You are on page 1of 47

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

ESCOLA DE ENGENHARIA – DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE


PRODUÇÃO E TRANSPORTES

APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Disciplina: Infra Ferro-hidro-aero-dutoviária (ENG 09030)


Prof. FELIPE Ferreira de Ferreira
Prof. Fernando Dutra MICHEL
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Classificação dos aparelhos de via

• aparelhos de mudança de via


•aparelhos de mudança de via especiais – giradores e
carretões
•triângulos de reversão
•cruzamentos
•pára-choques
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Β = 25’ a 40’ para ferrovias de alta velocidade


Β = 1º a 1º e 40’ para ferrovias de baixa velocidade
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos dos aparelhos de mudança de via


• Agulhas
•Contra-agulha
•Aparelho de manobra
•Tirante ou barra de ligação
•Trela (mantém distância das agulhas)
•Contra-peso, queijo ou libra
•Alavanca de manobra

•Trilhos de ligação
•Coração ou jacaré
•Ponta teórica e prática
•Patas de lebre
•Garganta
•Ângulo do coração

•Calços
•Coxins (devem estar sempre lubrificados)
•Contratrilhos (evitar o choque com a ponta do coração)
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Características gerais
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Características gerais
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Coração ou
jacaré
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Coração ou
jacaré
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Dimensões dos AMV


Nº A B C D E F G H I J K L M N O P R S
1°46' 7°09' 2513 2272 2272 1613 1620 1726
1:8 5029 104,8 3962 1549 2413 101,6 2870 190 1600 158,7
22" 10" 3 0 3,2 6 4 39
1°46' 5°43' 2925 2618 2616 1919 1925 2791
1:10 5029 104,8 5029 1956 3073 127,0 2870 165 1600 158,7
22" 29" 8 5 2,8 4 0 85
1°19' 4°46' 3646 3264 3263 2355 2360 3929
1:12 6706 139,7 6198 2375 3823 152,4 2870 177 1600 158,7
46" 19" 6 3 0,3 6 3 37
1°19' 4°05' 4063 3607 3603 2673 2677 5557
1:14 6706 139,7 7188 2629 4559 177,8 2870 161 1600 158,7
46" 27" 7 8 9,9 7 8 40
0°58' 3°34' 4911 4406 4404 3204 3207 7057
1:16 9144 187,3 7925 2870 5055 203,2 3810 182 1600 158,7
30" 47" 7 2 6,1 2 6 15
0°58' 3°10' 5296 4741 4717 3489 3493 9068
1:18 9144 187,3 8915 3365 5550 228,6 3810 168 1600 158,7
30" 56" 5 5 3,7 9 1 99
0°58' 2°51' 5691 5086 5080 3835 3837 1164
1:20 9144 187,3 9410 3365 6045 254,0 3810 158 1600 158,7
30" 51" 2 7 0,3 1 9 177

A = Comprimento da Agulha M = Flecha


B = Ângulo da Agulha N = Trilho Reto de Ligação
C = Distância do Vértice Teórico à Ponta da Agulha 0 = Trilho Curvo de Ligação
D = Ângulo do Jacaré P = Bitola
E = Comprimento do Jacaré R = Raio
F = Comprimento da Ponta de 1/2 para Frente S = Abertura do Couce
G = Comprimento da Ponta de 1/2 para Tras
H = Distância do Vértice Teórico à Ponta de 1/2
I = Comprimento do Contratrilho
J = Comprimento Total do Aparelho de Mudança de Via
K = Distância da Ponta da Agulha à Ponta do Diamante (Ponta de 1/2)
L = Distância entre os Vértices Teóricos da Agulha e do Jacaré
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA
Características gerais
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Identificação do AMV (3 de se identificar)

a) Modo universal - Identifica-se o AMV pelo número do coração:

1
N

2  tg
2
b) Tangente do ângulo do coração - A Norma Brasileira para as
estradas de ferro, ao invés de padronizar o número do coração utiliza a
tangente do ângulo do coração variando de tg  = 1 : 8 até tg  = 1 : 20;
onde: tg  = 1 : n
N n
c) Processo prático - Toma-se o comprimento a partir da ponta teórica
ao longo da bissetriz formada no centro do coração e divide-se pela
base do triângulo formado
cd 100
N ou; N 
ab l
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos que caracterizam um AMV

• abertura do coração (ou jacaré)


• comprimento das agulhas
• folga no talão das agulhas
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Casos considerados para dimensionamento

Desvios saindo de uma tangente (I):


• trilho sai do eixo principal e corre em paralelo
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Casos considerados para dimensionamento

Travessão (II):
• ligação entre 2 trilhos correndo em paralelo
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Casos considerados para dimensionamento

Desvios simétricos (III):


• em forma de Y, sem eixo principal
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Casos considerados para dimensionamento

Desvios saindo de um curva para o lado interno (IV)


• já tem trecho em curva para um lado, vai para o
mesmo lado, mas mais acentuada
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Casos considerados para dimensionamento

Desvios saindo de um curva para o lado externo (V)


• já tem trecho em curva para um lado, vai para o
lado oposto
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA
Elementos para projeto e locação de desvios saindo
de uma tangente (caso I)
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para projeto e locação de desvios saindo


de uma tangente (caso I)

• Parâmetros conhecidos (fixados previamente)


 B: bitola + largura do boleto
 N: número do coração
 E: medida da entrelinha
 h: comprimento das agulhas
 i: distância entre os centros da agulha e contra-agulha no
talão (i = f + c, sendo f a folga no talão e c a largura do boleto)
 t: parte reta do coração, na frente da ponta do mesmo
 n: parte reta do coração, atrás da ponta do mesmo
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para projeto e locação de desvios saindo


de uma tangente (caso I)

• Parâmetros a determinar
 β: ângulo do desvio
 R: raio do arco BE
 R’: raio de arco HJ
 m: projeção das agulhas na direção horizontal
 l: distância do talão à ponta do coração
 l’: distância da ponta do coração ao marco do desvio (ponto
onde as linhas se tornam paralelas e distanciadas de um valor
de segurança, a entrelinha)
 BE: comprimento do arco de ligação BE
 HJ: comprimento do arco de ligação HJ
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA
Entrevia e Entrelinha
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para projeto e locação de desvios saindo


de uma tangente (caso I)

1 B  t  sen  i
a)   2 arctg d) R
2N cos   cos 

i
b)   arcsen e) l  R  (sen  sen )  t  cos 
h

E  n  sen
c) m  h  cos  f) R' 

tg  sen
2
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para projeto e locação de desvios saindo de uma


tangente (caso I)

E 
g) l'   R'tg
tg 2


h) Se θ = α – β BE  R   
180


i) HJ  R' 
180
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Ex: Determinar os elementos para projeto e locação para o caso


de um desvio em tangente

Dados:
1
b: 1,60m a)   2 arctg
c: 68,2mm 2N
N: 1:14
E: 2,65m i
h: 6,706m b)   arcsen
h
i: 15,87cm
t: 2,629m

m  h  cos 
n: 4,559m
c)
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Ex: Determinar os elementos para projeto e locação para o caso


de um desvio em tangente

Dados:
B  t  sen  i
b: 1,60m d) R
c: 68,2mm cos   cos 
N: 1:14
E: 2,65m
h: 6,706m e) l  R  (sen  sen )  t  cos 
i: 15,87cm
t: 2,629m
n: 4,559m E  n  sen
f) R' 

tg  sen
2
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Ex: Determinar os elementos para projeto e locação para o caso


de um desvio em tangente

Dados:
E 
b: 1,60m g) l'   R'tg
c: 68,2mm tg 2
N: 1:14
E: 2,65m

h: 6,706m h) Se θ = α – β BE  R   
i: 15,87cm
180
t: 2,629m

HJ  R' 
n: 4,559m
i)
180
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para projeto de um travessão (caso II)


APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para projeto de um travessão (caso II)

E  cos   B
k
sen

lt  2  (m  l )  k
OBS: m e l são determinados
através das mesmas
expressões vistas no caso I
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Ex: Determinar os elementos para projeto e locação para o caso


de um travessão

Dados:
E  cos   B
b: 1,60m k
c: 68,2mm
sen
N: 1:14
E: 2,65m
h: 6,706m lt  2  (m  l )  k
i: 15,87cm
t: 2,629m
n: 4,559m
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para desvios simétricos (caso III)


APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para desvios simétricos (caso III)

• Dados conhecidos
 B, α, E, i, h

• Dados a determinar
 β, R, R’, l, l’,m
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para desvios simétricos (caso III)

i
a)   arcsen
2h

B  2  t  sen i
b) R 2
 
2   cos   cos 
 2

c) m  h  cos 
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para desvios simétricos (caso III)

   
d) l  R   sen  sen   t  cos
 2  2


E  2  n  sen
e) R'  2
 
2  sen  tg
2 4

E 
f) l'   R'tg
 4
2  tg
2
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Elementos para desvios simétricos (caso III)

 
g) BE  R    onde:  
180 2

 
h) HJ  R' 
2 180
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Ex: Determinar os elementos para projeto e locação para o caso


de um desvio simétrico

Dados:
b: 1,60m
c: 68,2mm
N: 1:14
α: 4,0908
E: 2,65m
h: 6,706m
i: 15,87cm
t: 2,629m
n: 4,559m
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Desvios saindo de uma curva para o lado interno


(caso IV)
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Desvios saindo de uma curva para o lado interno


(caso IV)

• Dados conhecidos
 B, α, R

• Dados a determinar
 δ, R’, l, l’
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Desvios saindo de uma curva para o lado interno


(caso IV)
B N
a)   2  arctg
R

B
R
B
b) R'  2  sen  
sen(   ) 2
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Desvios saindo de uma curva para o lado interno


(caso IV)

 B  
c) l  2   R'   sen
 2 2

 B 
d) l '  2   R    sen
 2 2
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Ex: Determinar os elementos para projeto e locação para o caso


de uma curva para o lado interno

Dados:
b: 1,60m
c: 68,2mm
N: 1:14
α: 4,0908
R: 500m
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Desvios saindo de
uma curva para o lado
externo (caso V)
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Desvios saindo de uma curva para o lado externo


(caso V)

• Dados conhecidos
 B, α, R

• Dados a determinar
 δ, δ’, R’, l, l’
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Desvios saindo de um curva para o lado externo


(caso V)

B N
a)   2  arctg
R

b)  '  

B
R
B
c) R'  2  sen  
sen(   ) 2
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Desvios saindo de um curva para o lado externo


(caso V)

 B 
d) l  2   R    sen
 2 2

 B '
e) l '  2   R'   sen
 2 2
APARELHOS DE MUDANÇA DE VIA

Ex: Determinar os elementos para projeto e locação para o caso


de uma curva para o lado externo

Dados:
b: 1,60m
c: 68,2mm
N: 1:14
α: 4,0908
R: 800m