You are on page 1of 2

Sistemas Multiagentes

Mestrado em Tecnologias e Sistemas Informáticos Web


Universidade Aberta
Alexon Renato Lima Delgado – 1601710

Segundo Wooldridge, “um agente é um sistema informático que está situado num ambiente, e
que é capaz de forma autónoma realizar ações nesse ambiente a fim de alcançar os seus objetivos”
(Wooldridge, 2009:21).

Um agente é essencialmente caracterizado pela sua capacidade de obter informações no ambiente


que se encontra e tomar uma decisão de ação ou reação sobre este e também pela sua capacidade
de interagir com outros agentes de forma autónoma. Agente age, opera, atua ou pratica uma ação.
O agente faz parte de um grupo, no qual ele age, opera ou trabalha ou realiza determinada função
dentro de um contexto.

O agente deve ser reativo, dotando da capacidade de fazer uma leitura do seu ambiente e de
acordo com as informações recolhidas tomar uma decisão de como agir. Também deve ser
proactivo tomando determinadas decisões e agir a fim de desempenhar melhor forma as suas
funções que lhe foram atribuída; Deve ainda ter habilidade social, de acordo com um protocolo
de comunicação previamente estabelecido podem comunicar uns com outros ou mesmo com
outros seres.

Agentes proactivos não devem limitar a fazer leitura do ambiente e reagir perante as mudanças,
mas de uma forma mais autónoma devem ter iniciativa própria para atuar de forma a criar suas
próprias condições no ambiente para poder conseguir os seus objetivos. Em certas situações o
agente não consegue executar as suas tarefas sem ter ajuda de outros agentes, porque determinadas
ações ou informações que necessita podem estar fora do seu campo de ação e terá de comunicar
com os outros agentes para conseguir recursos para realizar as suas tarefas. Durante essa
comunicação pode haver negociações antes de haver alguma partilha de informação ou
cooperação na execução de uma tarefa. A capacidade do agente de observar, agir e comunicar
tudo de uma forma autónoma e independente não impede a necessidade de apreender e raciocínio.

Segundo Wooldridge, uma diferença essencial entre agente e objeto é o grau de autonomia.
Enquanto um objeto pode modificar o valor dos seus atributos, um agente, para além de alterar
os seus valores, pode criar outros atributos ao longo da sua aprendizagem. Do mesmo modo, para
que um objeto realize as suas tarefas, ele tem que receber algum estímulo externo acabando por
ter um comportamento previsível. Já um agente age por iniciativa própria e para as mesmas
condições pode ter respostas diferentes (Wooldridge, 2009:28). Em contraste aos agentes, os
objetos são representações do mundo real ou computacional onde as suas características são
representadas pelos atributos e as suas ações pelos métodos e comunicam-se através da troca de
mensagens.

Os agentes e sistemas inteligentes apresentam diferenças, sendo que sistemas inteligentes são
sistemas com conhecimento e capacidade de resolver ou auxiliar na resolução de problemas numa
determinada área sempre com o colaboração de um utilizador, porque estão fora do ambiente e
sendo assim não conseguem agir, ou reagir perante ele.

Existem agentes com capacidade de interagir com os outros agentes e de apreender mas não de
forma autónoma, classificados de Agentes Colaborativos com Aprendizagem, por outro lado
têm agentes que interagem com outros de forma autónoma mas não têm aprendizagem, estes são
classificados de Agentes Colaborativos, também existem agentes com capacidade de
aprendizagem autónoma que são classificados de Agentes Interface, por fim existem os agentes
que interagem com outros, que tem capacidade aprendizagem de forma autónoma denominados
de Agentes Inteligentes.

REFERENCIAS

Wooldridge, M., An Introduction to MultiAgent Systems, 2nd Ed., Wiley, 2009.

[Nwana, 1996] – Hyacinth S. Nwana. Software Agents: An Overview. Knowledge Engineering


Review, 1996.