You are on page 1of 19

Palestrante: Alexandre Broch

Terapeuta Ocupacional
CREFITO 10 – 11558 - TO

A Utilização de Atividades Plásticas e Expressivas


à Terapêutica de Saúde Mental

JOINVILLE - 2009
“Atividade”
Segundo Aurélio Buarque de Olanda Ferreira (1999), a
significação do termo “atividade” corresponde “a qualidade
ou estado de existir em ato, o estado de ativo, a qualidade de
ação e de ser o agente”, considerando esse termo o
correspondente do mecanismo terapêutico favorecido pela
ciência e prática Terapia Ocupacional na saúde mental.

Alexandre Broch – Terapeuta Ocupacional


Joinville - 2009
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Terapia Ocupacional
Psicodinâmica
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

ORIGENS TERAPIA OCUPACIONAL PSICODINÂMICA

Primeiras Publicações – EUA

- Azima e Wittkower, décadas de 50 e 60


“Atividades expressivas entendidas como
expressões da realidade psíquica interna,
inconsciente”

“As atividades expressivas são possuidoras de função


diagnóstica; função de percepção de mudanças e função
terapêutica” (AZIMA; WITTKOWER apud TEDESCO, 2007);

- Gail Fidler, 1963 a 1999


“a ação é um processo implícito da relação
terapeuta-paciente-atividade e é um grande
catalisador ou desencadeador de estímulos
intrapsíquicos”
ORIGENS TERAPIA OCUPACIONAL PSICODINÂMICA

Primeiras Contribuições no Brasil

- Nise da Silveira (1940)


Através desse método, os resultados não demoraram ''a
aparecer: as melhorar clinicas se acentuavam e, dentre
as atividades oferecidas, pintura e modelagem se
destacaram, gerando uma grande produção, que ela
logo percebeu ser um meio de acesso ao imaginário
mundo interno do esquizofrênico (MELLO s.d. apud
SILVEIRA, 1990, p.5).

Observava que muitas dessas imagens configuravam formas circulares ou próximas


do círculo – símbolos de unidade e ordenação [...]. Como pessoas que perderam a
unidade do pensamento, instância máxima da consciência, poderiam produzir em
grande quantidade os símbolos da unidade? E por quê? (SILVEIRA, 1990, p.6).

Jung explica que tais imagens correspondiam a um potencial autocurativo da


psique, em oposição a dissociação, uma manifestação espontânea do inconsciente
para compensar a situação caótica vivida por estes indivíduos.
ORIGENS TERAPIA OCUPACIONAL PSICODINÂMICA
Primeiras Contribuições no Brasil
- Rui Chamone Jorge (1990)
Para Chamone, a Terapia Ocupacional foi entendida como um método que
usa as mãos para tratar, e essas, instrumentos suficientes para fazer a síntese
entre o utilitário e a subjetividade humana, sem o auxilio de qualquer outro
instrumento, são capazes de estabelecer o equilíbrio e materializar o imaterial.
Atividade - Base do Pensamento – Durante sua evolução, o homem foi
interagindo de diferentes formas com o meio, primeiramente pelos instintos,
depois simbolizando-o, manipulando-o, em desenvolvimento da cognição e
consciência (CHAMONE, 1980).
“O homem, [...] dotado de consciência, coloca-se frente ao que é de maneira
geral e [...] do que é faz um objeto para si e contempla-se nessa representação
de si mesmo” (CHAMONE, 1990, p.18).
Desvio Mecanismos de defesa
Concretização externa do Pensamento = Realidade (CHAMONE,
1990).
O sentimento contempla-se na atividade que pode negar, confirmar
ou complementar a intenção(CHAMONE, 1984).
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Subsídios Teórico-Técnicos à Terapia Ocupacional


na Saúde Mental
- TO : Rui Chamone Jorge
Nise da Silveira
Jô Benneton, Solange Tedesco...
Ázima, Wittkower e Fidler

-Psicanálise: Freudiana - Psicologia: Junguiana (Simbolos;

Kleiniana Imagens Inconscientes; IC; Mandalas...)

Winnicottiana Reichiana (Lowen – Corporal)

Lacaniana... Moreniana (Psicodrama)


Sistêmica Familiar...
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Terapêuticas
São prescritas de acordo com as especificações relacionais
com o indivíduo em questão, considerando primordialmente as
características (potencialidades):

Plásticas;
Simbólicas;
Estruturantes;
Ansiogênicas;
Projetivas (agrega conteúdos intrapsíquicos);
Identificadoras de Projeção (capacidade reveladora);
Dinamizadoras de Afetos e Embotamento Afetivo;
entre outras.
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Terapêuticas

Plásticas Estruturantes Dinamizadoras


de Afeto

Pintura Artesanatos Teatro


Argila AVD´s e AVP´s Canto/Coral
(Modelagem)
Dança/Ginástica
Colagem*
DG´s*
Mosaico*
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Plásticas
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Plásticas
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Plásticas
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Plásticas
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Plásticas
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Expressivas
(Dinamizadoras de Afetos e Embotamento Afetivo, Estruturantes)
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Expressivo-Artesanais
(Dinamizadoras de Afetos e Embotamento Afetivo, Estruturantes,
Simbólicas, Ansiogênicas)
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Artesanais
(Estruturantes, Simbólicas, Ansiogênicas)
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Atividades Artesanais
(Estruturantes, Simbólicas, Ansiogênicas)
ALEXANDRE BROCH – TERAPEUTA OCUPACIONAL
Crefito 10 – 11558 - TO

Referências:
AZIMA, H.; WITTKOWER E.D. Gratification os basic needs in the treatment of schizophrenics. Canadá:
Psyquiatry, 1956.

AZIMA, H.; WITTKOWER E.D. Tratamento de la esquizofrenia baseando em lãs relaciones objetales.
Argentina: Acta Neuro-Psiquiátrica, 1958.

BENETTON, M.J. Trilhas Associativas – Ampliando Recursos na Clínica da Psicose. São Paulo: Lemos
Editorial, 1991.

CHAMONE, R.J. Chance para uma Esquizofrênica. Belo Horizonte: Imprensa Oficial, 1980.

CHAMONE, R.J. Terapia Ocupacional Psiquiátrica - Aperfeiçoamento. Belo Horizonte: Fumarc/PUC, 1984.

CHAMONE, R.J. O Objeto e a Especificidade da Terapia Ocupacional. Belo Horizonte: GESTO, 1990.

CHAMONE, R.J. Psicoterapia Ocupacional. Belo Horizonte: GESTO, 1995.

CHAMONE, R.J. Museu Didático de Imagens Livres. Belo Horizonte: GESTO, 1997.

SILVEIRA, N. da. Terapêutica Ocupacional: teoria e prática. Rio de Janeiro: Casa das Palmeiras, 1966.

SILVEIRA, N. da. Imagens do Inconsciente. Rio de Janeiro: Alhambra, 1981.

SILVEIRA, N. da. Jung, Vida e Obra. 16. ed. Rio de Janeiro : Paz e Terra, 1997.