You are on page 1of 1

é o elo de ligação concreto, físico, material e natural que se estabelece entre a conduta do

agente e o resultado naturalístico, por meio do qual é possível dizer se aquela deu ou não
Conceito causa a este. Deve-se responder se a conduta provocou o resultado ou não, independente da
vontade do agente. Aos estabelecer esse liame o juiz não irá indagar se o sujeito agiu
acobertado por uma causa de exclusão de antijuricidade ou da culpabilidade.

o nexo causal só tem relevância nos crimes cuja consumação depende do


resultado naturalístico . Nos delitos em que este é impossíve l, não há que se falar
em nexo causal, mas apenas em nexo normativo entre o agente e a conduta.
Nexo causal nos
diversos crimes Nexo causal

Nexo normativo

para ela, toda e qualquer conduta que, de algum modo, ainda que minimamente,
tiver contribuído para a produção do resultado deve ser considerada sua causa.
A relação de causalidade entre a conduta humana e o resultado é uma relação
valorada, que deve ser aferida conjuntamente com o vínculo subjetivo do agente.
Uma pessoa pode ter dado causa a determinado resultado, e não sere possível
imputar-lhe a responsabilidade por esse fato, por não ter agido nem dolosa nem
culposamente, isto é, não ter agido tipicamente.
A crítica que se faz é no sentido de que, havendo necessidade
dessa agressão em busca de apontar todas as causas que
34. O Resultado contribuíram para o resultado, chegaríamos a uma regressão
(Relação de Causalidade) Teoria da equivalência das condições ou ad infinitum . Para que seja evitada tal regressão, devemos
conditio sine qua non interromper a cadeia causal no instante em que não houver
Teorias dolo ou culpa por parte daquelas pessoas que tiverem alguma
importância na produção do resultado (Teoria adotada pelo CP
Crítica brasileiro

só é considerada causa a condição idônea, indispensável à produção do resultado .


Ainda que contribuindo de qualquer modo para a produção do resultado, um fato pode não
ser considerado sua causa quando, isoladamente, não tiver idoneidade para tanto. São
necessários, portanto: contribuição efetiva e idoneidade individual mínima.
Teoria da causalidade adequada

entende como causa a condição relevante para resultado .


Só o objetivamente previsível é causa relevante.
Teoria da relevância jurídica

Segundo o professor sueco Thyrén, autor do chamado processo hipotético de eliminação, para considerarmos
determinado fato como causa do resultado é preciso que façamos um exercício mental da seguinte maneira:

Processo hipotético Temos de pensar no fato que entendemos como influenciador do resultado
de eliminação Devemos suprimir mentalmente esse fato da cadeia causal
Se, como consequência dessa supressão mental, o resultado vier a se modificar, é sinal de que o fato
suprimido mentalmente deve ser considerado como causa deste resultado