You are on page 1of 1

AFETIVIDADE QUÂNTICA

- Quando o afeto se torna lúcido - By Prof. Horácio Frazão


Assumir a sua natureza quântica o faz inverter certas lógicas e ampliar a sua
percepção para além do comum e afetar evolutivamente todas as áreas da sua
vida, inclusive a afetiva. Aquele que está atuando a partir deste novo paradigma
aprimora o seu comportamento para uma nova base, ou seja, a da autonomia e
interdependência nas relações humanas. Necessitamos de nutrição afetiva lúcida,
pois assim nos sentimos renovados e o nosso vigor espiritual aumenta.
Um dependente emocional é aquela pessoa que ainda não despertou para o fato
de que o outro não existe para lhe preencher ou se tornar aquilo que ele espera
para então se sentir bem ou realizado. O outro existe para espelhar aquilo que
precisamos enxergar em nós sejam virtudes que, reforçadas pelo outro nos
elevam, sejam vícios emocionais que precisamos superar e que nos limitam. Um
dependente emocional é como um buraco sem fundo, nunca será o bastante,
nunca será o suficiente, nunca se sentirá pleno. Dois dependentes emocionais
formam um abismo. O resultado será sempre a pressão de se sentir sufocado um
pelo o outro. As emoções básicas afloram e a afetividade deixa de ser afetividade
e passa a ser agressividade, pois agora não há mais duas pessoas evoluindo
como uma dupla evolutiva e, sim, dois egos que se agridem e acham que sabem o
que é melhor para o outro

- Paz & Consciência