You are on page 1of 1

ANLISE DA MSICA INCLASSIFICVEIS

O autor faz um questionamento sobre as raas e suas misturas. Na letra da msica h a presena do neologismo, onde Arnaldo faz um jogo potico com as diferentes etnias na qual se misturam. Com essas palavras o poeta fez a juno de etnias que no comum e nem esperado se observar, exemplo: crilouros crioulo e louro. O objetivo do escritor ressaltar que h uma diversidade tnica muito grande e que no h razo para ter preconceito com alguns povos, pois somos Inclassificveis. H nfase no fato de o ser humano apesar de ser apenas uma espcie mltiplo em suas variaes culturais, percebe-se isso no trecho [...] no tem cor, tem cores SIGNIFICADOS DAS PALAVRAS Mestio: Proveniente de raas diferentes Mulato: Filho de pai branco e me negra Cafuzo: Mestio de negro e ndio Pardo: Mulato Mameluco: Filho de ndio com branco Sarar: Mestio de cabelo ruivo Crilouro: mistura da palavra crioulo (negro nascido na Amrica) e louro. Guaranissei: guarani: Indivduo do povo indgena da famlia lingustica tupi guarani; nissei: filho de pais japoneses que emigraram. Judrabe: judeu: indivduo que segue a religio judaica; rabe: pessoa semita da Arbia ( Pennsula Arbica). Orientupi: oriental: relativo ao oriente ou de l originrio, ou que l vive; tupi: indivduo dos tupis, denominao comum aos povos indgenas do litoral brasileiro cujas lnguas pertenciam mesma famlia ou tronco que a dos tupis.