You are on page 1of 3

http://paredespsvencera.blogspot.

com/ COMUNICADO

ÁGUA SOFRE AUMENTO BRUTAL EM PAREDES


SOBE MAIS DE 10%
Vereadores eleitos pelo PS votaram contra o aumento das tarifas de água e
saneamento, manifestando-se indisponíveis para aceitar comportamentos desta
natureza.

A Câmara de Paredes, mais uma vez, insensível às dificuldades dos paredenses,


vai aumentar o custo da água e agravar o custo de vida dos paredenses.
Depois dos aumentos do IMI (vulgarmente designado por contribuição autárquica)
e da Derrama, eis que chega o aumento da água. Com eles chegou a redução de
subsídios aos clubes e associações e, também, a discriminação na sua atribuição.
Apesar de o PSD de Celso Ferreira fazer comunicados a chamar mentirosos aos
socialistas paredenses - até onde irá a desfaçatez deste poder asfixiante - é
incapaz de demonstrar as tais mentiras, mas muito capaz de insultar quem põe a
nu as suas “maldades”.
Para enganarem o povo não olham a meios. Tudo em nome de projectos
megalómanos (o mastro e o milhão de euros que vai custar), próprios de regimes
autoritários e típicos de ditadores do século passado, que aspiravam à
imortalização do seu nome.

CÂMARA DE PAREDES INSENSÍVEL ÀS DIFICULDADES DOS PAREDENSES

Os vereadores do Partido Socialista consideram que se trata de vaidades


intoleráveis em regimes democráticos e, sendo inúteis, um claro desperdício.
Artur Penedos interroga-se se o orçamento da Câmara não passará de uma
mentira e sublinha que já ninguém estranhará se amanhã, para enganar de novo
o povo, o PSD de Celso Ferreira disser que nunca pensou construir o mastro e
que isso é mais uma invenção da oposição!
Penedos manifesta-se indignado com o aumento brutal que a água vai sofrer em
Paredes. Brutal porque, como é do domínio público, a inflação em 2009 foi
negativa, -0,9%, e os aumentos salariais em 2010 serão “0” ou muito próximo disso
e, mesmo assim, aumentam a água mais de 10%.
Para que não restem dúvidas - pois é tempo de os munícipes conhecerem as
consequências do célebre contrato de concessão das águas de Paredes - o
vereador esclarece que em matéria de inovação negativa será criada uma tarifa
de disponibilidade no abastecimento de água (+4,13€) e outra no saneamento
(+3,10€).
Como os custos com ensaios e vistorias, ligações à rede e colocação de contador,
eram da ordem dos 160€ - receita insuficiente para os apetites das águas de
Paredes - foi criada mais uma tarifa no valor de 51,65€ para “análise de
projectos” (!).
Em matéria de continuidade: o aumento dos preços no abastecimento de água, é,
em média, para taxa mensal de calibre, de 10,136%. Para as tarifas de consumo
doméstico, o custo por metro3 sobe 9,77% e para comércio, indústria e
agricultura, 10,275%.
Quanto ao saneamento, a maior vergonha do concelho, o preço fixo sobe, em
média, 9,936% e as tarifas variáveis, 9,783%. Os utentes com captação própria da
água, também não escapam e, por isso, vão ter um aumento superior a 9%.

POLÍTICA DE SHOW OFF PERSISTE EM PAREDES

De acordo com Artur Penedos, a Câmara de Paredes, “como já nos habituou há


muito tempo, persiste numa política de show off, com os anúncios de um campo
de golfe; fórmula 1; cidades inteligentes; parques de campismo; patrocínio de
open do Estoril, entre outros exemplos que estão vivos nas nossas memórias”.
Os vereadores eleitos pelo PS votaram contra o aumento das tarifas de água e
saneamento, na última reunião de câmara, manifestando-se indisponíveis para
aceitar comportamentos desta natureza.
Penedos admite que dentro de dias (o tempo necessário para o PSD e a Câmara
reagirem) vão dizer que não têm culpa, que somos demagogos e populistas,
porque o que fizeram não foi mais do que cumprir o Contrato de Concessão.
Mas, o socialista destaca que os social-democratas apenas vão cumprir o contrato
que eles próprios construíram. Em 2000, através de Granja da Fonseca e em 2008
de Celso Ferreira. Por mais que tentem negar, ambos sabiam muito bem o que
estavam a fazer.
Apesar de saberem que são os únicos culpados, vão negá-lo e dizer que a culpa
de tudo isto é do governo.

COM A VEOLIA, A CÂMARA CUMPRE UM CONTRATO QUE PENALIZA OS PAREDENSES

Artur Penedos afirma que estaremos perante a cantilena do costume, na qual já


ninguém acredita porque, como é do domínio público, quando concessionaram as
águas de Paredes, quando fizeram o negócio, nem Celso Ferreira, nem o seu
antecessor, pediram conselho ou autorização ao governo. Fizeram o acordo que
melhor servia as suas estratégias.
Eis um bom exemplo de asfixia democrática: com a Veolia, a câmara cumpre um
contrato que penaliza os paredenses.

Com os Vereadores do PS, sem custos para o normal funcionamento da câmara,


desrespeita-se a Lei e negam-se direitos legais, especialmente os destinados à
obtenção de meios para cumprimento do seu mandato.
Os socialistas garantem que, por mais que tentem dificultar-lhes a vida, jamais
conseguirão impedi-los de cumprir o mandato que o povo lhes conferiu.