionistas e temáticos. Não se localizam no mesmo campo
construtivistas; as tarefas giram em torno do de saber e possuem metas formativas
7

diferenciadas. Nesse sentido, requerem inclusive de hardware disponível, e


propostas e prioridades singulares, de modo que principalmente às pedagógicas.
os AVEAs potencializem a geração de novas
situações de aprendizagem e variados cenários. Por isso, as equipes de trabalho constituídas em
EaD, atuando de forma multidisciplinar e
Embora em EaD diversos sejam os caminhos, os cooperativa, precisam se preocupar com a
propósitos e também os resultados, é escolha e customização de um ambiente que
imprescindível que haja uma coerência interna permita implementar, de forma sistematizada,
entre o que se pretende implementar e alcançar, ferramentas de apoio à organização didático-
ou seja, entre concepções, metodologias, metodológica do trabalho, tanto para
estratégias, ferramentas e avaliações. professores quanto para estudantes. Nesse
sentido, o ambiente virtual se torna um recurso
Essa clareza é necessária quando se trata das construído em função de necessidades
potencialidades do AVEA para mediação decorrentes dos processos de ensino-
pedagógica em EaD. Além da preocupação com aprendizagem.
a disponibilização de conteúdos, materiais
didáticos e informações, é imprescindível
investigar de que forma o AVEA garante e 5. Conclusão
intensifica a dinâmica do ensino-aprendizagem, A mediação pedagógica é o que diferencia a
tanto de operacionalização dos conceitos modalidade EaD da modalidade presencial. As
apreendidos quanto de problematização para situações de aprendizagem, os materiais
próximos estudos. didáticos e os meios de comunicação
caracterizam de forma contundente essa
Avaliar se a ferramenta a ser utilizada está diferenciação. Uma proposta pedagógica para a
estruturada adequadamente para potencializar as modalidade EaD pode ter um potencial inédito
tarefas de administradores, professores, tutores e se mediada por um AVEA.
estudantes, de acordo com as prioridades e
singularidades formativas de cada projeto Um AVEA congrega múltiplas formas de
escolar, requer seleção de critérios. Esses comunicação, produção e compartilhamento,
critérios de análise sintonizam indicadores nas mediadas por equipes de trabalho
áreas da pedagogia, tecnologia, ergonomia e multiprofissionais, conectadas síncrona ou
gestão do conhecimento. assincronicamente. O AVEA sustenta a
mediação no processo de ensino-aprendizagem
Além do panorama de cunho mais pedagógico a distância.
que se refere à organização curricular e dos
materiais didáticos, existem ainda vários outros Desenvolver um Ambiente Virtual de Ensino-
elementos que precisam ser levados em Aprendizagem requer determinada concepção
consideração no momento da escolha das que explore compartilhadamente todas as
ferramentas de suporte à mediação. Na formas de linguagem, e de preferência num
especificidade da ciência e tecnologia, mediada sistema hipermídia.
significativamente pela informática, um deles
diz respeito à opção pelas tecnologias livres ou 6. Referências
proprietárias.
BATISTA & DIAS. E-Learning: o papel dos
A opção pelo software livre se configura como sistemas de gestão da aprendizagem na Europa.
uma oportunidade de potencializar o diálogo em Portugal: INFOR, 2002.
torno dos problemas da ciência e tecnologia e
como possibilidade de reorganizar e adaptar um CALIXTO, A. e outros. Enfrentar as incertezas:
AVEA às necessidades operacionais dos alternativas didáticas em ambientes virtuais. In:
projetos educacionais, entre elas as físicas, 12º Congresso Internacional de Educação a
8

Distância. Disponível em: PETERS, O. Didática do ensino a distância:


http://www.abed.org.br/congresso2005/por/trab experiências e estágio da discussão numa visão
alhos22.htmwww.abed.org.br Acesso em internacional. São Leopoldo: Editora
outubro de 2005. UNISINOS, 2001.

SANTOS, N. Estado da arte em espaços


CATAPAN A. H; MALLMANN E. M. e virtuais de ensino e aprendizagem. SBC, 2000.
RONCARELLI, D. Pedagogia e Tecnologia: a Disponível em: http://amem.ce.ufsm.br Acesso
mediação pedagógica em EaD. em março de 2005.
http://www.ead.ufsc.br/ambiente/course/view.p
hp?id=4 SILVA, C. R. de O. Critérios Ergopedagógicos
para a Avaliação de Ambientes Virtuais de
CATAPAN, A. H. Pedagogia e Tecnologia: a Aprendizagem. In: Congresso Nacional de
comunicação digital no processo pedagógico. Ambientes Hipermídia para Aprendizagem,
In: EDUCAÇÃO Porto Alegre. PUCRGS ano UFSC, junho de 2004. Disponível em:
XXVI n. 50, jun. 2003, p.141-153 e no site http://www.conahpa.ufsc.br/2004/artigos/Tema1
http://www.abed.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/ /06.pdf Acesso em maio de 2005.
sys/start.htm
SCARDAMALIA, Marlene. Construtivismo
DE BASTOS, F. da P. e MAZZARDO, M. D. profundo: o conhecimento construindo o
Investigando as Potencialidades dos Ambientes desafio. XI Congresso Internacional de
Virtuais de Ensino-Aprendizagem na Formação Educação a Distância. Salvador, 2004
Continuada de Professores. Disponível em: www.abed.org.
http://www.cinted.ufrgs.br/renote/nov2004/artig
os/r1_investigando_potencialidades.pdf > TAKAHASHI, T. (org.) Sociedade da
Acesso em maio de 2005. Informação no Brasil: livro verde. Ministério da
Ciência e Tecnologia, Brasília, 2000.
DE BASTOS, F. da P. e MÜLLER, F. M.
Investigação-ação escolar e ambiente virtual de VALLADARES, J. S. O. A utilização de
ensino-aprendizagem. In: Congresso Nacional de ambiente de apoio à interação no curso de
Ambientes Hipermídia para Aprendizagem. graduação em administração da UNEB – uma
Disponível em experiência colaborativa. In: 12º Congresso
http://www.conahpa.ufsc.br/2004/mcursos/ambi Internacional de Educação a Distância.
ente.pdf Acesso em maio de 2005. Disponível em:
http://www.abed.org.br/congresso2005/por/trab
LÉVY, P. Tecnologias da inteligência. São alhos22.htmwww.abed.org.br Acesso em
Paulo: Editora 34, 1993. outubro de 2005.

NEVES, A. M. M. e VASCONCELOS, A. M. WARSCHAUER, M. Transpondo o fosso


L. A design model for hypermedia grafic digital. In: Revista Scientific American Brasil.
interface. International Conference on Human- Ano 2, n. 16, Dueto Editorial, setembro de
Computer Interaction, Munich, Germany, 1999. 2003.
http://hci99.iao.fhg.de/hci99/poster.html

PAULSEN, M. F. Sistema de Educação Online:


Discussão e definição de termos. In: KEEGAN
Desmond. E-learning: o papel dos sistemas de
gestão da aprendizagem na Europa. Lisboa:
Infor, 2002, 19-30.