You are on page 1of 17

Esta proposta objetiva oferecer aos estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental elementos para pensar historicamente, o que significa:

Colocar temas e problemas na dimensão do tempo;

Promover um diálogo com o passado à luz das questões do presente, com apoio nas reflexões teóricas, no instrumental de análise e nos procedimentos específicos do conhecimento histórico.

Competências esperadas:

o Estudar as características do trabalho do historiador e de suas pesquisas o Conhecer as principais hipóteses do processo de ocupação do continente americano o Relacionar a formação da civilização egípcia ao meio físico africano o Reconhecer as características econômicas, sociais, políticas e culturais dos povos que ocuparam a região do Crescente Fértil o Identificar a contribuição chinesa e indiana para a definição de padrões tecnológicos e culturais o Compreender o papel do mundo grego-romano na formação do mundo ocidental

Conteúdos propostos por bimestres:

bimestre temas

1

Introdução à história Os primeiros homens e mulheres De comunidades agrícolas e cidades Os paleoíndios da América Chavin de Huantar e a civilização Olmeca

2

O Egito Antigo A Núbia e o Reino de Cuxe Mesopotâmia Hebreus, fenícios e persas China Antiga A Índia Antiga

3

Atenas e Esparta Cultura e arte grega O Império Macedônico e a cultura helenìstica

4

A República Romana O Império Romano Novos tempos em Roma A arte e a cultura romanas

Avaliação

A avaliação priorizará a produção processual do aluno, seu comprometimento com o percurso coletivo dos estudos, bem como sua disposição em estabelecer relações entre os conteúdos pesquisados e os temas e questões definidos em sala. A expectativa é que desenvolvam-se competências e habilidades por meio dos trabalhos e atividades propostos e, de quebra, amplie-se o repertório cultural e social dos envolvidos. Para tanto, exercícios individuais e coletivos estarão vinculados à pesquisas, seminários, avaliações e experiências de produção, sistematização e síntese de conteúdos históricos.

ANO 1º Bimestre CONTEÚDO OBJETIVOS

HISTÓRIA

2016

FEVEREIRO INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS HISTÓRICOS

O Trabalho do Historiador

  • - O que são fontes históricas

  • - Verdades absolutas ou versões históricas?

  • - Novos personagens em cena

  • - A história e as outras áreas do conhecimento O Tempo e a História

  • - O tempo e as unidades de medida

  • - Colocando ordem no tempo

  • - Instrumentos de medição do tempo

  • - Arrumando o calendário

  • - O século: conjunto de cem anos

MARÇO UNIDADE 1 – AS ORIGENS DO SER HUMANO

  • 1. A Evolução do Ser Humano

    • - A vida na Terra

    • - O surgimento da vida

    • - Os hominídeos

    • - Os primeiros humanos

      • 2. A Vida Humana no Paleolítico

        • - A era da pedra lascada

        • - A vida no Paleolítico

        • - As ferramentas do Paleolítico

        • - As primeiras crenças e formas de arte

          • 3. O Neolítico e a Revolução Agrícola

            • - A era da pedra polida (Neolítico)

            • - A revolução agrícola

            • - Mudanças na vida humana

            • - Trabalho e organização social

              • 4. A Idade dos Metais

                • - Uma revolução tecnológica

                • - Cobre, bronze e ferro

                  • 5. O Surgimento das Cidades

                    • - As primeiras cidades

                    • - O comércio e a divisão do trabalho

  • - A centralização política

  • - A escrita ABRIL

UNIDADE 2 – O POVOAMENTO DA AMÉRICA

  • 1. O Ser Humano chega à América

    • - Os caminhos para a América

    • - Clóvis: armas de 11.200 anos

    • - Monte Verde: casas de 13.500 anos

      • 2. Como Viviam os Primeiros Americanos

        • - Povos nômades, caçadores e coletores

        • - Mudanças climáticas

INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS HISTÓRICOS Perceber que a história é a ciência que estuda as ações humanas no tempo

Compreender como atuam os historiadores, como examinam as fontes e como o presente orienta o trabalho que realizam Analisar diferentes fontes históricas Destacar a importância da relação presente/passado para o estudo da história Identificar os conceitos de fonte histórica, sujeito histórico e tempo histórico Diferenciar acontecimentos de curta, média e longa duração Localizar acontecimentos no tempo, dominando unidades de medida de tempo e desenvolvendo noções de simultaneidade, posterioridade e anterioridade UNIDADE 1 – AS ORIGENS DO SER HUMANO Comparar diferentes visões a respeito da origem da vida no planeta Constatar que o ser humano é o resultado de um longo processo evolutivo Identificar as diversas medidas de tempo usadas para ordenar os acontecimentos em linhas cronológicas Comparar o modo de vida do homem do Paleolítico com o do Neolítico e destacar as mudanças que a revolução agrícola trouxe para as sociedades humanas e a natureza Explicar a origem da escrita Conhecer a história dos metais e os seus diversos usos UNIDADE 2 – O POVOAMENTOS DA AMÉRICA Reconhecer e diferenciar as principais hipóteses e teorias sobre a chegada dos primeiros seres humanos à América

Conhecer as principais pesquisas arqueológicas em andamento no Brasil Ordenar as descobertas arqueológicas no tempo

Destacar as mudanças que o desenvolvimento da agricultura trouxe para os povos americanos Identificar e diferenciar as distintas formas de adaptação dos primeiros habitantes da América Caracterizar o modo de vida dos primeiros habitantes da América

1

  • - Mudanças na vida humana

  • - O início da agricultura na América

    • 3. O Ser Humano chega ao Brasil

      • - Uma época muito diferente da atual

      • - Esqueletos e objetos em Lagoa Santa

      • - O sítio de são Raimundo nonato no Piauí

        • 4. Como viviam os Primeiros Habitantes do Brasil

          • - Povos caçadores e coletores

          • - O fogo e os antigos habitantes do Brasil

          • - Os povos dos sambaquis

          • - Povos agricultores

            • 5. A Arte da Cerâmica e as Moradias

              • - A arte da cerâmica

              • - Os povos ceramistas

              • - As moradias

2

6º ANO 2º Bimestre HISTÓRIA CONTEÚDO OBJETIVOS MAIO UNIDADE 4 – CIVILIZAÇÕES FLUVIAIS: CHINA E ÍNDIA

  • 1. China: da formação à Era de Chang

    • - Às margens do rio amarelo

    • - A cultura longshan

    • - As primeiras dinastias

    • - O fim da dinastia Chang

2.

O Cotidiano da China no Período Chou

  • - A agricultura chinesa

  • - Outras atividades econômicas

  • - A vida dos camponeses e dos nobres

    • 3. O Luxo da Dinastia Han

      • - A formação do Império Chinês

      • - A dinastia Han no poder

      • - Os ricos da dinastia Han

      • - A expansão das letras e das artes

        • 4. A Antiga Civilização Indiana

          • - Às margens do Rio Indo

          • - A cultura harapense

          • - A atividade agrícola

          • - A produção artesanal

          • - A vida religiosa

            • 5. A Índia do Período Védico

              • - O fim da cultura harapense

              • - Os arianos e os Vedas

              • - A sociedade de castas

              • - A evolução religiosa

  • - O carma e a filosofia hindu JUNHO

UNIDADE 5 – FENÍCIOS E HEBREUS

  • 1. Fenícios: um Povo de Navegantes

    • - O território da civilização fenícia

    • - As cidades-Estado fenícias

    • - Fenícios: grandes artesãos e comerciantes

    • - O alfabeto fenício

    • - A fenícia e os impérios

      • 2. Os Hebreus e a Terra Prometida

        • - A origem dos Hebreus

        • - A transferência para o Egito

        • - A posse da terra

        • - O período dos juízes

          • 3. Um Rei para Israel

            • - A centralização política

  • - O reinado glorioso de Salomão

UNIDADE 4 – CIVILIZAÇÕES FLUVIAIS: CHINA E ÍNDIA Relacionar as características geográficas da área ocupada pelos fenícios ao desenvolvimento histórico desse povo Reconhecer o papel dos fenícios na criação do alfabeto e no desenvolvimento do comércio marítimo Identificar os principais momentos da história dos antigos hebreus

Reconhecer a Bíblia como principal fonte de estudo do povo hebreu, percebendo, diante disso, as dificuldades encontradas pelos historiadores Analisar imagens representando cenas bíblicas e identificar as narrativas da tradução religiosa hebraica que nelas aparecem Analisar trechos da Bíblia e da Odisséia extraindo deles informações sobre os hebreus e os fenícios antigos Pesquisar dados sobre o Líbano nos dias de hoje e estabelecer comparações com a antiga Fenícia UNIDADE 5 – FENÍCIOS E HEBREUS Relacionar as características geográficas da área ocupada pelos fenícios ao desenvolvimento histórico desse povo Reconhecer o papel dos fenícios na criação do alfabeto e no desenvolvimento do comércio marítimo Identificar os principais momentos da história dos antigos hebreus Reconhecer a Bíblia como principal fonte de estudo do povo hebreu, percebendo, diante disso, as dificuldades encontradas pelos historiadores Analisar imagens representando cenas bíblicas e identificar as narrativas da tradução religiosa hebraica que nelas aparecem Analisar trechos da Bíblia e da Odisséia extraindo deles informações sobre os hebreus e os fenícios antigos Pesquisar dados sobre o Líbano nos dias de hoje e estabelecer comparações com a antiga Fenícia

3

  • - A divisão do reino

  • - O ministério dos profetas

  • - Os assírios dominam Israel

  • - O fim do cativeiro de Judá 4. A Vida em Israel

  • - Um território diversificado

  • - O trabalho

  • - A vida familiar

  • - A vida religiosa

JULHO MÊS PARA FLEXIBILIDADE DO PLANEJAMENTO

4

6º ANO 3º Bimestre HISTÓRIA

CONTEÚDO OBJETIVOS

AGOSTO UNIDADE 6 – A CIVILIZAÇÃO GREGA

  • 1. A Formação da Civilização Grega

    • - Grécia, um território favorecido pelo mar

    • - A era dos palácios

    • - A sociedade micênica

    • - Dos genos à cidade-Estado

    • - A cidade-Estado grega

    • - A expansão colonial grega

    • - O processo de colonização

      • 2. A Vida Política na Grécia

        • - A Atenas aristocrática

        • - A implantação da democracia

        • - A sociedade ateniense

        • - A oligarquia espartana

          • 3. A Vida Cotidiana na Grécia Antiga

            • - A cidade de Atenas

            • - Esparta, uma polis guerreira

            • - As habitações gregas

              • 4. A Filosofia e a Ciência Gregas

                • - O mundo das perguntas: a filosofia

                • - Hipócrates: o pai da medicina

                • - Heródoto: o pai da história

                  • 5. Mito e Religião na Grécia

                    • - A mitologia grega

  • - Deuses e heróis

  • - Homens e deuses

  • - Uma religião cívica

6.

A Arte Grega

  • - Os deuses inspiram a arte

  • - A pintura

  • - O templo grego

  • - O teatro grego

  • - A escultura

SETEMBRO UNIDADE 7 – A CIVILIZAÇÃO ROMANA

  • 1. A Formação de Roma

    • - Pequenos núcleos às margens do Tibre

    • - A influência etrusca

    • - A organização social

    • - A organização política

    • - O fim da dominação etrusca

      • 2. A República Romana

        • - Nova ordem política

        • - As lutas entre plebeus e patrícios

UNIDADE 6 – A CIVILIZAÇÃO GREGA Entender a importância da configuração natural grega para o desenvolvimento de uma civilização de navegadores Perceber a estratificação da sociedade ateniense anterior à democracia e reconhecer a importância das lutas populares para o estabelecimento da democracia em Atenas Compreender os conceitos de democracia e oligarquia e diferenciá-los a partir de experiências históricas de Atenas e Esparta Identificar os aspectos da vida privada, da produção artística, do comportamento e da linguagem dos antigos gregos Compreender os elementos que definem a expansão do helenismo na Antiguidade Comparar a organização política de Esparta com a de Atenas, no século I aC, estabelecendo diferenças e semelhanças Opinar a respeito da imposição de um padrão de beleza na sociedade atual

UNIDADE 7 – A CIVILIZAÇÃO ROMANA

Localizar aspectos históricos e geográficos relacionados à origem de Roma, destacando a importância dos etruscos no processo de formação da cidade Compreender a importância do trabalho escravo na sociedade romana e reconhecer a revolta liderada por Espártaco Caracterizar o grupo social dos patrícios e o dos plebeus, explicando os fatores que geraram conflitos entre eles Identificar as principais mudanças ocorridas em Roma com a expansão das conquistas Estabelecer semelhanças e diferenças entre a monarquia e a república romanas, identificando as conquistas dos plebeus nesse processo Ordenar acontecimentos que marcaram os períodos monárquico e republicano da história de Roma

Perceber a importância política da oferta de alimentos e diversões em Roma (política do pão e circo)

5

  • - As conquistas dos pebleus

  • - O controle da Península Itálica

    • 3. As Guerras de Conquista

      • - A expansão pelo Mediterrâneo

      • - Uma nova cidade

      • - Muitos escravos

      • - As revoltas de escravos

        • 4. O Império Romano

          • - Lutas sociais em Roma

          • - O prestígio dos militares

          • - Júlio César e a centralização do poder

          • - Otávio inicia o Império

            • 5. A Sociedade e a Cultura

              • - A religião

              • - A família

              • - Os escravos

              • - Diversão e cultura

              • - O teatro romano

              • - A produção intelectual

6º ANO 4º Bimestre HISTÓRIA CONTEÚDO OBJETIVOS OUTUBRO

UNIDADE 8 – A CRISE DO IMPÉRIO ROMANO

  • 1. Século III: um Século de Crises

    • - As dificuldades de controlar o império

    • - A crise do século III

    • - A dinâmica da crise

      • 2. A Ruralização da Europa

        • - O esvaziamento das cidades

        • - O surgimento dos colonos

        • - Uma sociedade rural e polarizada

        • - Os colonos transformam-se em servos

          • 3. A Divisão do Império Romano

            • - As reformas de Diocleciano

            • - Um governo com base religiosa

            • - A queda do império romano do Ocidente

            • - O cristianismo, uma religião perseguida

            • - Da perseguição ao triunfo

              • 4. O Império Romano do Oriente

                • - O esplendor do reinado de Justiniano

                • - A cidade de Constantinopla

                • - As diferenças religiosas

UNIDADE 8 – A CRISE DO IMPÉRIO ROMANO Sintetizar os principais fatores que levaram à queda do Império Romano do Ocidente Perceber as principais mudanças ocorridas na Europa com o esfacelamento do Império Romano Identificar, geograficamente, o Império romano do Ocidente e o do Oriente, destacando os fatores e os efeitos dessa divisão Reconhecer a crise do Império Romano como um acontecimento de longa duração Identificar as fases da história do cristianismo durante o período imperial romano, assim como os pontos principais da sua doutrina Compreender alguns aspectos do Código de Justiniano

Estabelecer relações temporais entre acontecimentos da história romana, identificando os de curta, média e longa duração AVALIAÇÃO: A avaliação será contínua no decorrer do bimestre, levando em consideração a pontualidade, frequência, participação em sala de aula, realização de exercícios, trabalhos e avaliação individual por unidade.

Prova: O Tempo, a História e o trabalho do historiador

1. Complete os espaços em branco do TEXTO I com as palavras do quadro abaixo:

 Estabelecer relações temporais entre acontecimentos da história romana, identificando os de curta, média e longa

TEXTO I

A História e o trabalho do historiador.

A

_____________ utilizando os

é a ciência que

os acontecimentos do _______________

____________ que a humanidade deixou. Esses vestígios também são

____________

considerados

______________________.

A partir disso a História tenta compreender as

e

________________ do historiador é colher

__________________

do tempo

O _______________

___________________. sobre o passado para analisá-lo e tentar

______________ compreender sua relação com o presente.

  • 2. Leia o texto abaixo depois responda às perguntas:

considerados ______________________. A partir disso a História tenta compreender as e ________________ do historiador é colher

Os idosos

Envelhecer é uma grande vitória. Significa estar vivendo há muito tempo, já ter passado por várias experiências e testemunhado inúmeros acontecimentos. Conviver com os idosos é um privilégio, pois temos a possibilidade de partilhar toda essa memória, esse conhecimento acumulado sobre o mundo. Para a história, os idosos significam uma oportunidade única para recuperar informações sobre o passado. Mais do que isso, é a chance de preservar testemunhos e experiências de sujeitos que, em sua memória, nunca tiveram a oportunidade de registrar seu modo de vida, sua história.

Ao trabalhar com o relato de pessoas idosas, o historiador estará utilizando uma fonte:

  • a) Oral

  • b) Textual

  • c) Visual

  • d) Mídia interativa

    • 3. Cite três exemplos de Fonte Histórica:

R: ___________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

  • 4. A imagem abaixo representa a divisão da História de acordo com a visão europeia,

porém esqueceram de colocar os períodos históricos. Complete os espaços com esses períodos:

5. Identifique a que século correspondem as invenções abaixo: 6. Ordene os marcos históricos da vida
  • 5. Identifique a que século correspondem as invenções abaixo:

5. Identifique a que século correspondem as invenções abaixo: 6. Ordene os marcos históricos da vida
  • 6. Ordene os marcos históricos da vida de um menino, elaborando a linha do tempo:

5. Identifique a que século correspondem as invenções abaixo: 6. Ordene os marcos históricos da vida
"Quem sou eu sem meu passado? Sou apenas um mero indigente perambulando pelas esquinas da História

"Quem sou eu sem meu passado? Sou apenas um mero indigente perambulando pelas esquinas da História com os olhos fechados"

Boa prova

O Tempo e a História

1) Qual a relação entre o TEMPO e a HISTÓRIA?

2) Vimos que para contar o tempo, o homem criou o calendário. Podemos afirmar que todos os povos do planeta utilizam o mesmo calendário? Justifique sua resposta.

3) Qual a importância do calendário?

4) Como está dividido o tempo histórico?

5) Utilizamos várias unidades para medir o tempo: hora, dia, mês, ano, séculos. Quanto ao séculos e à sua contagem sabemos que estamos no ano de 2016, portanto, no século XXI. O Brasil conquistou o seu pentacampeonato mundial em qual século?

6) Ainda sobre a contagem dos séculos. É verdade que o Brasil foi Tricampeão no século passado? Justifique sua resposta.

7) Como o historiador estuda a História?

O Que Estuda a História???

O Tempo

“Os dias podem ser iguais no relógio, mas não para o homem”. (Marcel Proust – 1871 – 1922)

Para estudar a História, os historiadores utilizam-se de FONTES HISTÓRICAS

. Entretanto, essas fontes foram produzidas por grupos humanos em uma determinada época, por isso a importância do tempo no estudo desse tema.

O homem sempre se preocupou com a contagem do tempo e criou diferentes maneiras de fazê-lo.

Uma dessas maneiras foi através de CALENDÁRIOS onde, muitos povos utilizaram diferentes pontos de referência como: o dia e a noite, o sol, as fases da lua e acontecimentos que consideravam importantes para o seu grupo.

A palavra calendário tem origem na palavra latina kalendae ou calendae , que se referia ao primeiro dia de cada mês na Roma Antiga.

Os calendários não foram feitos apenas para marcar passagem das estações do ano, mas também os acontecimentos mais importantes de sua história.

Exemplos de Calendários:

CALENDÁRIO CRISTÃO – Para os cristãos, o fato maissignificativo foi o nascimento de Jesus Cristo , que foi tomado como referência (marco) para o início do calendário gregoriano e, por isso, dividiram o tempo em antes de Cristo(a.C) e depois deCristo (d.C).

Os séculos e os anos d.C., são contados em ordem crescente(1, 2, 3, 4

etc.), já para

..... o período a.C. usa-sea forma decrescente(4, 3, 2, 1), por exemplo, o ano 323 a.C., significa trezentos e vinte anos, antes do nascimento de Cristo e o ano 2010 significa dois mil e dez anos depois do nascimento de Cristo.

.

CALENDÁRIO JUDAICO

: Para os judeus, o início do calendário se dá quando Abrãao e sua tribo dirigem- se para Canaã. Esse fato ocorreu no ano de 3761 antes da era cristã. Portanto, o ano de 2010 corresponde ao ano 5771 do calendário judaico.

CALENDÁRIO MUÇULMANO

Para os muçulmanos, o início do calendário ocorre quando Maomé, o criador do Islamismo, foge da cidade de Meca para a cidade de Medina. Esta fuga ficou conhecida como HÉGIRA e ocorreu no ano 622 d.C., o que quer dizer que pelo calendário muçulmano, o ano de 2010 corresponde ao ano1388.

Divisão do Tempo

Não se pode definir com exatidão o momento em que o ser humano sentiu necessidades de dividir o tempo em dias,semanas, meses, anos, séculos, horas, minutos, segundos etc. O que sabemos é que as primeiras tentativas para medir o tempo aconteceram a partir da observação dos ciclos dos astros,especialmente do ciclo lunar, há mais de 4 mil anos.

Durante muitos séculos e ainda hoje, principalmente nas zonas rurais, milhares de pessoas no mundo inteiro regulavam suas vidas pelos ciclos da natureza. Observando os movimentos do Sol, da Lua e das estrelas, ou ainda o comportamento dos animais, buscava-se saber quando iria chover e qual a época do plantio e da colheita.

Divisão do Tempo em História

Os acontecimentos importantes são chamados de MARCO. . Acontagem contínua dos anos a partir de um determinado acontecimento é chamado de ERA e para caracterizar diferentes épocas e modos de vida a partir de um marco denomina-se PERÍODO.

Unidades do Tempo Utilizadas pela História

.